História Let me in - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Jimin, Jungkook
Tags Alfa, Baekyeol, Chanbaek, Hunhan, Jikook, Kaisoo, Kookmin, Namjin, Taoris, Xiuchen
Exibições 813
Palavras 2.624
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Uma boa leitura a vocês, amores! <3
(Leiam as notas finais!)

Capítulo 10 - The curse


Fanfic / Fanfiction Let me in - Capítulo 10 - The curse

“Estarei ao seu lado, não importam as circunstâncias. Darei a ti todo meu amor...”

 

– Uou! – Riu Kyungsoo, melhor amigo dos irmãos, retribuindo o abraço de forma carinhosa. – Eu ia falar boa tarde, mas parece que não deu tempo!

Este não estava sozinho, estava ao lado de Kai, o lobo o qual atacou Baekhyun e Jimin pela primeira vez na floresta. Ele também estava lá.

– Boa tarde. – O garoto alto se pronunciou, com um sorriso de canto. – Sou Kim Jongin, prazer em conhecê-lo. – Estendeu as mãos na direção de Baekhyun que o ignorou completamente.

O loiro se afastou do amigo híbrido, encarando Kai de forma não muito amistosa.

– Eu conheço você. – Disse em tons rudes – Não pense que esqueci oque fez.

– Baekhyun! – Kyungsoo chamou sua atenção indignado – Kai estava apenas seguindo as ordens da matilha, é o dever dele. – Protegeu o moreno que sorria de forma gentil para o menor. – Aliás, você não deveria ter entrado nessa floresta. – Desferiu um tapa na cabeça do loiro, que tinha quase o mesmo tamanho que si. – Seu idiota, aonde teve essa ideia tão estúpida!?

– Jongin, Kyungsoo. – Baekhyun segurou as lágrimas, oque foi totalmente em vão, já que quando pensou em segurá-las, já chorava.

Os dois se assustaram.

– Baek, o que foi!? – O moreno baixinho perguntou preocupado – O que houve?

– Aconteceu algo? – Jongin perguntou, esticando o pescoço para ver a casa atrás de Baekhyun. Se surpreendendo, ao ver a casa totalmente bagunçada.

Móveis se encontravam jogados e fora do lugar.

– C-Chanyeol e J-Jungkook. – Soluçou, recebendo um abraço apertado do amigo híbrido.

– O que houve com eles!? – Kai se preocupou, vendo Baekhyun dar espaço para que estes entrassem.

– Não há tempo para explicar, apenas me sigam! – Baekhyun fechou a porta após ver os dois adentrarem juntos, guiando-os as escadas.

– Onde estão? – Jongin perguntou – Eles estão aqui? Estão bem?

– Não! – Respondeu guiando-os ao sótão – Chanyeol está bem… É o Jeon.

Jongin foi o primeiro a subir as escadas do sótão, este que fez uma expressão de espanto, e logo se aproximou do amigo.

– O que houve? – Perguntou para Jimin que levantou o olhar.

– Q-Quem é voc--

Ao ver Baekhyun subir as escadas com Kyungsoo, levantou-se rapidamente correndo em direção ao amigo.

Pulou nos braços do híbrido, soluçando igualmente Baekhyun fez.

– Calma, calma! – Kyungoo abraçou o amigo. – Vai passar!

– Chanyeol e Jungkook tiveram uma briga. – Baekhyun resumiu, não estavam com muito tempo, o ferimento poderia se agravar. – E agora Jungkook está ferido, por favor nos ajude!

Kai olhou confuso ajoelhado ao lado do amigo, este ia pronunciar algo, mas fora cortado por Kyungsoo que fora mais rápido.

– Eu posso curá-lo. – Todos o olharam, menos Jongin, este estava perdido.

– Como? – Kai perguntou se levantando.

– Eu tenho o dom da cura. – Afastou Jimin lentamente de seus braços, vendo-o correr em direção ao irmão, abraçando-o.

– Kyung… – Começou o lobo – Você nunca me disse isso.

