História Let Me Take Care Of You (ChanBaek) - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lay, Lu Han, Sehun, Suho
Tags Chanbaek, Huhan, Kaisoo, Sulay
Exibições 663
Palavras 3.012
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Entaooooooo é isso aí.. Gente não me matem essa cap eu escrevi morrendo

Capítulo 19 - EIGHTEEN


Fanfic / Fanfiction Let Me Take Care Of You (ChanBaek) - Capítulo 19 - EIGHTEEN

O silêncio invadia todo o ar, aquela manhã ensolarada e cheia de vida para algumas pessoas, para outras a manhã era de luto total. A grama esverdeada, as flores que havia por todos os lados, os túmulos já desgastados por conta do tempo, o choro e a tristeza invadia Chanyeol, que estava sentado em frente ao túmulo de seu pai. Baekhyun o observava de longe, queria deixar o maior ter um tempo para contar tudo oque sentia, sabia que depois desse ocorrido, ele iria ter que ir embora de um jeito ou de outro. Sabia que não poderia mais ficar ao lado de seu amado, pois com tudo que aconteceu se sentia culpado, ele se culpava por ter ficado bêbado naquele dia e ter que ser levado justo para casa de Chanyeol, ele estava culpando a si mesmo pela morte do pai do outro.
- Vamos. - Baekhyun apertou de leve o ombro do outro. - já faz três horas que você está aqui, você precisa descansar. Vamos!
- Appa, me desculpe appa. - falou baixo, Chanyeol já estava completamente fora de si, estava com os olhos inchados e não percebia ninguém ao seu redor. - me desculpe.
Baekhyun se ajoelhou ao lado do mesmo e o abraçou forte, Chanyeol estava acabado, e Baekhyun sabia que essa era a hora certa de ser forte.
- Me desculpe appa. - não parava de repetir. - por favor me desculpe.
Baekhyun se pois de pé e segurou a mão do maior, o levantando e o guiando até o carro. Seguiram o caminho todo em silêncio. O maior estava com a cabeça escorada na janela de vidro, sussurrava as mesmas palavras a um bom tempo. Chegaram na casa de Chanyeol, o menor desceu do carro e abriu a porta para o outro, segurou nas mãos de Chanyeol e o puxou para dentro de casa.
- Sr.Park? - Baekhyun adentrou a casa com Chanyeol. - a senhora está aqui?
Depois de alguns minutos Baekhyun viu a mulher descer as escadas com um caixa grande nos braços.
- Oh. Precisa de ajuda? - correu de encontro com a mesma e pegou a caixa. Chanyeol havia sumido da sala, estava jogado em sua cama.
- Obrigada filho. - Baekhyun ficava com mais pena ainda da mãe de Chanyeol, estava com a vista caída, com os olhos inchados e completamente vermelhos, seu rosto estava completamente desgastado. - ele vai ficar bem, só precisa de um tempo.
Falou olhando para dentro do quarto de Chanyeol. Não demorou muito para que Boram descesse as escadas e se aproximasse dos dois que estavam ali na sala. Baekhyun a encarou e a comprimento, ele estava tentando deixar todo o ódio e orgulho que tinha para o lado, e apenas se gentil e simpático.
- Sr.Park eu vou poder voltar para minha terra natal daqui a 3 meses, já falei com meus pais, eles mandaram forças. - falou a garota meio desajeitada.
- Tudo bem filha, se precisar ficar mais, tempo apenas fique. - falou a mulher sempre simpática e forte.
Baekhyun serviu o chá que havia preparado, colocou duas xícaras em cima da mesinha de centro da sala.
- Sr.Park se não se importa, vou falar com Chanyeol e vou embora. - falou meio sem graça.
- Tudo bem filho. - sorriu docimente.
Baekhyun seguiu em direção ao quarto de Chanyeol, chegando lá viu o mesmo deitado com a barriga para cima, estava fitando o teto. O menor se aproximou e sentou na ponta da cama.
- Channy? - chamou pelo outro, mais foi praticamente em vão, pois sua atenção estava voltada para o teto branco de seu quarto. - Chanyeol?
O menor tocou no rosto do outro fazendo o mesmo estremecer e o encarar.
- Você está bem? - perguntou Baekhyun de forma doce.
- Não sei. - respondeu calmo, Baekhyun podia ver a tristeza no olhar do outro. - eu acho que poderia morrer agora mesmo.
Chanyeol sentou na cama e se escorou na cabeceira da mesma. Baekhyun o abraçou de lado, segurou a mão do outro e apertou forte.
- Channy, você só precisa de um tempo. - falou baixo e calmo. - eu vou deixar você só por um tempo. Então não fique doente e nem sinta vontade de morrer. - deixou suas lágrimas cair, então continuou - eu vou voltar quando você estiver bem, por favor se cuida. Eu amo você.
Deixou um selar na bochecha do outro e deixou o quarto. Passou pela sala, compartimentando a mãe e a menina que estavam conversando algo que i menor não conseguiu identificar. Deixou a casa, seus paços eram pesados, ele estava sendo forte até agora. Se encolheu no chão e abraçou os próprios joelhos, começou a chorar alto, sentia que tudo ao seu lado estava acabado, estava desmoronando. Não era novidade em sua vida, mais ao menos uma vez ele acreditou que poderia viver feliz.

