História Legião - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Flop Instantâneo, Legião
Visualizações 30
Palavras 425
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drabble

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


nha

Capítulo 1 - Uma em um milhão


Olhar para tudo isso pelo que já passei me faz pensar que, apesar de todos os poréns, sou uma pessoa forte.

Sinto-me honrada em sair na rua e ver todas aquelas pessoas cobertas de feridas abertas, e quando olho-me no espelho, vejo-me coberta de cicatrizes. Fico feliz em ver que passei por todas as escolhas erradas, me perdi em todos os labirintos, achei-me sozinha em meu próprio quarto e percebi que moldei todos os defeitos de minha mente e costurei todos os cortes de meu coração.

Mas isso não quer dizer que não sou fraca, talvez só queira dizer que eu vivo pra valer, porque se eu fosse como dezenas que conheço, a vida seria chata demais. Eu me jogo em todos os rios de problemas que vejo, cuspo todas as palavras, ofensas e pensamentos. Discordo, grito e odeio. Eu gosto de levar as coisas assim, porque eu não nasci pra viver um passo de cada vez; eu corro e levo quem estiver no caminho junto.

Faço tudo ao extremo. Eu sou um extremo. Eu não gosto, eu amo, e eu não discordo; eu nego e teimo e jogo tudo pra cima, fazendo de mim mesma uma pessoa que te deu uma lição, abriu sua mente e te disse o que você nunca foi capaz de dizer.

E eu demonstro, sim. Quando estou triste, eu choro, mostro, deixo bem claro. E quando estou feliz, você sabe disso pelo jeito como faço piada de tudo, pulo todas as cercas que atrapalham meu caminho, rio na sua cara e não escondo isso. Eu não escondo, não minto e nem omito. Faço questão de ser um livro aberto, com meus marcadores te indicando as melhores partes de toda minha história.

 Eu sou melhor que uma trilogia ou que um solo, com mais mensagens nas entrelinhas que Neil Gaiman, mais dinâmica e divertida que Jo Nesbø e mais surpreendente e apaixonante que Patrick Rothfuss. Eu sou melhor, mais complicada e profunda do que um conto de Mia Couto; às vezes, mais entediante que Machado de Assis. Sou cálice cheio que nem Drummond.

Eu sinto por completo e me mato internamente, mas nunca me arrependo. Eu sou várias em uma só, sou vinho e água e ouro e bronze. Eu sou as quatro casas e os sete reinos, os treze distritos e as dezenas facções.

Eu sou o que eu quero a qualquer momento e em qualquer lugar, porque a vida é muito curta para ter só uma cicatriz, só um amor, só um coração partido e só uma personalidade.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...