– Me desculpe, eu devo ter esquecido. – Riu fraco – Agora se afaste por favor.

Os irmãos olharam para o amigo, assentindo como se confiassem no mesmo.

Kai se afastou, mas antes olhou para o híbrido menor, tocando em suas mãos finas e menores.

– Salve-o. – Pediu vendo o menor assentir sorrindo.

– Eu vou! – E após esses dizeres, Kyungsoo se aproximou de Jungkook, ajoelhando-se próximo a este.

Observava atentamente o garoto a sua frente, que respirava com dificuldade, seu rosto estará avermelhado e com gotas de suor. Seu peito subia e descia rapidamente, e seu ferimento não parava de sangrar, mesmo que com um pano a fim de estancá-lo.

Abriu o ferimento, vendo este que tinha uma aparência péssima.

Deu uma última olhada a todos, que estavam atrás de si, o incentivando, e tocou o ferimento levemente.

Kyungsoo fechou os olhos suspirando e inspirando lentamente, estava usando seu dom com toda sua capacidade, um ferimento deste tamanho não seria fácil de curar, mas estava disposto ao fazer.

Sentiu o garoto se remexer em dores, e tocou ainda mais o ferimento.

Seus batimentos cardíacos estavam acelerados.

Estreitou os olhos, vendo o ferimento se regenerar.

A pele cobria o ferimento, fechando-o lentamente. Via os músculos de sua perna preenchendo o buraco que ali antes havia.

Kyungsoo utilizou metade de seu dom, apenas para curar o ferimento de Jeon. Isso estava arrancando suas forças.

E ao finalizar fechando o ferimento por fim, como se ele nunca tivesse existido. Sua força fora arrancada de vez.

Híbridos eram metade imortais e metade lobos, estes tinham dons de imortais, mas executavam seus dons com mais dificuldade que os próprios imortais. Isto deixava-os fracos.

E no caso de Kyungsoo, que usou o triplo de seu dom, ficaria o triplo mais cansado.

Respirou com dificuldade, deslizando fraco para os lados, tentou se levantar, porém isso resultou em suas pernas tremendo sem parar, quase vacilando e o levando de encontro com o chão. E levariam se Kai a velocidade da luz, não segurasse Kyungsoo preocupado.

Este segurava o menor pela cintura, afundando os dedos pelo local.

– Obrigado, Kyung! – Ajudou o menor a se sentar, vendo este respirar com fraqueza.

– D-De nada. – Fechou os olhos a fim de descansar.

Jimin correu em direção a Jungkook, vendo este voltar ao estado normal.

Seu rosto antes avermelhado e suado, encontrava-se sem suor, e com a coloração natural.

Seus batimentos cardíacos antes acelerados, haviam se acalmado, e sua respiração antes alterada e pesada, se encontrava leve e comum.

Jimin suspirou em alívio, chorando com lágrimas de felicidade, e sinceridade.

Abraçou o corpo inconsciente, rodeando os braços pelo pescoço do mesmo.

Não se importava se o outro estava dormindo, e muito menos sem roupas.

Apenas sentou no colo deste e tornou a abraçá-lo.

Baekhyun grunhiu.

– Ele está sem roupas, Jimin! – Chamou a atenção do irmão, vendo este virar e lhe sorrir feliz.

– Eu sei! – Voltou a virar para Jungkook, levando um mini susto, ao vê-lo de olhos abertos, e com um sorriso esboçado nos lábios.

– Você não tem o porque de pedir desculpas. – Se pronunciou, recebendo a atenção de todos, sua voz estava rouca e fraca. Mas não pararia por ali. – Eu que devo. – Envolveu os braços pela cintura bem desenhada, aproximando o corpo menor ao seu.

– Q-Quê? – Perguntou baixinho.

– Me desculpa por ter sido um idiota e babaca esse tempo todo. – Disse com o semblante triste – Eu devia ter dito isso há tempos…

– Mas está dizendo agora. – Jimin sorriu ao sentir o maior afagar seus cabelos, fazendo um carinho no topo de sua cabeça.

