História Let Me Take Care Of You (ChanBaek) - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lay, Lu Han, Sehun, Suho
Tags Chanbaek, Huhan, Kaisoo, Sulay
Exibições 633
Palavras 2.245
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eita que esse capítulo tem surpresas que algumas meninas pediram. Boa leitura 💜

Capítulo 21 - TWENTY


Fanfic / Fanfiction Let Me Take Care Of You (ChanBaek) - Capítulo 21 - TWENTY

Chanyeol estava adorando ter todo o crontrole sobre o corpo de Baekhyun, sabia que ainda era seu por inteiro. Na época da adolescência de ambos, Chanyeol era cuidadoso com Baekhyun, tinha medo de machuca lo na hora do sexo, ou algo do tipo. Hoje ele sabe que Baekhyun já é experiente nisso, então não pretende ser cuidadoso.
Chanyeol sorria contra a pele macia do outro, sentia saudades daquele cheiro doce e agradável de seu perfume. Baekhyun implorava para que o maior o deixasse ele lhe tocar ou beijar, Chanyeol estava satisfeito por não se entregar por completo para ele, mais tinha toda a certeza de que quando quisesse controlar Baekhyun não iria ser tão difícil.

- Appa, porque você faz tanto barulho?
Chanyeol se afastou de Baekhyun e se virou completamente para o garotinho que para a alegria e alívio de Chanyeol, ele estava sentado e com os olhinhos fechados.
- Desculpa filho, só estava resolvendo um problema. - falou sorrindo e foi em direção ao garoto, sentando ao seu lado e o deitando novamente na cama.
- Eu sou um problema? - Baekhyun falou em um sussurro, sorrindo malicioso.
- Sim, um dos grandes. - Chanyeol falou sem encarar o mesmo.
Depois que Joo Won voltou a dormir, o maior iria deixar o quarto se não fosse por Baekhyun que o agarrou pela blusa e prendeu o mesmo contra a parede e seu corpo.
- Você me deixa desse jeito, e simplesmente quer parar assim? - Baekhyun falou perto dos lábios do maior. Baekhyun começou a chupar o pescoço do mesmo, denceu as mãos até a barra de sua calça e enfiou uma das mãos dentro da calça do mesmo, fazendo ele arfar e jogar a cabeça para trás.
- Baek, não podemos… - falou ofegante.
- Channy eu quero você. - apertou o membro do maior em sua mão, fez uma trilha de beijos em seu pescoço.
Chanyeol o encarou, ambos estavam ofegantes. Estavam pronto para colar os lábios, já fazia bastante tempo que eles não sentiam os lábios um do outro. Foram interrompidos pelo celular de Baekhyun tocando. O menor pegou o celular chateado, logo viu que era Kyungsoo mais não atendeu, apenas desligou e se afastou do maior.
- Eu preciso trabalhar. - falou com um bico nos lábios. 
- Tudo bem. - falou e abriu a porta do quarto para o mesmo sair.
- Ainda não terminamos. - sorriu malicioso e saiu do quarto. Se despediu da mãe do maior e foi para seu trabalho.

