História Let me in - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Jimin, Jungkook
Tags Alfa, Baekyeol, Chanbaek, Hunhan, Jikook, Kaisoo, Kookmin, Namjin, Taoris, Xiuchen
Exibições 576
Palavras 1.798
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olár humanos, rsrs!
Essa é minha primeira fic sobrenatural, to embarcando nessa agr, pser. Mas eu nem deveria estar postando essa fic porque eu me atolei de uma maneira drástica aqui, mas não deu pra segurar eu amo essas paradas sobrenaturais, lobos, vampiros, híbridos <3 amo de paixão, e graças a The vampire diaries eu fui capaz de publicar essa fic.
Mas enfim, algumas coisas eu tirei da minha mente mesmo, porque eu tava com a inspiração lá no topo. Tomei toddynho demais e deu nisso kjsdks.
As falas com aspas, são conversas mentais, como quando dizemos coisas para nós mesmos em nossa mente, mas tanto os vampiros como os lobos, são capazes de se comunicar mentalmente, um convida o outro para iniciar a conversa.
Enfim é só isso! Espero que gostem do primeiro capítulo rsrs, boa leitura <3

Capítulo 1 - First Night


Fanfic / Fanfiction Let me in - Capítulo 1 - First Night

Capitulo 1

“Dores, dores de cabeça, dores no corpo, e dores na alma são as que mais me atormentam.”

 

Seul, 21 de janeiro de 1998.

23:45PM.

Baekhyun estará perplexo, assustado e com um tremendo ódio que pareceu adentrar seu corpo em questão de segundos após aqueles dizeres.

Seu corpo todo fervia, e o mesmo rezava para que sua boca não se abrisse e jogasse todas as verdades, em que não estava sendo capaz de enfrentar.

Seu irmão um ano mais novo, Byun Jimin, não parecia diferente. O mesmo estará tão cabisbaixo, que Baekhyun temeu ser o único a querer desafiar seus pais, em torno de todos presentes na mesa de jantar a qual a família Byun jantava.

Os dois vampiros de linhagem pura, assim como a família, se encontravam sem reações.

– Sua mãe e eu já decidimos. Isso é o melhor para vocês. – Disse o pai, com o olhar tão frio como a noite.

Seus pais sempre foram protetores, mas desta vez estava tudo saindo do controle. Os mesmo desejavam triplicar a segurança dos herdeiros.

– Mas vocês não podem fazer isso! – Pronunciou-se Baekhyun indignado com a ação dos mais velhos. – Omma, Appa. Como iremos estudar!?

– N-Nós não iremos mais sair? – Indagou Jimin, engolindo o choro, pois sabia que iria desabar a qualquer minuto.

– Vocês irão estudar em casa, a partir de amanhã, o melhor professor de Seul virá dar aulas particulares a vocês. – Disse a mãe, demonstrando indiferença em sua voz. Como se de fato não se importasse.

– Nós sabemos que Seul vem ficando perigosa a cada dia que se passa. Mas vocês não podem nos trancar!

– Nós não só não podemos, como vamos. – Disse o pai, levando a taça com a metade do sangue ainda fresco, aos lábios, degustando-o calmamente. E inalando o cheiro adocicado que tanto amava.

– Aish! – Levantou-se da cadeira com a raiva visível, arrastando o irmão junto com si. – Vamos, Jimin.

– Aonde pensa que vai? – Indagou o pai – Volte e sente-se, Baekhyun!

– Perdi o apetite appa. Tenham uma ótima noite. – Indagou se curvando, e logo vendo o irmão fazer o mesmo.

Se retiraram ainda cabisbaixos, subindo a escada, que daria diretamente para o segundar andar. O andar de seus quartos.

Mas antes mesmo de se separarem no corredor, Jimin surpreendentemente seguiu o irmão até seu quarto, vendo o mesmo se jogar de forma cansada pelo colchão confortável.

– Da pra acreditar nisso, Jiminnie? – Perguntou sentindo os olhos marejarem de tanto ódio. – Eles querem tirar a única liberdade que temos.

– Sim… Mas não podemos fazer nada a respeito disso, Baek. – Disse o ruivo, ao ver o loiro lhe lançar um olhar de tristeza. – Temos que aceitar o destino que nossos pais escolhem para nós.

– Droga. – Murmurou Baekhyun apoiando-se pelos cotovelos no colchão.

