História League of Legends - (Hentai Games) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias League Of Legends
Personagens Akali, Caitlyn, Darius, Draven, Garen, Irelia, Karma, Katarina, Kennen, LeBlanc, Lux, Miss Fortune, Poppy, Shen, Singed, Swain, Syndra, Talon, Vel'Koz, Vi, Zed
Tags Caitlyn, Hentai, Hentai Games, Ionia, Katarina, League Of Legends, Lol, Noxus, Piltover, Shen, Tentaculos, Zed
Exibições 391
Palavras 2.660
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Capítulo 39

Nocturne x Lux
Pedido de @Nizefics

AVISO: Estupro, sexo não consensual, etc.. Leiam a sua própria discrição.

Capítulo 9 - Nas Garras de Noxus (39)


Fanfic / Fanfiction League of Legends - (Hentai Games) - Capítulo 9 - Nas Garras de Noxus (39)

Noxus parecia quase vazia sem sua constante presença militar. Swain permanecia em pé, observando a magnitude de seu império, suas grandes e esplendorosas construções. Seu império, sorriu o mestre estrategista. Com general Du Couteau fora da jogada, todo o poder daquele lugar caiu em suas mãos. Com o apoio da Rosa Negra, e com toda a oposição a ele enviada para a linha de frente contra Ionia, Swain reinava absoluto. E isso era apenas o começo, logo todo o mundo se curvaria perante a gloriosa Noxus.

Swain sentou-se em seu trono, esticando sua perna manca, deixando sua bengala de lado. Ele confiava nas tropas que tomavam Ionia, e sabia que tinha apoio mais que suficiente. Zaun e Bilgewater eram fortes potências militares, e aliados valiosíssimos. Eles venceriam a guerra mesmo sem sua presença. Ele adorava a emoção do campo de batalha, mas naquele momento ele precisava manejar a política da capital, consolidar seu controle. Mas isso não significa que ele não poderia se divertir.

A alguns dias, suas patrulhas haviam capturado um pequeno grupo Demaciano tentando passar por suas fronteiras, buscando o caminho mais rápido para reforçar as defesas de Ionia. A maioria dos prisioneiros foi executada imediatamente, mas Swain pediu para que um específico fosse enviado diretamente a suas mãos. Não era todo dia que ele tinha uma jovem nobre Demaciana a seu alcance. E os Crownguard eram um problema para seu império já há alguns anos. Era hora de alguma vingança.

Dois fortes guardas entraram na sala do trono, arrastando a pequena Lux com eles, cada um segurando-a firmemente por um braço, puxando-a para frente. A jovem loira parecia não resistir, seus olhos vendados, usando nada além de suas roupas de baixo, desprovida de sua armadura brilhante. Mesmo com sua pequena estatura, a jovem Crownguard era deliciosamente curvilínea.

Swain se levantou, dolorosamente se apoiando em sua bengala, aproximando-se da mulher enquanto os dois soldados davam passos para trás, deixando-a ajoelhado no chão frio. – Luxanna Crownguad! – Sua voz fria e ameaçadora encheu a sala – Seja bem vinda a Noxus. Espero que possamos lhe proporcionar uma estadia prazerosa.

- Quem é você? Por favor, me solte daqui. O governo de Demacia pagará por meu retorno... – A voz da garota tremia um pouco, nunca tendo estado em cativeiro antes. Não acreditava que fora capturada por forças Noxianas.

- Não me interesso no dinheiro de sua família. – A risada de Swain é curta e seca. – E talvez você me conheça por nome, acredito. Lorde Swain é um nome que talvez ponha medo em suas cidades. – Ele avançou, passando sua mão seca e enrugada no delicado rosto dela. A pele era incrivelmente lisa, juvenil, delicada. Ele sentia um tremor passar pelo corpo da prisioneira, que não podia nem mesmo ver o acontecia, podia apenas sentir aquele toque que a enojava, o toque do inimigo, da podridão e corrupção.

- E o que você vai fazer comigo? – Ela grita, sua voz fina e irritante preenchida de ódio – Tire essas suas mãos nojentas de mim, ou haverão consequências! Noxus é violenta, mas eu acredito que vocês tenham um mínimo de honra, não?!

- Não tema, querida – Swain bate duas vezes nas bochechas dela antes de se afastar, percebendo a apreensão no rosto da garota. – Eu não sou um monstro. Jamais abusaria da senhorita.

