História Learning to Love - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Louis Tomlinson
Tags Casamento-forcado, Harry Styles, Larry, Larry Stylinson, Louis Tomlinson, Obsessão, Possessão, Romance
Visualizações 159
Palavras 1.328
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLAAAAAAAA PESSOAS LINDAS DO MEU CORAÇÃO <333
Desculpem a demora amores, como é final de ano eu estou cheia de afazeres e ainda tenho muitas coisas a resolver sobre escola e tal. Eu estava meio sem ideias para esta história, mas elas acabaram surgindo depois ksjsksk

E MEU DEUS DO CÉU, LEARNING TO LOVE PASSOU DOS 400 FAVORITOS EEEEEHHHH.
*Momento surto off*

Gente, muito obrigada por tudo, de verdade!!! Eu estou muito feliz com essa história. O número de comentários, favoritos, visualizações, é tudo incrível para mim!! Graças a vocês, meus leitores, isso se tornou realidade. Muito obrigada ❤
EU LOVE VOCÊSSSSSS

Boa leitura :)

Capítulo 31 - Notícia


Fanfic / Fanfiction Learning to Love - Capítulo 31 - Notícia

Point Of View Narradora

– Tudo pronto? – pergunta Styles assim que Louis chega a sala.

– Sim. – responde brevemente.

Harry pede para que Christian leve as coisas para fora enquanto Louis aguarda que Harry diga algo.

– Bom… Onde estão os meninos? – Louis pergunta, vendo que o iate já não está mais lá fora.

– Já foram. Eu não aguentava mais olhar pra cara daquele otário. – disse Harry, sentindo uma breve fúria se apossar de seu corpo por alguns segundos.

Louis apenas sorriu sem mostrar os dentes, mostrando estar incomodado com aquela situação. A verdade era que Tomlinson se sentia um pouco culpado, afinal, foi ele quem algum dia chegou a dar esperanças para Connor. Mesmo que o menor não tivesse nada a ver com o acontecido, era inevitável não sentir um mísero pingo de culpa.

Louis precisava admitir estar com raiva do primo, coisa que nunca aconteceu. Ele havia estragado tudo que ele e Harry tinham construído nesse tempo juntos. Tomlinson não queria ver o primo tão cedo.

Ambos ouviram um barulho do lado de fora, e dirigiram seus olhares para lá. Era o helicóptero que havia chegado. Louis olhou para Harry, que nem mesmo lhe encarou.

– Vamos. – disse Styles secamente.

Louis assentiu e seguiu o outro até o lado de fora. O helicóptero era incrivelmente grande, o que deixou Louis espantado e se perguntando da onde Harry tinha tanto dinheiro.

– Louis? Você está bem? – perguntou o maior.

– Estou. Espere, Christian irá com a gente? – questiona o pequeno.

– Sim, Christian irá com a gente. Agora ande logo. – disse Styles já sem paciência.

Louis então se calou, e subiu no helicóptero. Harry estava sendo muito rude consigo, sendo que o garoto não tinha culpa do que havia acontecido.

Assim que todos estavam em seus devidos lugares e com cintos fechados, inclusive Christian, o helicóptero voltou a sobrevoar o céu.

Tomlinson já havia experimentado muitas sensações novas desde que se casou com Harry. Andou de avião, iate, helicóptero, mas com certeza a melhor de todas foi estar nos braços do cacheado. Era surreal a sensação de proteção que Louis sentia quando estava sendo aconchegado pelo maior. Se o dissessem isso a algumas semanas atrás, Louis duvidaria até a morte que isso aconteceria.

[•••]

Point Of View Louis Tomlinson

– Senhor Styles, pediram para lhe avisar que o iate já chegou ao pier principal de Londres. – disse Christian.

Já havíamos desembarcado em Londres, e agora estávamos no aeroporto resolvendo algumas coisas. A viagem havia durado umas 3 horas, e minhas pernas já estavam doendo de ter ficado tanto tempo sentado.

– Obrigado Christian. Eu seguirei para minha casa com Louis, e você resolva os negócios do iate. – disse Harry – Eu vou apenas ligar para Liam para ver se eles tem como chegar até o centro.

Assim que Harry se distanciou, me virei para Christian. Esse que média no celular, discando alguns números.

– Ele tá bem estressado. – digo.

– Tudo que envolva pessoa que ele não gosta o deixa estressado Louis. – riu Christian – É muita coisa para cabeça dele.

– Você acha que ele me culpa pelo que aconteceu? – questiono.

– Creio eu que não. – responde Chris.

– Ele parece estar me ignorando, evitando, sei lá. Ele mal fala comigo. – retruco.

– Ele faz isso porque sabe que irá acabar descontando em você. – diz ele.

– Ah… Eu acho estranho ele me evitar, afinal, se ele não me culpa, não tem porque ele fazer isso.

– Calma Louis, Harry ama muito você. Isso é só um momento, logo ele está bem novamente. – diz Christian e sorri tentando me reconfortar.

– Obrigada Chris, você é um ótimo amigo.