***

- LUHAN ON -

Eu a Sehun decidimos ir na escola onde passei quais minha vida toda estudando. Estava bem diferente, mais grande e mais bonita. Eu ia visitar um amigo de infância que agora iria ser professor de lá. Eu estava orgulhoso dele, pois ele sempre se esforçou para chegar onde esta.
Sehun falou com alguns professores que ainda estavam lá ensinando. Eu passei no nosso quarto, ainda estava do mesmo jeito, vazio e espaçoso. Estava indo em direção a sala onde estudei e parei em frente à porta, olhei para dentro e vi meu amigo dando aula. Seu semblante era espetacular, o sorriso que havia em seu rosto não negava o quanto estava feliz em estar trabalhando ali.
Já era começo de ano letivo, então várias pessoas que não se conhecem ali iria ser estranho no começo, mais depois iriam se acostumar estar com alguém dentro do quarto com você todos os dias. Foi do mesmo jeito comigo e com Sehun, no começo a gente não se deu muito bem, mais depois começamos a nos entender, e agora estamos morando juntos.
Meus pensamentos são interrompidos por Jong-dae, que me puxa e me abraça forte, ele estava sorrindo largo enquanto não parava de dizer que sentiu saudades.
- Já faz um tempo não é. - falou se afastando de meus braços.
- Sim, você mudou bastante.
- Você também mudou muito Sr.Lu - sorriu e apertou minhas bochechas.
Sehun estava parado a nossa frente, parecia querer pular em cima de Chen e mata lo. Eu apenas sorri com todo seu ciúmes.
- Vem cá. - chamei dando a mão para o mesmo. - Chen esse é Sehun meu namorado. - Chen nos olhou surpreso e abriu um sorriso para Sehun.
- Olá, é um prazer conhecer a pessoa que conseguiu conquistar o coração de Lu.
- Não fale como se eu fosse algo difícil de se dar, não tenho culpa se você não conseguiu me conquistar. - os dois gargalharam, Sehun ficou sério e encarou Lu Han. - Você ainda está namorando aquela garota?
- Não, terminamos porque eu comecei a trabalhar e estava sem tempo para ela, então ela quis. - sorriu fraco então continuou. - enfim, eu queria ficar conversando mais um pouco, mais tenho que ir dar outra aula agora. - nos despedimos de Chen e ele voltou para a sala. Sehun estava chateado pelo modo que conversamos, ele estava com ciúmes por Chen ser carinhoso, e até já ter tentando ter algo comigo.
- Ei, você está com raiva? - perguntei e ele me fuzilou mais ainda com os olhos.
- Raiva? Eu estou com raiva sim, porque você tem que ficar tão próximo daquele homem? - falou rápido então se virou e continuou andando.
Gargalhei e o puxei para o quarto onde ficavamos, adentrei o quarto e o empurrei contra a porta fechando a mesma. Começou a beija lo desesperadamente, o mesmo sedeu rápido, passando as mãos por todo meu corpo e arranhando o mesmo. Gemi entre o beijo, ele sorriu satisfeito e foi deixando uma trilha de beijos em meu pescoço, eu estava com a respiração acelerada. Sehun já ia arrancar minha blusa, quando alguém tenta abrir a porta mais não consegue pois nossos corpos estava impedindo. Nos afastamos e entra um garoto um pouco baixo, de cabelos castanhos e olhos super puxados.
- Oque vocês estão fazendo aqui? - perguntou nos encarando, ele tinha alguns brincos na orelha, tinha cara de criança mais com certeza era o cão em pessoa.
- O diretor pediu para nós ver os quartos. - falei sem demostrar que era mentira.
- Ae? O diretor dessa escola é meu pai e eu nunca vi vocês por aqui antes. - olhei para Sehun que estava apenas sério se segurando para não socar a cara daquele garoto.
- Ei seu pirralho, acho melhor você começar a guardar suas coisas e ir direto para a aula, se não vai perde lá. - Sehun falou, o garoto ameaçou de vir para cima de Sehun mais fica parado quando o mesmo me puxa para fora do quarto e indo em direção a saída. Quando já íamos sair, escutamos um grito vindo dos corredores dos dormitórios.
- EI, MEU NOME É MINSEOK E NÃO PIRRALHO SEU VELHO ARROGANTE!!!
Sehun gargalhou então deixamos a escola e seguimos para a cafeteria de Baekhyun.

*** 

- KAI ON -

Lay passou o dia pensativo, fomos para a reunião é ele mal abriu a boca. Oque será que está acontecendo com ele? .
Entrei em meu escritório é sentei em minha cadeira, mandei minha funcionária chamar Lay até minha sala a mesma obedeceu. Lay entrou na sala e sentou a minha frente.
- Mandou me chamar senhor? - falou sorridente.
- Vamos logo, oque está acontecendo com você? - ele parecia não entender nada do que eu estava falando. - porque passou o dia pensativo? Mal prestou atenção na reunião.
- Ah, foi assim? - sorriu fraco - aconteceu uma coisa ontem à noite, eu estou até agora pensando em tudo.
- Oque aconteceu? - perguntei curioso - vamos para a cafeteria, lá conversamos melhor.
Falei sorrindo, o mesmo me seguiu até o carro.

Cafeteria

Chegamos e então pude ver o quão estático o Lay ficou ao encarar o local.
- Vamos para outro café? Hum? - falou nervoso.
- Porque? Aqui é um dos lugares mais conhecidos e o café daqui é ótimo. - falei e desci do carro, abri a porta e o arrastei para dentro do local.
- Não não não, vamos para outro lugar. - parecia uma criança sendo arrastada para ir pra escola.
Entramos no local e nos acomodamos, Lay se encolheu quando chamei por alguém para vir nos atender. Suho sorriu para mim e quando olhou para Lay se assustou, Lay se encolheu na cadeira e pois o cardápio na cara inpatando de eu ver o rosto do mesmo.
- Ei, oque aconteceu com vocês dois? Hum? - puxei o cardápio de suas mãos, ele me encarou com um olhar mortal.
- O-oque vão querer? - Suho estava nervoso, suas mãos trêmulas.
- Café. - Lay falou e se encolheu novamente na cadeira. Eu não pude deixar de gargalhar da sua atitude tao infantil.
- Ei. Ei. Ei. - falei batendo o cardápio em sua cabeça. - você é uma criança por acaso?
- Não! - falou mostrando o punho. - eu só quero café.
Ele estava completamente corado, Suho sorriu timidamente e atendeu nossos pedidos.
- Ei, oque aconteceu entre vocês dois? - perguntei e o mesmo me encarou.
- Suho dormiu na minha casa ontem. - falou rápido e pois o cardápio na cara novamente.
- OQUE? - me engasguei com o vento e comecei a rir feito um louco. - Mais já?
- EI, NÃO É OQUE VOCÊ ESTA PENSANDO! - Gritou e todos na cafeteria se assustaram. Gargalhei mais ainda, então o fitei com um olha para ele dar iniciativa toda a história.
Ele começou a contar tudo, e eu fiquei realmente chocado, não só por Suho dormir em sua casa, mais sim o quanto ele estava trabalhando duro e ficando cansado ao ponto de atropelar uma pessoa. Voltamos para a empresa e começamos outra reunião chata.