***

- Tem certeza que quer fazer isso? - Kyungsoo estava ao lado de Kai no aeroporto, ambos tinham levado Baekhyun para lá.
- Sim, vai ser melhor para todos. - sorriu triste.- eu preciso ir agora, Kai cuide de Kyung para mim.
Kai acentiu, Kyungsoo deu um abraço forte e demorado em Baekhyun e faliu palavras de conforto antes mesmo de solta lo.
- Se cuide Baekhyun, matenha contato.
- Sim, vou indo agora. - Baekhyun sorriu e se meteu no meio da multidão desaparecendo da visão de Kyungsoo.
- Eu espero que ele fique bem. - Kyungsoo falou abraçando o outro de lado.
- Ele vai ficar, ele é forte. - o mesmo deu um selar no topo da cabeça do menor.
- Vamos! - segurou a mão de Kai e deixaram o aeroporto.

- SEHUN ON -

- Lu por favor hum? Só mais uma vez? Eu juro que é a última vez. - eu estava tentando fazer Lu Han cantar para mim, mais era impossível.
- Aish, não. - eu adorava o ver ele bravo.
- Por favor, por favor… vaaai. - fiz bico, ele me jogou na cama e sentou em meu colo.- você é um garoto muito mal.
Passei as mãos por todo seu corpo bem desenhado, ele era tão lindo que meu amor por ele a cada dia que passava, apenas aumentava.
- Eu te amo tanto Lu Han. - falei e começou a dar beijos em sua clavícula que estava exposta.
- Eu também amo você Sehun. - tombou a cabeça para trás e puxou de leve meus cabelos. Ele realmente me deixava louco.
- Eu quero fazer várias coisas com você agora. - susurrei em seu ouvido e mordi sua orelha fazendo o mesmo se arrepiar por completo.
- Eu sou todo seu. - puxou meus cabelos e selou nossos lábios, aquele beijo que eu sempre amei.
Inverti as posições ficando por cima, arranquei sua blusa, logo tirando todo tipo de peça de roupa que ele estava usando, o deixando completamente pelado.
- Seu corpo ficou mais bonito. - comentei e o mesmo sorriu largo. Tirei minha blusa, arranquei o único calção que eu usava jogando por algum lugar dentro do quarto. Minha intimidade já estava ereta e pulsante, estava necessitando de Lu Han naquele momento.
Antes de eu penetra lo, o mesmo me surpreende e inverte novamente nossas posições. Mais dessa vez ele começou a fazer uma trilha de beijos por todo meu abdômen até chegar em meu membro. Abocanhou minha intimamente de uma vez, fazendo movimentos de vai e vem. Lu Han sabia completamente como me deixar louco e cheio de prazer.
- Ah..aa.. Você é tão mal. - falei entre gemidos, cheguei ao meu limite, retirou meu membro de sua boca toda lambuzada.
- Minha vez. - o puxei pela cintura e deitei o mesmo de costas para mim. - você sabe como me enlouquecer não é?
Falei beijando suas costas. Dei um forte em sua nádega, queria deixa lo marcado por alguns dias. Posicionei meu membro em sua entrada, então o penetrei devagar, o mesmo gemia alto.
- Mais rápido… - aumentei a velocidade, dando estocadas fortes. Agarrei em seus cabelos e puxei o mesmo para trás, fazendo com que me encarasse.
- Quem é que manda em você? - depositei beijos molhados em seu maxilar, ele estava de olhos fechados, com a boca entreaberta. - eu ainda não ouvi minha resposta. - o estoquei com mais força, o mesmo mordeu os lábios com força desejando mais.
- Vo…você, você manda em mim. - meu deitei e puxei o mesmo para cima de meu colo. Lu começou a se movimentar por conta própria em cima de meu membro, suas mãos estavam apoiadas em meu peitoral, selou nossos lábios em um beijo quente, nossas línguas começaram uma briga. Começou masturba lo com uma das mãos, o mesmo gemia entre os beijos. Chegamos ao nosso ápice juntos, Lu havia sujado todo meu abdômen, estávamos completamente preguentos, fomos para o banheiro tomar um banho quente e agradável depois de uma bela foda.

