História Let Me Love You - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Exibições 9
Palavras 2.618
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Again?


Pov. Mila

Estava com um vestido super fofo que ganhei de Zoe (1) me olhando no espelho, estava sozinha em casa porque meu pai levou as crianças para a inauguração de algum super parque em algum lugar deste país segundo ele, escuto a campainha tocar e desço as escadas abrindo a porta vendo Adam segurando um buquê de flores o mesmo tenta me beijar, quando eu desvio o mesmo me enforca, tento me soltar dele porém ele aperta mais ainda, fico sem ar e o mesmo levanta meu vestido enquanto desabotoa a calça abrindo a mesma, nego implorando pra ele que tampa minha boca enquanto me penetra e eu tento me soltar dele, ele começa a se movimentar gemendo 

- Eu precisava disso antes de me casar com sua irmã, eu precisava ter essa sensação novamente.

Ele marca todo meu corpo e quando eu tento fugir ele me bate, ele estava louco e pelo jeito drogado, quando ele foi embora me encolhi no chão da minha sala vendo que tinha sangue no chão e meu vestido rasgado junto com minha lingerie, eu estava tremendo muito, vejo Ethan entrar segurando as compras da casa e o mesmo para pra me olhar, ele deixa as sacolas cair no chão se aproximando correndo, me afasto dele e o mesmo fala que ia atrás da Paulina logo saindo correndo, eu não conseguia me mover, estava traumatizada novamente.

Pov. Paulina

Depois de falar para todos irem na frente que eu ia esperar pela Mila finalmente a campainha tocou e eu sabia que era ela, quando abro a porta vejo a mesma com cabelo molhado, de moletom tremendo, vejo marcas no pescoço dela e a mesma me olha se agachando no chão desabando (2), ajudo a mesma a levantar e assim que ela entra eu tranco a porta, levo ela até meu quarto e quando nos sentamos na cama a mesma explica o que aconteceu, escuto ela com lágrimas nos olhos e quando ela começa a chorar novamente abraço ela (3).

Pov. Mila

Paulina acabou caindo no sono algumas horas depois, mas eu não conseguia dormir, então aqui estava eu sentada no sofá olhando as marcas no meu pulso desde então, escuto a campainha tocar e me levanto indo atender, abro a porta vendo Ryan e Jason ali, Ryan sorri e quando o mesmo ia me dar um beijo para me cumprimentar eu me afasto, ele arqueia a sobrancelha e o mesmo para pra me olhar vendo minhas marcas, tampo com o moletom e o mesmo dá um passo pra trás sabendo que eu me sentiria mais segura e ele fala baixo

- Mila, cadê a Paulina? Eu posso falar com ela?

A mesma fala que sim se aproximando da porta, eu saio dali seguindo até o quarto dela, mas paro no corredor ouvindo ele falar 

- Quem foi o desgraçado que fez isso com ela? Quando foi que isso aconteceu?

- Quando ela estava se arrumando para vir nos encontrar, Ethan está numa reunião com o Presidente aumentando a segurança dela, ela está traumatizada, para você ter ideia o vento acabou batendo a porta e ela entrou em choque, duvido muito que ela vá dormir hoje ou amanhã, ela se negou a comer e até mesmo água, estou preocupada que ela desista de vez, lembra como foi difícil ela se recuperar antes.

Deixo uma lágrima cair escutando aquilo sentindo minha mão tremer e o Jason fala 

- Deixa ela comigo hoje, ela vai estar segura.

- Não acho que seja boa ideia Jason, vocês nem se falam mais e agora do nada quer levar ela quem não aguenta um toque no braço dela? Nem pensar, ela vai ficar aqui até que Ethan fale que encontrou outro lugar seguro para ela ficar e não vamos discutir isso.

- Olha, você pode falar o que quiser, mas ela vai vir comigo. De todos nós aqui eu sou o único que realmente pode manter ela em segurança, levarei ela para casa da minha família para caso ela sinta medo de ficar sozinha comigo tenha outras mulheres na casa, a casa está lotada de seguranças e sim, nós nos falamos, no dia que você me beijou sua louca eu tinha me declarado para ela, ela vem comigo.

Deixo mais lágrimas caírem entrando no quarto me sentando na cama, minutos depois vejo Jason entrar no quarto e eu olho para ele com lágrimas nos olhos, acabo deixando uma cair me levantando e vou até o mesmo o abraçando, ele me aperta no abraço e eu desabo naquele abraço, depois daquilo ele me levou para seu carro e eu acabei caindo no sono depois de uma hora na estrada, exausta.

Pov. Jason

Quando chego na casa dos meus pais desço do carro e dou a volta do mesmo pegando ela no colo, quando entro na casa subo as escadas seguindo até meu quarto, a deito na minha cama e quando me viro dou de cara com minha mãe na porta do quarto, suspiro saindo do mesmo encostando a porta ignorando ela me seguindo, desço as escadas com pressa e a mesma me chama até que ela fala 

- Jason McCann, eu já disse que essa casa é um lugar de respeito. Não importa se é um criminoso, não quero uma vadia aqui.

