História Let In Me - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ficcção Adolescente, Romance
Exibições 9
Palavras 3.295
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 20 - Capítulo 20


P.O.V Zoe 

Abro meus olhos, mas tenho dificuldade para abrir totalmente o quarto está muito claro, tento levantar minha cabeça mas está muito pesada, sinto alguém segurando minha mão, mas não consigo identificar, escuto vozes,muitas vozes, minha cabeça dói, meu corpo está pesado, muito pesado.

-Oi, querida.

-Mãe?. Digo.

-Sim, sou eu querida. Ela começa a chorar.

-Mãe, ta tudo bem, eu estou bem.

-Eu estava desesperada, rezei todos os dias para que você voltasse logo pra mim, só Deus sabe, e tão bom olhar seus olhos querida.

-Mãe, eu estou aqui há apenas 2 dias, não precisava ficar tão preocupada. Ela me olha assustada.

-Zoe, não foram apenas dois dias. Interrompo ela.

-Mãe, claro que são dois dias, o acidente foi anteontem.

-Zoe querida não.

-Mãe eu estou aqui a quanto tempo ?. Ela me olha apavorada, vejo um pouco de medo em seu olhar.

-Faz um mês Zoe. Ela respira profundamente.

-O que ? Não é possível, mãe não pode ser.

-Fique calma, você já poderá ir para casa amanhã de manhã.

-O-ok. Digo meio confusa.

                  P.O.V Summer 

Eu estou tão feliz de saber que Zoe acordou, mal posso esperar para ver ela, eu queria muito ir ao hospital mas a mãe dela disse que o médico acha melhor não ter aglomeração demais dentro do quarto então irei esperar até amanhã para ver ela, Rafa está tão feliz, vou ligar e avisar Mia e avisar ou outros, subo as escadas para pegar meu celular no quarto. 

Ligação On

- Oi Sum. Diz Mia.

-Tenho uma boa notícia pra te dar.

-Fala logo.

-A Zoe acordou. Digo

-O QUE ? EU NEM ACREDITO QUE VOU PODER VER ELA SENDO SARCÁSTICA DE NOVO. Ela grita no meu ouvido.

-Sim, eu mal posso esperar também, ela vem amanhã de manhã.

-Tudo bem, vou tirar meus pontos amanhã e então vou na casa dela. Ela diz com o que parece uma voz de alívio.

-Tudo bem Mia, até amanhã, fique bem, eu te amo.

-Amo você.

Ligação Off

Vejo Rafa atrás de mim com o corpo encostado na porta de braços cruzados me olhando e sorrindo ao mesmo tempo, seu corpo levemente bronzeado e atraente, me perco em meus pensamentos mas tento me recompor.

-Estava avisando Mia que Zoe vem pra casa amanhã.

-Sim eu ouvi, eu estou realmente muito feliz, mas ainda me sinto um pouco culpado.

-Rafa tu sabe que não foi tua culpa, as coisas acontecem quando tem que acontecer, pare de se culpa por favor, você tem que ficar feliz, ZOE VEM PRA CASA AMANHÃ. Grito, ele sorri e se anima.

-Eu gosto de te ver assim, sorrindo, fica mais encantador ainda.

-Sim, talvez eu fique. Ele diz se aproximando com um sorriso no rosto.

-Ta chegando muito perto. Digo.

-Sim, talvez eu esteja.

-Rafa você está com seu corpo colado no meu.

-Sim, eu estou. Ele me beija, nossos corpos ficam juntos, um calor enorme a incendiar meu corpo, Rafa me coloca contra a parede.

-John. Solto um gemido, Rafa me coloca no chão e para de me beijar.

-Quem e John ? Porra Summer ta pensando em outro cara enquanto me beija?.

-Rafa, por favor não fique bravo, e-eu, aaaah droga me desculpe. Ele saí do quarto sem dizer nada.

Droga eu sempre tenho que estragar tudo, estava tudo bem, porque ele não saí da minha cabeça? Todos os malditos dias ele fica na minha cabeça o dia todo e quando durmo sonho com ele. 

