História Leo Valdez: A Nova Profecia - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Calipso, Clarisse La Rue, Connor Stoll, Dionísio, Eros (Cupid), Frank Zhang, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Jason Grace, Leo Valdez, Nico di Angelo, Percy Jackson, Personagens Originais, Piper McLean, Poseidon, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Thalia Grace, Travis Stoll, Tyson, Will Solace, Zeus
Tags Caleo, Calipso, Franzel, Hdo, Jasiper, Leo Valdez, Percabeth, Pjo, Solangelo
Exibições 23
Palavras 2.132
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiii amores, voltei u.u
Tá grandinho, pra compensar os dias que eu ficarei sem portar ushaushuah
Boa leitura pra vocês, mamãe ama todo mundo <3
Beijo na bunda, e não se esqueçam de favoritar ><

Capítulo 2 - O Gostosão Vence a Atena!


   Estávamos no bunker 9, apesar de ser enorme, estava ficando pequeno pra quantidade de campistas ali dentro.
Clarisse distribuía as armas dos irmãos, os filhos de Apolo estavam preparando os arcos, os irmãos Stoll's recrutava os equipamentos que eles haviam pego "emprestado" nos chalés dos outros campistas.
   - Vai funcionar assim - comecei - Lou, você vai ficar encarregada de atrasar os inimigos, pra eles não chegarem na nossa bandeira e ficarmos um passo a frente deles.
   Ela afirmou.
   - Leo, isso não vai dar certo, você sabe né? - Will murmurou pela milésima vez.
   - Vai dar sim, tem tudo pra dar certo!
   - O seu plano está cheio de falhas, vai ser fácil alguém passar por nós, e eles tem o Nico - disse como se ja tivéssemos perdido.
   - É aí que você se engana raio de sol, Nico é o seu namorado e ele anda pelas sombras.
   - Valdez você é um tapado - Clarisse surgiu na minha frente toda cheia dos apetrechos digno de Ares. - Nico anda pelas sombras, vai ser fácil chegar na bandeira.
   - Não vai marrentinha, sabe porque? Porque o Will vai estar na bandeira.
   - Amor isso é brilhante - Caly se aproximou empunhando uma faca - e um fracasso ao mesmo tempo.
   - Porra amor, até você? - fiz beicinho.
   - Você está esquecendo só de uma coisa - Travis se aproximou. - Annabeth está liderando o outro time.
   - Olhem, parem de argumentar, eu passei minha manhã inteira pensando nesse plano, vai dar certo. Clarisse, você fica no ataque, Lou você e seus irmãos vão armar emboscadas usando magia e natureza e todos aquelas coisas esquisitas que vocês fazem - ela murmurou um "e sair fogo do nariz quando espirra não é esquisito né?", mas eu ignorei. - Will, você vai ficar na bandeira, escolhe mais uns três campistas pra ficar lá com você. Irmão do Will, você lidera os arqueiros, fique ao redor da Clarisse, qualquer emboscada que eles tentarem pela lateral, vocês impendem. Travis e Connor, vocês vem comigo.
   - Como tem certeza que vai dar certo?
   - Passei pelo campo mais cedo quando fui procurar Festus, as dríades estão bravas com os filhos do Sr. D. vamos ter ajuda delas, sem nem elas mesmas saberem.
   - Não vai dar certo - Will negou.
   - Vai sim, aliás Leo, nós já conseguimos montar as armadilhas - Nancy, minha irmã, se aproximou - alguns dos nossos irmãos vão ficar junto comigo pra instalar elas, Lou, alguns de seus irmãos podem dar cobertura pra gente.
   - Gente, até parece que vocês estão indo pra guerra de verdade - Caly comentou. - São todos campistas.
   - Não vou deixar a Annie ganhar de novo e ficar nos zoando por mais uma semana - falei determinado.
   Depois de mais algumas discussões fomos ao ponto de encontro, Will foi direto para onde a bandeira se encontrava, o resto de nós paramos em frente ao Quíron.
   Annie ao lado de Percy nos olhava com um sorrisinho maléfico, devolvi com um sedutor, ganhei um tapa da Caly.
   - Campistas - começou Quíron - vocês já conhecem as regras, boa sorte.
   - Bastante motivador - murmurei.
   - E aí Valdez, nova estratégia? - ouvi Annie gritar.
   - Meu namorado tem a melhor estratégia - Caly respondeu.
   É, desde nossa volta, as duas não se dão muito bem, acho que pelo fato de a Caly já ter se apaixonado pelo Percy e o mesmo abandonado ela por causa da Annie.
   - Boa sorte pra vocês - Percy acenou.
   - Igualmente, princesa - Clarisse lhe lançou um sorriso debochado.
   Fiquei sabendo de que no primeiro dia do Percy no acampamento a La Rue tentou afundar a cabeça dele no vaso. Bom, vocês já devem imaginar o que aconteceu não é mesmo?
   Adentramos na floresta, era pra estarmos em completo silêncio, se os Stoll's não estivessem discutindo.

