História Let me know - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Romance, Suga
Exibições 65
Palavras 2.659
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Esse capítulo é bem mais leve (e menor!), estou tentando me conter e não escrever capítulos muito longos, eu sei que é meio cansativo quando eles são enormes.

Capítulo 11 - Capítulo 11


Nos dias seguintes consegui remarcar praticamente todos os meus trabalhos, fiz apenas alguns que eram urgentes, Yoongi vinha todos os dias para a minha casa, embora suas coisas permanecessem espalhadas pela sala, todos os dias quando o Gustavo ia dormir ele vinha para o meu quarto.

Eu amava o modo delicado que ele se aproximava, como me abraçava, e até mesmo seu cheiro me fazia sentir bem, como eu ainda não conseguia falar, ele preenchia o silêncio me contando sobre o seu dia, eu amava esses momentos, mas eu amava muito mais seu olhar para mim.

Quando ele me olhava, ele não olhava para os meus machucados, não me olhava com pena, quando ele me olhava, eu me esquecia completamente dos meus machucados, do meu fodido padrasto, das minhas preocupações, dos meus medos, eu começava a me sentir bonita novamente, confiante. Quando ele me olhava eu não era mais vítima de uma agressão doméstica, eu era uma mulher novamente, uma que ele desejava.

Eu sabia que ele queria ser respeitoso, eu sabia que ele estava se contendo e com certo receio de me machucar, mas eu precisa mais dele, precisava que ele me provasse que eu não estava quebrada.

Ele estava me falando sobre seus planos enquanto distraído alisava meu braço, me ajeitei no travesseiro para ver melhor seu rosto, ele estava empolgado. Ele poderia sair do dormitório, poderia ter seu próprio espaço, ele ficava indo entre estar empolgado com isso e preocupado com a logística de ter que ir se encontrar com os outros, ele não falava, mas eu via em seu rosto que ele também sentiria saudades de morar com os meninos.

-Eu encontrei um apartamento que não é muito longe da empresa… - ele falava olhando para o teto. – Amanhã eu vou assinar o contrato, eu quero a sua ajuda pra arrumar o lugar. – ele olha para mim com um sorriso, eu assinto, ele se vira de lado no colchão e me abraça.

Passo minhas mãos pelas suas costas de forma lenta até a sua cintura, depois subo minhas mãos lentamente, escuto seu suspiro em meu ouvido, quando desço minhas mãos de volta passo minhas unhas levemente.

-Alysson… - ele solta em forma de suspiro e sua respiração está irregular, ele tenta se afastar, mas sou mais rápida e o empurro de costas para o colchão, me sento em seu colo e suas mãos vão direto para as minhas cochas e as alisam, confesso que mesmo o quanto ele estava lutando para se controlar, eu não ajudava nenhum pouco, coloquei o pijama mais atrevido que eu tinha, algo que segundo o Yoongi nem se quer poderia ser considerado um short de tão pequeno que era e uma camisa que peguei dele, antes eu usava uma regata curta e com um decote até que modesto, mas que prenderam seus olhos e ele insistiu que eu usasse sua camisa se não ele perderia a sanidade. – Não faz isso… - ele diz rouco, mas seus olhos me imploravam para não parar, decidi obedecer seus olhos.

 

 

*********

 

Depois de algumas semanas meus machucados melhoraram bastante, tinha quase sumido por completo, terminei de passar a maquiagem e esconder os últimos vestígios de roxo no meu pescoço e encontrei o Yoongi mexendo em seu celular com uma cara de tédio.

-Estou pronta. – digo a ele, minha voz estava quase completamente normal, ainda soava um pouco rouca, segunda Yoongi era sexy. Ele levantou seus olhos e franziu as sobrancelhas na minha direção.

-Você vai assim? – olhei para mim mesma, qual era o problema com a minha roupa?

-Qual o problema? – eu estava de calça jeans e uma camisa de maga longa, algo completamente normal e até meio sem graça.

-Isso… essa… - ele disse apontando para minhas roupas. – é completamente justo! – ele diz por fim. Okay… talvez a blusa fosse algo como segunda pele, mas ainda assim, não via nada de errado, eu usaria um casaco.

