História League of Legends- A lenda de Lucian - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias League Of Legends
Personagens Aatrox, Ahri, Alistar, Anivia, Ashe, Azir, Bardo, Brand, Braum, Caitlyn, Corki, Darius, Draven, Ekko, Evelynn, Ezreal, Garen, Gnar, Heimerdinger, Jarvan IV, Jax, Jayce, Jhin, O Virtuoso, Jinx, Kha'Zix, Lissandra, Lucian, Lux, Nasus, Nocturne, Nunu, Olaf, Pantheon, Personagens Originais, Quinn, Rengar, Riven, Shyvana, Singed, Sion, Sivir, Taric, Teemo, Thresh, Tristana, Trundle, Tryndamere, Vayne, Veigar, Vel'Koz, Viktor, Volibear, Warwick, Xin Zhao, Yasuo, Zed, Zilean
Tags Game, League Of Legends, Lenda, Lucian, Originais, Original, Runeterra, Universo
Exibições 16
Palavras 1.487
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Mutilação
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora. Tive que ficar vendo como vai ficar a história com a atualização de Runeterra. :3 RSRS! Espero que gostem. ^^

Capítulo 39 - Entre Ataques


Fanfic / Fanfiction League of Legends- A lenda de Lucian - Capítulo 39 - Entre Ataques

–Lucian! –Gritava Rigit adentrando na multidão enlouquecida. –Droga!

–Não achou ele?! –Perguntou Bernardo com vários esbarrando e machucando a ele.

–Estou com cara de quem o encontrou? –Disse sarcástico.

–Não precisa perder a cabeça só por causa disso. –Rebateu Bernardo com raiva.

–Ele está correndo perigo e, provavelmente, é nossa culpa.

–Mas parece ser mais minha do que sua.

–Desculpa! –Disse Rigit gritando enquanto caia no chão.

–IRMÃO! –Gritou Bernardo tentando chegar em seu irmão. Mas, parecia que aumentava mais e mais as pessoas. Então, ele se irou e, empurrando todos deixando um espaço no chão, só se ouviu um estrondo e depois vários Demacianos sendo jogados para o alto.

–Irmão. –Disse Bernardo chegando em seu irmão.

–Estou bem. –Disse ele. –Agora precisamos encontrar o garoto.

–Rapaz. –Disse Bernardo rindo enquanto corrigia Rigit.

–Isso não importa agora. Temos que ir. –Disse Rigit já em pé voltando a caçada.

  A confusão era enorme, no momento em que Lucian acompanhava os minotauros, foi levado pela multidão por ser leve e magro.

  ‘E agora?’ –Perguntava-se Lucian tentando ir contra a muldidão.

–Cuidado! –Gritou um Demaciano, e logo veio o sangue caindo no chão. Lucian arregalou o olho enquanto olhava de lado para o que havia sido ferido, mas novamente foi jogado para o lado oposto, então se encontrava ele de frente a uma parede de uma casa.

–AHAHAH! –Gritava o Noxiano com um olho só. Seu cabelo era espichado, colorido como um rebelde, sua pele parecia ter sido rasgada e costurada de volta, realmente, sem dúvidas, era um Noxiano da Carnificina. Em suas mãos estavam duas peixeiras, bem afiadas e prontas para serem usadas. Então veio um grito psicopada e um grito de vítima.

–AH! –Gritou a vítima caindo de joelhos. O local estava esvaziado, os únicos ali eram Lucian, uns três Demacianos soldados, dois corpos caídos no chão e o psicopata.

–AHAHA! –Gargalhava o carnificeiro. –Acham que podem me deter?! Acham que podem enfrentar o Wewel?!

  Wewel era o destemido, chamavam ele de Jinxe, por ser o irmão de Jinx.

                                                                     *

  Há alguns anos, patrulhando os arredores de Piltover, Caitlyn encontrou corpos caídos no chão. Seguindo as pistas, Caitlyn chegou a um galpão na cidade, então, cautelosamente, entrou escondido no local. Ao entrar, se deparou com os gemidos de prazer. Mas por que? O local parecia um pessímo lugar para diversões, mas olhando para o chão escuro daquele galpão a noite, encontrou ela sangue no chão. Estava certa, aquele local era o esconderijo de algum psicopata.

  O galpão estava cheio de caixas, então, curiosa, a detetive se aproximou de uma e encontrou partes do corpo de algum Piltover.

–Gosta do que está vendo? –Perguntou o psicopata cochichando no ouvido da policial descuidada. Mas, rapidamente, derrubou o psicopata.

  Após se afastar do irmão de Jinx, Caitlyn sacou sua arma e esperou o psicopata se levantar. Quando se levantou, Cait se abalou com o que via. A pele de Wewel estava a se descolar, mas não era só isso. Ele mesmo começou a tirar sua pele, tanto dos braços e do corpo, quanto o de sua face. Então, rapidamente, enquanto o irmão da Zauna se destraia com o prazer que sentia ao tirar a pele, a detetive segurou sua arma pelo cano da arma e, com a coronha, bateu na cabeça do psicopata, o apagando.

  Quando acordou, vários boatos haviam se espalhado pelo reino de Demacia e Piltover, mas não era por ele ser só um psicopata, mas também estar preso na capital.

                                                                   *

  Então, quando Wewel encontrou medo em seus oponentes, quis parte pra cima, mas foi ouvido um disparo como um flash de luz. De onde havia vindo? De nada mais, nada menos que, a Arma de Luz de Lucian.

–Ora, ora... Ora. Que garoto ousado. –Disse Wewel com o sorriso em sua face morta.

–Já é o segundo babaca que diz isso. E quer saber, não sou nenhum garoto. –Disse Lucian sério encarando o vilão.