Os dois guardas apenas permaneciam recuados, apreensivos. Eles temiam lorde Swain mais que tudo, sabendo da mente perversa do homem. Eles o seguiam por respeito, mas o temiam mais do que qualquer reino inimigo. Apenas esperavam estáticos, imaginando o que ele planejava.

- Saiba que não importa o que fizer, eu não direi nada! – Ela resistia inutilmente, se divertia o imperador Noxiano.

- Não se preocupe, você não tem nada a me dizer. Você! – Ele aponta para um dos guardas. – Tire a venda dela. Deixe que ela olhe para mim.

Um dos guardas avança rapidamente, desamarrando o nó na nuca dela, deixando que Lux abrisse seus dois grandes e expressivos olhos azuis, que tremiam de medo. O guarda rapidamente se afastou, levando a venda na mão. Ela encarou o homem a sua frente, aquele velho general, que se apoiava em uma bengala, usando mantos pesados sobre todo seu corpo, com um agoniante corvo pousado em seu ombro.

- É ótimo poder olhar em seus belos olhos, minha cara. – Swain sorri, um sorriso que envia calafrios pela espinha dela.

- O que você quer de mim? – Lux apenas deixou escapar, extenuada. Ela estava desesperada, sem saber o que fazer, sem ver saída para sua situação. Sabia que Demacia mandaria alguém salvá-la, mas ela estava no palácio imperial Noxiano. Seria o lugar mas difícil de resgatá-la. E desarmada, sem seu cajado, ela mal tinha como se defender. Ela apenas esperava pelo pior. Em nenhum momento ela confiava naqueles negros olhos frios, que a fitavam sem emoção.

- Como eu disse Luxanna, eu não sou nenhum monstro. Jamais ousaria fazer mal algum à senhorita. Entretanto... – O modo que ele falou aquilo fez ela tremer de medo. A jovem loira poderia tentar se levantar e correr, mas as únicas saídas eram a janela, cujo pulo a levaria para morte, e a porta protegida pelos dois soldados. Ela engoliu em seco. – Entretanto, eu trouxe um monstro para lhe divertir. – Swain sorriu malignamente, e a sala subitamente perdeu toda sua luz.

- Treeeevasssss – Foi o guincho longo e torturante que encheu a sala, a única voz na escuridão. Lux tentou evocar algum feixe de luz, mas sem sucesso algum. A escuridão era impenetrável, e ela se sentia completamente cega. A única coisa que ela viu foram dois pontos azuis brilhantes, se movendo rapidamente em sua direção. A demaciana tentou se levantar, e então foi atingida pela forma sólida que se jogou sobre ela, que evocou aquela escuridão.

Seus finos pulsos foram apertados entre duas enormes mãos, providas de garras afiadas, apertando sua carne. O toque não era humano, não parecia pele. Era áspero e frio, como sombras solidificadas. Ela sentia um respiração pesada e úmida sobre ela, e via os dois pontos azuis diretamente a sua frente, iluminando o rosto aberrante daquela criatura. E ela gritou com o quão assustadoramente maligno aquilo parecia, trevas deixando o rosto do ser, sem uma boca, mas com vários pequenos buracos pela parte inferior de seu rosto, por onde ele sugava o ar. Ela já gritava apavorada, mas seus grandes olhos se encheram de lágrimas quando sentiu algo estranhamente grosso se arrastando pela lateral de sua coxa, empurrando sua calcinha quadriculada, penetrando em sua intimidade.

As trevas se dissiparam e Swain sorriu, sentando novamente em seu trono, observando atentamente. Lux gritava, apertada contra o chão, imobilizada, suas suculentas coxas abertas enquanto a criatura chamada Nocturne enfiava seu pau negro nela. Aquela pequena bocetinha tinha dificuldades em se abrir para ele, mal cabendo o monstro. Swain se excitava ao ver a pequena loira se contorcer abaixo daquela sombra viva, sendo deliciosamente abusada. Seu pássaro crocitou em aprovação no seu ombro, e o estrategista noxiano deixou sua bengala cair ao chão e curvou-se para frente, fitando a cena com um sorriso no rosto.