-Eu vou usar um casaco Yoongi. – digo indo em direção a porta onde calcei minhas botas. – Pega o meu casaco por favor? Está em cima do sofá.

-Isso é um casaco? Não cobre nada! – ele reclamou atrás de mim. Quando eu me virei para responder a campainha tocou. – Devem ser os meninos.

-Eles não iam nos encontrar na loja? – perguntei abrindo a porta.

-Vocês demoram muito. – Jimin responde quando termino de abrir a porta. – Por favor digam que estão prontos! – V ao seu lado acenava positivamente.

-Estamos prontos. – eu digo dando um passo para fora do apartamento, mas Yoongi ainda está lá dentro. – O quê? – eu pergunto quando ele apenas continua me encarando.

-Você realmente vai desse jeito? – olhei nervosa para os dois mais novos.

-Achei que já tínhamos resolvido isso. – digo tentando não me irritar.

-E eu já disse que esse casaco não cobre nada. Nem deveria ser chamado de casaco.

-Bem… é isso ou nada! – a irritação toma conta de mim, eu cruzo meus braços e estamos nos encarando de forma muito séria, eu não iria ceder, minhas roupas não tinham nada demais.

-Você vai passar frio. – ele diz suspirando enquanto calça seus sapatos, ele sai do apartamento e me entrega o casaco, pra amenizar um pouco a nossa discussão imediatamente coloco o casaco, vendo ainda seu rosto franzido fecho o zíper.

Quando chegamos ao térreo um táxi está esperando pela gente, eu soube que tinha tomado uma péssima decisão em não o escutar no momento em que colocamos nosso pé para fora do prédio, eu realmente passaria frio, mas a vergonha e o orgulho me impediram de voltar pra casa e pegar outro casaco. Apenas cerrei meus dentes e continuei andando como se nada tivesse acontecido.

Os mais novos conversavam animados sobre as compras, parecia que eles tinham esquecido completamente que estavam indo junto para ajudar a comprar as coisas para a casa do Yoongi e falavam sobre coisas que eles queriam comprar para eles.

Quando chegamos até a loja deixei que o Yoongi liderasse o caminho e comprasse as coisas que ele queria, o que levou mais ou menos 15 minutos, 14 minutos foram ele escolhendo um colchão e o tempo restante foi ele colocando um abajur no carrinho.

-O que ainda falta para a sua casa? – ele mexe os ombros desinteressado, seus olhos vagam pelo corredor. – O que você já tem na casa?

-Um colchão e um abajur. – ele com um grande sorriso para mim.

-Você está falando sério? – eu pergunto depois de parar de rir e perceber que seu rosto estava sério. Não era uma piada! – Sério? – ele assente. – Bem, vamos para a sessão de cozinha, você vai precisar de algumas coisas se quiser comer. – eu digo olhando em volta e procurando o corredor certo.

Assim que chegamos na loja Jimin e V tinham sumido de vista, eles pareciam muito animados, o que restou para mim ajudar o Yoongi a comprar o que ele precisava. Conseguimos encontrar a sessão de cozinha, eu já tinha escolhido algumas panelas e copos, estava olhando os pratos, perguntei quais ele preferia, o mesmo só deu de ombros e parecia entediado.

Talvez eu tivesse saído de controle, talvez eu tivesse me empolgado demais.

Não! Definitivamente eu saí de controle! Olhei mais uma vez preocupada para as coisas que não paravam de passar pelo caixa. Em minha defesa, eu perguntei várias vezes a opinião do Yoongi, mas ou ele parecia confuso demais para dar uma opinião, ou ele parecia entediado demais para se importar em escolher, então parei de pedir sua opinião e acabei escolhendo por mim mesma. Outro ponto importante em minha defesa, não comprei nada desnecessário… bom, talvez o Yoongi não precisasse daquela frigideira antiaderente e super linda e cara que eu me apaixonei a prima vista, mas… em minha total defesa a frigideira estava com um preço ótimo, o custo/benefício valia muito a pena e talvez… só talvez as cortinas não precisassem ser daquele modelo, eu poderia ter pegado algumas mais baratas, mas essas são tão lindas e o seu tecido é realmente de boa qualidade.

