História Let Me Love You - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Camreng!p, Laureng!p
Visualizações 1.609
Palavras 1.722
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Policial, Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 45 - 45


Fanfic / Fanfiction Let Me Love You - Capítulo 45 - 45

 

POV'S LAUREN 

 

Andava com as mãos no bolso da calça de moletom, procurando o lugar indicado, entrei em uma sala cheia de homens uniformizados, todos os olhares se voltaram pra mim

 

- Tá perdida garotinha? -um deles se aproximou de mim

 

Ela tinha um sorriso idiota no rosto, o que me fez rir

 

- Eu vim me recrutar -respondi

 

Ele, assim como todos os outros homens na sala, começaram a gargalhar

 

- Você não vai querer machucar esse seu rostinho bonito, não é? -acariciou meu rosto

 

Me afastei rapidamente do seu toque, irritada co ele e todos os outros homens que estavam ali

 

- Deixa ela em paz -ouvi uma voz atrás de mim

 

Me virei encontrando uma mulher, ela era quase do meu tamanho, tinha o cabelo curto, e sua cara não estava nada boa

Me virei pra frente outra vez e o homem já não estava mais ali, voltei a olha-la notando que ela também usava o uniforme das forças especiais

 

- Ouvi você falar que veio se recrutar -disse

- É, isso mesmo -respondi

- Me segue -pediu

 

A segui, passamos no meio da sala, ela tinha a cabeça erguida e todos os homens dali pareciam respeita-la, chegamos do lado de fora, e após andar mais um pouco, notei que estávamos em um campo de treinamento

 

- Você é a...? -ela se virou pra mim

- Lauren -respondi rapidamente, até eu estava começando a sentir medo dela

- Prazer, eu sou a Demi -estendeu a mão na minha direção

 

Peguei na mão dela, a mesma me deu um aperto forte

 

- Você tem alguma experiência? -questionou

- Sou da policia de Nova York -respondi

- Bom Lauren, eu vou acompanhar seu treinamento, vou te avaliar -disse séria

- Ta bom... -falei

- Vem, eu vou te mostrar tudo e te explicar como funcionam as provas -ela disse, apenas assenti com a cabeça

 

Demi me mostrou tudo, me guiando até o local do treinamento de tiro, onde tinham vários alvos em distâncias diferentes, alguns mais próximos, outros mais distantes, assim como tinham várias armas difrentes

 

- Pronta pra começar? -ela me olhou

- Pronta -respondi

 

Fiquei até três horas da tarde fazendo diversas provas de campo diferentes, saí de lá toda soada, Demi já tinha trocado de roupa e me acompanhou até o lado de fora, em total silêncio

 

- Te vejo amanhã, mesmo horário -falou ajeitando sua jaqueta de couro preta

- Ta bom, até amanhã -respondi 

 

Ela colocou o capacete subindo em sua moto, entrei em meu carro vendo ela acelerar pra longe dali

 

Durante todas as horas que passamos nas provas, não há vi sorrir nenhuma vez, seus lábios não chegaram a se curvar nem um pouco, ela era intimidadora 

 

Dirigia até o restaurante que marquei de encontrar com a minha mãe, quando meu celular começou a tocar

 

- Alô? -atendi ao parar no sinal vermelho

- É a mãe do Lorenzo? Aqui é da creche -perguntou, e eu senti uma preocupação me atingir

- Sim, aconteceu alguma coisa? -questionei dando partida no carro

- O Lorenzo chorou e chamou pela mãe a tarde toda -explicou

- Eu já estou indo busca-lo -avisei

 

Virei mudando o meu caminho, acelerei indo o mais rápido possível até chegar na creche

Desci do meu carro e corri até a sala dele, peguei meu filho do colo da professora dele, o mesmo estava chorando

 

- Oi meu filhote -acariciei seus cabelo

 

Ele me abraçou forte, deitando a cabeça em meu ombro

Levei meu filho até o carro, coloquei ele na cadeirinha vendo que o mesmo tinha parado de chorar

 

- O que foi filhote? Conta pra mamãe -pedi

- Saudadi mamãe -respondeu sorrindo

 

Só então me toquei de que não tinha ido busca-lo mais cedo, igual fiz nos dias anteriores, provavelmente ele sentiu falta do que já estava virando uma rotina

 

- Oh meu amor, a mamãe está aqui agora, ta bom? -beijei a bochecha dele, ele assentiu com a cabeça fungando

 

Entrei em meu carro, dirigindo até o restaurante que tinha marcado de encontrar a minha mãe. Entrei no estacionamento parando o meu carro, peguei o meu filho no colo andando até o restaurante

 

Lorenzo estava agarrado em mim, segurando um ursinho que havia dado á ele

 

Ao entrar no restaurante procurei minha mãe com o olhar, encontrando-a sentada em uma mesa no fundo, andei até ela, que me olhava de um jeito estranho

 

- Oi filha... -disse confusa, olhando diretamente para o Lorenzo

 

Eu não queria que ela conhecesse o meu filho, não mesmo.