– Pronto, já falei com Liam. Ele disse que irá dar um jeito por lá. Nós já podemos ir. – disse Harry assim que chegou ao meu lado.

Assenti e me despedi de Christian, seguindo Harry até uma Range Rover preta que nos esperava. Ao adentrarmos o carro, nenhuma palavra foi dita. Era apenas o silêncio, que me incomodava bastante inclusive.

Harry prestava atenção no trânsito, enquanto eu apenas visava a paisagem do lado de fora do automóvel. Eu estava inquieto com toda aquela frieza de Harry, estava começando a pensar que ele talvez estivesse com raiva de mim. Olhei-o de relance e vi o mesmo apertar o volante com uma certa força a mais, o que de certa forma me assustou um pouco. Meus pensamentos estavam bagunçados, e Harry não ajudava me evitando daquela forma.

– Diga alguma coisa Harry, estou ficado inquieto. – falei. Eu não conseguia mais ficar quieto e aceitando o "gelo" que Harry estava me dando.

– Iremos visitar minha mãe. Ela me mandou algumas mensagens, dizendo que tem algo importante para contar. – falou seco.

– Iremos lá agora? – questiono ao mesmo que assente.

– Espero que não se incomode.

– Está tudo bem, ficarei feliz em rever sua família. – sorrio sem ânimo. Harry ainda estava estranho.

E o silêncio volta a reinar entre nós, então não insisti mais. Encostei minha cabeça na janela, enquanto ouvia o chuva forte que caia lá fora. Eram 6 da tarde, e Londres estava completamente nublada e escura. O tempo normalmente era apenas gélido, mas hoje a chuva estava grande e superior. Suspirei e fechei meus olhos, sentindo o sono se apossar de meu corpo enquanto a barulho da água caindo embalava meu sono e o deixava mais leve, fazendo assim com que eu apagasse ali mesmo.

[• • •]

Senti leves toques e em balançar em meu braço, seguido de uma voz. Abri os olhos e vi que o carro estava parado em frente à uma grande casa. Harry pegava seu casaco no banco de trás, enquanto me encarava com suas esmeraldas.

- Nós chegamos. - disse simples.

- Eu dormi muito? - questiono.

- Apenas uns 20 minutos. - disse ele e saiu do carro.

Suspiro pesadamente e saio do carro, logo fechando a porta. Harry já se encontrava em frente a porta, enquanto batia na porta. Me aproximei de si, e o mesmo passou o braço pela minha cintura, o que me deixou um pouco mais aliviado. Ao que a porta da enorme casa foi aberta, Anne apareceu sorrindo grandemente para nós.

– Harry, que saudades filho. – disse a mulher, puxando o outro para um abraço.

– Louis, você está ainda mais bonito. – disse ela e me abraçou.

Anne era uma mulher adorável, há algumas semanas atrás eu me perguntava como Harry era filho dela.

– Vamos, entrem. – disse Anne, e nos deu espaço para adentrarmos a casa.

E como esperado, era tudo muito lindo. As colorações eram combinaveis e elegantes. Tudo muito fino e caro. Eu estava perplexo com aquilo que estava diante de mim, era incrivelmente bonito.

– Maninho, quanto tempo. – disse Gemma correndo e abraçando Harry.

– Gemma, não corra. – repreendeu Anne.

– Aí mãe, ta bom. – bufou – Louis, quanto tempo. – disse a garota loira e me abraçou.

– Algumas semanas. – ri e retribui ao seu abraço.

– Sentem-se. Pedirei a Olívia que prepare algo para nós comermos. – disse Anne, e saiu do nosso campo de visão.

– Mamãe disse que tinha algo importante para falar. – comentou Harry.

– Nós temos. E aí cunhado. – disse um rapaz, que eu até então não conhecia.

– Adam, esse é Louis. Meu marido. – disse Harry nos apresentando.

– Olá Louis. Sou Adam Carter, noivo da Gemma. – disse ele apertando minha mão.

– Não me lembro de ter visto você em meu casamento. – falo.

– Ele não foi. – disse Gemma – Ele estava em uma viagem da empresa, já que é o representante do Harry.

– Ah sim. Isso explica. – sorri.

– Então, já contaram a novidade? – pergunta Anne voltando a sala e sentando-se ao lado de Gemma.

– Não, e eu já estou ficando curioso com isso. – disse Harry me fazendo rir.

– Teremos um novo membro na nossa família. – fala Anne.

– Como assim? Falem logo. – diz Harry irritado.

– Eu e Adam teremos um filho. Estou grávida. – fala Gemma sorrindo.

– Eu terei um sobrinho? – indagou Harry enquanto o sorriso só faltava rasgar seu rosto.

– Sim. – disse Gemma.

Era notável a felicidade de todos ali, inclusive a minha. Uma criança é sempre bem vinda em uma família, e saber que eu agora fazia parte desta família era gratificante. Eu com certeza, estava feliz e ansioso com a chegada deste bebê.


Notas Finais


Gente, aqui minha fic jikook com minha namorada maravilhosa. Leiam Flor De Lótus pessoinhas :)
https://spiritfanfics.com/historia/flor-de-lotus-10858251


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...