Enquanto eu divagava as compras já tinham terminado de passar pelo caixa e Yoongi já estava pagando… agora não tinha mais como voltar atrás.

-Cadê aqueles inúteis que disseram que vinham ajudar? – Yoongi perguntou enquanto pegávamos as compras.

-Hyung! – escutei a voz de V, ele vinha correndo e tinha algo em mãos, seus olhos brilhavam, Jimin vinha logo atrás com um sorriso enorme e também com algo em mãos. – Estávamos procurando vocês!

-Você realmente vai precisar disso Hyung! Nós decidimos dar de presente para você. – Jimin completou já empurrando o que quer que fosse para a funcionária passar no leitor.

O presente do V foi uma luminária de uma vaca sendo abduzida e do Jimin um abridor de garrafa no formato de um lutador mexicano. Coisas totalmente úteis. Yoongi agradeceu os presentes, mas os meninos pareciam mais empolgados que ele com o presente, eles nos ajudaram a carregar todas coisas para um táxi que o Yoongi pediu no momento em que chegamos no caixa, no caminho para a casa do Yoongi ainda falavam sobre coisas aleatórias que viram na loja e que tinham vontade de voltar para comprar, mais ou menos uma semana atrás eu tinha vindo na casa do Yoongi e o ajudado a pintar o lugar, e mesmo que ele disse que não tinha nada no lugar, agora já tinha uma geladeira na cozinha, um sofá esquisito, que os meninos gostaram muito, só falaram do bendito sofá e uma televisão na parede em frente ao sofá.

Apesar das brigas entre os mais novos e da reclamação do Yoongi com os dois, eles estavam trabalhando bem para colocar as cortinas no lugar e arrastar o sofá para posicionar o tapete, eu estava na cozinha desempacotando a louça e empilhando na pia para serem lavados enquanto Yoongi mostrava o resto do lugar para os meninos.

-Você não precisa fazer isso. – escuto a voz do Yoongi atrás de mim e sinto suas mãos na minha cintura.

-Se eu não fizer, você também não fará. – eu digo terminando de lavar a última peça.

-Você tem que voltar que horas? – ele pergunta agora com seu queixo apoiado em meu ombro e me abraçando por trás.

-Ainda tenho algumas horas. – digo começando a secar a louça com um dos panos recém comprados. – Por quê?

-Os meninos estão com fome e querem sair para jantar. Você vem junto?

Meu primeiro impulso é negar, dar uma desculpa, ainda não me sentia confortável saindo com ele em lugares públicos, meu maior medo era encontrar alguma fã dele, não que eu tivesse sido atacada por alguma, mas alguns comentários online eram assustadores e morria de medo de encontrar as pessoas que deixam aquele tipo de comentário.

-Okay. – eu digo por fim, eu revelei esse meu medo para ele, que me pediu para tentar superar, que ele não deixaria que nada acontecesse comigo, que as pessoas poderiam escrever aquele tipo de comentário mas que não tinham coragem de fazer nada. Ele beija o meu pescoço e se afastou gritando para os outros virem logo que estávamos saindo. – Yoongi… - chamei a sua atenção. – Eu preciso de um casaco emprestado. – digo com a cara mais inocente que consigo fazer.

-Eu sabia. – ele disse com um sorriso na cara, reviro os olhos e tiro meu casaco esperando ele trazer um dos seus.

Para a minha sorte ele já tinha começado a trazer suas coisas, então ele tinha algumas roupas aqui, vesti um de seus casacos que ficou enorme em mim, mesmo que tivéssemos quase a mesma altura ele gostava de usar roupas de tamanhos maiores. Yoongi me disse que iriamos nos encontrar com o resto dos membros em um restaurante, não demorou para conseguirmos um táxi, mas demorou o suficiente para o Yoongi começar a reclamar da demora e dizendo que precisava comprar um carro.