Kai e Kyungsoo sorriam um ao lado do outro vendo a cena.

Baekhyun se aproximou de ambos.

– Você está bem, Jungkook? – Perguntou vendo este assentir.

– Estou sim, aliás, obrigado! – Agradeceu, encostando a cabeça novamente as caixas de papelão, a fim de fechar os olhos e descansar, e assim o fez.

 

[…]

21:30PM.

 

Jungkook e Chanyeol já haviam despertado, ambos não haviam pronunciado uma palavra se quer, um para o outro.

Kyungsoo havia recuperado suas forças, e limpava a casa, junto dos irmãos.

Jongin conversava com os amigos na sala, estes estavam no mesmo cômodo e não se comunicavam entre si. Estes apenas respondiam Jongin.

– Mas e então… – Começou Baekhyun jogando mais aguá no chão da cozinha, enquanto Jimin passava pano. – Como você e Jongin se conheceram? – Perguntou a Kyungsoo que retirava a panqueca queimada de Baekhyun naquela manhã, da frigideira.

– Bom, eu sou um híbrido sem caminho, como vocês sabem, e nós híbridos sem caminho, podemos utilizar ambas as formas, andar tanto pela terra dos imortais, como pela matilha, terra dos lobos. – Pausou ao esbarrar em maça líquida de panqueca, fazendo uma careta de nojo, e arrancando risos dos irmãos. – Um dia eu estava andando pela vila Wolfstone, a fim de terminar minha mudança por aqui. Eu carregava caixas super pesadas, eram tipo umas em cima das outras, uma pilha de caixas. Eu estava super desengonçado carregando varias caixas ao mesmo tempo. Até que estas deram indícios de que iriam cair, eu me desesperei!

– Típico de você! – Riu Jimin.

– Xiu e não atrapalha a estória! – Repreendeu, vendo este calar o bico.

– Acha que é o que? – Questionou Baekhyun rindo. – Super herói?

– Calado! – Deu um tapinha na cabeça do loiro, vendo este resmungar formando um bico, e acariciando a área machucada.

– Continuando… As caixas estavam prestes a cair de minhas mãos, e eu estava na calçada, em frente ao apartamento que iria morar, até que deslizei para trás quase caindo. Foi nesse momento que Jongin me ajudou. – Disse esfregando a frigideira com a esponja – Se ele não tivesse me ajudado, teria sido uma queda um tanto feia, e engraçada eu diria. – Riu – Jongin foi muito gentil e bondoso, ele me ajudou a carregar as caixas até meu apartamento, e foi tudo por acaso, ele estava passando na vila a fim de fazer compras, e acabou por me ver na calçada quase caindo… É, foi bem vergonhoso. – Secou a frigideira – Mas se não fosse por isso, acho que nem iriamos nos conhecer hoje em dia.

– Kyungsoo? – Chamou Baekhyun.

– Sim? – Este retirava o lixo, afim de jogá-lo fora.

– O que você é de Jongin? – Perguntou o loiro, vendo este corar e ficar cabisbaixo.

– A-Acho que a-amigos… Por que? – Perguntou vendo o loiro sorrir gentilmente.

– Ele parece querer ser mais que um amigo, Hyung. – Jimin disse junto do irmão, estes sorriam para Kyungsoo.

– V-Vocês acham é… – Riu – Eu acho que não.

– Fica quieto! – Baekhyun deu um peteleco na cabeça do moreno vendo este segurar a mesma, fazendo careta.

– Ai! – Fez um bico.

– Viu com dói? – Riu.

– Kyung, você vai dormir aqui? – Jimin perguntou.

– Não quero ser um incomodo, só vim fazer uma visitinha par-

– Vai sim! – Baekhyun interrompeu quase de imediato. – Pode usar nossas roupas se quiser, usamos o mesmo número, eu você e o Jiminnie.

– Não, gente! – Protestou.

– Ah! – Jimin fez menções de choramingar como uma criança mimada. – Por favor! Por favorzinho!? – Imitou voz de criança.

