História Lee Shin-Rin e os sete Bangtans - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 60
Palavras 1.241
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiii ^

Capítulo 26 - Lee Shin Rin: Obrigada!


Fanfic / Fanfiction Lee Shin-Rin e os sete Bangtans - Capítulo 26 - Lee Shin Rin: Obrigada!

Nervosos!

Era essa a palavra que definia todos naquele quarto que Namjoon achou pequeno para tanta pessoa, ele também se perguntou oque a garota que Suga gostava fazia ali, mas ninguém estranhava então ele deixou-se confiar.

Rin respirava pesado ao lado do platinado que suspirou antes de começar a falar.

- Naquele dia eu decidi voltar na ala antiga. – Ele nem bem começou e já havia recebido olhares nocivos de Yoongi, mas ignorou. – Não me olhe assim cara! ... E bem... Eu quase, mas quase mesmo, fui pego, por sorte eu conseguia sair antes que visse meu rosto, mas eles me seguiram e bem... Não tinha como voltar e sei la porque eu decidi pular o muro... Me fudi! – Kook e Rin riram da frase do garoto e o mais novo levou um beliscão de Jin. – Eu machuquei o me e eles não pararam de vir atras de mim, então acabei por ter que sair para longe. Foram horas ate a cidade... E por sorte minha, se você por Lee Shin Rin na internet você acha tudo sobre a vida dela.

Shin Rin pos a mão no peito fingindo ofendimento, mas logo depois riu dizendo ser verdade.

- Enfim, eu consegui descobrir a delegacia que Chanyeol Hyung trabalha. – Jin estranhou o mais novo chamar o policial de Hyung já que este o odiava ate pouco tempo atras. – Mas bem... Pra isso eu terei que responder perguntas severas do meu pai já que tive que pegar dinheiro no banco. – O platinado mordeu os lábios so de imaginar ver o pai. – Eu consegui chegar la e um baixinho agressivo me atendeu... – O menino riu olhando para Rin que riu baixinho já sabendo de quem se tratava. – Eu perguntei pelo Chanyeol... Mas ele me disse que se mexesse com o marido dele eu ia perder as bolas.

Toda a sala exceto Rin se assustaram com a fala do garoto.

- Ele so me tratou bem quando eu disse ser amigo da Rin. Ele sorriu tão fofo! E me arrastou delegacia a dentro... Achei ate que ele ia me prender. – Namjoon levou as mãos pros fios de Rin afagando-os. – Seu pai e uma fofura!

- Eu sei! – Ela sorriu lindamente.

- Chanyeol se assustou ao me ver, mas veio logo me perguntar de você. Disse que a diretora conseguiu fechar o caso e ele não pode mais entrar na escola. Eu consegui mostrar as fotos que consegui para ele. – Suga dera um pulo da cama.

- Voc-você conseguiu as fotos? – O platinado sorriu vitorioso assentindo.

- O Hyung disse que sera de grande ajuda no caso, e que vai tentar conseguir algum depoimento de quem já estudou aqui... Eu teria voltado a um dia, mas o KyungSoo Hyung me obrigou a ficar com ele e me contar tudo que estava acontecendo e tudo sobre a Rinnie. – Deu de ombros. – Então o Hyung me trouxe hoje... Não foi fácil entrar sem ser visto... Mas dei um jeito!

Foram uns tres minutos de silencio ate Tae soltar um grito.

- Quer dizer que o Chanyeol e gay? – Rin começou a rir da cara do mais novo.

- Sim! – Namjoon afirmou.

- O namorado dele e bonito? – Fora Jimin que perguntou interessado e Rin riu mais ainda assentindo.

Namjoon fez uma careta parecendo se lembrar de algo quando se levantou e pegou o celular fuçando nele. Ele parou em frente a Rin que ainda ria mostrando a foto do garoto ao lado do grandão.

- Pediram para de mostrar! – As mãos tremulas de Rin alcançou o celular com a foto dos dois homens. E ela sorriu já com as lagrimas deixando os olhos.