– Eu não vou aguentar ficar preso nesse lugar. – Levantou-se da cama, olhando fixamente para o espelho que havia ao lado. – As vezes eu queria poder ver meu reflexo. Ou poder sair no sol, e levar uma vida normal como qualquer um.

– Mas somos condenados a essa vida. – Argumentou Jimin, indo em direção ao irmão, não vendo nada através do espelho também, apenas os móveis presentes no quarto em tons pasteis.

– Jimin! – Agitou-se Baekhyun, fazendo o ruivo rir soprado.

– O que pensa em fazer desta vez?

– Vamos sair!? – Perguntou vendo o irmão arregalar os olhos.

– Sair? Mas não podemos sair sem permissão… – Olhou de forma torta para o irmão.

– Vamos!? Só essa noite… Imagine, o quanto de humanos iremos ver… Ainda está cedo, e se dermos sorte, poderemos nos alimentar!

– Baek, você sabe oque eu penso sobre me alimentar de sangue fresco. – Abaixou o olhar formando um bico nos lábios.

– É melhor que bolsas de sangue vindas do hospital. – Murmurou.

– Mesmo assim, acho que não é uma boa ideia, Baek. – Brincou com os próprios polegares.

– Vamos, prometo que será divertido, e eles mal darão por nossa falta.

– Baek, nós somos suas crias, eles iram sentir falta de nossa presença.

– Mas esse efeito dura, se as crias estiverem mais de duas horas longe de seus criadores.

– Mas-

– Jimin, eu sei que você quer sair daqui tanto quanto eu. – Cruzou os braços, olhando em direção a janela. – Só irei se você concordar vir comigo.

– Vamos. – Disse rendendo-se. – Mas rápido, certo!?

– Certo! – Disse Baekhyun, abrindo a janela de seu quarto, saindo pela mesma acompanhado do irmão, e logo se encontrando correndo por entre o telhado avermelhado de sua enorme casa. Mais conhecida como residência Byun.

O ar estará gélido, tornando assim a noite extremamente fria.

Em frente a residência Byun, há umas duas quadras, era possível ver a floresta da cidade. Uma floresta enorme, onde nenhum vampiro jamais ousaram adentrar.

Já que o trato fora; Vampiros fora da área dos lobos, e lobos fora da área dos vampiros.

Estes jamais quebraram o trato, e aquele que o quebrar, será punido. E seu preço será, nada mais, nada menos que a morte. Mas em alguns casos, os lobos tem a permissão de somente torturar, ou fazer oque bem entenderem com os vampiros. A partir do momento que estes entrarem em seu território, transformam-se imediatamente em propriedades dos lobos. E vice e versa.

Corriam de forma ágil pelos telhados, de forma que nada além de vultos pudesse ser identificado.

O vento batia violentamente em seus rostos, causando conforto e sorrisos bobos no rosto de ambos.

Pularam a quilômetros de altura entre o telhado e o pequeno jardim de mato aparado, pousando silenciosamente.

– Para onde iremos? – Perguntou Jimin, olhando em volta do jardim, o qual passou sua infância brincando com Baekhyun, e seus amigos, quase parte de sua família, já que para um vampiro todos de sua linhagem (se foram puros igualmente) são família. Como Luhan melhor amigo dos irmãos, assim como Hoseok e Taehyung. Ou Yifan e Tao, vampiros sábios e de gerações passadas, responsáveis pelas linhagens feitas em Seul. E isso inclui a família Byun. Todos vampiros de Seul sentem ligações com Tao e Yifan, sendo assim submissos a honrá-los até o fim. E caso um dos dois faleça, toda a linhagem irá junto. A não ser que, um bruxo distante da cidade desfaça a maldição, tornando assim o vampiro livre. Mas toda magia tem seu preço.

Havia também Kyungsoo e Sehun, que eram sim melhores amigo e quase parte da família dos Byun. Mas ambos nunca foram bem aceitos pelos pais dos pequenos, já que vampiros mestiços eram os mais desprezados. Até mesmo híbridos, que possuíam ambas formas, não eram tão desprezados e julgados da forma que faziam aos mestiços. Os tratando como se fossem “humanos.”

E Yoongi, um dos amigos dos irmãos que sempre fora calculista e frio, mas sempre bem vindo a família.

– Vamos nos alimentar, oras! – Exasperou-se voltando a correr, sentindo toda a movimentação lenta ao seu redor, nada era tão rápido quanto Baekhyun, que herdará a rapidez de cem vampiros juntos. E nada era tão sensível como Jimin, que herdará os sentidos mais aguçados. – Quem chegar por último, irá perder a diversão com os humanos!

