História Lembranças de um Maroto. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Remo Lupin, Sirius Black, Tiago Potter
Exibições 21
Palavras 1.028
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Magia, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Beco Diagonal.


  Na manhã seguinte, Tiago e eu estávamos tomando o café antes de ir ao Beco Diagonal, quando a campainha tocou.

  — Oi, sra. Potter! Minha mãe me mandou aqui para ver se a sra. pode me levar com vocês ao Beco Diagonal e me deu isso.

  Lupin tirou do bolso um saquinho com alguns galeões, posso imaginar o quanto os pais dele não tiveram de economizar para ter como comprar o que o filho precisava. A família de Lupin já teve muito dinheiro, mas após o pai dele, o sr. Lyall, ter afrontado um lobisomem, a vida do meu pobre amigo nunca mais foi a mesma. Lyall e Esperança (sua mãe) gastaram tudo o que tinham sendo enganados com promessas de cura para a Licantropia, cura que na verdade não existia.

  — Ah, meu querido, sua mãe já me falou sobre. Ela vai trabalhar e não pode leva-lo. Pegue isso e guarde, não vamos precisar.

  Euphemia pegou o saquinho de moedas e recolocou no bolso de Lupin, ela era uma mulher bondosa, sabia o quanto aquilo custava aos pais de Lupin, mesmo sem saber que o pobre menino na verdade era um Lobisomem.

  — ... entre, meu amor. Sirius está aqui também.

  — Sirius esta aqui?

  Mesmo sem estar olhando para ele eu podia ver aquele seu sorriso tímido quando ouviu meu nome. Quando ele apontou à porta da cozinha eu já estava la lhe esperando para um abraço, Tiago veio logo em seguida.

  — Caramba, vocês estão aqui, que saudades. — e nos abraçavamos.

  — Venha, sente-se. Têm aqueles bolinhos gostosos que a sua mãe ensinou a minha a fazer.

  Lupin se sentou na mesa e tratou de encher o prato, não pude deixar de pensar no prejuízo que três  adolescentes dariam ao sr. e a sra. Potter, ainda iríamos ficar um dia ali.

  ···

  — Venham meninos, já estamos atrasados, não quero pegar as lojas abarrotadas de bruxos deixando as coisas para a última hora. — disse a sra. Euphimia, fazendo movimentos com a varinha para que as portas e janelas se trancassem.

  ···

  Tiago, Lupin e eu já estávamos com nossos materiais e livros que usaríamos aquele ano, saíamos da loja de varinhas do sr. Olivaras onde Tiago comprara talvez a décima varinha de sua vida.

  — Ei Sirius, olha la o Ranhento. Ainda usando as roupas da mãe, esse cara é uma comédia.

  Snape estava saindo da loja que vendia livros usados.

  — Não fale assim, Tiago — disse Lupin. — E olha quem vêm com ele.

  Lilian saiu logo atrás dele, trazia um grande pirulito nas mãos.

  — Vamos até lá, só para ver a cara de bobão do Tiago perto dela. — eu disse aos dois.

  Notamos que eles não tinham nos visto, então fomos devagar para surpreender os dois.

  BUH

  Fez Tiago, apertando a cintura de Lily, Snape assustado sacou a varinha e encostou Tiago na vitrine de um café, todos la dentro olhavam a cena.

  — Você está querendo que eu estupore essa sua cara de idiota, Potter?

  Peguei a minha varinha e encostei da cabeça dele por trás.

  — Já chega, Snape, era só uma brincadeira.

  Ele se virou para mim e me encarou nos olhos.

  — Olha quem está aqui, o enjeitado da família Black.

  — Cala a boca, Snape. — disse Lupin, ao ver que a situação poderia sair do controle.

  — O que esta havendo aqui? — o pai de Tiago chegou bem na hora que eu esfregava os punhos prestes a bater naquele nariz ridiculamente grande de Snape.

  — Nada, sr. Potter — disse Lily. — Tiago só estava brincando comigo. Já estávamos indo embora, venha Snape. — e saiu o puxando pelo braço.

  — Aquele babaca estava dizendo coisas horríveis ao Sirius, papai. — disse Tiago.

  O sr. Potter veio até mim e pois a mão no meu ombro.

  — Eu ouvi, filho. Não ligue para ele, não sabe o que diz. Dizem que a mãe esta a beira da morte de tanto que bebe. — ele parou de falar por um momento e pareceu recolocar as ideias em ordem. — Vamos achar sua mãe, Tiago. Preciso almoçar ou vou morrer de fome.

···

  Snape estava certo, eu era o enjeitado da minha família, até o momento em que recebi a minha carta de Hogwarts eu nunca havia sentido qualquer tipo de alegria na vida, cheguei por algumas vezes a achar que acabaria me tornando um bruxo das trevas como meu pai e o resto da família e até encontrar com Tiago no trem pra Hogwarts eu achava que nunca teria um amigo.

···

  — Sirius, e aquela sua namoradinha?

  — Eu já disse que ela não é minha namoradinha, Remo.

  — Fala sério, você ainda não se declarou pra ela?

  — Para de falar merda, Tiago. Alem do mais, quem é você para falar isso? Vai acabar perdendo a Lily pro Snape.

  — Ta amarrado, em nome de Jesus. — e fez o sinal da cruz. — Prefiro ter aula com o professor Sócrates todos os dias.

  Sim, eu tinha uma garota de quem gostava, até mais do que eu gostaria, pois todas as vezes que eu a via ficava totalmente bobo e não conseguia dizer nada. Katherine era a garota mais bonita da Sonserina, e diferente das pessoas daquela casa ela era legal, gentil e muito inteligente. Conheci ela no terceiro ano, desde então eu sonho em beija-la, só me falta a coragem. Passo horas e mais horas pensando nos seus cabelos castanhos, naqueles cachos suaves que caem nas suas costas todas as vezes que ela joga os cabelos para trás. E os olhos? Parecem os olhos de uma coruja, grandes, castanhos e juro, nunca vi uma pele morena clara tão sem imperfeição, um rosto tão delicado e lábios tão rosados quanto os dela.

  — Ei, Sirius. Fecha a boca, cara. Vai inundar o quarto com essa baba toda. — sem me dar conta, eu havia me perdido nos pensamentos com Katherine.

  — Cala a boca, Tiago. E desliga essa luz, amanhã temos que ir cedo para Hogwarts.

  Ah, Katherine, sem dúvidas alguma eu sonharia com ela, só não disse o que.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...