   - Travis, você está com a minha espada.

   - E você com meu escudo Connor, devolve ele.

   - Devolve você a minha espada.

   - Depois que devolver meu escudo.

   Os campistas olhavam pra eles como se assistissem a um jogo de tênis.

   - Gente - interrompi - nós somos do mesmo time, dá pra parar de brigar?

   - Não - responderam em uníssono.

   - Travis, a corneta já vai soar, e se vocês dois não pararem eu vou enfiar cada arma do acampamento no meio da bunda de vocês – Eu esperava do fundo do meu coração que fosse a Clarisse que estivesse falando. Mas não, era a Caly, e ninguém aqui no acampamento já viu ela brava, a não ser eu.

   Eles olharam pra mim e eu dei de ombros, um gostoso pra dedéu não pode fazer nada nessa situação.

   A corneta soou e nós atacamos, Clarisse fazia parte do meu time de “escondidos” (ela não me acha bom o suficiente para chegar de mansinho sozinho) o que não foi um ideia muito boa, já que os Stoll’s estavam comigo.

   Caly corria e pulava pedras, era quase impossível vê-la se mexendo, quando foi que ela ficou assim? Paramos em uma clareira, nosso grupo era de dez pessoas, o restos se preocupava em ficar na defesa, montar outro ataque e armar emboscadas.

   Uma flecha passou perto da minha cabeça, okay, eles não estão querendo apenas brincar. Uma chuva de flechas veio em nossa direção, fiz o que era mais sensato a fazer, me escondi.

   Por cima da pedra que eu estava pude ver Caly. Ah, que ótimo, eu, o homem da relação, estava atrás da pedra como uma filha de Afrodite, enquanto minha namorada se preocupava em parar as flechas com sua faca. Muito másculo Valdez!

   Bufando, saí de trás da pedra, e então reconheci as flechas. Bom, estávamos fudidos.

   - Valdez - ouvi a voz da Srta. Grace. - Quanto tempo.

   - E aí Thalia - acenei.

   Mais caçadoras se aproximaram, por de trás das pedras, nas árvores, seus olhares raivosos pairavam sobre mim, acho que esqueci de mencionar que durante minha viagem topei com elas uma vez, e não foi nada amistoso.

   - Tem notícias do meu irmão? - Seu arco continuava apontando pra mim, então assumi uma postura de indiferença, quem sabe assim ela pense que eu estou lhe dando chances de acabar com a gente.

   - Jason é pretor, está lá no Acampamento Júpiter, e não acho que vem tão cedo pra cá.

   Seu sorriso aumentou, eu não estava gostando disso.

   - Já reconsiderou nosso convite Caly? – Phoebe se virou pra morena.

   Ela me encarou e depois se virou pra caçadora novamente.

   - Pra vocês estarem aqui a bandeira está logo adiante, foi uma surpresa descobrir que as caçadoras estão no acampamento, mas eu tenho uma batalha pra ganhar agora.

   - Isso foi um não – Thalia se virou pra encarar a companheira.

   Dando um suspiro alto Phoebe armou seu arco novamente, dessa vez apontando pro Connor, que a olhava raivoso.

   Disparou, muito rápido, Caly se enfiou na frente da flecha, desviando ela com sua faca.

   - Hoje não Phoebe, hoje a luta das caçadoras é com as meninas.

   - Amor – ela me lançou um olhar mortal. – Você sabe que só tem duas garotas aqui né?

   - Clarisse vale por dez, e eu por mais cinco.

   Dei um passo pra trás, e então uma chuva de flechas recomeçou, Clarisse com o escudo bloqueava algumas flechas, e avançava com seu corpo totalmente musculoso, jogava as caçadoras com os ombros, seus movimentos eram rápidos e bem diretos. Caly logo atrás, era a coisa mais linda de se ver, desviava flechas e afastava as caçadoras de nós, entendi seu plano, elas não venceriam, mas iriam distrair as caçadoras.

   Fiz um aceno silencioso pro resto da turma e avançamos escondidos, depois de uma distância aceitável, recomeçamos a correr, começava a ficar escuro, minha cabeça voltou para a nossa bandeira, o garoto da morte deve ter chegado lá a um tempo, e tudo deve estar como o combinado.

   Chegamos ao riacho, atrás estava o punho de Zeus, e no chão a marca da bola de Festus.

   Foi quando olhei pra bandeira que meu coração parou.

   - O que você está fazendo aqui? - Travis fez a pergunta que todos estavam fazendo com os olhos.

   - Guardando a bandeira - Nico sorriu.

   - Não, era pra você estar indo buscar a nossa bandeira - Connor falou um pouco mais agudo que o normal.