Lux se debatia abaixo de Nocturne, sentindo aquela coisa fria e áspera dentro de si, duro como pedra, martelando sua pequena e lisinha boceta. Doía bastante, sua vagina seca sendo fodida a força. Seus braços finos eram incapazes de se mover e ela sentia o toque detestável em seu corpo. Aquele enorme membro de sombras pulsava dentro dela, arranhando-a, fodendo-a com velocidade, atritando contra o interior de sua vagina seca.

Seus cabelos loiros estavam soltos, bagunçados, e seus seios mesmo contidos abaixo do sutiã ainda balançavam junto a seu corpo, para cima e para baixo enquanto Noc a estocava com força, para cima e para baixo. Ela sentia aquele pau monstruoso violá-la, e gritava em desespero, debatendo-se, mas incapaz de escapar.

Nocturne não parecia demonstrar emoções, fodendo-a impiedosamente, segurando seus punhos com suas mãos, concentrado para não feri-la com suas longas lâminas. A criatura sentia a calcinha raspando na lateral de seu pau, e se deliciava com aquela apertada vagina, que era forçada a se abrir para seu membro, e ele olhava para aqueles grandes olhos azuis, cheios de lágrimas. Delicioso.

- Não! Ahhh... Para, por favor! Aannnn...

Swain sorriu em seu trono, ouvindo os primeiro gemidos de dor da garota. Ela praticamente gritava a plenos pulmões, não acostumada com um sexo tão violento, lutando contra a criatura. Mas ele ouvia a fraqueza na voz dela, ouvia os primeiros tons do prazer. Ela odiava aquilo, claro, mas logo ela imploraria para continuar. Mas não por enquanto. Swain levantou a mão, e Nocturne respondeu imediatamente, flutuando para longe dela. Lux permanecia deitada no chão, chorando baixinho, sentindo ainda a dor em suas partes intimas. Mesmo assim, ela se forçou a levantar o pescoço e dar uma olhada no monstro. Nocturne flutuava no ar, praticamente uma sombra, sem pernas, olhos azuis brilhantes, com um enorme e grosso pau balançando de sua cintura. Os dois guardas atrás se mantinham imóveis, incapazes de fazer qualquer coisa.

- Porque você não tira o resto de suas roupas para seu amante? – Pergunta Swain, curvado para frente, sua voz cheia de uma falsa delicadeza. – Todos nós ficaríamos agradecidos.

Lux senta no chão, fechando suas pernas, recuperando sua força. Ela concentra toda sua energia, evocando um raio de luz em frente de suas mãos e lançando contra aquele velho maldito. A sala inteira se enche de luz e, quando finalmente para, Swain se mantém intacto, sentado no trono, sorrindo em escárnio. Uma lágrima escorre pelo delicado rosto da mulher.

- Bem, temos dois jeitos que as coisas podem acontecer aqui. Você pode cooperar e fazer a gentileza pedida, ou eu posso mandar Noc de volta. E ele não será gentil. A escolha é sua.

Lux olhou nos olhos frios dele, mas não havia piedade nenhuma. Ela lentamente, tremulante, levou suas mãos até traseira de seu sutiã, soltando as amarras, mas sem deixa-lo cair, segurando-o em frente de seus seios. Enquanto mantinha um braço protegendo seu corpo, ela desfez o laço em sua calcinha, fechando suas pernas para olhares indesejados.

- Ótimo, ótimo. Por que você não abaixa esse braço, deixa que nós olhemos bem para você, querida.

O ódio era visível no olhar de Lux, tomando o lugar do desespero. Infelizmente, ela não tinha como sair dali, não tinha escapatória. Era melhor seguir as ordens de Swain do que enfrentar sua ira. Lentamente, ela descobre seus seios, deixando que seu sutiã caísse em seus joelhos. Seus dois seios eram médios, delicados, brancos como toda sua pele, com pequenos mamilos rosados.

- Viu como é mais fácil quando todos cooperam? – Lux não conseguia deixar de olhar assustada para Nocturne, pairando imóvel na sala. – Porque agora você não mostra a todos nós aqui como você se comporta quando está sozinha em casa?

- O que? – Lux gaguejou, confusa.

- Abre suas pernas, garota. Toque em si mesma. Aproveite seu corpo.

