História Let me take care of you? - Capítulo 48


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Hoseok, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Namjoon, Suga, Taehyung, Vhope
Exibições 288
Palavras 2.147
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


TOU AQUI! 🙌🙌

Sei q fiquei bem sumida com essa fic... Era pra eu postar quarta e sexta, mas eu acho que só sexta está bom... Ou vocês querem que eu poste Quarta e Sexta?!
Me digam o que acham!

~Obg pelos favoritos e comentários!
Eu me alegro muito lendo eles! 💘
Eles deixam meu dia mais feliz! Kkk 💘💘
EU TE AMO VCS! 😂💜💜

~Aproveitem o cap! 💜

Capítulo 48 - You will leave me?


POV. PARK JIMIN

Jungkook saiu já faz um tempo para pegar as cartas e eu estava estranhando porque ele estava demorando. “Calma Park Jimin, ele já vai voltar... Vai que ele parou para conversar com alguém?!” Pensei. “Vou esperar mais um pouco... Vai que ele já deve estar subindo?!”.

Esperei mais uns 5 minutos e ele ainda não subiu.

- Cansei... Vou procura-lo! – Falei para mim mesmo.

Saí de casa e fui em direção ao elevador. Assim que ele abriu, estava vazio. Entrei e selecionei o botão do Térreo, e enquanto descia passava pela minha cabeça aonde Jungkook poderia estar.

Saí do elevador e fui em direção ao local onde ficava as caixinhas de correspondências. Não tinha ninguém lá. Continuei a procurar pelo saguão e não achei ninguém, a não ser o porteiro. Eu resolvi ir para o jardim do prédio, onde tinha um playground para crianças. Assim que entrei no jardim, chamei Jungkook e não ouve resposta.

Continuei a olhar pelos lados até que vejo um homem, tá mais para um garoto de minha idade, paralisado olhando para alguma coisa. Quando ele se vira para minha direção, um dardo tranquilizante acerta o seu braço e ele acaba caindo. Não demorei um segundo para perceber que aquele homem/garoto era Jungkook.

- JUNGKOOK! – Grito e corro até ele.

Chego perto dele e coloco sua cabeça em meu colo. Ele estava apenas dormindo profundamente. Sua respiração estava calma e ele estava com aquele dardo no braço. Tiro com cuidado e começo a olhar ao redor para ver quem tinha feito aquilo. Não vi ninguém.

Peguei Jungkook no colo e fui caminhando em direção ao elevador, mas...

- O que aconteceu com o tio Kookie? – Uma garotinha, com cabelos escuros e longos com uma franjinha, perguntou.

- Tio Kookie? – Pergunto

- Sim... Eu conversei com ele uns minutos atrás! – Falou e deu um sorrisinho.

- Ah sim... O Tio Kookie tá dormindo! – Falo e ela encara o Kook.

 - Mas ele tá bem? – Ela olha pra mim e, percebi, que sua expressão era preocupada.

- Ele tá bem sim pequena! – Digo lhe dando um sorriso – Ele só está dormindo! – Eu abaixo com Kookie no meu colo para ficar do tamanho dela.

- Mas ele não vai dormir pra sempre igual a minha Omma, né? – Sua expressão de preocupada vai para triste.

- Não, não... Quando ele acordar eu vou falar para ele conversar com você, okay? – Falo e ela faz que sim com a cabeça.

- O que você é do Tio Kookie moço? – A menina pergunta

- Bem... Eu sou o namorado dele. – Digo

- Como meu Appa era com minha Omma?! – Pergunta e eu assinto com um sorriso pra ela. – Como é seu nome moço?

- Jimin! – Falo e ela dá um sorriso. – E o seu pequena?

- Ji-Woo!

- Prazer em conhecer Ji-Woo! – Falei e ela deu um sorriso. – Bem, acho que vou levar o Tio Kookie pra casa.

- Tá bom... Mas espera... – Eu ainda estava abaixado com Kook no meu colo, Ji-Woo chega perto de nós e dá um beijo na testa de Kook. Se eu falasse que isso não foi fofo eu estaria mentindo. – Tchau Tio Jimin!

Ela saiu e eu me levantei, fui em direção ao elevador e desci no meu andar. Abri a porta do apartamento, ainda com Kook no meu colo, e o levei para a cama. O deito e coloco a coberta em cima dele. Fico o observando por um tempo e parece que ele está dormindo normalmente.

Dou um beijo na testa de Kook e vou para a cozinha. Pego uma xicara de café e me sento no sofá e começo a assistir TV. Estava tudo normal, Kook ainda estava dormindo e a casa estava quieta demais. Eu estava assistindo a um programa qualquer quando começo a ouvir barulhos do quarto.