Resolvo sair e dar uma volta, coloco um shorts e uma sapatilha, por fim uma regata, saio com o cabelo solto, mesmo estando uma bagunça, desço as escadas colocando o celular no bolso, Rafa estava sentando no sofá vendo TV, apenas continuo andando saio batendo a porta com muita força, caminho com os fones de ouvido tocando  ''Elton John - The One'', caminho até uma praça, o dia estava lindo o céu  estava totalmente azul com poucas nuvens e o sol estava um pouco forte, resolvo sentar na grama e observar a paisagem, mil coisas começam a passar pela minha cabeça uma delas era John o meu querido professor de ciências, o que eu estava fazendo não era certo eu não poderia me envolver desse jeito, eu não podia ao menos estar me apaixonando percebo que minha música favorita está tocando ''SKYLINE PIGEON - ELTON JOHN'', me lembro de Zoe eu estou com muita saudade, preciso dela aqui comigo, onde sempre foi o lugar dela.

O tempo começa a se fechar, mas eu continuo sentada na grama, agora sem pensar em nada apenas sentindo o vento balançar meus cabelos, tentando entender como tanta coisa aconteceu em tão pouco tempo, sinto pingos caindo sobre minha pele coloco o celular dentro do bolso da frente as gotas de chuva ficam mais fortes, vejo pessoas correndo para se esconder da chuva enquanto eu só queria que a água levasse tudo que eu estava sentindo embora, a chuva está forte muito forte e eu continuo sentada, tiro minhas sapatilhas e me levanto, saio caminhando calmamente  com as sapatilhas na mão, agora está tocando ''Jolene - Dolly Parton''.

E tão bom sentir a chuva em meu corpo, me sinto mais leve, chego em casa 25 minutos depois ainda chove forte, ando em direção a porta e vejo que o carro do meu pai está na garagem, coloco a chave na porta e entro em casa, vejo que ele e o Rafa estão sentados em frente a TV bebendo cerveja meu pai ama '' Corona extra''  eles estão vendo futebol e estão rindo, então ambos me encaram.

-Onde você estava ? Olhe só pra você está toda molhada. Meu pai diz meio emburrado.

-Estava andando. Resmungo.

-Andando onde ?.

-Por aí ta legal ? Que droga. 

-Summer olha essa grosseria sem motivo.

-Você fica me fazendo perguntas, mas que droga sabe que eu odeio isso. 

-Quanto mimimi Summer. Diz Rafa.

-Cala boca garoto, eu não estou falando com você, estou falando com meu pai, não se mete babaca. 

-Cala boca você, está sendo grossa com ele sem motivos, ele só fez umas perguntas e está se revoltando a toa.

-CALA BOCA GAROTO AAAH MEU VAI SE FODER. Grito, meu pai me observa sério. 

-Summer você está passando do limite. Meu pai fala.

-OK, ENTÃO FIQUEM AÍ, TCHAU. Subo para meu quarto, jogo as coisas do Rafael para fora do meu quarto e tranco a porta, tiro a roupa e entro no banheiro ligo o chuveiro e sinto a água quente sobre meu corpo.

                       P.O.V Mark 

- Parece que o furação Summer voltou.

-Sim, desculpa me meter Senhor Peterson. Diz Rafael dando risada.

-Tudo bem, mas por favor apenas me chame de Mark já te disse isso.

-ok Mark, mas não deveria deixar a Sum falar assim com você, sei que não deveria dar palpite mas ela está mudada, não sei dizer como mas está.

-Ela está ficando mais velha, acha que eu não sei que vocês andam dando uns beijos, eu ouvi vocês rindo esses dias durante a madrugada não sou burro, mas a Summer não gosta de ficar muito presa Rafa, ela e de fases hora quer carinho hora quer que fique longe eu estou lidando com isso já faz 3 anos então sei bem como é, não se preocupe ela vai pedir desculpa depois. Vejo Rafael ficar vermelho e me encarar.

-D- desculpe se acordei o senhor, quer dizer você. Interrompo ele.

-Não precisa se sentir envergonhado, você é um cara legal sei que juntos vão se dar bem.

-muito obrigada mas acho que a Sum não quer nada agora.

-De um tempo a ela.

-Tudo bem.

-Mas agora me diga pra que time você torce ?.