 Os olhos azuis de Lux tremeram. Ela odiava aquilo. Ela odiava Swain com todas suas forças. Mas ela não estava em condições de desobedecer, aceitando sua tortura. Ela lentamente abre suas magras pernas, e coloca um único dedo dentro de sua intimidade, acariciando-se. Ela não se masturbava constantemente, mas tinha alguma experiência. Ela forçava alguns gemidos para agradar seu captor, tocando em seu clitóris. Ela sentia a sensitividade excessiva de suas áreas íntimas pelo tanto que foram devastadas por aquele monstro. Lentamente, ela começava há umedecer um pouco, e as lágrimas secavam em seu rosto angelical. Fechando os olhos, ela quase podia esquecer da plateia...

- Perfeito... – Swain lentamente fala, sua voz sempre calma. – Engatinhe para cá agora, senhorita Luxanna. Faça questão de empinar bem essa sua traseira. Venha próxima de meus pés. Isso, boa garota...

Lux se sentia humilhada, engatinhando como uma puta no chão frio, completamente exposta, tendo ciência dos dois soldados que encaravam sua bundinha e sua intimidade molhada, avançando pelo salão do trono. Ela chegou ao lado da perna do governante, olhando para a bota negra que cobria seu pé. Ela sentia o chão frio em suas pernas e mãos. E ela mantinha a cabeça baixa, torcendo para que acabasse logo. Subitamente o silêncio do saguão foi cortado por um estalar de dedos

E Lux gritou, sentindo seu corpo ser abraçado por trás, sentindo o corpo fantasmagórico de Nocturne abraçando-a por trás, entrando profundamente em sua agora lubrificada boceta, entrando e saindo, vez após vez. Seus pequenos seios estavam sendo apertados por aquelas mãos enormes, seu corpo curvado e abusado. Lux tentou levantar-se, mas o pé de Swain se moveu, pisando sobre sua cabeça, apertando-a contra o chão, apertando o suficiente para doer sem machucá-la, a sola de sua bota negra apertando contra a bochecha da loira.  E Nocturne se curvava sobre ela, tocando suas costas, esmagando seus seios, fodendo-a profundamente, detonando sua área privada com aquele inumanamente grande pau, que a ocupava inteira, que deslizava para dentro e para fora com dificuldade.

- Ahhhhh! – Gritava Lux – Swaaain! Eu vou matar você! Ahhhhh! MATAR! – Ela gritava em ódio, e o estrategista noxiano começava a deixar uma lenta risada escapar entre seus lábios fechados. Ele lambia os beiços vendo as lágrimas voltarem a deixar os olhos dela enquanto os gritos lentamente diminuíam, o fôlego dela acabando, seus gritos de ódios sendo substituídos por gemidos tristes. Seu som favorito.

Ela mantinha seu corpo em posição, imóvel, sua bundinha empinada para trás enquanto Noc a fodia, seu rosto pressionado contra o chão frio.

- Vê o destino da nobreza Demaciana? – Riu Swain, em deleite – Vocês são fracos, ultrapassados. Seus homens morrerão e suas mulheres serão nossos brinquedos. Apenas espere. Ionia cairá e vocês serão os próximos. Logo você não será a única vadia demaciana em minhas masmorras! – Swain aumentava o tom de voz a cada palavra, bêbado em seu próprio poder, adorando o sofrimento da jovem nobre. Aquele era o futuro de todos que se opusessem a sua Noxus. Eles seriam reduzidos a nada!

Nocturne seguia seus comandos, fodendo a pequena Lux com vontade, sem nunca hesitar. Ele sentia a boceta dela alargar para ele, lentamente se abrindo, se arrombando. Antes tão apertadinha, ela se abria mais a cada pancada. E Lux gemia no chão, pisada e fodida, mas surpreendentemente ainda mantendo sua beleza delicada, mesmo em sofrimento.

E então Noc chegou a seu limite, enchendo-a com seu esperma negro e Lux gritou ao sentir aquele líquido quente e viscoso preencher e ela, espirrando para fora de sua intimidade enquanto ele jorrava em seu interior. Noc se afastou e ela desabou no chão, uma poça negra se formando entre suas escancaradas pernas. Swain tirou seu pé de cima da cabeça da loira, a marca de sua sola vermelha no rosto dela. O imperador Noxiano sorriu.