Me viro olhando para ela e eu falo

- Uma vadia? Aquela é Mila Jenner e ela pode ser qualquer coisa menos um vadia, ela está correndo perigo e precisava de um lugar seguro para passar a noite, ela foi violentada então trouxe ela para cá caso ela precisasse de uma presença feminina, tá bom?

Ela me olha surpresa e eu suspiro cansado, ela se aproxima lentamente e fala

- Querido, você está bem? Nunca trouxe nenhuma garota aqui antes que não fosse uma vadia, nunca se importou com alguém.

- Eu estou com tanta raiva, minha vontade quando eu descobri era procurar o cara e matar ele. Mas eu acabei vendo ela, ela está toda marcada, com medo e meu coração se despedaçou, eu me importo tanto com ela e eu só queria manter ela segura, eu acabei me apaixonando e eu ainda sou novo nisso, me sinto estranho, mas quando vejo ela tudo fica bem, tem algum problema ela ficar aqui?

Ela sorri fraco enquanto sento no sofá e a mesma senta do meu lado segurando minha mão falando

- Até criminosos amam, querido. Eles sempre tem uma mulher fiel ao seu lado e eu duvido que encontre alguém melhor que ela, se ela apoia você e gosta de você não importa seus defeitos, eu aceito completamente ela na família, mas precisa pensar se está disposto a desistir de todas vadias por ela, tudo bem querer manter ela segura agora, é normal. Mas está realmente disposto a desistir de tudo?

Olho para ela assentindo e ela sorri beijando meu rosto, a mesma respira fundo e ela fala 

- Bom, que bom que voltou para casa. Seu irmão estudando fora e eu estava começando a me sentir louca dividindo a casa com seu pai, a ex mulher dele com seus filhos e a nova mulher dele, fico tão feliz de ver meu menino apaixonado e mantendo sua amada em segurança, não poderia sentir mais orgulho de você quanto agora. Agora me diz meu amor, os pais da sua namorada sabem de você?

- O pai dela sabe e a mãe dela não liga para ela então provavelmente não.

- Me diz que não se apaixonou por ela na festa dos pais dela? Porque seria estranho, ela nem ficou tanto na festa.

Olho para mesma que faz careta, rio baixo negando e a mesma suspira aliviada enquanto eu falo

- Justin me apresentou a ela semanas antes quando nos trombamos em uma reunião de amigo deles. Acabei trombando com ela algumas outras vezes a chamei para sair, mas ela só aceitou no dia da festa, saímos naquele mesmo dia e depois acabamos ficando juntos, porém eu acabei me envolvendo com outra menina depois de alguns acontecimentos, mas toda vez que eu encontrava com Mila eu esquecia a outra e foi aí que percebi que estava realmente apaixonado e acabei me declarando para ela e dois dias depois, ela se declarou.

- Dois dias depois? Ela se fez de difícil por dois dias?

- A melhor amiga dela me beijou e ela acabou vendo, por isso demorou dois dias.

A mesma ri e fala 

- É, você merecia mais do que dois dias antes de uma resposta, foi o certo a se fazer. Bom, vá descansar querido, qualquer coisa venha correndo me procurar, eu prometo ser a melhor sogra do mundo para ela, sério, eu sou uma mulher incrível, admita.

Rio junto com a mesma assentindo e a mesma continuando falar 

- Precisa que eu arrume algumas roupas para ela?

- Não, a melhor amiga dela fez uma mala e colocou no meu carro antes que eu trouxesse ela, mas eu vou subindo porque se acordar ela não volta mais a dormir e vai continuar assim por um longo tempo, dá última vez aconteceu a mesma coisa, ela só ficou tranquila porque eu estava dormindo na poltrona do lado dela, então encontro você depois coroa. Obrigado por permitir que ela ficasse aqui.

Depois disso subo e acabo caindo no sono no sofá de couro do lado da minha cama.

Pov. Mila

Acordo com o sol no meu rosto, respiro fundo olhando em volta vendo que estava no quarto de alguém até que vejo fotos de Jason com seus irmãos mais novos, olho para o lado vendo o mesmo dormindo no sofá de couro,vejo que uma ferida minha tinha aberto o que me faz levantar indo até o banheiro, mas não tinha nada para fazer curativo, volto para o quarto fechando a cortina logo saindo do mesmo descendo as escadas com um pouco de medo, vejo a mãe de Jason sair da cozinha e a mesma me olha sorrindo fofa e ela fala 

- Olá Mila, é tão bom ter você presente aqui em casa. Você está bem? Precisa de algo?

Sorrio fraco falando

- A senhora poderia me informar se tem um hospital por perto? Eu tenho algumas feridas que abriram e quase certeza que uma delas infeccionou... eu não quero acordar Jason, ele passou a noite toda acordado não seria certo. Se for perto eu posso ir andando.

- Eu levo você querida, vai ser bom sair dessa casa e você precisa de ajuda, então vamos.