- Eu torço pro Washington Redskins. 

- Ah não você tem que torcer  pro Nem York Jets. 

-Não os Redskins são melhores você que deveria mudar de time.

-Nunca mudarei os Jets são demais. Digo 

-Mark, os Redskins detonam os Jets.

-Ah cale a boca. Caímos na risada com aquela discussão idiota, vejo Summer descendo as escadas,calmamente ela estava de pijama já, tenho orgulho de ter uma filha brilhante como Summer, tão sentimental mas ao mesmo tempo tão forte que parece um furação. 

-Já está de pijama querida ? Não está cedo ?.  Ela me olha emburrada e eu dou risada.

-Não papai, já são quase 20:00 horas.

- Ah sim, não tinha visto, está com fome?. Ela balança a cabeça dizendo que sim. - Bom vou preparar a janta então.

-Não precisa eu como um sanduíche natural mesmo, e eu mesma faço.

-Não querida eu faço e já preparo o de todo mundo.

-Pode ser Rafa?.

-Sim, pode ser pra mim tudo ótimo.

-Não precisa eu faço o meu. Ela resmunga.

-Já te disse que você fica a coisa mais fofa do mundo quando está emburrada e tentando pedir desculpa ?. 

-Já. Ela diz tentando não rir, levanto e vou em direção a ela.

-Vamos estou esperando sei que você vai pedir. Abraço ela.

-Desculpa pai, desculpa ter gritado.

-Tudo bem querida. Dou um beijo em sua testa e vou para cozinha.

                                                P.O.V Summer

Vejo meu pai desaparecer dos meus olhos indo para cozinha, me sento no sofá não muito perto do Rafa ele estava vendo um filme, o jogo já tinha acabado, o filme era '' 500 dias com ela '' ele sabia que eu amava aquele filme mas não fez nenhum comentário sobre, meus pais gostavam tanto do filme que me deram o nome de Summer, senti que Rafa estava me observando mas preferi não falar nada, meu pai chama a gente pra comer 20 minutos depois, deixo Rafa ir primeiro e quando vejo que ele já está na cozinha me levanto e vou em direção a mesa, me sento na cadeira com as pernas por cima, meu pai fez 3 sanduíches pra cada um.

-Quer suco ou refrigerante. Meu pai pergunta.

-Quero refrigerante. Diz Rafa.

-E você querida ?.

-Quero suco de uva pai.

Ele coloca o suco em meu copo e se senta na mesa, ele e Rafa conversam sobre futebol meu pai começa a me encarar continuo de cabeça baixa não sabia no que ele estava pensando, mordo mais um pedaço do meu segundo sanduíche, pego o copo com o suco dou um gole, coloco o copo de volto na mesa e meu pai pega na minha mão eu olho pra ele e ele balança a cabeça em direção ao Rafa.

-Não papai. Rafa me encara.

-Vamos Sum, você sabe que não foi certo o que fez. Rafa continua me encarando. 

-Não me obrigue mais tarde eu me resolvo. Digo.

-Eu estou aqui e vocês estão falando de mim como se eu não estivesse. Rafa fala.

-Desculpe. Meu pai diz.

-Tudo bem. Rafa diz.

-Vão se resolver mais tarde do jeito bom né ? To de olho em vocês.

-PAI. Grito dando um tapa no braço dele. - Que vergonha meu Deus do céu. Todos dão risada.

-Acha que eu não sei ?. 

-Pai pelo amor de Deus para. Falo dando risada.

-Adoro quando fica com vergonha, e muito engraçado. 

-Eu te odeio pai.

-Eu sei que me ama, agora vamos eu ainda estou esperando.

-Aaaah ok, Rafa me desculpa ter sido grossa.

-Ta de boa. Ele diz sem me olhar.

-AAAAAH não, não venha bancar o difícil agora não tava se derretendo todo falando dela pra mim e agora vai ficar de putaria ?. Meu pai fala

-Você falando desse jeito? Nossa em pai, quem diria. Ele da risada.

-Vocês jovens ficam numa putaria que nossa me enjoa. Ele ri.

-Muito obrigada por dizer isso pai, obrigada pela parte que me toca amo você.

