História Leaving. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Suga, V
Tags Angst, Bunnykook, Jikook, Kookmin, Taegguk, Yoonkook
Exibições 195
Palavras 1.076
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não tenho muito o que dizer. Espero que gostem.

Capítulo 1 - Sorry.


Eu nunca gostei muito de ser dependente dos outros. Talvez fosse esse o motivo de eu sempre correr de tudo como o diabo corre da cruz. Mas às vezes você conhece algumas pessoas, e é quase como uma ligação instantânea. 

Quase como se fosse destinado a acontecer. 

E é tão engraçado como às vezes elas tem personalidades diferentes, e jeitos diferentes de lidar com o mundo, mas no final aparentam ser tão quebradas quanto você.

 

Então eu tinha Taehyung, Yoongi e Jimin.

Taehyung nunca foi alguém que eu quis entender. Digo, eu nunca pensei em conhecer alguém como ele, e certamente não esperava mudar tanto quando estivéssemos juntos. O problema é que, apesar de sermos tão diferentes, no fundo éramos parecidos demais. Não queríamos depender de ninguém. Talvez nem um do outro. Então ele se foi, e depois voltou, e então foi de novo, assim como as ondas do mar.

Não vou mentir, foi provavelmente uma das experiências mais dolorosas da minha vida, apesar do curto período de tempo que passamos juntos. Talvez porque às vezes as palavras que trocamos ficassem gritando na minha cabeça várias noites, e eu o culpei por muito tempo. O culpei por me fazer sentir demais, e por ter destruído tão facilmente as barreiras que eu levantei em volta de quem eu era, e então as construiu novamente mais forte quando se foi. No final eu soube que não era culpa de ninguém, e todo mundo é um pouco de um bebê chorão em alguns momentos da vida.

 

Mas eu ainda tinha Yoongi e Jimin.

E Yoongi era provavelmente a pessoa mais fácil de lidar. Era durão por fora, e tinha aquela expressão de quem odiava todo mundo o tempo todo, e até hoje eu não consigo entender o porque de ter escolhido exatamente à mim para ser mais leve. Yoongi era sempre leve comigo, e apesar de ser mais velho, eu sentia como se fosse eu quem cuidasse dele. Chegava a ser sufocante todo o contato que tínhamos, mas um tipo de sufocante bom, um sufocante onde respirar novamente doeria mais do que o inferno. 

Eu precisava de Yoongi, e precisava de suas mensagens sem sentido de manhã, e as imagens aleatórias que me mandava diversas vezes durante o dia. Eu precisava dos seus ''Manda se foder'' quando eu o contava sobre alguém que havia me machucado ou irritado. E eu precisava dos seus comentários sarcásticos quando eu estava fazendo drama demais sobre coisas pequenas. E eu certamente precisava do jeito que nossas brigas nunca duravam mais do que poucas horas, e na manhã seguinte eu sorria ao ver mais uma de suas mensagens sem sentido piscando na tela do meu celular. Eu tinha Yoongi, porque eu sabia que ele me tinha também.

 

Então eu ainda tinha Yoongi. E tinha Jimin também.

Jimin foi diferente de qualquer pessoa que eu já conheci. Enquanto eu cuidava de Yoongi, Jimin cuidava de mim. Por muito tempo eu tentei descrever Jimin, colocá-los em meus poemas, ou qualquer coisa que eu tentasse escrever, mas nunca foi fácil. Jimin tinha seu jeito próprio, e podia mudar de uma hora para outra quando fosse preciso. Era difícil de lidar em alguns momentos, mas eu acho que isso se daria ao fato de eu não ser uma pessoa fácil também. Quando eu o conheci, 40% de mim era feito de orgulho, e os outros 60% de medo. Eu sempre fui medroso demais, e Jimin sabia disso.

Jimin me fez mudar em tantos aspectos, que em algum momento eu me assustei ao olhar para mim mesmo no espelho. As olheiras ainda estavam ali, pois minhas madrugadas eram repletas de Jimin, mas agora eu me sentia mais confiante em mim mesmo. Jimin enxugava minhas lágrimas toda vez que uma recaída acontecia, e elas não costumavam acontecer muito, principalmente porque aquele 1% de orgulho ainda permanecia aqui, e pra mim sempre foi difícil mostrar o meu eu de verdade. Eu mudei tanto. Eu me mostrei tanto. Eu compartilhei tudo de mim, e abri uma portinha dentro do meu peito onde só ele tinha acesso.

Mas Jimin não percebeu.

E quando ele também se foi, não sei exatamente o que fez com a chave dessa porta, mas eu não podia a deixar aberta, então peguei algumas pedras por cima do muro que Taehyung havia levantado em mim novamente, e as usei para que esta entrada não ficasse exposta demais.

E, pra falar a verdade eu não consegui o culpar por ir embora também. Mas isso não quer dizer que eu não chorei no meu travesseiro durante horas.

 

Eu sempre tentei empurrar as pessoas para longe, porque eu sou feito de mentiras, e acho mais fácil fazê-los acreditar que eu não sangro. Mas a verdade é que eu me apego fácil demais, e é tão egoísta, porque eu só vivo tentando me proteger, e não é culpa de ninguém, é só minha cabeça que é bagunçada demais. Eu não sou como os outros, eu tenho minhas loucuras, e vivo em outra dimensão, e não tenho tempo para coisas que não tem alma.

Em um mundo temporário como este, a coisa mais estúpida é acreditar que algo durará para sempre. E eu me sinto tão cansado, eu não quero ser mais eu. Cansado de me explicar, e tentar fazer as pessoas entenderam que eu não sou rude, e eu não tenho controle sobre minhas mãos que tremem demais, ou sobre a merda da minha ansiedade que sempre fica evidente nos momentos inoportunos.

E eu só sinto muito. Sinto muito por ser estúpido, e teimoso, e irritante demais. Sinto muito por ser um amigo ruim, e desapontar todos que esperam demais de mim. Nem eu espero tanto. Eu sinto muito por ter causado raiva em tantas pessoas, e dito não quando gostariam de ouvir um sim. Eu sinto muito pela minha preguiça, e por querer ficar em casa o dia inteiro. Eu sinto muito por ser tão triste, solitário e ruim em matemática. Eu sinto muito por fazer tudo errado o tempo todo, e acima de tudo, eu sinto muito por ter feito tantas pessoas perderem tempo comigo.

Eu sinto muito.

Eu chorei essa manhã enquanto comia meu cereal, porque tudo parece estar desmoronando, e eu estou cansado de implorar pra que coisas boas aconteçam.

Mas eu ainda tenho Yoongi.

E minha cabeça só consegue contar os minutos para que ele, também, se vá.

 

Vocês acham que no céu as pessoas são sozinhas também?
 


Notas Finais


Alguém se identificou?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...