História Lembre-se - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~NanaSugar

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, TenTen Mitsashi
Tags Lembre-se, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 105
Palavras 2.924
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Hentai, Josei, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Bonito ou gostoso?


Fanfic / Fanfiction Lembre-se - Capítulo 8 - Bonito ou gostoso?

“Minha nossa senhora da motocicletinha, onde eu estou!” Eu não faço a menor ideia de onde estou. Me levanto e começo a procurar minha bolsa, e vejo ela em uma poltrona do outro lado do quarto. No meu celular tem vinte ligações da Ino, ela deve esta preocupada ou chegou bêbada demais e perdeu as chaves assim não conseguiu entrar em casa. Preciso sair daqui e ir para casa, a última coisa que lembro foi de entrar no carro daquele homem e dormir logo em seguida.

"Então, eu devo está na casa dele! Será que aconteceu algo entre a gente? Mais espera, eu estou vestida então não houve nada entre a gente. Ufa!".

Escuto alguém abrir a porta, olho e é o homem de ontem. Ele está de calça jeans, sem camisa. “Mais que visão!”.

— Hump! Então a bela adormecida resolveu acordar.

— Bom dia… É… Desculpa pelo incômodo. E obrigada por ontem, não sei nem como agradecer.

—Tudo bem. Você apagou no meu carro, então não tive escolha se não trazer você para minha casa. - Ele disse se encostando na parede.

—Ah, eu acho que exagerei na bebida ontem. Não tenho o costume de beber, então deve ter sido a soma da bebida, do cansaço e do estresse de ontem.

— Entendo, você tem o sono bem pesado. De toda forma venha, vamos descer e tomar um café da manhã antes de eu ir deixa você.

— Certo, mas antes você poderia me mostrar onde é o banheiro? - Estou quase fazendo xixi na roupa.

— É ali. Estarei lá em baixo, é só descer as escadas e entrar a esquerda seguir um pequeno corredor. Estarei te esperando. - Disse ele apontando para uma porta atrás de mim.

Vou para o banheiro faço o meu xixi, termino e passo pasta de dente com água na boca. Saio do banheiro e procuro minha bolsa. Descendo as escadas noto que a casa é bem ampla e bonita. Sigo o caminho que ele mandou, tem um sofá branco enorme e uma lareira. Mas o que me chama a atenção é o violão que tem na parede em cima da lareira. Minha mãe me ensinou a toca violão quando criança. “Que lembrança boa”. Melhor esquecer logo isso. Chegando na cozinha vejo que é muito bonita, ele está sentado de costas para mim. Então sento na lateral direita dele onde tem prato e copo.

— Desculpa a demora senhor Sasuke. Não sabia que você tinha companhia hoje, tive que aumentar na quantidade.

Falou uma senhora meiga e com um sorriso doce nos lábios.

— Tudo bem dona Margor. - Então ela nos serve. Uma mesa cheia, desde que saí da casa da minha madrinha que não via uma mesa tão farta.

— Sirva-se a vontade. - Falou ele com a voz rouca.

— Obrigada. É, eu ainda não sei seu nome. O meu é Sakura.

— Sasuke.

Ele me olha nos olhos e volta a comer. Pelo jeito ele não é muito de falar, devo esta o incomodando.

O resto da refeição foi silenciosa. Logo assim que ele terminou de comer, se levantou e disse:

— Sakura, quando terminar de comer, vou te levar para casa. Espero você na sala.

Então ele sai da cozinha me deixando sozinha. Termino de comer, lavo meu prato e coloco na secadora de louça. Então sigo para a sala como combinado. Ele está sentado no sofá e fala com alguém pelo telefone, está visivelmente bravo. “Será que era por minha conta?”.

— Preciso resolver isso o mais rápido possível Naruto, e não sei como fazer. Esse contrato é fundamental para a minha empresa.

— Foda-se Naruto! As consequências eu não ligo.

Ele me ver e encerra a ligação.

— Tenho que desligar, vou deixar a Sakura em casa.

— Não te interessa quem é ela.

Então ele guarda o celular no bolso e se volta para mim.

— Pegou suas coisas?

— Sim, está tudo aqui.

Mostro minha bolsa em cima do sofá.

— Ótimo, então vamos.

O caminho foi silencioso até a universidade. Da universidade em diante fui ensinando como chegar no meu apartamento.

— Tem certeza que não quer descer? Ao menos para eu te servir um café ou chá, sei lá.

— Tenho que resolver umas coisas, não tenho tempo para ficar.

— Hum, tudo bem então. Mais uma vez obrigada por ontem Sasuke.

