História Let me love you. - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Castiel, Crowley, Dean Winchester, Gabriel, Jody Mills, Lúcifer, Mary Winchester, Personagens Originais, Sam Winchester
Tags Castiel, Crowley, Dean, Drama, Lucifer, Mary, Romance, Sammy, Tormenta
Visualizações 91
Palavras 1.286
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eu ainda estou tentando paraar de chorar com esse SF sério o que foi aquilo minha gente?
E eu estou bem mirabolante, com várias ideias pro fim dessa FIC então aguarde, bom quando eu conseguir escrever vai ser otimo por que ta bem foda isso acontecer.
Bom aproveitei a leitura e chorem comigo nos comentários pq eu estou bem desidratada amadas kkkk
Beijos Mishamigos
Até o proximo¹

Capítulo 15 - Declaração


Entrou na picape ao lado de Castiel que logo arrancou dali, durante o percurso esquisito nada foi dito. Charlotte tinha sua visão desfocada pela paisagem parecendo ainda sentir os braços de sua lhe abraçando com ternura, só saiu desse devaneio quando a picape parou. Olhou a sua volta estranhando ainda mais estarem em cima de um morro, Castiel já estava encostado no capo da picape de braços cruzados olhando para frente.

Charlotte desceu da picape abraçando novamente o corpo com o vento ainda mais gelado que bateu contra seu corpo fazendo seu corpo tremer mais uma vez, caminhou lenta até a frente da picape se encostando ao lado de Castiel a uma distancia segura. Seus olhos ficaram deslumbrados com a visão a sua frente, abaixo do morro havia uma praia, que estava deserta por conta do frio, estavam em um morro bem alto e poderia jurar que poderia tocar as nuvens se levantasse o braço, o sol se escondia atrás das nuvens densas e podia ver o manto azul do mar intenso que estendia. Seu corpo estremeceu com mais uma rajada de vento que lhe atingiu.  Castiel ao perceber tirou o sobretudo e o colocou sobre os ombros da menina apertando os ombros da mesma com delicadeza, Charlotte recebeu com um sorriso meigo o carinho do anjo, puxando ainda mais o sobretudo sobre os ombros inalando o cheiro do anjo.

-Sabe – Castiel começou cruzando os braços frente ao peito – Eu tive medo, o mesmo medo que tive quando perdi minha graça e fiquei vulnerável a tudo – suspirou pesado, Charlotte agora o olhava prestando atenção em cada palavra do anjo – Saber que você estava nas mãos de Lúcifer me fez pensar o quanto tempo perdi longe de você, ainda era estranho um sentimento novo que fazia todo meu ser pinicar querendo você perto  - virou o rosto para Charlotte vendo o rosto da menina e se perdendo dentro dos olhos castanhos – Me desculpa por ter sido tão idiota – virou o corpo tomando o rosto de Charlotte pelas mãos com delicadeza se sentindo culpado por cada corte ali presente – Quero deixar de pensar que isso errado, como você mesma disse, quem somos nós para dizer o que é errado – sorriu amarelo, as safiras dançavam de um lado ao outro olhando o rosto de Charlotte – Eu não posso te perder – se aproximou fechando os olhos ao encostar os lábios rachados na boca delicada da menina que retribuiu o gesto.

Espalmou as mãos no peito do anjo, deixando a língua do moreno invadir sua boca explorando cada canto com calma, apreciando o gosto doce da boca de Charlotte, as duas línguas dançavam em uma sincronia inacreditável como se encaixassem uma na outra, Castiel desceu as mãos até a cintura de Charlotte rodeando a mesma a puxando para mais perto ao que Charlotte passou os braços pelo pescoço do anjo o mesmo apertou a cintura da menina que gemeu entre o beijo com a ponta de dor que sentiu, Castiel abriu os olhos encarando Charlotte com certa preocupação.

-Eu te machuquei? – tentou se afastar mais foi puxado pela gola da camisa com delicadeza para mais perto da menor

-Não, mais ainda tenho algumas marcas roxas que doem – encostou o rosto no peito do anjo fechando os olhos ouvindo o bater acelerado do coração do mesmo

-Desculpa

-Tudo bem não foi culpa sua, eu que fui estúpida de ter saído aquele dia – suspirou pesadamente dando um novo tremor em seu corpo com a nova rajada de vento, Castiel apertou o corpo magro com delicadeza para não a causar dor – Como você não sente frio.

