História Let Me Love You - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bts, Colegial, Gay, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Rapmonster, Suga, Vhope, Yaoi, Yoonmin
Exibições 17
Palavras 1.814
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Droubble, Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente!
*desvio de facas*
CALMA!
Eu demorei por causa de final de ano, provas, estudos, lições até o talo do cu, sabe como é né.
Mas estou de volta, e pretendo postar diariamente.
~Preguiça não esta envolvido ta gente... Só um pouco... Mentirinha~
Bom, boa leitura porcoelhos 🌼

Capítulo 2 - Don't Let Me Down


Fanfic / Fanfiction Let Me Love You - Capítulo 2 - Don't Let Me Down

Sim, era Jungkook. Não consegui identificar quem era o outro garoto. Mas aquele olhar… Aquele olhar eu reconheceria em qualquer lugar.

 

Senti uma lágrima descendo pelo meu rosto. Estava fraco. Minhas pernas estavam bambas. Sabia que a qualquer momento, eu cairia.

Jungkook empurrou o garoto, ainda me fitando. Não consegui ouvir pela distância, mas percebi que chamou meu nome pelo movimento de seus lábios. Ele me olhava com um olhar de perdão. Como se não fosse sua culpa. Sorri fraco e me virei. Comecei a andar calmamente. Ouvia ele me chamando. Tudo começou a ficar embaçado, por causa das lágrimas. Comecei a correr, sem ver o que estava na minha frente. Sentia o vento em meu rosto. Esbarrava em quem estava na frente, mas não estava ligando.

Ouvi um barulho. Parecia uma buzina. Uma luz forte me cegou. Eu parei de correr. A luz ficava cada vez mais forte. Senti algo batendo em mim e me jogando no chão. Ouvi alguém gritando meu nome…

 

 

Acordei em um quarto todo branco. Meus olhos foram se abrindo devagar, se acostumando com a luz. Tentei levantar, mas minha cabeça doía.

- Calma irmão. Não pode levantar ainda. - olhei pro lado e vi Tae sentado em uma poltrona, se levantando e vindo em minha direção. - Como se sente?

- Com um pouco de dor…

- O médico disse que é normal, logo estará melhor.

- O que aconteceu? - digo colocando a mão atrás da cabeça, onde doía e me sentando, fazendo uma careta.

- Você saiu correndo, e foi pro meio da rua. Ia ser atropelado, mas o Namjoon viu e correu até você e te jogou pro meio fio, caindo junto com você.

- Ele está bem?

- Sim, foi na praça de alimentação com Jungkook.

Jungkook… Agora me lembro o que aconteceu. Sem querer, uma lágrima escorre. Tae percebe e me abraça.

- Ele me contou o que aconteceu. Você precisa ouvir o lado dele ChimChim.

- Que lado? Ele não tem nada pra me dizer, eu vi, não tem explicação. E não me chama assim. - disse saindo do abraço.

- Você não sabe! Tem que dar uma chance de ele se explicar.

- Appa sabe que estou aqui?

- Não tente mudar de assunto… Mas não, preferi que ele não soubesse, só ia piorar as coisas.

Suspirei aliviado. Se meu pai me visse no hospital, ia ficar fazendo perguntas e não me deixaria em paz. Um homem mais velho entrou no quarto. Estava de jaleco, então presumi que era o médico.

- Boa tarde, senhor Park. Sou o Dr. Jee Soo. Seu estado está ótimo, pode voltar pra casa já. Você recebeu uma batida um pouco forte na cabeça e desmaiou. - ele disse olhando um tipo de portfólio - Não afetou nada, mas deixará sequelas. Esta um pouco inchado, mas logo passará. Recomendarei um remédio para isso. E a partir de agora, terá dor de cabeça frequentemente, mas é normal, com o tempo isso irá se amenizar. Mas ate lá, passarei outro remédio para melhorar a dor, e se ela persistir ou ficar forte demais, procure o hospital novamente. - ao terminar de falar, ele colocou seus olhos em mim sorrindo. Percebi que seus olhos eram azuis, até que era novo para um médico.

- Tudo bem, obrigado.