  Wewel se manteve calado cabisbaixo, parecia que Lucian realmente atingiu o ponto que ligava a ira. Então, levantando o psicopata sua cabeça, um sorriso intimidou Lucian, que se impulsionou para o lado, mas não escapou do ataque, que havia cortado o pulso do braço direito.

  ‘Mas, como, se ele ainda estava no mesmo local?’ –Perguntavam-se os guardas. A resposta era simples. Ele não estava no mesmo local, havia se movimentado em uma grande velocidade em direção à Lucian, e só o mesmo havia visto o vilão a tal velocidade.

  Quando os policais avistaram o psicopata do lado de Lucian, resolveram se intrometer, mas sentiram suas gargantas serem cortadas. Todos caíram mortos no chão.

  O vilão de Lucian era realmente muito diferente dos que já enfrentou. Mas, seria ele capaz de acabar com Wewel?

                                                                 *

  Lá estava Xin, junto a ele, Quinn, lutava contra os prisioneiros que estavam no centro da cidade. Não eram tão piores quanto o que Lucian lutava, mas davam cansasso.

–Temos que ir até a vonte dos nossos... –Dizia Quinn, mas foi interrompida por uma grande chama que queimava as casas de perto do calabolsos.

–Lá está a vonte dos problemas. –Disse Xin olhando para Quinn, que entendeu com o olhar de seu aliado o que tinha para fazer. Então, com um assobio, chamou Valor, que desceu dos céus e agarrou o antebraço da mesma. Quando viu que os guardas se aproximavam para assumir o lugar deles, Xin segurou com uma mão o bastão de sua lança e com a outra segurou a perna de Quinn e daí voaram para onde fumaçava.

–Yasuo! –Gritava o que pegava fogo verde. –Eu vou te matar, Yasuo!

  Yasuo se escondia de trás de uma das casas, que pegava fogo. Não queria fugir. Não queria que ninguém mais se machucasse. Mas eram três versos um.

–Seu covarde! –Gritava o alaranjado em pura ira. Seu fogo era mais forte do que qualquer um. Mas, Brand, Brand não demostrava sua ira. Estava calmo, queria usar todo o seu poder no samurai.

–Ei! –Gritou Xin caindo do alto céu e se amostrando com sua lança rúnica. –Foram vocês que começaram tudo isso?!

  O verde formou uma bola de fogo na mão e jogou na direção de Xin. A chama fascinava Xin que, de alguma forma, já havia visto antes.

–Xin! –Gritou Quinn descendo para o chão e ordenando Valor batesse as asas. Então o Cautelizar Verde foi apagado.

–Meu fogo! –Gritou o mago verde.

  Escutando a voz irritante de seu oponente e ouvir a voz de Xin, Yasuo apareceu e correu até Xin, que deixou a ponta de sua lança perto do pescoço do samurai.

–Sabia que tinha que ter sido você! –Acusou Xin com raiva.

–Cuidado! –Disse Yasuo tirando a lança com a flauta e chutando Xin pela barriga, fazendo ele cair no chão. Logo depois, veio um Pilar de Chamas Laranja. Mas não teve tempo para escapar eleso dos outros.

  Assim que chutou Xin, Yasuo foi atingido por dois pilares, um laranja e outro amarelado. Vinheram de Brand e seu amigo verde. Os ataques atingiram os antesbraços do samurai.

  Não gostando da situação, Quinn pôs uma flecha no seu arco e atirou no verde, que nem se quer atinge-o. A flecha se derreteu assim que chegou perto.

–AHAHA! –Gargalhou o alaranjado em fogo alto. –Acha que podem nos atingir com seus brinquedinhos?

–Posso tentar. –Disse Xin segurando o cabo de sua lança e atacou Brand, que tentou acabar com o lanceiro. Mas, de certa forma, conseguiu ferir o que pegava fogo.

–Como?! –Rebateu Brand irado. Então, observando a lança de Xin, percebeu que era Rúnica.

  Mas, achando Xin vitorioso, foi ferido por um Cauterizar em suas costas, porém, não o queimo muito, estava com armadura. Então, se voltou para o que o atingiu e bateu na cara do mesmo com o bastão.

–Xin! –Gritou Quinn desesperada.

–Hã?!

  De repente, uma mão alcançou a cabeça do ex-carnificeiro e o explodiu, lançando-o para longe e perto de uma casa em chamas. Yasuo, que já estava parado há um tempo, foi até o lanceiro e o arrastou à um lugar seguro.

–Lanceiro! –Disse Yasuo balançando o mesmo.

–Arg...

–Onde está minha espada?!

–Está no grande salão do castelo! –Disse Quinn chegando neles.

–Desculpem causar isto. Mas, eu não matei meu mestre, alguém sim. Esses magos são ninjas tentando me matar, e só tem um jeito de acabar com eles. Com minha espada.

–Para de bla, bla, bla! –Disse Xin queimado. –Vai logo....

  Yasuo balançou a cabeça, porém, não poderia deixar eles ali com aqueles inimigos. Então, foi para diante dos mesmos e disse:

–Venham! Se me querem, tentem me pegar! –Disse Yasuo correndo dentre as casas da cidade.

  ‘Agora preciso...’ –Pensava Yasuo, antes de sentir o chão quebrar em seus pés, jogando-o para cima. Em seguida, um soco o jogou contra a parede.

–Ah! –Gemeu Yasuo cuspindo sangue ao bater na parede concreta.

–É outro preso. –Disse Rigit do lado de seu irmão.

–Parece que sim. –Disse Bernardo.


Notas Finais


Segunda temporada confirmada! ><. Comentem, favoritem, tudo será bem-vindo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...