História Lendas e Misterios - Capítulo 55


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Personagens Personagens Originais
Tags Horror Lendas Misterios, Terror
Visualizações 10
Palavras 764
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Espero que gostem

Capítulo 55 - La lLorona. (A chorona) 2


Fanfic / Fanfiction Lendas e Misterios - Capítulo 55 - La lLorona. (A chorona) 2

Havia nessa epoca uma moça que era nao apenas bonita, mas sim a mais linda de toda a cidade em que vivia. Todos os homens daquela cidade queriam casar-se com ela mas apenas um conseguiu ganhar o seu coração da garota.

Ele se aproximou dela as poucos, fez amizade com sua familia e alguns anos depois eles estavam apaixonados um pelo outro e enfim se casaram.

Com o fruto do casamento, tiveram um belo filho ao qual amavam muito e faziam tudo ao seu alcance para ve-lo feliz.

O tempo passou e chegou o dia do seu 3 aniversário do garoto e seu pai foi a cidade para compra-lhe um presente.

Mas ele nunca mais voltoue nem sequer foi visto por ninguém da cidade

Começaram a circular boatos de todo o tipo que iam da suposta morte do homem ate uma amante pelo qual ele havia trocado a familia, mas independente do real motivo do desaparecimento, sua esposa ficou e teve criar o seu filho sozinha.

Mas o tempo passou e enfim a mulher conseguiu superar a falta do seu marido desaparecido. Ela aprendeu a aceitar o fato de que ele jamais voltaria para casa. E por fim ela acabou se apaixonando novamente, dessa vez por um fazendeiro rico. Ela contou ao fazendeiro que gostaria de casar-se com ele, mas o homem disse que nao aceitaria por causa do filho que ela tinha. Ele nao queria se casar com uma mulher que ja havia sido casada e tinha um filho.

A mulher ficou muito irada e foi embora apressada para casa

Algo havia acontecidoem sua mente

(Ela ja nao era mais a mesma e logo isso se tornaria evidente, comos acontecimentos que viriam a seguir)

Chegando em casa a mulher disse ao seu filho que eles iriam tomar um banho no lago Texcoco e o menino feliz por saber que iriam ate ao lago, se apressou em se preparar para o passeio chegando ao lago, o garoto que ainda nao era muito alto ficou brincando na parte mais rasa do lago enquanto sua mãe entrava ate ao meio do lago, onde era mais fundo.

Ela entao disse ao filho que ele ja era grande o suficiente para ir até a parte mais funda, e ele foi ate perto da mae.

A agua chegava ste a cintura do menino conforme ele ia mais para o centro do lago a agua começava a cobri-lhe cada vez mais o corpo. Primeiro chegou ate ao peito, e depois ate aos ombros e quando chegou perto da mae a agua ja estava na altura do pescoçoe ele se apoiava com as pontas dos pés no fundo para nao afundar.

Foi entao, que cegada pelo odio que sentia pelas as palavras do fazendeiro, a mulher disse a seu filho que queria lavar os cabelos dele, mas aproveitou-se disso para empurrar a cabeça do garoto para baixo da agua. O menino comecou a se debater em desespero e agarrou o braço da mãe. Mas ela fazia ainda mais força para nao deixar que ele voltasse à superfície logo os braços do menino que se agarravam a mãe se afrouxaram e ele parou de se mover .

A mulher havia matado o seu próprio filho depois disso ela deixou que a correnteza do lago levasse o corpo do garoto em direção do mar e ficou observando ate que o filho desaparecer no horizonte.  Logo em seguida ela correu ate a casa do fazendeiro e lhe contou o qie ela havia feito ( agora ela nao tinha mais filho, agora eles poderiam se casar)

A princípio o fazeideiro se recusou a acreditar naquela história, mas logo ele percebeu que a mulher contava a verdade. Ele sentiu uma profunda tristeza e repulsa pelo que ela havia feito e lhe disse que jamais poderia amar uma assassina que matar o próprio filho. Ele lhe ameaçou dizendo que ela nao deveria nunca mais chegar perto dele ou da sua propriedade.

Nesse momento, como se estivesse acordado de um sono profundo a mulher se deu conta da coisa terrivel que ela havia feito havia matado o próprio filho, a unica pessoa no mundo que a amava e nunca abandonara.

Ela voltou corendo ate ao lago e chorou amargamente pelo o filho. O tempo passava e ela continuava chorando à beira do lago. Ninguém sabe dizer ao certo quanto tempo passou, mas um dia enfim encotraram o corpo dela a beira do lago. Ela passara tanto tempo chorando, que nao se alimentou ou dormiu, e por fim a sua tristeza causa da sua morte.

E desde entao começaram os relatos de gente que viu a mulher vagando pela regiao, chorando eternamente pelo mal que causara .


Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...