-Eu sou um anjo – disse como se fosse obvio demais

-Oh me desculpe todo poderoso – levantou o rosto encostando a testa no queixo do anjo

-Isso é um bom elogio.

-Não se ache – afastou o rosto curvando as costas para trás olhando o rosto do anjo, fechando o sorriso ao que se perdeu nas safiras brilhantes

-Eu já volto- soltou Charlotte seguindo por uma pequena trilha morro abaixo

Charlotte olhou confusa mais não questionou, vestiu o sobretudo de maneira correta fechando alguns botões e se encostou no capo, olhando a linda paisagem. Em poucos segundo os olhos azuis intensos entrou em sua linha de visão, Castiel carregava em suas mãos duas margaridas levou as duas até a cabeça de Charlotte enroscando as duas no cabelo da mesma atrás da orelha a fazendo sorrir com o gesto fofo, o anjo sorriu largo, Charlotte sentiu o chão sumir ao ver o belo sorriso do anjo, como poderia ser tão lindo?

Retirou uma das margaridas e repetiu o gesto do anjo no mesmo que olhou para ela confuso a fazendo rir.

-Extremamente fofo – tocou a ponta do nariz do anjo que fez uma careta, Charlotte segurou o rosto do moreno – Não vai me perder da mesma maneira que não vou desgrudar de você daqui pra frente – sorriu.

Castiel rodou os braços na cintura da mesma a trazendo para perto colando os lábios nos de Charlotte em um selinho.

Só se afastaram para Castiel atender o celular onde o nome de Dean piscava freneticamente, trocou algumas palavras com o amigo e desligou.

-Alguma coisa importante?

-Pediram pra gente levar o almoço – sorriu

-Torta?

-Torta – concordou

-Então vamos também estou com fome – se virou para entrar na picape não antes de Castiel pegar seu pulso a puxando para mais um beijo.

[...]

-Dean – Charlotte chamou o repreendendo ao que ele colocou um dedo no copo de uísque e depois na boca de Thomas, que estava em seu colo

-Que foi? É nutritivo

-Você é louco – tomou a criança dos braços do mesmo rindo

-Bom eu vou indo – Jody carregava uma mochila

-Você ainda está horrível – Dean zombou

-Eu sei – sorriu debochada

-Não quer mesmo ficar por essa noite? – insistiu Sam

-Não obrigada – abraçou o gigante depois Dean, deu um beijo em Thomas, aceno para Castiel e Charlotte e saiu, realmente tinha uma longa estrada até Sioux Falls

-Temos um caso – Sam disse assim que olhou a tela do celular lendo uma mensagem

-Você e sua tecnologia me irritam – Dean bebeu mais uísque

Sam rolou os olhos e logo começou a dizer às informações que tinham.

Charlotte balançava o dedo indicador ao que Thomas tentava pega – ló fazendo a menina rir.

Castiel observava sorrindo de canto, como era linda, apesar de todos os machucados continuava a ser deslumbrante. Mas desde a volta deles ao bunker ele se perguntava por que não havia conseguido dizer aquelas três palavrinhas, parecia tão fácil mais não foi apenas não saiu.

-Cass acorda – Dean estalou os dedos na frente do rosto do moreno

-Dean

-Pode nos ajudar nesse caso? – questionou o loiro

-Acha prudente deixar Charlotte sozinha? – estreitou os olhos em direção a Dean

-Ela está segura no bunker e aposto que não vai sair

-Sendo assim – sorriu concordando

-Valeu, saímos amanhã cedo – avisou

-Ok – concordou o anjo voltando a encarar Charlotte

-Mais que fome – Charlotte se sentou ao lado de Dean, segurando a mamadeira que Thomas sugava com toda a vontade do mundo

-Por isso trouxe pizza – a voz de Mary ecoou pelo bunker

-Mãe? – Sam se levantou andando até a loira lhe dando um abraço caloroso

 -Castiel – acenou para o anjo que retribuiu o gesto

Meio receosa beijou o topo da cabeça do filho loiro que sorriu largo com o gesto

-Você está horrível – se virou para Charlotte

-Eu sei – sorriu se levantando – Vou pro meu quarto – saiu preferindo deixar a família sozinha.

Thomas dormia tranqüilo em seu colo, o ajeitou na cama e seguiu para tomar banho.

Deixou a água quente relaxar seu corpo, abraçando o corpo sorrindo boba para parede, seu anjo tinha se declarado a ela e não poderia estar mais feliz por isso. 


Notas Finais


Eai o que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...