– Você faz isso desde pequeno. – Riu Kyungsoo – Não deveria funcionar, mas parece que ainda funciona. – Cruzou os braços rendido.

– Tudo bem, tudo bem! – Sorriu – Eu durmo aqui, essa noite.

Os irmãos pulavam de alegria, abraçando Kyungsoo ao mesmo tempo. Todos riram, logo retornando a limpar a casa.

 

[…]

 

– O que veio fazer aqui? – Perguntou Chanyeol quebrando o silêncio que havia se instalado a segundos atrás.

– Vim mostrar ao Kyungsoo aonde os irmãos estavam morando agora. Eles são amigos de infância. – Explicou Jongin se espreguiçando no sofá.

– Ele é um híbrido, não? – Chanyeol perguntou.

– Uhm. – Respondeu – Ele é um Híbrido sem caminho. – Disse indiferente.

– Nunca o vi por nosso vilarejo. – Jungkook se pronunciou olhando diretamente para Kai.

– Ele vive entre a matilha e a terra dos imortais, mas diz ficar mais na terra dos imortais por causa de Baekhyun e Jimin. – Disse – E também por causa da família que estes fizeram. Eu não sabia que imortais mesmo não sendo famílias de sangue, podiam se unir desta forma.

– É porque todos tem origens a apenas dois criadores. – Disse Park – Tao e Yifan. Os procurados por Namjoon e Seokjin a anos, a fim de selarem algum tipo de acordo novo, mas estes vivem viajando, então nunca aparecem. Alguns dizem que eles estão em Paris, outros na Inglaterra. Nunca sabemos direito aonde estes estão.

– É, a família que os irmãos criaram, pelo oque Kyungsoo me contou, é constituída só por amigos. – Suspirou cansado – Baekhyun, Jimin, Kyungsoo, Luhan, Yoongi, Taehyung, Hoseok e Sehun outro Híbrido. Memorizei o nome de todos. – Riu fraco.

– Já ouvi sobre esse tal de Luhan e Yoongi. – Disse Chanyeol

– Luhan é um mestiço, e Yoongi é um dos vampiros mais perigosos, este tem o dom da força de cem homens juntos. – Explicou. – Yoongi tudo bem ser conhecido, mas como conhece Luhan?

– Já conhecemos o Sehun. – Disse Jeon – Ele prefere a matilha, mas de vez em quando sobe a terra dos imortais e finge ser um sem caminho,

– Éramos amigos. – Continuou Park – Mas ele subiu de vez para a terra dos imortais, para completar alguma missão enviada por Namjoon, até hoje não o vemos.

– Deve ser alguma missão a fim de descobrirmos algo valioso sobre estes. – Sugeriu Kai.

– Sim. – Afirmou Jungkook.

 

[…]

02:07AM.

Jungkook havia cedido um quarto aos imortais, para que estes tivessem uma noite tranquila. Não iriam dormir e por isso provavelmente fariam barulho durante a madrugada inteira. Da sala daria para ouvir, mas de seu quarto não.

Jungkook iria dormir na sala junto de Kai, e Chanyeol ficaria com seu quarto livre.

Todos dormiam, exceto pelos amigos que riam no quarto do andar de cima.

As luzes estavam acesas e agora Baekhyun lançava um travesseiro em direção a Kyungsoo.

– As vezes, eu sinto saudade do Hunnie. – Começou Jimin – E do Tae…

– Ah, antes de eu vir para cá, eles pediram para mim dizer que em breve todos estaremos juntos novamente. – Sorriu Kyungsoo – Você só tem mais alguns meses aqui, iram passar tão rápido que nem iremos perceber.

– É, Jiminnie. – Abraçou o irmão que formava um bico – Somos imortais, esqueceu? Nós nem mesmo precisamos olhar em relógios para ver o tempo.

– Isso é desnecessário e um insulto para nós. – Lembrou Kyungsoo.

– É. – Jimin abaixou o olhar fungando baixinho.

– Ah não! – Kyungsoo engatinhou pela cama, indo ao lado dos irmãos. – Jiminnie não chore. Yoongi te bateria se visse você desse jeito.