O que me fez pensar que eu também precisava de um, estava gastando demais para chegar nos locais dos meus trabalhos, um carro talvez saísse mais barato, a casa no Brasil tinha sido vendida, claro, metade do dinheiro era do Gustavo, mas talvez eu conseguisse dar entrada em um carro, o tanto que eu ganhava ultimamente era o suficiente para pagar em pouco tempo o rosto, então eu teria de adiar meus planos de abrir um estúdio próprio.

Deixei escapar um suspiro, talvez eu devesse fazer aquela exposição afinal de contas, ver quanto eu conseguia com as fotos, mas isso ainda me incomodava, revelar aquelas fotos para outras pessoas.

-Qual o problema? – escuto a voz do Yoongi atrás de mim, eu estava sentada no carona e nem percebi que tinha me desligado da conversa dos meninos atrás.

-Hum?

-Você estava fazendo aquilo de novo… Qual o problema? – ele pergunta de novo quando eu não digo nada. Me viro para trás para o olhar melhor.

-Quando foi que você passou a me conhecer tão bem?

-Você está mudando de assunto. – eu solto outro suspiro.

-Só estou pensando em algumas coisas que tenho de resolver. Estou preocupada com meu irmão no dormitório. Não entendo porque ele tem de morar lá.

-Ele é um trainee, isso é normal. – Jimin responde no lugar de Yoongi.

-Não acho nada normal. Por que ele ter de ir dormir em um dormitório sendo que moramos perto da empresa dele e da escola? Isso é outro problema, a escola… tenho medo que se ele for para o dormitório acabe negligenciando a escola ou até mesmo desistindo.

-Muitos não conseguem conciliar as duas coisas. – V fala de um jeito sério e distraído olhando para a janela.

-V! – os outros dois reclamam, ele se vira para nós surpreso.

-O quê?

-Não coloque mais preocupações em cima da nuna! – Jimin lhe dá um leve tapa no ombro.

-Chegamos. – Yoongi diz. – Nem pense nisso! – ele diz pra mim quando começo a vasculhar a minha bolsa atrás da minha carteira.

-Você sempre paga por tudo. – digo ainda procurando pela maldita carteira.

-Já paguei. Vamos. – ele abre a porta do táxi e sai, vou logo em seguida.

-Hey! Esse não é o restaurante que viemos quando conheci todos vocês? – perguntei reconhecendo a faixada. – Yoongi assente pegando a minha mão e me guiando para dentro, não foi difícil de visualizar os outros, eles eram os mais barulhentos no lugar.

Um sorriso se formou em meu rosto e me permiti esquecer meus problemas e apenas aproveitar o momento, todos nos receberam com sorrisos e nos perguntaram como foram as compras, lhes contei que Yoongi passou a maior parte do tempo escolhendo um colchão e que os dois que supostamente deveriam ajudar sumiram logo que colocamos o pé dentro da loja. O que ocasionou em muitas piadas sobre a preguiça do Yoongi e em como Jimin e V poderiam ser uma crianças.

Hoje J-Hope estava especialmente animado, a todo instante ele fazia alguma piada ou soltava algum tipo de aegyo que me fez rir durante todo o jantar, não só a mim, como V ria tanto que acabou se engasgando com a comida e um caroço de arroz voando de seu nariz.

Foi nojento e engraçado, minha barriga doía de tanto rir, precisei me apoiar em Yoongi porque não estava nem mesmo aguentando meu próprio peso, a cena não foi tão engraçada assim para os outros, mas como eu continuava rindo histericamente, eles começaram a rir da minha cara. Eu estava totalmente no meio de uma crise de riso, toda vez que eu me acalmava acabava olhando para alguém e recomeçava a rir.

-Ai meu Deus! – mais risos da minha parte. – Eu vou fazer xixi nas calças! – os bastardos começaram a rir da minha situação. – Me ajuda a levantar… Yoongi! – ele é o que mais ria da minha cara, eu tentei lhe dar um tapa mas me sentia muito fraca pra isso.

Finalmente eu consegui me acalmar o suficiente e Yoongi me ajudou a me levantar, literalmente corri em direção ao banheiro e escutei as risadas atrás de mim.

Definitivamente esse está na minha lista de melhores dias da minha vida!


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...