Fala ela pegando suas chaves, agradeço a mesma e seguimos até seu carro logo saindo dali, quando chegamos ao hospital ela conseguiu uma consulta rapidamente e entrou comigo caso eu precisasse de algo, a médica pede para eu tirar a roupa e eu fico de lingerie deixando que todas minhas marcas aparecessem, seguro a respiração vendo as mesmas me olharem e a médica pergunta

- O quão recente é...

- Ontem, tudo aconteceu ontem.

Falo interrompendo ela, a mesma assente e eu me sento na cama, a mesma checa a ferida maior na lateral da minha perna que estava quase infeccionando e ela começa a tratar da mesma, respiro fundo e ela me aconselhava a procurar a polícia até que finalmente terminou, coloquei minha roupa e eu agradeço a mesma que pede para eu procurar um psiquiatra, quando saí daquele hospital pude finalmente respirar, me apoio na parede respirando fundo vendo Pattie se aproximar lentamente sorrindo fraco, deixo uma lágrima cair

- Está tudo bem querida, você está segura aqui... venha, vou te levar para casa para descansar.

Assinto e voltamos para casa dela, quando chegamos eu desço do carro e vejo Jason se aproximar desesperado e ele pergunta

- Está tudo bem? Aconteceu algo? Onde você estava? Eu fiquei tão preocupado. Que bom que está segura.

Sorrio fraco enquanto ele me abraçava e o mesmo beija o topo da minha cabeça, quando nos soltamos a mãe dele explica o que aconteceu e ele agradece ela, o mesmo aproveita para tirar a mala que Paulina fez pra mim do carro, entramos na casa e eu falo que iria tomar banho, o mesmo prepara meu banho e leva minha mala até lá em cima, quando entro no banheiro toda a lembrança volta e eu me apoio no balcão fechando os olhos voltando a sentir a dor de novo e de novo, deixo algumas lágrimas caírem e depois de tomar banho e fazer novos curativos, me troco e vou até o quintal de trás onde Jason estava com sua família, cumprimento seus avós e ex mulher do pai dele e as crianças que eu ainda não conhecia, me sento do lado de Jason e enquanto eles tomavam café apenas acompanhei eles, estava sem fome e o pai dele decidi sair com as crianças, sua mulher e sua ex, os avós dele vão embora e aqui estava eu sentada no gramado do quintal deles observando a vista da cidade, Jason senta do meu lado sorrindo fraco e segura minha mão, entrelaço nossos dedos

- Você está bem?

- Sinto como se estivesse afogando no meio da rua e ninguém pode me ver.

Volto a repetir a frase mais dolorosa que vivo falando, o mesmo me olha e eu deixo uma lágrima cair falando

- Eu sinto medo a cada segundo e meu coração dispara, tenho medo do meu corpo e minha mente não suportar seu toque mesmo tão inocente, eu estou com medo de tudo, eu tenho medo de respirar, de fechar os olhos, eu estou com tanto medo que isso seja só um sonho, de que eu ainda esteja presa naquele inferno ainda sufocada e que a qualquer momento o sonho acabe, estou exausta.

Deixo mais lágrimas caírem sendo totalmente sincera com ele e ele aperta minha mão falando

- Isto é real, eu sou real. Tudo tem seu tempo, eu não vou machucar você... se precisar que eu solte você, eu solto... se precisar que eu te abrace eu vou te abraçar bem forte, eu vou continuar aqui e eu vou manter você segura, eu estou aqui e não vou sair do seu lado.

Deixo uma lágrima cair e encosto meu rosto em sua perna, ele coloca seu braço em minha volta e beija meu ombro falando

- Não vou a lugar nenhum.

Pov. Pattie

Vejo da porta do quintal ele abraçando ela e deixo uma lágrima cair sorrindo fraco, vejo Jeremy se aproximar e o mesmo pergunta

- Por que está chorando?

- É a primeira vez que eu vejo ele se importar com algo a ponto de ter medo de tocar na pessoa, depois de tudo o que aconteceu ele prefere estar ao lado dela e a manter em segurança do que ir para boates, se drogar e encher a cara, ele está em casa e está cuidando de alguém e ela está cuidando dele, ela é tão boa para ele e com certeza não está com ele por dinheiro, ela gosta dele e o fará feliz.

- Ainda não entendi o fato de estar chorando por causa disso...

- Ele a ama tão puramente e isso é a coisa que mais desejei para ele nesses anos em que enfrentamos juntos com ele drogado, bêbado e criminoso, que ele se apaixonasse e se importasse tanto com alguém, mais do que qualquer droga ou bebida, agora ele tem isso e como mãe, estou tão orgulhosa de assistir isso, mesmo sabendo que ele nem sempre vai ser tão amoroso, ela vai saber lidar com ele.

Sorrio deixando mais uma lágrima cair, olho para o Jeremy que nem estava mais aqui, suspiro e falo

- Espero que dê tudo certo para os dois, os dois merecem a chance de ter esse amor puro.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...