História Let Me Love You - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Grey's Anatomy
Personagens Addison Montgomery-Shepherd, Alexander "Alex" Karev, Alexandra "Lexie" Grey, April Kepner, Arizona Robbins, Calliope "Callie" Torres, Cristina Yang, Derek Shepherd, Erica Hahn, Jackson Avery, Jo Wilson, Leah Murphy, Mark Sloan, Meredith Grey, Miranda Bailey, Owen Hunt, Richard Webber, Theodora "Teddy" Altman
Tags Arizona Robbins, Callie Torres, Calzona, Drama, Grey's Anatomy, Homossexual, Romance, Serie
Visualizações 210
Palavras 1.212
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Capítulo 4


POV CALLIE

Sofia era uma criança encantadora! Meu coração se encheu de ternura ao olhar aquele pequeno anjinho , seus olhos brilhavam enquanto me encarava e um sorriso surge em seu rosto.

-Oi.Você é amiga da mamãe? -ela diz sem tirar seus lindos olhos de mim.

-Nós trabalhamos juntas agora!Sua mãe faz um trabalho incrível.-Sorrio fitando Arizona.

-Eu sei! Meu pai disse que ela salva vidas. Ela é uma super heroína!

-É sim.-Noto que Arizona sentiu-se incômoda quando a filha mencionou o pai.-Posso falar um pouquinho com ela ,meu amor? Prometo que não vai demorar.

-Claro.-Sofia vai em direção á Zola.

-Desculpa, eu não queria ter causado esse incômodo.-Digo olhando fixamente para ela, que estava com a cabeça baixa.

-Você não causou nada Calliope! Pelo contrário, você foi muito gentil, com Sofia e principalmente comigo, diferente de Teddy ,você respeitou meu espaço. -Ela força um sorriso.

-Bom, eu não nego que fiquei espantada quando vi o seu...o mínimo que eu poderia fazer era respeitar você. E claro, nos conhecemos a pouquíssimo tempo, então...

-É, você tem razão. Mas obrigada mesmo assim!-Ficamos em silêncio por alguns segundos.-Bom, tenho que verificar alguns pós operatórios,até mais.

Ela vai até a filha, deixa-lhe um beijo, me encara com um sorriso e então  sai da creche em direção ao elevador.Eu estava muito afim daquela mulher, mas acho que ela não é pra mim,comprometida,uma filha,uma relação abusiva, caramba Arizona, não dava pra você ser mais acessível? Fico do lado de fora da creche observando Sofia por alguns instantes .

-Torres! -Mark me assusta com seu bom humor de sempre.-Por que  está aqui e qual é o motivo desse sorrisão? 

-Sorriso?-Não tinha me dado conta de que estava com um sorriso de ponta a ponta enquanto observava aquele pequeno anjinho.Desfaço-o no mesmo instante. -Que sorriso?

-Callie, o que está fazendo na creche? Não me diga que está pretendendo adotar uma criança com a Érica?!

-Cala essa boca!-Sou um soco de leve em seu ombro.-Eu só estou...olhando...a filha...da Arizona.-Digo desanimada.

-Arizona tem uma filha? Espera, o que eu perdi por aqui?-Ele levanta uma das sobrancelhas insistindo para que eu continuasse.

-Ela é casada,  tem uma filha é o marido dela bate nela. Uma bela história de amor.-Digo encarando o nada.

-Uou. -Ele fica abismado.-Ela é casada, tem uma filha é o marido agride ela?

-Muito bem,Mark.Você está ouvindo bem.-Vou caminhando em direção às escadas.

-Espera, como você sabe disso tudo?-Ele me segue.

-Foi uma confusão, ela apareceu com hematomas no braço, Teddy fez um escândalo e no meio dessa discussão eu fiquei sabendo disso tudo.

-Caramba.-Ele balança a cabeça negativamente. -Caia fora.

-O que?

-Caia fora! Você não vai se envolver com uma mulher problemática assim, você não é tonta,Torres! Bom, você pegou a Érica então talvez seja um pouco...mas Não entre nessa furada.

-Eu não sou tonta! E não vou me envolver com ela, ela tem uma filha , é casada...com um espancador de mulheres ,mas essa é a vida dela. Bem que eu queria ,mas não devo,não posso e nem vou me aproximar dela!

POV ARIZONA

Terminei de checar alguns pacientes e fui até a sala dos médicos trocar minha roupa. Sento-me na cama e respiro fundo.Uma lágrima teima em cair e sinto que o mundo estava pesando sob minhas costas.Fiquei pensando nas mais diversas possibilidades, em um divórcio, que terminaria em uma briga pela guarda de Sofia, mas ao mesmo tempo me pergunto como posso continuar a viver com uma pessoa assim. Ouço a porta se abrir e imediatamente enxugo meu rosto.