   - Annabeth suspeitou que era  isso que o Valdez planejava, então ela mesma junto ao Percy foram buscar a bandeira, e eu fiquei aqui.

   Ela tirou o Percy de perto da água pra colocar o Nico? Tem coisa aí.

   - Bom, então eu sugiro que você se renda enquanto é tempo - fiz pose de herói.

   - Hoje não - ele sorriu, não gosto dos sorrisos dele, é pior do que sua cara de bravo.

   E então o chão começou a tremer, saía esqueletos de baixo da terra. O baixinho é poderoso.

   - Will está na bandeira sabia? - falei me afastando, não gosto de esqueleto, não gosto, não gosto e não gosto.

   - Ele sai vivo dessa  - deu de ombros.

   Os esqueletos começaram a avançar, Lorcan um filho de Hécate começou a murmurar umas palavras sem sentido, movimentava as mãos enquanto segurava sua espada, rapidamente uns três esqueletos caíram, eram puxados pelas raízes enfeitiçadas.

   Travis e Connor batiam e defendiam, roubavam ossos dos esqueletos, o que era desnecessário.

   Avancei, gritei “em chamas” e comecei a pegar fogo, adoro isso. Minha espada foi projetada por mim, não derretia facilmente, então não havia problemas usá-la. Não sou bom em lutar corpo a corpo, prefiro ficar na plateia construindo, mas agora era necessário.

   Fiz alguns esqueletos virarem pó, Nico observava sentado, destruímos metade dos sacos de ossos. Parei em frente ao garoto da morte, ele inclinou a cabeça e me encarou.

   - Você melhorou.

   - Poxa, sério? Eu não tinha percebido - sorri pra ele.

   - Infelizmente foi apenas na luta, porque seu sarcasmo continua a mesma porcaria de sempre.

   - E você está mais falante.

   - Eu não sou mudo Valdez.

   Ele se levantou, sua espada estava ao seu lado, não havia visto ela ali.

   Desembainhou a espada, ela me causava agonia, nunca gostei daquela espada.

   - Vamos ver o quanto melhorou.

   E atacou, bloqueei seu ataque, abaixei e revidei, só ouvia barulhos de espadas, pelo canto de olho vi Lorcan cair desacordado, ótimo, nossa distração estava fora de campo. Travis e Connor estavam numa pior. Alguns filhos de Ares também. Senti que meu fim estava próximo.

   Vamos fazer o testamento: deixo todos meus bens para Festus, exceto minhas roupas, elas vão pra Caly, e o cinto de castidade que eu estou fazendo (pra essa ocasião de morte) também.

   Nico ataca, eu desvio, eu ataco e ele bloqueia. Ficamos nesse vai e vem até que resolvo acabar logo com isso. Qualé, eu sou poderoso também!

   Coloco fogo na minha espada, ele olha assustado por meio segundo antes de atacar, levanta o braço e finalmente vejo um movimento em falso, ora ora Nico, parece que você anda meio desleixado nos treinos.

   Apago o fogo da espada e encosto ela na parte de baixo do seu braço, não tinha intenção de cortar, apenas queimar um pouco, e funcionou. Com um grito ele se encolheu e eu aproveitei a brecha, avancei e levantei a bandeira. Gritos soaram atrás de mim, meus companheiros pulavam e chacoalhavam os braços como macacos.

   Saímos correndo pra fora da floresta, paro em frente ao Quíron. Ele me dá um sorriso e toca a corneta novamente.

   Depois da guerra contra Gaia, a corneta agora fazia parte das regras.

   Meia hora depois todo o meu time estava comemorando, Annie ria e levantou um copo de coca pra nossa mesa. Já estávamos no refeitório, a bagunça era inevitável, Atena havia sido derrotada por Hefesto!

   Depois de comer e se acalmar, fomos pra fogueira, os campistas voltaram a fazer as panelinhas habituais, peguei na mão de Caly e fomos nos sentar no meio dos meus amigos.

   - Você queimou o Nico Leo - Will me fulminou com os olhos.

   - E ele tentou me matar - rebati.

   - Mas ele não matou não é mesmo? - o loiro disse, Nico revirou os olhos.

   - Solace, por Hades, eu estou bem, para de querer arrumar confusão.

   - Não é confusão - ele murmurou.

   Estava quase fazendo uma piada quando ouvi o silêncio repentino. Me virei pra onde todos olhavam e vi Rachel parada nos olhando.

   Era normal ela participar da fogueira, mas não quando agia como uma louca.

   Seus olhos pararam em Caly, que ao meu lado deu uma leve encolhida. Sério que ela não sente medo das caçadoras mas sente do oráculo?

   Rachel abriu a boca e a fumaça verde de sempre começou a contorná-la.


Notas Finais


PS: está com parágrafos desiguais pq eu escrevo pelo cel e ainda não aprendi a deixar certo -.-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...