-Vamos Rafael diz logo o que queria falar para de enrolação. Meu pai estava muito fixado na resposta do Rafa, mas o que estava acontecendo ? Rafa levanta do lugar dele e vem em minha direção, eu não estou entendendo nada.

-Sum, eu te desculpo ok ?. Balanço a cabeça e ele abaixa na minha frente.

-O que está fazendo ? Levanta logo daí.

-Quer namorar comigo Sum ?.

-QUE?. Grito 

-Não esperava por isso, achei que fosse apenas beijar ela, pegou pesadão. Começo a rir e Rafa também caí na risada. 

-E- eu não sei, acho que ta muito cedo pra isso, eu não to afim de namorar e você já deveria saber disso.

-AÍ ESSA DOEU. 

-Pai fica quieto.

-Ta bom querida, desculpe, VAI NESSA RAFA.

-Obrigado Mark, então vamos só ficar e depois você me responde.

-Tudo bem.

-QUE BONITINHOS QUE HARMONIA.

-PAAAAI CALA BOCA. Ele começa a rir. -Eu te odeio Mark Peterson.

-Papai também te ama.

-Deixa eu terminar de comer, deixem eu terminar minha alimentação .

-Vou subir tomar um banho, vou trazer minhas coisas aqui na sala.

-Pode colocar suas coisas dentro do meu quarto de novo Rafa, eu deixo. Meu pai começa a rir.

-Parece marido e mulher já, meu Deus do céu. 

-Pai, pode parar,já deu.

-Vai lá Rafa, pode tomar banho, meu quarto está uma bagunça meu banheiro também não repara.

-Vou reparar sim e vou te fazer arrumar tudo.

-Eu agradeceria se fizesse isso.

-Parem de puxar o saco um do outro.

Termino de comer e ajudo meu pai a arrumar a cozinha, já eram quase onze horas e eu iria tomar outro banho pra dormir, terminamos de arrumar tudo e meu pai subiu para tomar banho também, eu dou graças a Deus de cada um ter seu próprio banheiro, fico na sala vendo minha série favorita e converso por mensagem com a Mia estamos animadas com a volta de Zoe, começo a espirrar sem parar.

-IIIIH parece que alguém vai ficar doente. Meu pai fala descendo as escadas.

-Talvez eu fique.

-Tem remédio dentro do armário tome quando for deitar. Rafa desce as escadas.

-Só vim dizer boa noite, e semana que vem você já começa ir a escola de novo.

-OK, mas você avisou a escola o motivo pelo qual eu não estou indo ?.

-Preciso ligar lá, mas não tive tempo, enfim vou tentar ir ou ligar amanhã, boa noite querida, dorme bem.

-Boa noite pai, dorme bem. Ele da um beijo em minha testa.

-Boa noite Rafa.

-Boa noite Mark.

-Juízo vocês em ?! Não quero ser vó tão cedo.

-Ah pelo amor de Deus pai, some daqui. Jogo uma almofada nele, ele saí rindo.

Rafa e eu ficamos conversando sobre a volta de Zoe pra casa e depois de uns beijos resolvemos ir dormir.

No dia seguinte Rafa e eu acordamos por volta das 9:00, Zoe chegaria por volta das 11:00 estávamos animados, levantei e tomei um banho, Rafa fez o mesmo assim que eu saí do banheiro, olhei no relógio eram 10:00 horas, descemos para tomar café e meu pai já havia saído preparo um café pro Rafa e um suco de laranja pra mim ele come umas torradas e eu como também, meu telefone começa a tocar, corro até o balcão para pegar meu celular.

Ligação On

- Oi Cris. Digo

-Zoe e eu já estamos a caminho daqui uns 20 minutos chegamos. Fico meio assustada, que horas são? Olho o relógio na parede 10:50.

-Sum? Sum? Sum?. Eu ainda estou no telefone.

-Ah sim, tudo bem, já estamos indo Cris.

Ligação Off

-Sua mãe disse que em 20 minutos chegam, as horas estão passando rápido, estou ansiosa.

-Eu também, vamos indo então.

