História Leave Like That - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags 1t!¡1f, Bts, Hopemin, Jihope Friendship, Jikook, Jimin!bottom, Jungkook!top, Kookmin, Namjin, Vkook Friendship, Yoonmin Friendship
Visualizações 80
Palavras 1.280
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Musical (Songfic), Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


se floppar ninguém nunca viu rs

oi zent
non vou enrolar aqui então, até às notas finais sz
Boa Leitura!

Capítulo 1 - .laundry


Jimin segurava as alças azuis da mochila fortemente, enquanto caminhava com a cabeça baixa e chutava algumas pedrinhas que encontrava no caminho. O cabelo rosa caia em sua testa, o deixando com um ar angelical. Seu melhor amigo, Jung Hoseok havia faltado por conta da irmãzinha mais nova que havia pegado uma gripe e os pais o obrigaram a ficar com a menininha, o que resultou em um Park Jimin sozinho durante a manhã toda; consequentemente, ter que ir embora sozinho também. Por mais que tenha quase dezoito anos e já esteja praticamente formado, Jimin não tem amigos além de Hoseok. Hobi e Jimin são amigos desde crianças, e você pode ter certeza que essa amizade não acabará.

O rosado continuou a caminhada vagarosa, pegando seus fones e colocando em uma música indie qualquer. O baixinho estava tão distraído com o som calmo e relaxando de tocava em seus fones, que nem percebeu quando uma pessoa estava logo atrás de si, caminhando na mesma velocidade, e adquirindo coragem para falar consigo. Jeon Jungkook, – enganou-se quem pensou que ele é o clichê popular ou nerd – é apenas um garoto comum. Ele não é popular mas também não é sem amigos, não é pegador mas também não é mais virgem. Ele apenas vive sua vida na medida do possível.

O moreno correu um pouquinho para conseguir ultrapassar Jimin, ficando assim de frente para si, enquanto caminhava de ré. O rosado não tardou muito a perceber que havia alguém à sua frente, é assim que levantou o olhar, arregalou os olhos. O que Jeon Jungkook estava fazendo ali? Tudo bem que o moreno morava uma rua depois da sua, mas, aquilo nunca acontecera antes. Nunca!

— Oi — disse o garoto no momento que o rosado tirou um dos fones, fitando o adolescente a sua frente desconfiado. — talvez você não saiba quem eu sou e…

— Eu sei quem você é. — falou Jimin o cortando. Aquela ladainha mal tinha começado e já estava o irritando. Aquilo estava com muita cara de pegadinha para ser verdade. Talvez os populares tenham pedido para ele fazer apaixonar por si para depois eu descobrir, sair machucado e Jeon como um popular fodão; pensou o rosado. Com certeza aquela poderia ser uma explicação mais cabível. — Olha se veio me zoar ou algo do tipo para conseguir cargo com os populares, pode dar meia volta. Eu não caio nisso, e não é agora que irei cair.

E então colocou seus fones de volta e voltou a andar. Tudo bem, Jimin tem sim um crush pelo moreno – o que é estranho já que o clichê sempre é o isolado se apaixonar pelo babaca do capitão do time de basquete ou algo assim – mas isso não quer dizer que ele tem aturar brincadeirinhas com a sua cara. Jeon estava estático, com o cenho franzido e totalmente confuso. Mas conseguiu entender o lado de Jimin. O que mais você pode pensar quando um garoto que você nunca falou na vida vem falar com você, logo você que não tem amigos?

— Jimin! — Jungkook o chamou novamente, fazendo o rosado suspirar e se virar para trás novamente. — eu só queria saber se hoje você vai na lavanderia. — Park franziu o cenho. Como diabos Jeon Jungkook sabia que ele trabalhava na lavanderia que há a mais ou menos duas quadras de sua casa? — minha tia é dona da lavanderia. — se explicou.

Jimin estão assentiu, com um quase imperceptível sorriso nos lábios carnudos. O garoto havia faltado a semana passada inteira por causa da senhora Park que estava doente.

— Ah, sim. Eu vou sim. Eu só vou apenas passar em casa, trocar de roupa, pegar alguma coisa para comer e já vou. — os dois se encaram por um tempo, até Jungkook sorrir, e se despedir.

— Tchau, Jimin! — Jimin acenou e se virou. Cada um seguiu seu caminho como de costume.