- MINSEOK ON -

Quem aquele velhote pensa que é para mim tratar desse jeito. Se eu não fosse filho do diretor daria uma surra nele. Não quero causar mais problemas para meu pai, já estava cansado de receber tantas palavras de negação do mesmo.
Fui para a sala de aula, já era tarde e com certeza eu iria chegar super atrasado. Adentrei a sala sem pedir licença e sentei no fundo. Alguns olhares se voltaram para mim, principalmente do professor que estava em pé me encarando. Ele era jovem, alto e magro. Tinha os cabelos negros e o rosto bem afilado.
- Ei, quem pensa que é para chegar a essa hora? Sem ao menos pedir licença? - sua voz grossa ecoou pela sala chegando até meus ouvidos. Sorri fraco e levantei a cabeça novamente.
- Eu perdi a hora então não tenho culpa de chegar esse horário! - falei e deitei a cabeça sobre a mesa.
- Você! Agora aqui fora. - falou e escutei a porta sendo aberta e se fechar fazendo um enorme barulho. Me levantei e fui até lá, sai e fiquei de frente para o homem.
- Oque pensa que está fazendo? - perguntou eu apenas sorri de lado.
- Não sei, eu não fiz nada. - falei e o vi bufar de raiva.
- Ei seu pirralho, se não quer nada na vida apenas fique em casa dormindo. - falou sério e senti meus olhos arder. Eu já estava acostumado com meu pai falar isso todos os dias, mais outra pessoa falando era diferente, eu me sentia ainda mais um lixo.
- Ei, você não tem ideia do quanto isso machuca. - falei e dei as costas para ele, antes de ir parei e o encarei novamente. - e eu não sou pirralho, eu tenho nome!
Falei e voltei para meu dormitório, bati a porta e me joguei na cama. Só queria dormir até esquecer um pouco da vida.

***

- NARRADORA ON -

Baekhyun estava ansioso demais para que a noite chagasse, não demorou muito para isso acontecer. Fechou rapidamente o local e saiu puxando Suho pelo braço. Passou em frente à casa de Chanyeol, o mesmo encarou os dois com um olhar curioso. Adentraram a casa e Baekhyun se jogou no sofá tentando conter a respiração.
- Ei, porque fez isso? - Suho perguntou deitado no chão.
- Eu quero que meu sangue esquente! - Baekhyun falou se levantando.
- Pra que? - perguntou com os olhos fechados.
- Suho eu vou saindo agora, se for sair deixe as chaves de baixo do tapete. - saiu correndo novamente e foi de encontro com Chanyeol.
Chegou em frente à casa de Chanyeol e o encarou com a respiração ofegante e falha. O maior lhe encarava confuso, estava sentado sozinho no balanço em frente sua casa. Baekhyun pegou em seu braço e o puxou, começou a correr novamente. Quando pararam em um beco completamente escuro, Baekhyun empurrou Chanyeol na parede o mesmo olhava ainda confuso.
- Oque está fazendo? - perguntou com a respiração falha.
- Eu passei o dia todo me segurando para não ir na sua casa e arrancar toda sua roupa fora. Agora nada me empata de fazer isso. - falou então agarrou o pescoço de Chanyeol e finalmente selou seus lábios, em um beijo necessitado. Baekhyun enfiou a língua dentro da boca do mesmo, explorava tudo. Puxou os cabelos do mesmo aprofundando o beijo, sem nenhum esforço Chanyeol puxou o mesmo para seu colo invertendo as posições, o beijo ficava cada vez mais intenso e bom. Baekhyun sentia o quanto ele era feliz ao estar ao lado de seu primeiro e único amor.


Notas Finais


E esse Xiumin rebelde? Amo vocês 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...