História Let me love you. - Capítulo 37


Escrita por: ~

Visualizações 121
Palavras 723
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Orange, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 37 - "She's american"



A pergunta que pairava em minha mente depois de Camila desligar era: E agora?.
Não pude evitar de me sentir preocupada, ela esta bêbada a essa hora e aparentemente sozinha.
- Não posso ligar para ela, não vou ligar!. (pensei alto andando de um lado para o outro)
Ela vai ficar bem... Com certeza, não é mais a Camila de antigamente, pelo menos não, nisso, ela sabe que tem que se cuidar, vai ficar bem.
Fui até o banheiro e abri a portinha do armário de remédios pegando um comprimido para dormir, tomei e fui deitar na cama.
POV: Camila.
- Pelo menos ela não me odeia... Eu acho. (falei para a cachorrinha deitada encostando em minha perna)
A dois anos atrás, minha psicóloga disse que seria bom eu adotar um animal de estimação, na hora fiquei um pouco receosa mas ela praticamente me prescreveu uma receita para isso, disse que era para que eu me lembra-se de ir ao abrigo de animais.
E agora sou "mãe" da Alice, tipo "Alice no país das maravilhas", uma bolinha de pelos cinza. 
Percebi que minha taça ja estava vazia, peguei a garrafa e fui enche-lá.
- Pra que estou usando taça??. (disse antes de jogar o conteúdo no objeto de vidro)
Tomei um gole direto da garrafa antes de levantar e colocar um disco para tocar.
Quando alguém diz que o som do vinil tem mais qualidade, não devemos duvidar.
Por milagre divino depois de procurar um pouco, achei um disco do, The 1975, para comprar. Liguei o aparelho e começou a tocar "She's american", voltei a sentar no chão e fechei os olhos.
O sono começou a chegar enquanto eu pensava que, com toda a certeza amanhã irei me arrepender de ter ligado para ela.
POV: Lauren.
Acordei depois do meio dia, e fui arrumar algo para comer.
Pensei na ligação de Camila na madrugada e se agora ela estaria bem, mas acho que se não tivesse a essa hora eu saberia.
Depois de comer e fazer uma horinha mexendo na internet, fui arrumar a casa. Quando terminei sai para pegar um ar e li em um panfleto que me entregaram de um bar que tem show ao vivo, seria uma ótima maneira de curtir a semana de folga que fui pressionada a tirar.
Voltei pra casa e fiquei atoa até dar 20:00 quando me arrumei para sair.
Cheguei no bar e já havia bastante pessoas, mas ainda não tinha começado as apresentações.
20 minutos depois os primeiros foram se apresentando. Algumas eram muito bonitas e cheias de emoção, ainda mais quando era uma poesia declamada, outras não tinham tanto... Sentimento, mas mesmo assim todos aplaudiam, em respeito aos corajosos.
POV: Camila.
Numa Terça-feira, cá estava eu em um bar tentando me distrair, e consegui, me distrai na mais perfeita distração que eu poderia imaginar que teria essa noite, realmente não estava esperando ver Lauren tão cedo, esse bar nem é tão perto da casa dela.
Ela parecia estar bem, entre uma apresentação e outra ficava um pouco pensativa enquanto bebia algum drink, mas quando alguém no palco mostrava algo realmente interessante, dava para sentir uma profunda concentração em seu olhar.
Não estou com coragem para ir até ela, talvez hoje não seja o dia certo...
- O que ela esta bebendo?. (perguntei para um garçom que passava do meu lado, apontando para Lauren, que estava com o copo praticamente vazio)
- Se chama Lagoa Azul, a senhorita vai querer um?.
- Não, mas mande outro para ela e não diga quem foi... Espera. (pedi e entreguei o dinheiro junto a um guardanapo onde escrevi boa noite)
Assim que o cara sumiu me mudei de lugar, um pouco mais escondido pois sei que, ela vai olhar em volte e ele com certeza não ira conseguir evitar em olhar para onde eu estava.
Dito e feito eles olharam... Ela leu o guardanapo e deu um sorrisinho, do tipo debochado. Olhou para a bebida mas não tomou, voltou a prestar atenção no palco. 
Pouco depois entregou o copo cheio e intocado a uma garçonete que passava com uma bandeja vazia.
Não pude deixei de rir, essa é minha garota... Me levantei e sai, já estava na hora de ir pra casa.
Cheguei e cai direto na cama, não bebi nada além de refrigerante, apenas estava cansada.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...