História Let Me Go - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bias, Bts, Interativa, Jungkook, Kpop, Ultimate, Você
Visualizações 732
Palavras 1.527
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeiramente, gostaria de pedir perdão. Eu sei que demorei para postar e que esse capítulo está curto, porém, é necessário.
Amo vocês. Obrigada pelos 29 comentários! Espero que mantenham essa linha, por favor... eu fiquei tão feliz e, apesar de estar muito sem tempo, eu escrevi pouco a pouco sempre que dava (dentro da van jauaha eu quase morri, porque quando mexo no celular dentro dela, não posso ficar mais de 5 minutos ou começo a passar muito mal)

Espero que gostem!
PS: SÓ QUERIA DIZER Q A LUA DE MEL TA CHEGANDO

Capítulo 11 - Chapter Eleven


Fanfic / Fanfiction Let Me Go - Capítulo 11 - Chapter Eleven

             Chapter 11


              O grande dia. Quantas mulheres não esperariam pelo momento perfeito: entrar na igreja vestindo branco e encontrar seu amor no altar? Mas, bem, s/n não tinha tanta certeza se era uma delas. Havia um sentimento forte em seu peito agora, era amor sem sombra de dúvidas, porém, ao mesmo tempo, sentia algo estranho, um pouco de medo.

              Sua roupa íntima era bege e simples, perfeita para ficar sob o vestido detalhado e delicado. Suas mãos tremiam, sentindo o pincel do maquiador tocar seu rosto.

              – Você vai ser a capa de mais de 50 revistas de fofoca, amiga – comentou ele, tentando deixá-la menos tensa – Quem diria que eu estaria vivo para ver o magnata Jeon se casar? Nunca fora visto com nenhuma mulher e aí aparece com uma miss universo?!

              – Obrigada – riu fraco, tímida.

              – Sério, s/n! Nunca pensou em ser modelo?

              – Obrigada, mas não – sorriu triste – Eu me formei em medicina. 

              – Uau, temos uma nerd entre nós!

 

              Spa, depilação, maquiagem, vestimentas e malas para a lua de mel – tudo pronto. A grande igreja presbiteriana de Seul estava com toda a decoração posta, pessoas se amontoavam ao redor de um corredor por onde passariam os convidados, padrinhos e os noivos. Todos desejavam saber sobre e ver pelo menos parte do casamento do riquíssimo Jeongguk. Falando nele... encontrava-se já no altar, tremendo de medo.

              E se ela dissesse "não"?! E se fugisse, lembrasse de algo, se não sorrisse ou se sentisse feliz? S/N podia muito bem partir, negar ou nem comparecer!

              – Porra, alguém sabe se ela está chegando?

              Andava de um lado para o outro, desesperado. Até, finalmente, ouvir as palavras da mulher que organizava o casamento:

              – A limusine acabou de estacionar. Vamos pedir para s/n esperar e os padrinhos irão entrar primeiro.

              Permitiu-se suspirar aliviado até sentir todo o nervosismo voltar e ainda mais forte. Era seu casamento... seu casamento com a mulher que amava. Lembrou de Angel, seria ela ali caso ele não fosse tão idiota. Não, ele faria diferente daquela vez! S/N seria feliz ao seu lado.

              As músicas tocavam e entravam todos, par por par, então, a marcha nupcial teve início. As portas da igreja abriram e ali estava o pequeno Tae, que levava um lindo enfeite que continha as aliança dentro em uma mão e segurava a de s/n na outra. O coração de Jeongguk acelerou sem igual, seus olhos brilharam. Sua mulher, sua princesa, seu amor.

              – Querida... – murmurou e nem se deu conta quando as lágrimas já rolavam.

              Várias fotos eram tiradas e, no álbum, com certeza estaria a mais perfeita: de quando s/n se curvou e beijou a testa de Tae, amorosa, gentil, já o pequeno sorriu, falando baixinho:

              – Eu te amo, mamãe.

              A garota voltou à posição normal, emocionada. Olhou para o altar, começando a andar junto do enteado. O nervosismo aumentou e seus olhos tornaram a ficar marejados. Sentia-se estranha e feliz. Ver Jeongguk lá lhe parecia perfeito, um sonho.