- É meu dever. Ah, também procure evitar situações estressantes, e cuidado com a cabeça. - sorriu brincalhão e saiu.

Tae olhou pra mim e sorriu.

- Vamos?

Ele me ajudou a levantar, estava um pouco zonzo ainda. Me troquei e fomos para a recepção. Tae foi falar com a secretária para pegar as receitas dos remédios. Fiquei esperando perto da porta. Vi Namjoon vindo da praça de alimentação. Ao me ver veio correndo em minha direção.

- Oii! Jimin! Você esta melhor?

- Estou sim… Muito obrigado por ter me salvado.

- Que isso. Foi impulso. Tome mais cuidado da próxima vez.

- Terei sim, obrigado.

Ele sorriu, de uma forma tão fofa, que um sorriso saiu do meu rosto sem eu perceber. Ele estendeu os braços, como que pedindo um abraço. Ri baixo e retribui. Ao abraçá-lo, por cima de seu ombro, vi que Jungkook observava tudo de cabeça baixa. Me separei de Namjoon e fui ate Jungkook.

Ergui sua cabeça e olhei em seus olhos, ele parecia estar prestes a chorar. Dei um tapa em seu rosto, o fazendo ficar vermelho. Ele começou a chorar.

- Me perdoe. - ele disse baixo.

- Só me diga porquê. - disse prestes a chorar também.

- Seungri… foi ele. Disse que se não fizesse o que ele queria, ia contar sobre nós para seu pai.

Seungri. O pior garoto da escola, e meu maior inimigo desde o maternal. Ele sempre tentava me ferrar. Nunca entendi o porquê. Seu pai era sócio na advocacia Park, do meu pai. Ele tinha tudo, porquê se preocupava tanto com a minha vida?

Comecei a chorar também. Puxei Jungkook e o abracei, o mais forte que pude.

- Me perdoe Jiminie! Não deveria ter feito aquilo, mas sabia que se ele contasse, talvez nunca mais te veria. E sabia também que ele era capaz de contar. Por favor, me perdoa. Quando vi você na frente do carro, senti tanto medo de te perder. Não sei o que faria sem você. - ele dizia chorando em meu ombro, devolvendo o abraço. Ele só me chamava de Jiminie quando estava triste.

- Eu que peço perdão Kook, te julguei sem saber o que realmente aconteceu. Mas por favor, não me decepcione de novo.

- Eu juro.

Olhei para ele e o beijei. Não estava ligando para quem estava ali, ou o que poderia acontecer. Eu precisava daquilo. Precisava dele.

Foi um beijo amoroso e cheio de desejo. Nos separamos e ele me olhou surpreso, e riu, me abraçando novamente.

Quando voltamos, percebemos que todos olhavam pra nós. De repente, começaram a bater palmas. Olhamos um para o outro e começamos a rir. Tae chegou perto de nós e nos abraçou, um em cada braço.

- Bom amorzinhos, tá na hora de ir pra casa.

- Vocês? Namoram?

Olhei pra Namjoon e ele nos olhava confuso.

- Si… Sim. - disse ficando vermelho.

- Uau. Pensei que eu e Jin éramos os únicos naquela escola.

- How, perai… Você e o Jin…? - Tae perguntou fazendo um sinal de sexo com as mãos. Como eu sei? Bem, esse é o único significado que entendo por bater uma mão em cima da outra.

- Sim - Namjoon disse rindo - Na antiga escola, sofriamos por isso. Yoongi deixou pessoas no hospital para nos defender. Então ele foi expulso, e viemos com ele.

Então foi assim que ele foi expulso…

- Entendi… Bem, então não se preocupem, vocês não estão sozinhos aqui. - Tae disse dando uma piscadela.

- Mas, por favor não conte a ninguém! - pedi colocando as mãos juntas.

- Pode deixar! Só vou falar pros meninos, eles vão gostar de saber! Inclusive, hoje vamos fazer uma noite do cinema na minha casa, vocês podiam ir.

- Nós aceitamos! - Tae e Kook disseram juntos.