-Finalmente te...Arizona!-Teddy vai ao meu encontro e senta-se ao meu lado ,segurando uma das minhas mãos.- Não fique assim. Isso só vai te fazer mal e...eu sinto muito mas não sei o que te dizer! Eu sou uma péssima psicóloga e conselheira.Mas isso não pode ficar assim, você tem que se posicionar!

-Eu não posso!-Digo engolindo o choro.-Eu...eu não suportaria a possibilidade de perder a minha filha e...eu Não sei o que fazer,eu estou presa em um labirinto. 

-Calma,olha pra mim.-Ela levanta meu rosto e me encara.-Você não está sozinha! Estamos aqui para te ajudar.

Seco mais uma vez o meu rosto e me levanto,pego minhas coisas e vou até a creche pegar Sofia, enquanto Teddy se arrumava, ela passaria a noite comigo na minha casa.Minha filha já estava dormindo, o que não me admirava ,pois já era um tanto tarde.Pego-a nos braços com cuidado e vou até o elevador.Callie estava lá,  com uma feição não necessariamente triste, mas desanimada, força um sorriso assim que entro.

-Você...vai fazer alguma coisa agora?-Digo quebrando o silêncio.

-Ah...não. -Ela me encara sem graça.- Vou...pra casa.

-Eu...sei que nos conhecemos a pouco tempo...mas...Bom, quer ir tomar algo na minha casa? Teddy insiste em me fazer companhia e...eu ...gostaria se ...você fosse.-Por fim sorrio com muita vergonha.

-Eu...Ah, claro! Eu adoraria!-Ela sorri sem jeito e o elevador se abre.

Eu não sei por que convidei uma pessoa que mal  conheço para ir "tomar algo na minha casa ",mas Calliope era diferente, ela me deixava sem jeito , claro, mas eu senti um afeto por ela. Acho que o modo como ela me acolheu,  como tratou minha filha...fizeram com que eu quisesse me aproximar dela. Não sei explicar, ela é uma pessoa tão...eu diria ótima pelo pouco que a conheço.

Ficamos esperando Teddy em silêncio, até que a mesma se junta a nós. 

-Desculpe a demora, eu estava tentando achar meu sapato!-Ela olha para Callie.-Você...também vai?

-Eu a convidei. Era o mínimo que eu podia fazer por ter feito ela presenciar aquela confusão.-Digo sorrindo para Callie.

-Ótimo! Quanto mais mulheres, melhor.-Teddy diz tomando a á frente em direção ao carro.

XXX

Coloquei Sofia na cama e fui preparar alguns petiscos para acompanhar o vinho. Callie e Teddy estavam sentadas na sala conversando, quando eu chego ambas se calam.

-Bom, do que vocês estavam falando?-Digo me sentando no carpete com uma almofada no colo.

-Sobre pacientes.-Callie diz um pouco alterada.

-Então, Ari! Como Sofia está?

-Está bem, se assustou com o escândalo que o estúpido do pai fez ,mas espero que isso não a afete.-Digo enchendo nossas taças.-Mas vamos falar de coisas boas, por favor.

-Bom, Callie está fazendo um projeto incrível sobre cartilagem.-Teddy diz fitando-a de um modo estranho.

-Sério? Que ótimo,  e está fazendo sozinha?-Tento puxar assunto.

-Sim, estou tendo muito trabalho mas estou me dedicando muito a esse projeto. Quem sabe ele não me renda um Harper Avery.-Ela ri tomando um pouco de vinho.

-É um projeto muito interessante.-Digo .

Ficamos conversando,ou melhor, tentando inventar os mais diversos assuntos possíveis durante um longo tempo. Teddy estava jogando olhares suspeitos para Callie, que ficava incomodada com a situação. 

-Emergência. -O bipe de Teddy estava apitando.-Droga. Preciso ir.

Ela se levanta e pega suas coisas rapidamente, me dá mais alguns dos seus comentários acolhedores e se despede, deixando somente Callie e eu na sala de estar.Ficamos conversando sobre assuntos aleatórios por poucos minutos e então ficamos em silêncio.

-Bom, eu preciso ir.-Ela diz se levantando.-Obrigada por me convidar , foi ótimo passar um tempo com vocês.-Ela pega suas coisas e vai em direção á porta.

-Callie.-Faço-a parar- Não vai...por favor.-Ela me olha confusa.-Eu...estou com receio de ficar aqui, sozinha. Sei que é pedir demais,mas não pode ficar por mais algum tempo?

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...