Levanto-me correndo e vou lá para ver o que estava acontecendo. Kook estava tendo um pesadelo... Ele se mexia na cama e gritava “não” o tempo todo. Aproximei-me dele e o abracei forte, com esse gesto ele ia se acalmando.

- JIMIN... – Ele acordou gritando.

- Kook, calma... – O abracei mais forte e vejo que ele começou a chorar em meu peito. – Eu tô aqui Kook... Não fica assim!

- Jiminnie... – Kook falou manhoso e em meio às lágrimas. Levantei seu rosto e limpei suas lágrimas.

- Você quer me contar com o que você sonhou? – Pergunto e ele abaixa a cabeça.

- Jimin... Você vai me deixar? – Ele pergunta baixo

- Lógico que não... Eu nunca te deixaria! – Falo e dou um beijo em sua testa – Eu te amo Jeon Jungkook, e eu nunca vou te deixar! – Com essas minhas palavras, ele pareceu ficar mais tranquilo.

- Eu também te amo muito Jimin! – Lhe dou um selar e ele fica encolhido no meu peito, com medo, ainda, daquele sonho.   

POV. JEON JUNGKOOK

*Sonho ON*

Eu estava em um lugar escuro, amarrado em uma cadeira. Eu estava estranhando tudo o que estava em minha volta... Ouvia barulhos, mas não via nada. Eu estava começando a ficar assustado. Estava sozinho, eu acho, naquele quarto escuro. Eu queria sair daquela cadeira, mas quanto mais eu me mexia mais as cordas ficavam mais apertadas.

Eu não estava entendendo o que fazia ali sozinho, e ainda mais amarrado. O que será que ira acontecer? Enquanto eu ficava tentando sair da cadeira e ficava fazendo perguntas a mim mesmo de o que iria acontecer e de o que eu estava fazendo ali, a porta se abriu e revelou 2 pessoas. Uma mulher, pela pose que ela estava, e um homem.

- Jungkook, querido! – A mulher falou em tom de deboche

- Quem são vocês? – Pergunto, baixo.

- Não nos reconhece... Bem, acho que você não iria reconhecer esse homem mesmo, mas de mim você tem que lembrar! – A mulher disse.

- Omma?

- Sabia que você iria me reconhecer! – Falou e gargalhou.

Eu tentei me soltar novamente das cordas e elas me apertaram com mais força, e com isso eu solto um gemido, baixo, de dor.

- Não tente se soltar menino! – O homem falou

- O que querem comigo? – Pergunto

- Ah... Sei lá... – A mulher, que eu me recuso a chamar de Omma, fala e começa a andar em volta a cadeira que eu estava – Te torturar, fazer você ter se arrependido de nascer... Mostrar que sua vida é uma porcaria!

- Por quê? – Pergunto novamente

- Porque você está sozinho... Sozinho, sem ninguém mesmo para te ajudar! – Ela fala e eu estranho.

- Como assim sozinho? Cadê Taehyung? Cadê meu irmão?

- Calma... Taehyung está com sua nova família... Você acredita que ele nem me deixou chegar perto do seu bebê?! – Pergunta já sabendo a resposta. – Mas daqui a pouco ele vai ver só... – Ela falou a última parte muito baixo e eu não escutei.

- E por que eu estou aqui com você? – Pergunto

- Porque eu sou sua família!

- Já deixei de te considerar da minha família há muito tempo! – Falo e ela coloca as mãos na minha nuca e puxa meu cabelo com força.

- Olha aqui muleque... Me respeita, você sabe do que eu sou capaz de fazer!

- Me solta... – Choramingo de dor e ela solta.

- Vejo que você não perguntou de seu “namorado”... – Falou

- Por que as aspas em “namorado”? – Pergunto

- Ah Jungkook... Sério mesmo? – Ela me olha – Não se lembra que seu namorado te trocou por uma garota?!

- Não... Porque isso é mentira! – Falo e ela ri. – NÃO TEM GRAÇA! – Ela me encara.

- Faça um esforço, você vai lembrar!

Eu não fiz nenhum esforço, mas a cena veio em minha cabeça.
Eu estava caminhando pelo playground do prédio, com Ji-Woo, quando vejo Jimin agarrado com In Kim-Mo. Na hora eu só quis saber de correr, sem me importar com ninguém atrás de mim. Eu corri até um banco afastado do local onde tinha visto aquela cena, me sentei e só quis saber de chorar. Só chorar sem me importar com nada, sem ligar para quem estava ao meu redor. Eu estava desligado do mundo, estava com a cabeça em meio aos joelhos e chorava. Senti uma mão no meu ombro e levantei a cabeça para ver quem era. Pra minha infelicidade era Jimin... eu achava que ele iria tentar se explicar, mas não...

