História Let me fall in love - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Zara Larsson
Tags Justin Bieber, Romance, Zara Larsson
Visualizações 71
Palavras 914
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus bolinhos, tudo bom com voces?
Esse capitulo ele é um pouco diferente, pois dentro de um flashback, aparece varias lembranças.
Boa leitura, espero que gostem.

Capítulo 3 - Chapter Two


Fanfic / Fanfiction Let me fall in love - Capítulo 3 - Chapter Two

‘’Emily Pov”

 -Com licença, Margaret disse que o senhor mandou me chamar.

-A claro, é sobre suas recentes saídas do clube.

-Senhor minha vó está muito doente, me desculpa, eu não –parou

-Emily eu conheço sua família a anos, e em nome dessa amizade eu lhe empreguei aqui quando seu avô faleceu, você é umas das funcionárias mais competentes que eu tenho.

-Me desculpe, eu prometo me empenhar mais daqui em diante.

-Não se trata de empenho, e sim de comprometimento. –Respirou –Talvez sege melhor você...se dedicar de vez à sua avó.

-Eu adoro meu trabalho, e eu e minha avó dependemos dele para viver, eu só preciso de mais um voto de confiança seu.

-Está bem

Sorri amigavelmente

- Emily

Olhei

-Não me decepcione –Continuou

-Não decepcionarei

Fechei a porta e fui em direção ao vestiário, onde encontrei Lucy.

-Por pouco quase fico desempregada.

-Como assim?

Contei todo o acontecido para ela.

-Carter não estava presente no clube ontem quando você saiu, como ele sabe?

-Talvez, Margaret se encarregou disso

-Dessa vez acho que não foi a Margaret

-Aposto que foi aquela invejosa da Noora, miga não sei como você a aguenta

-Não ligo para quem falou, meu maior problema é achar alguém para cuidar da minha vó, enquanto eu estiver trabalhando.

-Pelo que eu conheço de sua avó, acho que seu maior problema é convencê-la a ter alguém que cuide dela enquanto estiver fora.

-Nem me fale

-Emy tem aula no setor 1 agora?

-Não, só na próxima aula, por que? 

-Fica nessa aula para mim?

-Claro, mas para que hein?

-Nada de mais, apenas vou dar bom dia ao chefe, ué

-Vai precisar de uma aula toda para falar bom dia  

-Precisaria até mais que uma

-Você realmente não presta

...

Caminhei até o setor 3, com algumas garrafinhas de água e toalhas, esperando o termino da aula.

Ouvi um “ei” e me virei, era um membro do clube, que já tinha visto algumas vezes, ele me chamava enquanto conversa com outro rapaz, fui em sua direção.

-O que deseja?

-Você

-Hahaha, lamento mais isso não está incluído no seu pacote

-Brincadeira gata

-Onde está a atendente morena

-Lucy não pode vir

-Hm, então me vê uma água, e você Justin?

Desvirei minha atenção para o outro para saber a resposta.

E quando o vejo era o Justin o meu Justin

Meu coração palpitava rapidamente, em minha mente se passava milhares de lembranças, sentia uma mistura de raiva e saudade.

Ele virou sua atenção a mim

-Só uma água também

Eu o entreguei seu pedido, saindo logo em seguida

Será que ele não me reconheceu? Será que ele não se lembra de mim?

Essas perguntas ficaram me atormentando, então decidi ir atrás dele, e o encontrei no estacionamento.

-JUSTIN –Gritei chamando sua atenção

-Pensei que nosso encontro seria diferente –Sorri

-Reencontro? Garota nem te conheço.

E o sorriso se desfez

-Você não se lembra de mim?

-Deveria?

-Claro eu sou...

-Uma fã? Quer uma foto?

-Não, sua melhor amiga, bom pelo menos achava que era.

-Você –Olhou de cima a baixo rindo –Eu jamais seria amigo de alguém como você

-Como eu?

-Sim uma garçonetezinha chinfrim, que...

Não o deixei terminar, sai correndo daquele local, com os olhos lagrimejando, encostei-me em uma parede, deslizei minhas costas na mesma me agachando com a mão sob o rosto.

“Flashbacks on”

-Eu não consigo

-Consegue sim, abre a porta Emy

-Não, eles vão rirem de mim

-Se eles rirem de você são uns bocós, e eu estarei do seu lado.

-Todos estão te esperando no palco –Continuou –Se mudar de ideia estou aqui -Sussurrou

 Abri a porta

-JUSTIN ESPERA

Olhou

-Obrigada, Boo –Beijei sua bochecha

Naquele dia todas pessoas adoraram a peça do Peter Pan

...

-Fica parada, não se mexe

-Desenha logo, minha perna já está doendo de tanto ficar assim

-Pare de reclamar

-Já acabou

- Já está quase pronto

-Você disse isso agora mesmo

-Você perguntou agora mesmo

-ACABOUUUUUUUU

-Até quem fim, deixa eu ver?

-Olhe –mostrou

-Ficou lindo

-Como você

Sorri feito boba

...

-“Eu te amo”

-“ Eu jamais seria amigo de alguém como você”

 “Flashbacks off”

Como alguém pode mudar tanto?

Só queria entender o porquê de tanta estupidez, porque ele nunca respondia minhas mensagens ou cartas, porque de me ignorar.

Sempre imaginei o momento em que nós nos encontrasse, nunca imaginaria que seria dessa forma.

Fiquei a tarde inteira avoada, não me importei nem com os comentários cotidianos grosseiros que Noora me dizia.

Peguei meu carro logo dando partida, mal conseguia prestar atenção ao trânsito, qualquer coisa me fazia pensar nele e em suas palavras cruéis.

“Flashback on”

-Eu não que..ro ir Emy  - soluçando

-Não chore –Abracei -Eu estou aqui

-Eu quero ficar aqui com meus amigos com você

-Você vai conhecer pessoas novas, nem vai lembrar mais de mim

-Nunca esqueceria de você

-Então vamos fugir

-Fugir?

 -Sim, assim sempre seremos só eu e você

 -Só eu e você 

  “Flashback off”

“Nunca esqueceria de você” como pude ter sido tão tola a ponto de acreditar nisso por anos, a ponto de pensar que quando ele me vesse novamente iria me abraçar e dizer que sentiu minha falta.

 Como essa droga de fama, consegue mudar as pessoas?

Meus pensamentos foram interrompidos pela buzina de um carro.

-BIIIIIIIHHHHHHH

-Presta atenção sua maluca

-Desculpa moço –Gritei

Voltei minha atenção ao trânsito o que novamente foi em vão, pois meu celular estava vibrando em minha bolça.

“Phone on”

-Alô???


Notas Finais


eai, o que acharam?
Quem será no telefone?

Trailer da fanfic: https://www.youtube.com/watch?v=Rh8TQa46vHg


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...