- BAEKHYUN ON -

Finalmente depois de 7hrs, cheguei. Eu havia dormido a viagem inteira, tive um tempo também para pensar. Cheguei no hotel que eu havia reservado, o quarto era enorme e bem agradável. Tudo era muito luxuoso, eu iria passar um bom tempo ali, irei colocar meus sentimentos em ordem, também darei um tempo para Chanyeol pensar, ele está cansado demais. Eu sei que nessas horas eu devia estar com ele, mais infelizmente eu estado ao lado dele, só vai causar mais preocupação para sua vida, eu espero que ele possa se recuperar e viver bem. Eu sei que estando aqui vai ser difícil de se recuperar, pois eu queria muito estar nos braços dele agora, queria beija lo, abraçar ele, falar palavras de conforto. Eu realmente o amo, estou confiando na Sr.Park, ela me pediu para passar um tempo fora, pensar um pouco. Ela com certeza iria passar uns tempos a sós com Channy, e iria cuidar muito bem dele.
Depois de um banho quente e gostoso, vesti uma roupa e fui até o restaurante do hotel. Não havia comido nada des de quando cheguei. O restaurante era elegante, muito iluminado, as mesas de vidro e as cadeiras de madeira grossa. Sentei e logo o garçom veio anotar meu pedido, falei tudo ao mesmo e ele se retirou me deixando sozinho.
Depois que jantei, voltei novamente para o quarto e finalmente consegui deitar e sentir todo o peso ir embora. Me ajeitei na cama e apaguei.

- NARRADORA ON -

Já se passou uma semana depois do falecimento do pai de Chanyeol, o maior perguntava todos os dias por Baekhyun. Estava desnutrido, fraco, ele queria a todo custo ver Baekhyun, sentia falta do menor em seus braços, queria ver ele ao menos uma vez. Se sentia sozinho, depois de perder seu pai, também iria perder o amor de sua vida.
Chanyeol estava deitado dentro de seu quarto escuro, não queria comer e nem falar com ninguém, a mãe do mesmo estava preocupada com ele, até mesmo Boram tentou se aproximar do mesmo, mais ele negara, só queria Baekhyun. Todos os dias ele chorava e se perguntava porque ele havia o deixado ali. Sozinho desamparado, sem seu amado.
- Porque você fez isso Baekhyun? - falava baixo para si mesmo. Seus olhos estavam caídos, seus lábios ressecados, sua voz rouca, estava completamente destruído.
Todos os dias ele pedia aos céus que escutassem ele ao menos uma vez, queria Baekhyun em sua vida novamente, mais era impossível naquele momento, pois Baekhyun estava longe de si, e ficaria por um longo tempo.

~ 4 anos depois

- SEHUN ON -

Baekhyun vai chegar hoje de viagem, ele passou muito tempo fora, por mais que ele estivesse longe, sempre me ajudava quando eu estava nos dias "difíceis" com Lu Han. Nada demais, as vezes a gente discutia por besteiras, mais logo a gente já estava se agarrando.
- Lu, o Baek chega hoje. - falei e Lu Han voltou sua atenção para mim. - Vamos na cafeteria mais tarde? Ele falou que iria passar o dia lá.
- Oh, claro que sim. - sorriu - mais porque ele viajou? Ele não ia viajar naquele tempo?
- Depois de tudo que aconteceu com Chanyeol, ele decidiu se afastar por um tempo. - estava um pouco triste por ele, passou muito tempo sozinho. - mais agora ele voltou, e está muito bem. Vamos visita lo mais tarde, não se esqueça.
Deixei um selar rápido em sua testa e sai. Entrei no carro e segui em direção do trabalho. Estávamos vivendi felizes, o tempo passou tão rápido, eu estava realmente grato por ter Ku Han em minha vida. Quando terminamos o ensino médio ele não sabia oque fazer, graças a mãe de Baekhyun que nos sedeu uma casa pequena que tinha no fundo da casa. Depois de um tempo que passamos juntos conseguimos fazer nossa própria casa, e agora estamos vivendo bem. Eu nunca fiz uma escolha tão certa em toda minha vida.

- KYUNGSOO ON -

- KAI ACORDA, VAMOS BUSCAR BAEK NO AEROPORTO. - Baekhyun voltava hoje de viagem, eu estava tão feliz, já se passou muito tempo. Estávamos mantendo contato, mais a saudade de abraça lo era imensa.
- já vamos, espere só mais um pouco. - eu estava na empresa de Jongin, já fazia mais de 30min que estava ali, esperando pela boa vontade dele.
Ele se levantou deixando algumas pastas em cima da mesa, segurou minha mão e saímos da sala enorme. Passou na recepção e falou com um homem que dizia ele que era seu melhor amigo.
- Lay, estou indo agora, você cuida das coisas por aqui? - o homem era simpático, alto e realmente muito bonito.
- Claro senhor, você sabe que pode contar comigo para tudo. - respondeu com o sorriso largo.
Saímos do prédio gigante e seguimos para o aeroporto.