– Nem pensar. – Disse Jimin rindo, já acompanhando o irmão.

Os dois corriam pelas calçadas ao anoitecer, passando despercebido por alguns humanos, que não enxergavam nada além dos vultos.

– Vamos cortar caminho? – Indagou o mais velho, subindo em uma árvore de forma rápida e ágil, sentando-se na mesma e observando a floresta a sua frente. Que ao anoitecer parecia mais fria e silenciosa que o normal.

– Vamos chegar mais rápido, não? – Perguntou o ruivo, pulando de árvore em árvore, já passando o irmão.

– Ora, seu espertinho! – Riu debochado, logo alcançando o irmão.

As árvores emitiam sons, conforme os irmãos pulavam em si, deixando que algumas folhas caíssem deslizando por entre a terra, propriedade dos lobos.

Após pular passando para outra árvore, Jimin olhou rapidamente a sua volta, sentindo presenças a mais.

“Baek” – Virou-se para o irmão, a procura do mesmo, chamando-o mentalmente.

“O que houve!?” – Perguntou o moreno, adentrando a mente do irmão, que chamava por si.

“Tem alguém nos vigiando, desde que entramos nesta floresta.” – Aproximou-se dor irmão na árvore, vendo o mesmo estreitar os olhos, a procura de algo suspeito.

“Melhor nos apressarmos, se quisermos nos divertir, aqui parece ser perigoso, e logo pode amanhecer.” – Olhou para o irmão com um sorriso mudo nos lábios, indicando para que continuasse. O mais novo assentiu, voltando a correr e pular por entre as árvores, sendo seguido pelo mais velho.

Jimin estava pronto para passar por outra árvore, quando sentiu uma movimentação na árvore que estava, logo depois ouvindo um rosnado alto e ecoante. Olhou para baixo, se deparando com três enormes lobos cercando a árvore em que estava. Todos eram enormes e de pelos lisos, o maior dos lobos ali, tinha o pelo negro, com os olhos tão escuros quanto a noite. Este acompanhado de dois lobos, um de cada lado. O primeiro em seu lado esquerdo, era um lobo em tons castanhos, com os olhos da mesma cor, não tão menor quanto o negro. E o segundo ao seu lado direito era um lobo branco com os olhos azuis, este parecia inofensivo aos olhos de Jimin, mas após dar uma vacilada, quase caindo da árvore pela pressão que os lobos faziam, pulando e arranhando a mesma. Jimin percebeu o ódio e frieza vindos do lobo branco, que parecia disposto a vê-lo virando pó.

“Baekhyun, lobos” – Olhou para o irmão, que tentava se segurar no tronco da árvore assim como si.

“Droga, eu achei que não seria problema passarmos por aqui de forma rápida, não estamos os incomodando, estamos apenas de passagem.”

“Eu deveria parar de te ouvir! É claro que somos incomodo, é o território deles.”

O maior lobo, que provavelmente era o alfa, soltou um rosnado baixo, fazendo com que os outros dois, abaixassem a cabeça em um ato submisso, recuando alguns passos para trás.

O alfa, olhou diretamente para Baekhyun, depois desviou o olhar para Jimin.

“Vocês não deveriam ter a ousadia de entrar em nosso território.” – Pensou alto e Baekhyun pode ouvi-lo, apenas Baekhyun.

“Estamos de passagem, não queremos confusão. Apenas nos deixe e ire-”

“Você não entendeu, pequeno sangue suga. – Interrompeu o Byun “Uma vez em nosso território, já vira nossa propriedade.”

“Mas não viemos fazer mal algum.” – Estreitou os olhos, olhando para Jimin, que o observava com a expressão assustada.

“Vocês não poderão sair de nosso território.” – O lobo rosnou, fazendo com que os outros dois, retornassem a ficar em seu lado.

“Então você não nos da escolha.” – Baekhyun, olhou para Jimin em um código, vendo o mesmo assentir.

“Tem certeza!?” – Perguntou Jimin adentrando a mente do irmão.

“Não temos opção.” – Se preparou, já sentindo o gosto azedo de sangue de lobo escorrendo em seus lábios. Adorava beber o líquido vermelho, e mesmo que este não fosse de qualidade, sentia prazer em vê-lo escorrendo, e em ver a agonia e dor de sua vítima.


Notas Finais


Ficou uma loucura logo no primeiro capítulo, mas foi como eu disse, bebi toddynho demais e deu nisso!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...