- Jungkook... Entenda uma coisa... Eu não te quero! Eu não te amo... Eu amo a Kim-Mo! Ela sim me dá carinho, amor e felicidade... Você não... Você só me dá trabalho, náusea e repulsa! – Ele fala e me olha com uma cara de nojo. – Espero que você fique longe de mim! – Jimin se levanta e passa a mão na cintura de In Kim-Mo, depois sai, sem olhar para trás.

Mas lágrimas saiam de meus olhos. Aquelas palavras foram como uma facada em meu peito, doía demais ouvir isso de quem você ama.

De repente eu voltei a enxergar a sala escura, e lágrimas caiam de meus olhos.

- Lembrou? – A mulher perguntou e eu abaixei a cabeça. – Encaro isso como um sim... Bem... Já que sua vida está uma merda, como você diz, acho que se eu brincar um pouco com você não iria fazer diferença. – A mulher ri, mesmo não tendo graça. Ela caminhou até mim e colocou a mão no meu rosto.

- Não toque em MIM! – Falei alto a última palavra.

- Se não posso tocar em você... Vou tocar em quem você ama! – Ela fala e de repente as luzes do quarto acendem e revela Jimin, desacordado, em uma cadeira e Taehyung, também desacordado, em outra do seu lado. – Neles eu posso brincar né?! É claro que eu posso... Se eu não posso tocar em você, neles eu posso.

- Não ouse fazer isso! – Falo e ela retira de algum lugar uma faca.

- Acho que vou começar pelo meu filhinho Taehyung! – Ela chegou perto dele e começou a afiar a faca.

- Não faça nada com eles, por favor... E-eu imploro! – Falo e ela finge não escutar. Ela aproxima a faca perto da pele de Taehyung e começa a arrancar um pouco de sangue com os cortes que ela fazia em sua pele. – NÃO... PARE COM ISSO! NÃO FAÇA COM ELE... NÃO... POR FAVOR! – Taehyung não sentia a dor, pois estava desacordado, mas eu estava sentindo por ele... – PARE COM ISSO... FAÇA COMIGO, MAIS NÃO COM ELES... POR FAVOR! – Eu tento me mexer, mas a corda me aperta mais e isso arranca um urro de dor de mim.

- Minha diversão com Taehyung ainda não acabou! – Ela falou e limpou o sangue da faca – Bem... Agora vou brincar um pouquinho com Jimin... E a dele não vai ser lenta e tortuosa... Irá ser direta. – Ela se aproxima de Jimin com a faca.

- Eu estou implorando para você... Por favor não faça nada com eles... Faça comigo! – Falo e ela ri.

- Tive uma ideia melhor... Posso brincar com esses que você ama na sua frente, para o ver sofrer, e depois posso brincar um pouco com você... O que acha? – Ela começa a afiar a faca com uma pedra que ela pegou do chão.

- Não faça nada com eles... Faça o que quiser comigo... Só não faça nada com eles! – Digo e ela dá um sorriso.

- Gostei dessa sua ideia... Mas... Eu prefiro a minha!

Ela jogou a pedra que estava em sua mão para longe e, com a faca, deu um corte no braço de Jimin. Eu não estava entendendo, toda vez que ela cortava ele ou Taehyung a dor não ia neles, vinha para mim. Eu gritava ‘não’ toda hora, mas ela continuava com mais voracidade os cortes.

Senti as cordas me apertarem com força e eu fui ficando quieto, mas por dentro eu estava urrando de dor. Eu ainda gritava ‘não’ para ela e de repente ela parou e olhou para mim.

- Vamos acabar logo com isso! – Ela levantou a faca na altura de seu rosto e enfiou no peito de Jimin...

*Sonho OFF*

Soltei um grito assim que acordei, e vejo Jimin me abraçando. Aconchego-me em se peito e ele me conforta. Fico um tempo encolhido no seu peito, tentando esquecer esse pesadelo... Tentando esquecer a cena daquela mulher enfiando a faca no peito de Jimin.

Não quero contar à Jimin sobre o pesadelo, só vou dizer que era uma coisa boba... Pois eu tenho certeza de que nada daquilo irá acontecer. Jimin não iria me deixar... Ele mesmo disse que me ama e que cuidaria de mim.

Jimin ficou comigo na cama até eu adormecer novamente, ele acariciava meu cabelo, tentando me acalmar. E funcionou... Eu fiquei um pouco mais calmo, esqueci um pouco aquele pesadelo e acabei pegando no sono. Com aquele gesto dele, acabei concluindo que ele realmente quer cuidar de mim, ele não vai me deixar.


Notas Finais


Sorry pelo cap bosta... 😔💚
O que acharam desse sonho do Kook?! Kkkk

Obrigada por ler! 💙
Espero que vocês tenham gostado do cap! 💙💙
Se você é novo aqui e gostou, por favor favorite para eu saber! 💙
~Kissus e até o próximo cap! 😘😘🌈🌈

{Eu não me recuperei ainda do MV} 😂😂


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...