— De nada, se cuida Sakura. -Então ele vai embora, fico olhando até ele sumir da minha vista. Mais uma história estranha que terei para conta para meus futuros filhos.

Entro dentro de casa e não tem ninguém, pelo visto elas dormiram fora. Vou para meu quarto, preciso tomar banho e estudar. “Não consigo acreditar que Otto apareceu. Que merda, como pude me encontrar com ele em uma cidade tão grande?”

Quando dou por mim, estou no banho chorando feito uma criança que caiu no chão e se relou toda. Quando penso que finalmente estou superando mais esse capítulo doloroso da minha vida, ele volta. E volta com toda força, me trazendo toda aquela dor a tona. Água fria escorre pelas minhas costas me relaxando. Me enxugo e resolvo ligar para as meninas, saber onde elas estão. O celular de Ino só esta dando desligado, pelo jeito a noite ainda está rendendo.

— Alô?

— Oi Hinata, é a Sakura. Queria saber por onde vocês estão.

— Ah! Sakura, é que ontem depois que saímos do Cube, acabamos vindo para a casa do meu primo, e dormimos aqui.

— Huum, entendo. E a Ino está com vocês?

— Ino saiu com um amigo dos meninos, ela foi para a casa dele. A Tenten está dormindo, ela bebeu todas e mais algumas quase precisamos dum carrinho de mão.

—Típico da Tenten, estou em casa acordei e vi que vocês não tinham chegado. Estava preocupada.

Minto sobre ter dormido em casa, não quero que as meninas ficaquem preocupadas.

— Tadinha, dormiu sozinha, deveriamos ter ido para casa com você.

— Tudo bem Hina, eu estou bem. Vou estudar. Beijos

— Beijos Sakura, no final da tarde estaremos em casa.

— Tudo bem, até logo.

 Até.

Desligo o celular e vou estudar. Tenho provas finais semana que vem, preciso estudar! Então me dedico ao meu estudo esquecendo da noite passada.

São dezoito horas da noite, e escuto a porta abrir e um monte de risinhos. Desço já sabendo que elas chegaram.

— Finamente chegaram, já estava me sentido sozinha. - Faço biquinho.

— Sakura! Que noite foi essa pelo amor de Hipócrates?* - Ino está muito animada.

— Vamos me contem todos os detalhes que eu perdi.

— Primeiro eu! - Ino está realmente muito animada.

— Conheci um gato, mas que gato delicioso! O nome dele é Sai, saímos lá da boate e fomos para um lugar mais revesado, se que você me entendem! HA!HA!HA!HA!

— Ino você é muita safada.

Disse Tenten aos risos.

— Falou a santa Tenten, que logo será canonizada.

— Ha!HA!HA!HA!HA!

Todas rimos, estar com essas mulheres é muito bom.

— Então fomos para a casa dele, e migas que casa! Uma piscina enorme, combinei com ele já que quarta é feriado de irmos todas dormir lá. Enfim, que transa maravilhosa!

Essa é a Ino, a mais moderna de todas, queria ser como ela ou como a Tenten, mas sou muito travada.

— O Naruto já tinha me dito.

— Naruto? Aquele loiro ou de cabelos longos?

— Naruto é o loiro.

Hinata estava com um brilho diferente no olhar.

— Você ficou com ele? Foi para um lugar reservado também?

Todas calamos para ouvir Hinata, ela nunca foi de ficar de contar sua vida íntima, ou de transar no primeiro encontro.

— Só ficamos, a gente saiu de lá e fomos para a praia, depois ele me levou para a casa dele, mas a gente não fez nada além de beijos.

— Serio? Ele não tentou nada?

Perguntou Tenten, ela estava com uma cara de desconfiança.

— Tentar ele tentou, mas eu disse que não estava a vontade. Ele respeitou e assistimos a um filme muito bom, Tá dando onda. É uma animação. Então dormimos juntos. Só isso. Mas eu gostei muito.

— Huuuuuum, como assim Hinata? Você devia ter aproveitado.

— Eu sei, mas fiquei com medo. Sabe que tem homens que querem só se aproveitar, não gosto de transar na primeira noite.

— Eu sei Hina, nós mulheres devemos nos proteger de homens canalhas, mas ele não me parecia um canalha. Você ao menos deu uma pegada lá?

Ino sempre foi a mais engraçada do grupo. Hinata ficou vermelha da cor de um pimentão maduro.

— Eu fiquei com o primo da Hinata, a gente foi para a casa dele mas chegando lá não rolou nada por que ele dormiu. Sim meninas, ele apagou! Dormiu como uma pedra. Estou frustrada. - Tenten parecia revoltada.