– Seja forte! – Baekhyun imitou a voz suave de Yoongi – Como você quer ser um vampiro forte, chorando deste jeito, Jimin? – Falou Baekhyun, lembrando a vez em que Yoongi disse isso ao ruivo.

(...)

17 anos atrás....

Este os ensinava a se defender, e durante essa tentativa, viu Jimin cair ralando o joelho. Este chorava muito, mas ao ver seu joelho regenerar, cessou as lágrimas.

Baekhyun permanecia firme, segurando as lágrimas enquanto tremia no quintal. Não iria chorar na frente de Yoongi, talvez depois.

Os irmãos ainda eram pequenos, mas Yoongi já era adolescente.

Jimin chorava como um bebê, e Baekhyun quando sentia uma lágrima escorrer, enxugava-a rapidamente.

“Estão esperando oque?” – Berrou Yoongi – “Levantem-se e lutem!”

Baekhyun fora o primeiro a se levantar, fora cambaleando em direção a Yoongi, sua perna antes quebrada, regenerava-se aos poucos.

Engolia o choro, e Yoongi percebia isso, mas só o fato de Baekhyun as segurar, já o deixava com orgulho.

“Me enfrente.” – Ordenou vendo Baekhyun mostrar as presas entrando em posição de ataque.

O loiro partiu em direção ao imortal mais forte, vendo este de primeira lhe empurrar com força contra o gramado do quintal, e fazê-lo cair de forma dolorosa no mesmo. Baekhyun tentava se levantar, porém quando o fazia, recebia tapas na cabeça.

“Desista.” – Disse – “Eu já te derrubei, desista.”

Baekhyun chorava agora, mas ao ouvir a palavra – desista – Se levantou mais determinado que nunca.

“Jamais!” – Enxugou as lágrimas ainda fraco, partindo em direção ao vampiro mais forte, que sorriu contente pela ação do loiro.

Baekhyun ainda não era capaz de derrotar Yoongi, mas só pelo fato deste não ter desistido e tentado, já era um caminho.

Ofegantes e cansados, estes foram em direção a Jimin, que formava um bico nos lábios rosados, na posição de índio no gramado, brincando com os próprios polegares.

“Como você quer se tornar um vampiro forte, Jimin?” – Perguntou Yoongi.

“Você nem ao menos consegue se defender.” – Intimidou olhando-o nos olhos.

“Sei sim!” – Berrou voltando a chorar – “E um dia eu e Baekhyun vamos te dar uma surra!”

Yoongi riu enquanto Baekhyun balançava a cabeça negando nervoso.

“Mal posso esperar por esse dia!” – Riu – “Mas por hora, que tal começarmos treinando?”

“É… N-Nossa Jiminnie, isso foi engraçado!” – O loiro tremia bagunçando os próprios cabelos em ato de nervosismo e medo.

“Não foi não!” – O ruivo teimou – “E eu vou te dar uma surra agora,Yoongi, você vai ver como dói!”

Jimin realmente tentou, mas igual ao irmão, parou no chão, sendo pressionado a se render, mas este não desistiu.

E assim passaram a tarde, com o Yoongi os ensinando, não só a lutar, mas sim, a não desistir. Nunca.

 


Notas Finais


Enfim amorees! Chegou a playlist oficial da fic meu povo!! <3
Deu um pouco de trabalho para montar ela, porque cada música que está na playlist, foi avaliada antes. A maioria das músicas são estilo indie e alternativa, são meu estilo favorito <3 inclusive eu escrevi os capítulos ouvindo elas.
Algumas eu acrescentei, e para isso tive que ver a letra, a tradução e ver se o ritmo combinava, e no final deu tudo certo.
(A playlist ainda não está finaliza, posso acrescentar mais músicas durante a semana)
Mas por hora, quero compartilhar com vocês!
Link: https://www.youtube.com/playlist?list=PL8oG975dFPdBgz5IUYwj0kF3o50w8zG2R


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...