História Lembranças - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Bieber, Justinbieber, Lembranças, Romance
Exibições 67
Palavras 969
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello *-*
Bem , meu nome é Izzy,
E, eu sempre quis escrever, um dos meus sonhos é ser escritora.
Mas isso é irrelevante né.

Eu pensava em escrever essa a muito tempo,
Ela é inspirada no livro e filme " lembranças" e em um episódio de um RPG ( sim , eu jogo, e é foda)

Eu realmente espero que gostem

Com amor - Izzy Fischer

Capítulo 1 - 1° Justin Bieber


Fanfic / Fanfiction Lembranças - Capítulo 1 - 1° Justin Bieber

19:45
Justin on

--Temos um assalto a mão armada no banco hallow hills perto do centro, são dois assaltantes e aparentemente fizeram de reféns 20 pessoas--

Dou uma olhada de canto de olho para Victor depois de escutar o rádio da polícia , e o mesmo revira os olhos, dou um riso baixo e me levanto

- Parece que vou me atrasar para o meu jantar- diz Victor se levantando também-

- Quantas vezes se comemora o aniversário de casamento ? - digo rindo colocando minha arma no coldre

--------------------------------------------

- A quanto tempo você está casado com a Jenny mesmo? - pergunto tentando quebrar o silêncio, o olho dirigindo a viatura , ele me olha de canto de olho e suspira pesado demonstrando o tédio, eu apenas riu -  Eu deveria ter vindo sozinho, me desculpe

- Está louco , Bieber?- Ele diz em um tom alto, o que me faz ficar um pouco assustado - Eu sou seu parceiro, de trabalho e de vida, nunca, em hipótese alguma vou te deixar sozinha - Ele fala e sorri , o que me faz sorrir também e o empurrar de leve.

Vamos chegando perto do banco e consigo avistar outra viatura com alguns policiais em volta dela com armas apontadas

- Somos os reforços? - pergunto pro Victor arqueando uma sobrancelha

- Se os primeiros fossem bons o suficiente não precisariam dos segundos - Ele diz com deboche na voz e sai da viatura.

Riu do seu comentário e saiu também, pegando minha arma do coldre , ando analisando o local e vou falar com um dos policiais que está aí

- Aparentemente tem vinte pessoas ali dentro - O policial fala concentrado na porta - Sugiro que volte ao seu posto, Bieber

Suspiro e afirmo com a cabeça, eles dizem que sou um dos policiais mais irresponsáveis que Atlanta já teve, isso me incomoda as vezes, porque não é fácil ser ruim na carreira que sempre sonhou em exercer , mas Victor sempre me dá um soco no braço e me manda calar a boca quando eu falo essas coisas. Ele é meu melhor amigo desde a faculdade e desde então nunca nos separamos, desvio a minha atenção dos meus pensamentos quando escuto um grito, corro até os outros policiais, que estão atrás de uma viatura, apontando suas armas pra Porta do banco, escuto a voz do Victor e o olho

- Eu vou ficar lá na frente com o negociador , me dê cobertura de longe, okay? - Apenas afirmo com a cabeça e o vejo andar até o negociador que está conversando com um dos bandidos que segura uma mulher pelos braço e aponta uma arma pra cabeça dela

- Escuta aqui, se esses policiais de merda não abaixarem as armas, eu mato essa garota e meu parceiro mata todo mundo lá dentro - O bandido fala em um tom alto , Eu aponto a minha arma mirando nele - E foda- se todo o dinheiro, a gente foge com tudo

- Fica calmo , não é necessário fazer vítimas aqui - diz o negociador com toda a calma do mundo, ele olhar a mulher que a essa altura, não para de chorar , ele tenta demonstrar calma para ela, e depois volta a olhar o homem - Apenas fique calmo

Victor não sai do lado do negociador em nenhum momento, ele permanece com a arma no coldre, respiro fundo tentando manter a calma e arrumo a postura mirando no bandido que ainda conversa com o negociador, ele parece bem alterado , o que deixa os ombros do Victor tensos, o bandido solta a garota , que sai correndo pra perto de alguns policiais, depois de solta-la, ele aponta a arma pro negociador e começa a gritar com ele , todos os policiais, inclusive eu , ficam postos, em posição de atirar.
Eu não a vejo , não a escuto, todos ficam estatizados ao presenciar aquela cena,
Victor estava caindo no chão , escuto outro tiro ser lançado contra o bandido, que acerta o mesmo , quando vejo , já estou correndo em direção ao Victor que se encontra caído no chão com o peito sangrando , me ajoelho ao seu lado já sentindo as lágrimas escorrendo pelo meu rosto

- Não, não , não - digo com um pouco de dificuldade vendo seus olhos fechados e um pouco de sangue escorrendo pela sua boca - Cara, você não pode me deixar, você não pode deixar sua família, precisamos de você, Victor, por favor , por favor cara - fungo tentando conter o choro.

Alguns policiais estão a nossa volta , um deles pega o pulso do Victor e procura batimentos cardíacos com o indicador , depois de um tempo ele me olha com um olhar triste, da um suspiro pesado e diz

- Sinto muito - ele respira fundo - Sem pulso

Eu apenas coloco os lábios pra dentro da boca e choro mais , o que iria dizer pra família dele ? Pra esposa, pra mãe, pra irmã dele? Ele tem um filho pequeno, como eles irão reagir a isso ?
Apenas levando e olho um dos policiais me olhando com uma cara de ódio

- A culpa é sua, Bieber - Ele diz com raiva na voz - Ele te pediu cobertura, e você não fez nada - Ele ri sarcástico- Agora conviva com isso, você matou seu parceiro, não ele - Ele aponta pro bandido no chão e sai andando

Eu fico sem saber o que dizer , ele está certo , foi culpa minha , Eu matei o Victor, ele não deixaria que nada acontecesse comigo " nunca , em hipótese alguma, vou te deixar sozinho" ele disse , e eu o deixei sozinho

Nunca irei me perdoar por isso .


Notas Finais


Oi gente,
Sério , esse capítulo estava fora dos meus planos, por isso ele ficou meio bleh.
Mas achei justo criar esse capítulo, pra ficar mais fácil de entender a história.
Ela irá melhorar, prometo .
E provavelmente no próximo capítulo, vocês conheceram os outros personagens , então vai ficar bem legal.

Bem, tenham uma boa noite,
Ou um bom dia
Com amor- Izzy Fischer


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...