História Let Me Love You - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Camreng!p, Laureng!p
Visualizações 2.363
Palavras 1.811
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Policial, Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - 17


Fanfic / Fanfiction Let Me Love You - Capítulo 17 - 17

 

POV'S LAUREN

 

- Para de ser idiota Lauren, você não é nenhuma adolescente que está vivendo um primeiro amor, você já é uma mulher, madura e segura de si -sussurrei pra mim mesma me olhando no espelho- Você gosta dela é só isso, é só manter a calma -respirei fundo

 

Depois de me tocar que estava falando sozinha, balancei a cabeça negativamente abrindo a porta do banheiro, dando de cara com a última pessoa que eu queria ver na minha frente.

 

- Eu preciso ter uma conversar com você! -Hailee disse.

- Pode falar, eu estou ouvindo atentamente -respondi forçando um sorriso

- Eu não quero você perto da Camila... 

- De novo isso? -a cortei

 

O corredor era estreito, deixando nós duas próximas, ela me olhava com um olhar enfurecido.

 

- Quando você largou ela pra curtir a sua vidinha, fui eu quem fiquei ao lado dela, eu que cuidei dela enquanto ela ficava enjoada com qualquer coisa, era eu quem estava lá segurando na mão da Camila quando ela descobriu o sexo do bebê e não você! -ela jogou na minha cara

 

Juntei as sobrancelhas e ergui a cabeça, voltei a olha-la com desdém ao me tocar do porque ela sentir tanto ódio de mim, ela não me odiava por ter abandonado a Camila, ela me odiava por eu ter voltado.

 

- Agora eu entendi tudo... -falei rindo

Encarei Hailee, ela ainda me olhava com o mesmo olhar enfurecido, parecia que iria pular no meu pescoço a qualquer segundo.

- Você deve ter amado quando eu abandonei a Camila né? -não dei tempo pra ela responder- Você gostava dela desde que a viu, a doce e adorável Camila, e assim que eu a abandonei, ela estava frágil, e essa foi a oportunidade perfeita pra você se aproximar, pra você ter a confiança e a o amor dela

 

Terminei de voltar e ela não disse nada, mas parecia estar cada vez com mais raiva, provando que a minha teoria estava completamente certa.

 

- E agora, depois de muitos anos tentando ser parte da família, quando você finalmente conseguiu ter ela pra você, eu voltei -falei e soltei uma risada baixa

- Você nunca deveria ter voltado, eu cuida dela, eu que a ajudei com o Lorenzo -retrucou raivosa

- Mas você não é a mãe dele -lembrei ela- Eu sei que você ajudou muito, e você quer o que? Que eu agradeça? Muito obrigada Hailee por ter cuidado do meu filho -fingi um sorriso- Mas agora eu voltei, e ele não precisa mais de uma substituta, agora ele tem a mãe dele de verdade 

 

Já estava começando a soar, por conta do estresse, e do pequeno corredor que estávamos

 

- Mas o que mais te irritada hein, seu medo de perder a Camila pra mim, o fato do Lorenzo me amar incondicionalmente, ou as suas amigas terem me aceitado numa boa? -perguntei calma

- Elas vão ver quem você realmente é, que você não mudou nada -Hailee disse 

 

Eu pude sentir a indignação em sua voz, provavelmente por todos terem me aceitado bem, mesmo depois do que eu fiz.

 

- Agora se me dá licença, eu preciso voltar -falei passando por ela

 

Estava na cara o que estava acontecendo ali. Hailee sempre fora apaixonada por Camila, e quando soube que eu havia á abandonado grávida, foi a oportunidade perfeita pra ela se aproximar, e o fato dela me odiar tanto, é por que eu voltei ameaçando tomar dela tudo oque ela sempre quis ter. Nossa briga não era simplesmente pelo amor da Camila, mas sim, pelo Lorenzo. 

 

Andei até o balcão do bar, pedi uma cerveja e voltei até a mesa, me sentando ao lado da Camila outra vez, Hailee apareceu minutos depois, com um sorriso no rosto, ela se despediu de todo mundo indo embora, mas antes deu um beijo demorado na Camila. Ela estava me provocando...

 

- Porque ela vai tão cedo assim? -ouvi a voz da Ally

- Ela vai viajar á trabalho essa noite ainda -Camila respondeu, com sua voz doce e calma

 

A mesma se afastou um pouco de mim, já que como Hailee tinha ido embora, tinha o espaço onde ela estava sentada.

 

- Então Lauren, Dinah me disse que você recusou ir pro FBI, fiquei curiosa em saber o porque já que meses antes ela chegou em casa falando que você queria ir tanto quanto ela -Normani disse atraindo a minha atenção

- Eu tenho outras prioridades no momento -respondi e sorri me virando pra Dinah- E também eu tenho certeza que a Dinah vai se sair bem melhor do que eu

- Nisso eu concordo -Dinah falou fazendo todos rirem

- Tão modesta... -debochei

 

Comecei uma conversa animada, com Ally, Troy e Normani, eles me contaram sobre os trabalhos deles e mais algumas coisas, todos eram bem simpáticos. Assim que o assunto acabou, me encostei no bando outra vez, analisando o local, não era nenhuma espelunca, era até bonito demais pra ser realmente um bar. Provavelmente era um bar boate, e pelo horário, daqui a pouco as pessoas começariam a chegar.

 

- Meu Deus, é a nossa música! -Dinah exclamou, prestei atenção e reconheci a voz da cantora, Beyoncé- Vem amor, vamos dançar -falou á sua esposa

 

Dinah puxou Normani pela mão levando ela pra dançar, Ally e Troy pareciam concentrados na conversa que estavam tendo, olhei pra Camila que estava distraída mexendo em seu celular e sorri, ela estava tão linda, como sempre. Usando uma saia social, e uma blusa por dentro da saia, nos pés o seus inseparáveis saltos altos.