Jimin adentrou sua casa, vendo que a mesma estava vazia. Com certeza sua mãe já voltara a sua rotina normal. O rosado fechou a porta, se caminhando até às escadas, para poder entrar em seu quarto. Era fácil desconhecidos saberem qual é o quarto de Jimin, já que na porta do mesmo está cheio de estrelinhas azuis e “PJM” do mesmo tom. O mesmo entrou no quarto, jogando a mochila em cima da cama, e então saiu do quarto, não sem antes pegar seu celular, esse que tocava sem parar; o estava chegando a ser irritante. Enquanto descia as escadas, Jimin atendeu o telefone, já sabendo que se tratava de ninguém mais, ninguém menos que Hoseok. Era possível ouvir o choro de Jisoo de longe, fazendo Jimin ter certeza que o Jung estava passando por maus bocados com a criança.

— Hobi? Tudo bem, ai? — questionou enquanto adentrava a cozinha.

— Argh, tudo sim, Jimin! E você?

— Tem certeza? — Jimin tinha um sorriso divertido nos lábios. — sim, eu estou bem.

— Não. Caralho, eu não consigo cuidar nem de mim direito, imagina de uma criança de seis anos! — Jimin gargalhou alto ao ouvir o som de algo se quebrando – por mais que seu coração o avisasse que rir daquilo era errado. — AI MEU DEUS, JISOO QUAL A DIFICULDADE DE FICAR QUIETINHA NO SOFÁ SEM QUEBRAR NADA? Jimin, me ajuda eu não sei como uma criança doente pode fazer tanta bagunça.

Jimin ria enquanto abria a geladeira e pegava uma caixinha de suco de uva, pegou os fones e sai do cômodo, indo em direção a saída de casa, afinal tinha que ir trabalhar.

— Hobi, eu tenho que ir trabalhar. Mas, eu preciso te contar algo que aconteceu hoje então… hum, você pode aparecer na lavanderia depois. Com a Jisoo. todo mundo sai ganhando. — sugeriu o rosado.

— Agora você me deixou curioso, bicho. Eu vou sim, essa criança já 'tá melhor da virose mesmo. Ai senhor! Eu até poderia te subornar até você me contar mas é aquele ditado, eu tenho uma criança 'pra cuidar. Tchau, Chim.

— Tchau, Hobi.

Depois da finalização da chamada, Jimin saiu de casa, começando a caminhar em direção a lavanderia. É claro que ele poderia trabalhar em um lugar melhor, mas ele sem dúvidas gostava de trabalhar na Soap. Ele só tinha que ficar no caixa e ver se as máquinas estavam funcionando direitinho. Era um emprego legal e calmo. E Jimin prefere as coisas calmas. O garoto suspirou, sorridente, tão desligado do mundo ao seu redor que nem se deu conta quando chegou em frente a lavanderia de tons pastéis. Adentrou o mesmo, vendo que não tinha ninguém. Como sempre. O movimento ali não era dos maiores, por isso de vez em quando; quando há muito deveres, Jimin acaba levando a mochila para poder fazer ali. O rosado se sentou, em cima de uma máquina de lavar estragada – porém, conservada – e pegou sua caixinha de suco, bebericando a mesma.

— Oi, de novo! — a chegada inesperado do moreno, que surgiu do nada, fez Jimin dar um sobressalto, se engasgando. — Tá’ tudo bem?

O rosado tossiu algumas vezes, deixando o suco ao seu lado, e faz alguns gestos que  afirmando sim, estava bem.

— Sim — respondeu quando finalmente conseguiu — o que diabos você faz aqui?

— Eu trabalho aqui — respondeu o Jeon como se fosse uma coisa muito óbvia.

— Desde quando, isso? — questionou Jimin com uma sobrancelha arqueada e os braços cruzados. 

— Aigoo! Desde semana passada!

Jimin estão se lembrou das palavras de Jeon Soemin, lhe dizendo que arrumaria para ficar em seu lugar enquanto o mesmo cuidava da mãe. Como ele pode se esquecer disso?

— Ah, sim. Legal.

— Podemos ser amigos, agora. — balbuciou o Jeon, sorrindo ladino.

— É. Por enquanto, ainda somos colegas, Jeon.


Notas Finais


AAAAAAAAAA

Siim
Uma long fic! Faz tempo que eu estava querendo fazer uma long fic novamente e aqui estou eu com LLT!!! Eu espero de coração que vocês gostem do plot e da fanfic!!!

Bom, eu non tenho data para postar já que as aulas voltaram e eu tenho MUITAS fanfics (scrr)

Bom, beijinhos e até o próximo essizê


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...