- Ele ta tão lindo! – Deixou com a voz embargada. – E continua fofo.

Namjoon assentiu concordando.

- E faz uma comida maravilhosa. – Completou sentando-se ao lado da menina se apoiando com a mão atras do corpo.

- Deixa eu ver! – Jimin se levantou do chão junto de Kook e V se jogando na cama ao lado da menina que mostrou com um grande sorriso a foto. – Wow... Isso e um ser humano ou um porno?

Rin riu batendo no ruivo.

- Ele e muito fofo Jimin, como pode pensar assim? – Kook perguntou confuso.

- Olha essas pernas dele. – O menino tocou a tela do celular mostrando as pernas apertadas pela calça. – São melhores que as da Rin. – Dessa vez fora Namjoon que bateu no menino que resmungou segurando a cabeça.

- Certo... Mas... E agora... – Rin torceu para o menino não dizer oque ela achava que ele ia dizer, mas por fim a pergunta veio. – Oque vamos fazer agora?

Namjoon voltou a dar de ombros.

- Acho que so podemos esperar. – Jin resmungou se jogando na cama de Shin Rin.

- E acho que sim! – Kook, Jimin e Tae ainda tentavam ignorar aquela tensão no ar que se por com a ultima frase proferida por Arin. Os três garotos mais novos ainda discutiam qual era o mais fofo Rin ou seu pai... Ate que Kook despertou em si uma curiosidade e acabou por quebrar toda a tensão e o silencio por parte dos outros.

- Ah! Noona... Você disse que estava aqui porque seu pai achou que ia lhe fazer ficar melhor... Mas você chama o Hyung de pai. – Refletiu meio confuso, Yoongi se interessou pelam pergunta arqueando a sobrancelha grossa.

- Woh! E mesmo...

- Ah! Esse foi meu pai biológico... Eu conheci o Soo e o Yeolli por todas as vezes que eu era presa... E acabei me apegando a eles, digamos que eles cuidam melhor de mim do que meu próprio pai que so quer saber de sua mulher e sua enteada que estuda nos estados unidos. – Deu de ombros.

- Então... Eles são seus pais que você não teve? – Arin ousou pedir olhando receosa para a garota de cabelos bi colores.

- Sim... Quem precisa de Lee Jung-Ho quando eu tenho dois pais melhores? – Soltou parecendo não se importar... Mas era uma grande mentira, ela claramente se sentia abandonada pelo pai, principalmente depois da morte da amada mãe, Chanyeol e KyungSoo foi tudo que ela pode ter de verdade, uma família que ela desejou. Eles ate mesmo fizeram um quarto para ela quando se casaram e se mudaram para uma casa maior, ela tinha um lugarzinho dela la, com fotos e álbuns das bandas e Grupos que ela gosta, KyungSoo ainda os compra ate hoje, esperando ela voltar. Ele sabe que seu monstrinho ama tanto quanto ele aqueles cantores meio rebeldes que quebrava as coisas, Chanyeol ainda pede pizza todas as sextas como se ela fosse pular a janela de traz como sempre fazia e invadir a geladeira saindo da cozinha com a boca suja de comida. Ele ainda aluga um filme de terro para ver aos sábados a noite... Ele ainda sente um aperto quando alguma jovem da entrada na delegacia.

Eles e tudo que ela tinha antes de entrar ali, e ela confessa que se não fosse seu “Pai” ela não teria conhecido eles, então ela agradecia ao menor po isso. Agradecia por Kook, por Jimin e por Tae que estavam sempre carentes do carinho dela, a Hoseok por chama-la de amiga antes que ela soubesse o significado da palavra, a Jin que lhe mostrou que tudo aquilo não era tão ruim, a Yoongi por ser um ótimo melhor amigo, e alem de tudo, ela agradecia a Namjoon por mostrar a ela como era se apaixonar pela primeira vez!


Notas Finais


Vou me indo!
Ate semana que vem ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...