- Levem-na para a cela dela. – Ele proclama audivelmente para os soldados, enquanto Lux apenas jaz imóvel no chão, mas perfeitamente consciente, sentindo aquela coisa escorrer de dentro de sua boceta violada. – Limpem-na e alimentem-na. Eu quero minha pequena Luxanna em perfeitas condições. – A garota quase vomitou ao ouvir aquelas palavras. – Deem um tempo para ela descasar. Dois dias, e então a tragam de volta para cá, no mesmo horário. Ninguém deve trocar uma palavra com ela nesse tempo.

Os dois guardas acenaram coma cabeça, segurando a jovem caída pelos braços, levantando-a em frente de Swain. Nocturne ainda flutuava próximo, mas eram os pequenos olhos negros do homem que encaravam seus lacrimejantes olhos azuis. – Não vai demorar para você estar em condições de servir Noxus. – Ele sorri, e ela treme. Naquele momento, ela sabia que o pesadelo estava apenas começando. E então aquela mulher é carregada para fora, deixando apenas Swain e Nocturne na sala. O estrategista acena, e o espectro sombrio apenas some, voando pela janela, desaparecendo pela cidade. Swain sorri, revigorado pela diversão. Ele e LeBlanc governavam Noxus. Zaun e Bilgewater marchavam a seu lado. Ionia cairia em poucos dias. E então, Demacia. E finalmente, o mundo seria dele. Swain mal podia aguardar.


Notas Finais


E aqui está! Um pouco sombrio, mas eu gosto de escrever umas coisas mais erradas de vez em quando, haha. E é claro, precisamos introduzir os vilões da história, e vilões precisam ser maus ¯\_(ツ)_/¯

Temos o resultado de nossas votações! Em primeiro lugar, com 28% dos votos, tivemos a Guerra por Ionia, que será o capítulo 40. Deadpool veio próximo em segundo, com um voto a menos, seguindo por Teen Titans. O resto comeu poeira. Vocês podem esperar esse capítulo especial em breve, mas talvez demore. Vai ser um tanto longo e envolver vários dos pedidos de LoL, mais algumas ideias minhas. E a guerra, claro. Talvez eu até mate alguém ~(˘▾˘~)

Abaixo, listas de pedidos. Não se esqueçam, não precisam pedir apenas o par/trio/grupo, se quiserem dar um resuminho de como quer seu capítulo, ou o estilo do negócio, pode pedir também!!



Yuffie x Vincent
Kat x Mf Pt.2
Sonic x Amy x Tails x Cream
Reiji x Yui
Draven x Sona
May x Drew
Yui x Ayato
Elena Fisher x Sully
Docete x Rosalya
Homem de Ferro x Ms. Marvel
Batgirl x Asa Noturna
Nath x Castiel x Docete
Vampira x Deadpool
Naruto x Ahri
Estelar x Robbin
Master Chef x Cortana
Tidus x Lulu Pt.2
Ash x Dawn
Wolverine × Mística
Katarina x Talon
Max x Warren
Vergil x Kat
Ashe x Sejuani
Ravena x Robbin
Alphys x Undyne
Erza Escarlet x Jellal
Pantera Negra x Viúva negra
Illaoi x Karma
Neji x Hinata
Blanche x Candela
Marinett x Andrien x Nathaniel
Yui x Subaru
Jake x Sherry
Katarina x Garen
Elsa x Jack Frost
Riven x Yasuo
Red x Yellow x Blue x Green x Ruby x Sapphire x Gold x Crystal X Silver x Diamond x Pearl x Platinum x Black x White
Brock x Enfermeira Joy
Castiel x Rosa x Docete X Alexi X Kentin x Nath
Rengar x Nidalee
Laito x Yui
Kitana x Milena x Sonya
Sona x Draven x Kat x Talon
Docete x Faraize
Kat x Draven
Chris x Jill
Kennen x Poppy Pt.2
Nathaniel x Ambre
Connor x Aveline
Tifa x Cloud Pt.2
Dake x Docete
Sans x Toriel
Shiryu x Ikki x Saori
Ezarel x Guardiã
Frisk x Chara
Docete x Dimitry
Docete x Dimitry x Rosa
Docete x Dimitry x Lysandre
Docete x Rosa x Castiel
Docete x Lysandre
Docete x Alexy
Docete x Armim
Docete x Leigh
Docete x Dakota
Docete x Jade
Docete x Wenka
Docete x Charli


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...