Arrumamos as coisas na cozinha e saímos, minha casa até a casa de Zoe dava exatamente 10 minutos, ela iria se mudar para casa em frente a minha, finalmente chegamos a casa a casa de Zoe, ficamos parados dentro do carro.

Vimos um carro vindo em nossa direção e se parecia bastante com o da Cris, descemos do carro e logo vimos o belo sorriso de Zoe, sua mãe estaciona na garagem e desce, que saudade de vocês, ela tira uma cadeira de rodas de trás do porta malas, ela coloca a cadeira na outra porta da frente, e abre a porta, Zoe sorri pra gente, Rafa ajuda ela a se sentar na cadeira.

-Que saudade maninha. 

-Também estava morrendo de saudade de você Rafa.

-Oi Zoe. Digo com a voz meio embargada mas com um grande sorriso.

-Não chora, só me abraça, eu estou morrendo de saudade de vocês, Mia, Ethan, todos.

-Eles também estão com saudades, Mia e Ethan vem mais tarde.

Entramos na casa, Rafa leva Zoe até o quarto.

-Cris, o médico disse como Zoe está? Quando poderá voltar a fazer tudo o que fazia antes?.

-Ele disse que semana que vem ela já pode voltar a ir a escola semana, fazer exercícios ajudará bastante também, eu só trouxe ela na cadeira de rodas, porque ela disse que está um pouco cansada.

-Fico tão feliz em ouvir isso, vou conversar um pouco com ela. Caminho até o quarto de Zoe ela está sentada na cama falando com Rafa, bato na porta antes de entrar.

-Entra Sum. Rafa saí do quarto.

-Que saudade de você, e tão bom te ver.

-Minha mãe disse que eu fique lá em coma durante um mês, mas pra mim pareciam dois dias, me assustei quando ela disse que já fazia todo esse tempo, mas agora eu estou bem, um pouco cansada mais bem.

-Fico feliz em ouvir isso Zoe.

-Mas e você como está ?.

-Eu estou bem .

-Só vim para te ver, vou voltar embora porque o Rafa agora vai ficar aqui, e ele precisa pegar as coisas dele em casa.

- A gente se vê ainda essa semana. Dou um beijo em sua testa.

-Tudo bem, amo você.

-Fique bem ta ? Amo você. Saio do quarto me despeço de Cris e entro no carro com Rafa, ficamos em silêncio e quando finalmente chegamos em casa ele começa a recolher suas coisas e coloca tudo dentro do carro.

-Agradeça seu pai por ter me deixado ficar aqui.

-Pode deixar eu falo pra ele.

-Então até mais.

-Até mais Rafa. Ele me da um selinho e entra no carro, sozinha novamente resolvo tomar banho, são quase duas horas, tomo meu banho,como umas frutas e resolvo dormir, acordo com meu pai batendo a porta.

-Desculpe filha.

-Tudo bem papai. Jantamos e ele sobe tomar um banho, decido ir para o meu quarto ver algum filme pelo computador, e adormeço novamente.

Os dias passam calmos vou a casa de Zoe novamente na quinta e no sábado, no domingo Mia e eu resolvemos comprar sorvete e levar pra ela, ao anoitecer a mãe de Mia me leva em casa.

-Até amanhã Sum.

-Até, amanhã começa tudo de novo.

-Nem fale. Ela começa a rir e me da tchau, entro em casa meu pai estava trabalhando pelo computador, eu não queria comer apenas queria tomar um banho e dormir, amanhã tem aula, aaah não.

O celular desperta as 6:00, coloco um travesseiro sobre minha cabeça, desejando dormir novamente, mas meu pai invade meu quarto.

-Nada de voltar a dormir, anda levanta. Ele puxa meu travesseiro e joga de volta na minha cara.

-AAAAH NÃO. Digo.

-Anda, vai se atrasar.

Levanto me arrastando até o banheiro, tomo banho, e coloco meu uniforme, desço e tomo café, meu pai me encara.

-Nosso como está animada, da até gosto. Dou risada.

-Nem fale. Saímos de casa as 6:40 conversamos sobre Zoe, como ela estava bem, e já poderia voltar a fazer tudo normalmente.

Ele me deixa na porta da escola as 6:50, desço do carro e penso que aquilo só podia ser um pesadelo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...