— NÃO ACREDITO! - Todas dissemos, alto como um grito!

— foi meninas. Para mim não rolou nada além de beijos quentes. Pensei que ia rolar algo. Estávamos dando uns pegas no sofá dele, nas preliminares, mas quando a gente foi subir para quarto para ele botar a camisinha. Eu pedi para ir na cozinha tomar uma água por que eu fiquei com sede depois dos pegas, ele me ensinou onde era o quarto e a cozinha. Quando cheguei no quarto ele tava dormindo. Simples assim, ele tava dormindo. Eu me deitei do lado dele e dormi. Essa foi minha noite brocha.

— Eu não acredito que aquele gostoso fez isso. - Ino estava passada, alias todas estávamos.

— Então só eu transei. Gente, entrou para o top cinco das melhores. Ele sabe fazer gostoso. Querem os detalhes?

— Não Ino, não queremos.

Hinata sempre fica envergonhada nesses assuntos.

— Hum! Vocês estão com inveja. Droga, então ganho de W.O da Tenten, já que ela não transou.

— Hoje você tem a vitória Ino.

Sim, elas competem quem tem a melhor transa e quem pegou o homem com o maior pau.Todas rimos, pedimos uma pizza, assistimos ao filme que Hinata assistiu com Naruto. Depois do filme dormimos todas no quarto de Ino.

É segunda bem cedo, eu e Hinata estamos na biblioteca estudando. Tenten e Ino estão na aula dos primeiros horários.

— Sakura, posso te fazer uma pergunta?

— Pode Hinata.

— Jura que não conta para ninguém?

— Claro Hinata, você sabe que pode confiar em mim.

— É que, Naruto tem me ligado, mas eu não atendo por que eu não sei o que falar.

— Ah. Hina se você não quer nada com ele, atenda e diga, não deixe o pobre coitado mendigando sua atenção.

— Esse é o problema, eu quero a atenção dele.

— Ooooh! Então atenda, veja o que ele quer. Comece com um bom dia, como vai você? Coisas simples assim.

— Eu tenho medo de me machucar.

— Calma Hinata, falar com uma pessoa não doí. Um passo de cada vez, não sofra por antecipação.

— Certo, quando ele ligar de novo eu vou atender.

— Isso mesmo.

— Sakura, por que você foi embora do Cube na madrugada do domingo? Eu notei que você estava estranha, Aconteceu algo?

— Hina, eu vi o Otto.

— SAKURA! Por que você não nos disse?! Aconteceu algo com você?!

Ela estava nervosa.

— Calma Hinata, em casa eu conto a você. Lá vem a Ino se ela ouvir vai fazer um escandá-lo aqui na biblioteca.

— Meninas vamos almoçar no R.U? A Tenten já está la marcando nosso canto na fila.

— Vamos então.

Olhei com um olhar cúmplice e Hinata me retribuiu o olhar.

— Hoje a fila está enorme nesse R.U.

— Realmente Tenten, final de período todo mundo fica na universidade mais tempo e acabam por almoçar aqui.

— Você tem razão Sakura, nunca pensei por esse lado.

— Sakura?

Me viro e vejo o Lee.

— Oi Lee! Como você está?

— Oi Sakura, estou bem. Fazia tempo que não te via.

— Realmente, faz um bom tempo… Como vai o curso?

— Indo bem. Não vejo a hora desse período terminar.

— Sakura, foi bom vê-la, tenho que ir logo, minha aula já vai começar, tenho que correr.

— Tudo bem Lee, foi bom vê-lo também.

Sorrio para ele, gosto muito de Lee ele é um homem muito bom.

— Sakura, devíamos sair qualquer dia desse.

Notei que ele estava ficando vermelho.

— Claro Lee, só marcar. Me liga, você ainda tem meu número?

— Claro, ligo sim para marcamos. Até mais.

Então ele saiu correndo. “De onde ele tira tanta energia para correr no sol quente desses?” Sorrio olhando para ele correndo.

— Sakura, por que você não dá uns pegas nele logo? Ele arrasta um avião por você.

— Ino, eu vejo ele como um amigo. Só isso. Não quero manchar a nossa amizade.

— Sei, vamos comer logo por que temos aula no laboratório. Ah, lembrem de não marca nada para quarta-feira. Vamos para a casa de Sai.

— Ah já tinha esquecido.

— O Neji vai está lá Tenten, então é obvio que você não esqueceu. Já que você está falando com ele direto pelo celular. Acha que eu não vi?

