História Legacy of the Shadows. - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Beyblade
Personagens Benkei Hanawa, Gingka Hagane, Kenta Yumiya, King, Kyoya Tategami, Madoka Amano, Masamune Kadoya, Toby, Tsubasa Otori, Yu Tendo, Zeo Abyss
Exibições 8
Palavras 1.057
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Super Sentai, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 30 - A treta entre pai e filha...


Fanfic / Fanfiction Legacy of the Shadows. - Capítulo 30 - A treta entre pai e filha...

Katherine se abaixou entre as várias camadas de arbustos no chão e avançou devagarinho por ali. Sua sutileza e andar podia ser confundido com uma pantera negra andando para sua presa. Aspirou o cheiro da natureza a sua volta e controlou seu lado caçador, que implorava para se libertar, mas aprendeu a ser paciente quando se parte para uma briga.

Jogou seu corpo contra o chão e achou um buraco entre as raízes grosas de uma enorme árvore. Apoiando-se em suas pernas, preparou seu lançador bey sem sequer olhar-lo (anos de prática rendem isso). Seus instintos estavam calmas e também a mil por hora, praticamente zumbindo:

Três quilômetros a norte, quatro a leste e dois a noroeste... Não, ele mudou de direção. Parou de andar. Mas, ainda estava com a guarda alta.

Havia alguma coisa importante para tê-lo feito parar. Água, talvez. Sim, isso era importante e... Os pelos de sua nuca se arrepiaram.

Ele sentiu sua presença.

Saltou para fora de seu esconderijo e correu em toda a sua velocidade máxima.

Kyoya pov, um minuto antes:

Limpei minha boca com as costas da mão e encarei a cachoeira. Admito, foi bom acha-la. Já fazia dois dias que me separei dos outros e irei receber mais uma dose do poder de Lion e...

Tem alguém aqui. 

Encarei o noroeste de mim. Seja quem for, estava se aproximando muito rapidamente. Praguejei. Lion havia removido todas as minhas forças nas últimas seções de treino, nem eu tinha ideia de como estava de pé! Para ter uma ideia, acordei hoje com diversas queimaduras, mas não ocorreu nada nada comigo.

Saquei Leone mesmo assim. Não iria recurar! Porém, eu senti uma presença familiar da pessoa que vinha para mim. Logo após, uma sensação esmagadora de igualdade entre nós. Será que... Não, não, não! Isso era possível?! Eu já havia conhecido Nick com a Madoka, mas ainda assim... Seria ela? Era. Com certeza. Mesmo ela sendo do futuro, eu sabia o que tínhamos em comum e mais um pouco: Nosso poder, a forma que eu consegui reconhece-la a quilômetros de distância... E, além do mais, meu sangue corria suas veias.

- Katherine, - pensei - é você filha?

Em resposta, um bey e meia tonelada de árvores caiu em cima de mim.

Lancei Leone e convoquei o Muro de Vendaval Leonino, que destruiu as árvores. Leone se chocou contra o outro bey e faíscas voaram junto com uma explosão. Quando meu bey voltou para o meu lado, comecei a correr com Katherine e seu bey no nosso encalço.

Trocavamos ataques poderosos que destruíram várias coisas pelo caminho. Névoa e poeira cobriam minha visão e de Leone, o que tornava impossível avistar os dois e o caminho que seguimos. Seu bey também me parecia MUITO familar (mais que que ela própria) mas não tive tempo para pensar nisso, afinal, estava ocupado demais admirando o prodígio que minha filha do futuro era.

- Acho que fui eu que a treinei. - pensei de novo - E fiz um ótimo trabalho. Estamos correndo a muito tempo numa velocidade enorme, sem contar o fato que ela me alcançou muito rápido antes, e não demonstra sequer estar perdendo fôlego. Seus ataques são como os de Leone, igual a sua defesa, velocidade e resistência. Fenomenal! E a energia que usou para derrubar todas aquelas árvores... Parece que o fez com tremenda facilidade! Sem contar que está no páreo conosco Leone. É sem dúvida minha filha, tem sangue do Rei das Feras correndo pelas suas veias! É a sucessora perfeita para nós dois. 

E num última furioso ataque, os beys se colidiram e uma enorme explosão ocorreu. Quando a neblina abaixou, havia uma cratera gigante entre os dois e os mesmos recolheram seus beys. Kyoya a encarou um tanto curioso. Assentiu firmamente para aquilo e imaginou o quão Madoka estaria orgulhosa se estivesse ali.

Katherine (como já sabia) tinha os cabelos morenos da mãe com suas mexas verdes em certos pontos fos cabelos soltos e selvagens. Ela possuía a pele da mãe e o seu corpo culnivero, mas havia puxado a parte atlética e forte do pai pelo que podia reparar em seus braços mais definidos. Katherine também possuía seus olhos, exatamente iguais aos seus, embaixo de cílios negros volumosos.

Era alta e magra, sendo uma garota bonita e que exalava elasticidade. Seus ombros e mãos eram como as de sua mãe, leves e suaves mesmo sendo rigidas, mas quando ela mudou o peso de um pé para o outro notou com satisfação a sua postura e geito de andar.Tinha o formato de seu rosto, mas as maçãs eram mais doces como as de Madoka. Havia puxado o seu olhar frio, mas também soava calculista por parte materna.  

Ela vestia um shorts preto, meia calça preta, blusa de mangas compridas brancas com a gola mostrando seus ombros, botas pretas dobradas acimas do tornozelo e, para sua surpresa, seu pingente prateado estava em seu pescoço. Usava um cinto bey preto e verde com detalhes em prata, onde havia várias outras coisas como uma mecânica bey deveria ter, mas só de forma essencial e sem atrapalhar, como Kyoya pensava.

Deu um sorrisinho de canto de boca. Katherine era parecida com ele e sua mãe, mas também tinha seu geitinho próprio de ser. Mesmo assim, ficou satisfeito ao ver seu estilo de combate e poder fazer uma avaliação visual dela. Agora não havia dúvidas assim que viu seus olhos, sua postura, sua expressão séria... Nossa, até o seu maxilar duro e rígido ela havia puxado! 

Sua aprendiz. Sua sucessora. Sua filha. A Princesa das Feras.

Katherine soltou o mesmo sorrisinho que deu alguns instantes atrás.

(Katherine)- Oi pai. 

Ela apoiou os polegares no bolso do shorts e girou para frente e para trás com o corpo, lhe observando. Constatou que ela também havia feito uma avaliação visual nele.

(Kyoya)- Hei. - falou enfim - Então, realmente nos encontramos!

(Katherine)- Pois é né? Nick estava enchendo o saco, dizendo que esse encontro nunca ocorreria, blá, blá, blá...

(Kyoya)- Nick não né lembra tanto o pai. A não ser na aparência, aí eles podem se passar por irmãos gêmeos.

(Katherine)- Bom, com isso a gente já se acostumou.- ela deu outro sorriso.

(Kyoya)- O que veio fazer aqui filha?

(Katherine)- Uma porção de coisas. Conversar, te ver, resolver alguns assuntos... Por onde vamos começar? 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...