Rimos e fomos embora. Antes de irmos pra casa, passamos na farmácia e levamos Namjoon na casa dele, para sabermos onde era. Não era tão longe. Depois voltamos pra casa. Kook foi pra minha casa. Chegando, encontrei meu pai sentado na mesa da cozinha.

- Onde vocês estavam? - ele perguntou em um tom firme.

- É… - sempre ficava nervoso perto dele.

- Jimin ficou com a gente no treino de basquete. - Tae disse também em tom forte. Ele sempre enfrentava meu pai. Talvez seja por isso que ele era mais respeitado pelo nosso pai.

- Até agora? - ele disse olhando para o relógio na parede. Olhamos e já era 18:25.

- Sim. Tivemos que fazer treino mais longo por conta dos novos alunos. - Tae disse sem abaixar a cabeça.

- E o que ele faz aqui? - meu pai disse apontando para Jungkook.

- Vamos fazer trabalho.

- Certo... Vou viajar hoje a noite. Volto daqui uma semana. Tenho um caso fora daqui. Se comportem por favor.

- Tudo bem. Boa viajem Sr. Park. - Tae disse. Era raro o chamarmos de pai.

Ele se levantou e foi para seu escritório. Respirei aliviado e sorri para Tae, que retribuiu.

- Bom, temos que fazer trabalho, vamos logo. - Kook disse debochado. Rimos e fomos jogar video game na sala de jogos.

Umas 19:50, nos arrumamos e fomos pra casa de Namjoon.

Chegando lá, Jin veio nos atender.

- Oi meninos! Entrem. Estamos na sala.

Entramos e vimos que JHope e Yoongi já haviam chegado também. Éramos os últimos então.

Jin e Namjoon vieram da cozinha, trazendo aperitivos e bebidas. Colocaram na mesa que havia no centro e sentaram com a gente.

- Que filme vamos assistir? - Tae perguntou ancioso.

- Procurando Dory. - Jin respondeu, como se fosse o melhor filme do mundo.

- Você ta de zueira né? - Yoongi perguntou com um pequeno ódio.

- Porque? É tao fofo. - JHope disse colocando as mãos na bochecha.

“Que fofo gente *-*“

- Não tem filme melhor não? - Yoongi pergunta impaciente.

- Vamos fazer uma votação, quem quer assistir Procurando Dory? - Namjoon perguntou já levantando a mão, juntamente com Jin, JHope, Jungkook e Tae.

Eu não levantei gente... Por que eu não gosto muito de filmes em que animais falam… Me dá medo.

- Viu o Jimin concorda comigo. - Yoongi disse se levantando e vindo em minha direção, me abraçando de lado. Senhor, alguém me socorre. Ele é muito cheiroso.

“Fiquei como pimentão? Talvez.“

- Tá, mas, a maioria vence. Vamos assistir Procurando Dory. - Jin disse.

- Aish… - Yoongi disse saindo de perto de mim, fazendo uma cara brava.

“Cara, eu vou morder essas criaturas.“

- Incomodados que se retirem. - JHope disse rindo.

- Vou mesmo. - Yoongi disse se levantando e pegando sua jaqueta, que estava em cima do sofá.

- Yoongi para de graça. - Namjoon disse segurando a risada.

- Teus cu. - Ele disse chegando na porta. - Jimin, vem comigo.

Olhei pra trás, pra ter certeza do que eu tinha escutado. Me deparei com Yoongi segurando a porta e olhando pra mim.

- Vamos querido, ta demorando porque? A raba é pesada demais?

Fiquei roxo. Olhei pra Jungkook. Ele ria um pouco, mas assentiu. Me levantei e fui em sua direção, dando um beijinho na sua bochecha, é tão bom poder ser eu mesmo. Já estava indo junto a Yoongi quando ouço a voz do Tae.

- Eu não ganho beijinho não?

Quando percebi ele estava nas minhas costas rindo. Quando ele desceu, empurrei ele rindo. Finalmente fui com Yoongi. Ele me olhou frio e saiu pra fora.

Eu realmente não entendo esse garoto.

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado
Não me matem please
Amo vocês
Beijoca de bacon 👑🌈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...