              Cada passo era um desafio, tentava não tropeçar, completamente abestalhada. Ao chegarem, Taehyunggie deu as alianças ao pastor e foi abraçado pelo Jeon, que lhe tomou a mão de s/n. Ela se tornaria oficialmente sua mulher, ficaria ao seu lado pelo resto da vida diante das leis dos homens e de Deus (hipocrisia da parte do Jeon pensar tanto nesse aspecto religioso, mas realizar atrocidades, não?).

              Ambos ajoelhados perante o pastor e de mãos dadas, entreolharam-se, sentindo as reviravoltas em seus estômagos. Jeongguk estava gravando cada pedaço, cada palavra e cena. Tudo era perfeito, assim como fora manipulado para ser. Seu desejo estava se tornando realidade e ele tinha enlaçado s/n de vez, sem dar chance alguma de escapatória para a mesma. Logo, ela acabaria grávida e eles seriam uma bela família, a garota nunca conseguiria fugir de si.

              Depois dos votos, viam o fim da cerimônia se aproximar. S/N encontrava-se focada apenas no noivo e nas palavras ditas pelo fiel servo de Deus, sem nem perceber a presença de seus pais e alguns familiares entre os padrinhos e madrinhas. 

              – Pelo poder investido em mim, eu os declaro marido e mulher. Pode beijar a noiva.

              Seus lábios se selaram, mas não apenas isto, esse beijo assinou o contrato de escravidão eterna de s/n, ele selou também seu destino.

              – Eu te amo muito, querida – sorriu, roubando-lhe mais um selinho.

              – Eu te amo mais – devolveu o sorriso de forma abobada.

              Todos ovacionaram o novo casal, o qual ainda seria muito idolatrado pela mídia. As pessoas do lado de fora também se juntaram à comemoração, assobiando, aplaudindo. 

              Os primeiros a deixar o local foram os pais de Jeongguk e os de s/n, que foram notados pela mesma apenas naquele instante. Ela gelou, ficando tensa, porém, logo aquietou aquele sentimento maldito, pois estava casada com um homem lindo e gentil e incrivelmente feliz!

              S/N encarou o anel caríssimo em seu dedo, vendo as pedrinhas de diamante e cristal brilharem.

              – O que achou da aliança? – ele sussurrou, levando a mão da mesma para seus lábios e depositando ali um beijo cálido.

              – É linda, obrigada. Você tem um ótimo gosto.

              – Óbvio que tenho, afinal, casei contigo – sorriu.

              Taehyung ficou à frente do casal e uma música tocou para que saíssem.

Já fora da igreja, as pessoas jogavam flores, cartas desejando felicidade, e s/n pegou algumas, sorrindo e acenando para a multidão. Jeongguk riu fraco, negando com a cabeça. Ela era boa demais, gentil demais.

              – Entre na limusine, s/n – falou – Não dê muita atenção à essa gente.

              – Essa gente? – arqueou uma sobrancelha – Não somos melhores que eles. E olhe que fofos! Cartinhas, rosas... ai, estou achando um amor tudo isso!

              A boca de s/n se move múltiplas vezes para formar "obrigada" e ela sorria muito, incrivelmente feliz.

              – Precisamos ir, querida.

              Suspirou, sorrindo e acenando novamente para, depois, entrar na limusine.

              – Seu vestido para a festa está aqui – fechou o vidro que dividia a área do motorista e passageiros – Vista-se.

              S/N precisou de ajuda para retirar aquela roupa branca e grandiosa, mas foi bem fácil colocar o vestidinho champanhe curto.

             – Como está linda – Jeon exclamou, sorrindo malicioso e rodeando a jovem com seus braços fortes – Estou com ciúmes, querida.

              – Já? – gargalhou – Relaxe, você sabe que sou sua.
 
             – Toda minha – roubou um selinho, sorrindo abobado – Vamos aproveitar muito essa lua de mel, amor.

             A garota corou, fato que deixou Jeongguk louco. S/N era perfeita!

             – Ei! Meus pais estarão na festa, não? – ela mudou de assunto, parecendo preocupada.

             – Relaxe, s/n. Eles não irão fazer nada, não deixarei esses otários te machucarem.

             O pequeno corpo de s/n retribuiu o abraço do mais velho de forma calorosa, sôfrega.