Nem parecia a mesma Camila que amava usar um jeans, odiava saltos e só usava tênis.

 

- Camila? -chamei seu nome 

 

Ela me olhou com o seu olhar frio, quase fazendo eu me arrepender de ter a chamado. Me aproximei dela que estava me olhando, esperando eu falar

 

- Nós podemos ser amigas?

Ela ficou me olhando, parecendo não  acreditar no que eu tinha acabado de dizer 

- Deixa eu falar... -pedi antes que ela começasse a me ignorar- Eu cresci em um lar onde meus pais viviam brigando, nunca tive um exemplo do que amar de verdade, e me tornei uma idiota, grossa e orgulhosa -Camila assentiu com a cabeça, como se estivesse concordando com o que eu tinha dito- E eu não quero isso pro Lorenzo, ele está começando a entender cada vez mais as coisas 

 

Me aproximei mais um pouco dela, que ouvia atentamente cada palavra minha

 

- Não estou pedindo que me perdoe, porque sei que pra isso acontecer vai ser muito difícil, eu só quero que nós  duas tenhamos uma boa convivência -falei

- Lauren! -me virei ao chamarem meu nome encontrando Dinah e Troy me olhando- Vem aqui! -me chamou

- Só estou pedindo que você pelo menos me suporte por perto, porque eu quero me aproximar cada vez mais do Lorenzo -a olhei nos olhos- O que você me diz? 

 

Estendi minha mão na direção da Camila pra ela apertar, ela ficou me analisando, parecia estar estudando se minhas palavras eram verdadeiras ou não, se deveria ou não apertar minha mão.

 

- Vem logo! -ouvi a voz da Dinah atrás de mim

 

Olhei pra Camila e abaixei a minha mão  devagar, me levantando e indo até Dinah

 

 

POV'S CAMILA

 

Estava quieta, ainda na mesma posição desde que Lauren se levantou se juntando a Dinah e Troy em um jogo de dardos, apenas com meus pensamentos, e a minha briga interna

 

- Ela tem toda razão -ouvi a voz da Normani bem próxima ao meu ouvido

 

Me virei pra minha amiga que estava sentada ao meu lado e me perguntei quando ela tinha chego, Ally que estava sentada na minha frente, me olhava concordando com Normani

 

- O Lo logo vai começar a entender as coisas, vai ver que uma mãe dele odeia a outra, que as duas nem conversam...Vish, não quero nem imagina como ele vai ser na adolescência, crescendo com toda essa turbulência envolta dele -Mani falou

- Eu sei disso... -suspirei 

 

Apoiei meus cotovelos na mesa, colocando meu rosto entre as mãos.

 

- Mas pra vocês é tão fácil falar, vocês não passaram pelo o que eu passei -disse 

- A gente sabe Mila, mas todo mundo erra, e eu acredito que as pessoas realmente podem mudar quando querem, e acho que o caso da Lauren é um desses -Ally me respondeu- Além do mais, você nunca vai saber se ela mudou ou não, sendo que não dá uma chance dela te mostrar -Normani murmurou um "uhum", concordando com o que Ally tinha dito

 

Peguei uma garrafa de cerveja que tinha na minha frente e bebi, fazendo careta logo em seguida, era amarga e ruim. 

 

- Ela quebrou toda minha confiança, eu me entreguei totalmente pra ela -suspirei bebendo outro gole- Mas pelo jeito, eu fui apenas um objeto de diversão, que quando não tinha mais uso, ela jogou fora e foi atrás de outras

 

Normani pegou minha mão por cima da mesa, olhei em sua direção e ela sorriu 

 

- Todo mundo erra Mila, a gente não está pedindo pra você se entregar pra ela de novo, muito menos namorar com ela, mesmo eu achando que vocês combinam demais -ela riu- Eu só estou dizendo que vocês tem que ter um convívio sadio, e amigável, para o bem do Lorenzo

 

Peguei a garrafa virando todo o resto de uma vez, odiava falar desse assunto, mas se fosse pra falar, que eu estivesse bêbada pelo menos.

 

- Eu amei ela como nunca amei ninguém, vocês não conseguem entender isso? -questionei enterrando meu rosto entre as mãos- Eu não consigo nem olhar na cara dela, quanto menos ter uma amizade com ela, eu sinto muito, mas não dá

 

Olhei pra mesa a procura de outra bebida, tinham mais duas garrafas, uma fechada, e a outra aberta, que estava na metade, estiquei meu braço pegando

 

- A gente te entende amiga, de verdade -Ally disse compreensiva- Não queremos te forçar a nada, só estamos dizendo o que a gente acha melhor

- É Mila, a gente só tá falando que é melhor pro Lorenzo se vocês duas não viverem entre tapas -Mani acrescentou

- Vocês não podem fazer isso, como se eu não estivesse querendo o bem pro meu filho, porque eu quero, eu quero o melhor pro Lorenzo e vocês mais do que ninguém deveriam saber disso -bebi me virando para as minhas amigas- Eu só não posso, eu não consigo! -exclamei

 

Me levantei antes que começasse a chorar ali no meio do bar mesmo, não queria isso. Peguei as chaves do carro, caminhei pra sair dali mas voltei, pegando a outra garrafa de cerveja e então saindo do bar.

 

Dirigi até a minha casa com o volume do carro alto, assim que cheguei, me joguei em minha cama, abraçando meu travesseiro.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...