***

- BAAAAAAEEEEK - corri em direção do mesmo e pulei em seu colo. - QUE SAUDADES HYUNG.
Abracei o mais forte que pude, já havia se passado quatro anos, não foi apenas quatro meses, foram quatro anos.
- Também estava com saudades. - desci de seu colo e observei
- Woooooaau - seu corpo estava perfeitamente lindo -  você está mais bonito.- ele sorriu largo e comprimento Kai. Havia um homem ao lado dele, um homem bonito, de cabelos negros, bem forte. Realmente muito bonito. Baekhyun viu meu olhar sobre o homem e falou.
- Oh, esse é o Suho, um amigo que conheci na viagem. Já faz um bom tempo que a gente se conhece. - falou e vi um sorriso brotar nos lábios do homem chamado Suho.
- Olá, eu sou Kyungsoo, primo de Baekhyun e esse é Jongin, meu marido. - o homem sorriu largo e se apresentou. Depois de muita conversa, decidimos voltar para casa.
Eu estava morando com Kai ia fazer 2 anos, então a casa onde morávamos ficou só, pois a titia teve que viajar para o exterior. Todos os dias eu abria a cafeteria, várias coisas havia mudado no bairro.

***

Baekhyun estava correndo de um lado para o outro servindo as pessoas que estavam em sua cafeteria, Suho estava na bancado anotando os pedidos e Kyungsoo estava preparando tudo na cozinha. O dia estava sendo agitado para eles, mal chegaram e já estavam trabalhando que nem loucos.
Por todo esses anos, Baekhyun havia superado tudo que passou em sua vida, estava realmente feliz por estar ali novamente relembrando os momentos bons que passou naquela cafeteria. Foi até bom para ele passar todo esse tempo fora, pois conheceu Suho que virou seu melhor amigo. Havia conhecido Suho no hotel que tinha ficado, ele estava no meio de uma confusão quando Suho apareceu e o tirou daquele local. Depois disso ambos ficaram se comunicando e viraram amigos. Suho queria muito voltar para seu país de origem, então aproveitou que Baekhyun estava voltando, e veio junto com ele.
Baekhyun estava feliz por ter uma família, por ter amigos e por está ali, naquele local que ele mesmo havia criado.
- Ei, mais tarde Kai vem pra ca com alguns amigos, temos que preparar um jantar para eles. - falou Kyungsoo chamando a atenção dos dois.
- Kyungsoo aqui é uma cafeteria, não um restaurante. - Suho gargalhou com o comentário de Baekhyun.
- É um jantar de equipe, vamos dar o nosso melhor, hum? Assim Kai poderá me agradecer. - sorriu malicioso
- Ei, você não mudou nada! - o menor sorria largo.
- Acho que o único que mudou aqui foi você Baek. - mostrou a língua e foi atender as pessoas.

Suho e Baekhyun gargalharan e voltaram ao seus afazeres, anadavam de um lado para o outro, não haviam parado ainda.

Um garotinho entrou correndo dentro da cafeteria, ficou parado no meio do cômodo e sentou no chão. Baekhyun se aproximou do mesmo e se abaixou ao lado do menininho.

- Ei garotinho, onde está seus pais? - perguntou com um sorriso doce no rosto. O menino encarou Baekhyun e fez um biquinho.
- Eu não sei onde está meu papai. - falou, então Baekhyun pegou o garoto no colo e pois de pé.
- Vamos achar seu pai, hum? Não fique triste. - sorriu largo, o garotinho se acalmou mais com as palavras do outro.
A porta da cafeteria foi aberta e um homem alto, musculoso começou a olhar para todos os lados, quando avistou o menino de costas, sorriu e se aproximou.
- Ai está você seu tampinha. - falou o homem com uma voz grossa, fazendo o garotinho o encarar e pular em seu colo.
- Papai, eu estava com saudades.
- Eu estava procurando por você. Oque acha que está fazendo saindo por ai sem me avisar, hum?
Baekhyun apenas escutava de costas o homem reclamar, ele pensou em como era ter um filho para agir daquela forma. Quando se virou para encarar ambos, logo desfez o sorriso.
Chanyeol estava a sua frente, mais dessa vez foi diferente, o maior não mostrava reação alguma.


Notas Finais


GENTE KKKK SORRY


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...