             – Obrigada por tudo, Ggukie-ah – inspirou o cheiro masculino – Você é o cara perfeito para mim.

             O Jeon engoliu seco. Doce mentira...

             – Estou tão feliz! Nunca me imaginei casada com alguém que eu escolhi e não meus pais.

             – Que bom que vai ser esposa desse partidão, não é? – ele brincou, tentando esconder seu medo.

             Abraçaram-se, rindo. Jeongguk sentia como se fosse a última vez estando com ela – e realmente poderia ser, caso recobrasse a memória.

              – Quando você entrou por aquelas portas... meu Deus, s/n! Quase infartei! O vestido, rosto perfeito, movimentos delicados... céus! Mal posso esperar pela nossa lua de mel no Caribe – sorriu malicioso.

              – Você só pensa nisso, Gguk – brincou, batendo de leve no braço do, agora, esposo.

              – O que posso fazer se teu corpo toma todos meus pensamentos e confunde-me à cada segundo? Como me controlar diante de seus lábios rosados se anseio tomá-los e tornar-lhe minha a todo momento? 

              – V-Você... aish! Pare de me deixar sem palavras, amor!

              Amor... amor? Amor! Encarou-lhe sem reação, sentindo seu coração bater descontrolado. Sentiu-se um babaca por não ter sido gentil, amoroso e cuidadoso com s/n desde o início! Seria tudo tão fácil, não? Estariam juntos e se amando sem medos, sem o que lhes impedisse.

              – S/N, se eu tivesse feito uma coisa horrível, muito ruim mesmo, com você, iria me perdoar? – questionou, encarando os olhos profundos da garota.

              – Não sei, amor... acredito que seria difícil, porém, conseguiria – falou suave.

              Jeon abriu um sorriso um tanto quanto aliviado. Ainda haveria chances de tê-la em seus braços mesmo caso recobrasse a memória... é... talvez.

              – Eu te amo tanto que morreria e mataria por ti. Bebê, você é meu tudo.

              Beijaram-se com calma. S/N não devia fazer ideia de que aquelas palavras não eram somente bonitas, mas, também, uma promessa.

              

 

              A recepção estava impecável. O lindo casal era rodeado por muitos fotógrafos, todos contratados por Jeongguk e loucos para captar o melhor ângulo de ambos. Posavam, sorrindo abertamente e de orelha a orelha. Pena que o par mais charmoso nem sempre é o mais perfeito, não?

              – Senhor e senhora Jeon, seus familiares chegaram – anunciou uma mulher que cuidava da organização da festa – Preparem-se para as fotos em família.

              S/N sentiu suas pernas ficarem bambas e o mais velho enlaçar sua cintura com força, dizendo:

              – Mantenha a calma, meu amor. Comigo, você está segura dessa ignorância, da vontade deles de controlar sua vida e de todo mal. Nunca terá de sentir medo estando em meus braços.

              Ah, claro, Jeongguk era tão bonzinho, o salvador da pátria.

              
Mesmo que eu tente fugir, é inevitável
Fui pego em uma mentira


Notas Finais


Ok, não posso negar que esse capítulo está absurdamente curto, porém, como é a primeira parte do casamento, foi necessário
AAAA PRÓXIMO CAP TEM TRETA
E eu prevejo que em 3 capítulos teremos o personagem novo que vai virar tudo de pernas para o ar HEHEHEHHEEH
Irei revisar o capítulo mais tarde, okay?

DEIXEM SEUS COMENTÁRIOS CASO TENHAM APRECIADO! Fiquei contente com os 29 comenta no último cap, espero que esse número não caia drasticamente, isso me preocupa, então, se puderem, deixem sua opinião ou um simples "continua"
Aproveitem enquanto ainda não deu merda sz porque no próximo... as coisas podem não estar tão boas assim, rs

PS: eu sei que demorei, escrevi pouco, porque fiquei sem tempo para desenvolver algo bom para vocês, mas pretendo voltar o mais breve possível e BOTAR PRA FUDER (que é minha especialidade)

IMPORTANTE:
Provavelmente, a lua de mel começa no próximo cap rssrsrrsrsrrss (coloquei cm importante, pq sei q vcs gostam ahuHhhahahqhehehe berro)

XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...