Todas rimos e Tenten ficou encabulada.

O resto do dia seguiu normal, fomos juntas para casa. Estamos jantando na cozinha quando Ino falou:

— Sakura, fale o que você disse que falaria quando estivessem todas juntas? - Disse Hinata, pelo jeito ela não esqueceu.

— Uhm, o que foi Sakura?

— Ino, sobre o Cube, eu não vim mais cedo pelo motivo que eu disse.

— Como? Tenten me disse que você tinha ido embora cedo porque ia estudar.

— O que houve então Sakura?

Disse Tenten, todas estão olhando para me com uma cara de preocupação

— Então, eu vim cedo para casa, porque o Otto estava lá.

— Porra Sakura! Por que você mentiu para a gente? Era para ter dito e a gente não tinha deixado você sozinha! - Gritou Tenten!

— Ele fez algo com você Sakura? Era para ter ligado para polícia! Era para ter nos dito! Aquele covarde de merda devia esta apodrecendo na cadeia.

— Calma, eu estou bem. Agora eu estou bem.

— Gente deixa ela falar! Conte tudo Sakura, sem esconder nada dessa vez.

— Certo Hina, enquanto eu estava esperando água, eu senti alguém me puxar pela cintura e era ele.

— Mais que filho da puta!

— Calma Ino! Então, ele me agarrou, e eu chutei os “negocinhos” dele, assim ele me soltou. Foi na hora que eu encontrei as meninas com os rapazes e disse que vinha embora. Então quando eu sai, ele me seguiu e me arrastou para um beco… Tentou me estuprar, colocando a mão por debaixo da minha saia.

—MEU DEUS SAKURA! ELE TOCOU EM VOCÊ?! MINHA GENTE, TEMOS QUE IR NA POLÍCIA DENUNCIAR ESSE VERME! - Tenten gritou, ela está bastante alterada.

— Ele só tocou em mim, faria pior se não fosse a ajuda de um homem. Ele me salvou.

— Que homem Sakura?

— Esse homem Hinata, ele ia passando. Acho que estava também no Cube. Ele ouviu eu gritar e me ajudou. Tirou o Otto de cima de mim, bateu nele. Então ele ia me trazer para casa, só que eu apaguei no carro dele. Então ele me levou para casa dele e dormi lá. Domingo de manhã ele me trouxe para casa. Foi isso que aconteceu.

— Você ficou com ele?

— Não Tenten. Eu dormir. Só isso, igual ao Neji.

— HAHAHAHA! Agora eu ri com essa!

Ino adorou o comentário. Mas logo ela desfaz a cara de engraçada e coloca uma seria. “Já sei que vem sermão".

— Sakura, era para você ter nos falado que o Otto estava lá. Agora que ele viu que você está nessa cidade talvez fique por aqui a tua procura. Você foi irresponsável. Quase foi estuprada se não fosse por esse homem.

— Desculpa, não queria preocupar vocês. Mas o que importa é que o pior não aconteceu.

— É Sakura, o que importa é isso. Mas da próxima vez avise. A gente é como uma família, e sempre podemos contar uma com a outra para tudo, sempre e para sempre. Lembre-se disso.

— Obrigada Ino.

Comecei a chorar.

— Eu fiquei com tanto medo.

Tenten, Ino e Hinata me abraçam e ficamos tipo um sanduíche de Sakura.

— Pronto passou, a gente não vai mais deixar ele chegar perto de você.

— Obrigada Hina. Meninas eu amo vocês.

Ficamos ali naquela posição por um tempinho, depois fomos para o quarto de Ino. A cama dela é enorme, e quase sempre dormimos lá. No meio da madruga Ino se levanta bruscamente do nada e acorda todas nós:

— SAKURA! Você não disse se ele era bonito ou gostoso?

— Quem Ino? - Perguntou Hinata meio sonolenta.

— O cara que salvou Sakura.

— É mesmo Sakura, você disse como ele era. - Tenten estava com cara de curiosa.

— Sério que vocês querem saber disso numa hora dessas da madrugada? - Todas me olhava com uma cara de expectativa.

— Tudo bem, ele é bonito. Alto... Bem, ele era mais alto que eu. Cabelo preto e tinha o corpo musculoso. Pronto.

— Então ele é gostoso.

Então elas voltam, a dormir como se nada tivesse acontecido. “Essas meninas são uma comédia.” Elas e minha madrinha Tsunade são a coisa mais próxima de uma família que eu tenho.


Notas Finais


Obs: Hipócrates considerado pai da medicina.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...