 

- O que você tinha pra me contar? -fui o mais direta possível

 

Me sentei na cadeira de frente pra ela, a mesma continuava a me olhar de um jeito estranho

Lorenzo se sentou em meu colo, ficando de frente para a minha mãe

 

- Quem é essa gracinha? -ela perguntou sorrindo na direção dele

 

Eu não poderia mentir pra ela, mesmo não querendo que ela soubesse que eu tenho um filho, tinha que contar

 

- É o meu filho -respondi suspirando

 

O sorriso dela foi se desfazendo aos poucos, ela olhou pra mim e pro Lorenzo, fazendo isso diversas vezes

 

- Seu...seu filho? -gaguejou

- Sim, meu filho -repeti

- Porque você não me contou que tem um filho? Como é o nome dele? -disparou em perguntar 

- Lorenzo -respondi simples- O que você tinha pra me falar? -voltei ao assunto

 

Não queria conversar com ela, não queria contar pra ela as coisas que estavam acontecendo na minha vida 

 

-Bom... -ela desviou o olhar do Lorenzo- Na verdade não aconteceu nada, eu só falei aquilo porque sabia que você não viria -ela disse

 

Revirei os olhos, suspirando lentamente

 

- Eu sinto tanta saudades filha, eu me arrependo de tudo que eu já te fiz, e de tudo que eu não fiz, sei que não cumpri o meu papel de mãe, não cheguei nem perto disso, mas eu mudei filha, e eu quero me redimir com você -disse, pegando minha mãe por cima da mesa

- Quer se redimir depois de vinte e quatro anos? -soltei uma risada sarcástica

 

Ficamos olhando uma para a outra, sem dizer nenhuma palavra

 

- Eu larguei o seu pai, e quero um futuro melhor agora, quero que eu, você e o Chris possamos ser uma filha de verdade agora -falou

 

Apertou levemente a minha mão, só então notei que ela estava sobre a minha, a tirei rapidamente

 

- Escuta Clara, eu realmente não vejo isso acontecer -falei sincera- Agora eu preciso mesmo ir, tchau

 

Me levantei com meu filho no colo

 

- Lauren? -chamou por mim, me virei olhando-a- Me dá mais uma chance, por favor? -pediu

 

"Me dá mais uma chance, por favor"

Na hora que ouvi, me lembrei das muitas vezes que pedi pra Camila me dar outra chance, do tanto de vezes que disse á ela que havia mudado

 

- Eu só preciso pensar... -respirei fundo, ela sorriu- Tchau Clara

- Tchau filha -ela respondeu

 

Passei o restante do dia pensando na minha conversa com a minha mãe, pensando que eu já estive na mesma posição que ela, e estava sendo sincera quando dizia que mudei

 

Talvez ela também tenha mudado...

Todo mundo merece uma segunda chance...

 

Estava em uma briga interna comigo mesma

 

Ela é sua mãe, deveria ter te dado amor, carinho...as coisas que ela te fez, a ausência dela, não tem perdão.

 

Um lado meu dizia que eu deveria dar uma segunda chance a ela, que todos merecem uma segunda chance, que talvez Clara realmente tenha mudado. Mas por outro lado, me sentia insegura, as lembranças antigas da minha infância e adolescência ainda me atormentavam.

 

 

 

POV'S CAMILA

 

Tocou uma, duas, três vezes, até que ela atendeu a ligação

 

- Oi Camz -ouvi sua voz rouca do outro lado da linha

- Oi Lolo, eu preciso de um favor seu -falei

- Pode falar -respondeu

- Pode ficar com o Lorenzo pra mim? Eu preciso ir resolver uma coisa na casa dos meus pais -pedi

 

Odiava pedir favores, sentia que estava incomodando a pessoa, mas não podia levar Lorenzo até a casa dos meus pais, sabia que a conversa que teríamos não acabaria bem

 

- Claro, eu fico com ele sim -ela respondeu

- Obrigada, eu prometo que vou rapidinho -falei

- Sem problemas -ela disse

 

Me despedi dela encerrando a ligação.

 

O meu expediente tinha acabado, dirigia até a casa dos meus pais apertando o volante com força, as pontas dos meus dedos estavam até brancas

Parei o carro, fiquei alguns minutos dentro dele, até criar coragem pra descer, toquei a campainha 

 

- Oi minha filha -minha mãe me deu um beijo

- Oi mãe -respondi

- Entra -disse dando passagem pra mim entrar

 

Entrei em casa dando de cara com meu pai, ele me abraçou beijando a minha testa

 

- Confesso que fiquei preocupado quando recebei a sua ligação dizendo que tinha alguma coisa pra nos contar -meu pai falou

- A gente pode se sentar? -perguntei

- Claro, vem na cozinha, eu preparei um café pra gente -minha mãe respondeu

 

Assenti seguindo eles até a cozinha, me sentei de frente para os meus pais, brincava com as minhas próprias mãos procurando coragem pra dizer o que tinha á dizer

 

- Você está me deixando ainda mais preocupado agora filha -meu pai disse

- O que você queria nos contar filha? -minha mãe me incentivou a dizer

 

Criei coragem suficiente pra olhar para os dois, respirando fundo, estava completamente nervosa

 

- Lembra quando dá ultima vez que vim aqui, que eu disse que estava namorando? -comecei a falar

- Sim -minha mãe respondeu

- E ficamos muito felizes em saber disso -meu pai completou

 

Brincava com o anel em meu dedo, voltando a falar

 

- Eu menti, quer dizer, não sobre o namoro, porque eu estou realmente namorando -desviei o olhar- Mas eu menti sobre quem eu estou namorando

- Você não está namorando a Hailee, é isso que você esta dizendo? -meu pai perguntou, eu assenti com a cabeça- Porque você mentiu pra gente?

 

Olhava pra qualquer canto da cozinha, menos para eles

 

- Então Kaki, quem você esta namorando de verdade? -minha mãe perguntou

 

O silêncio se instalou na cozinha por longos segundos, voltei a olha-los, e respirei fundo antes de responder;

 

- A Lauren, eu estou namorando a Lauren.

 


Notas Finais


Continua no próximo capitulo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...