História Let Me Teach You


Escrita por: ~


Sinopse:
Jimin ensina três coisas maravilhosas à Jeon:

Primeiro lhe mostra os toques; então sobre como os lábios podem ser quentes; e, por último, ensina o caos que o prazer pode acometer.

PWP; Short-Fic.
Iniciado
Atualizada
Idioma Português
Visualizações 36.929
Favoritos 2.678
Comentários 337
Listas de Leitura 308
Palavras 39.094
Terminada Não
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags 15x20, 16x21, 18x23, 3 Ensinamentos, Bottom!jungkook, Fanfuck, Jikook, Lmty, Pwp, Top!jimin

Fanfic / Fanfiction Let Me Teach You
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Lista de Capítulos

Capítulo
Palavras
1.
Não se preocupe, Jeon.
74
11.638
9.412
 
2.
Faz dois meses, Jimin-ah...
105
10.623
6.439
 
3.
Lábios são quentes, não é?
74
9.920
12.902
 
4.
Existem limites, Jeon...
84
4.748
10.341

Gostou da História? Compartilhe!

Comentários em Destaque

Postado por ~saturnelu
Capítulo 4 - Existem limites, Jeon...
Usuário: ~saturnelu
Usuário
Estou me perguntando até agora como não te encontrei antes.

Não estou sabendo nem como introduzir meu comentário, mas vamos lá... De antemão esclareçamos que sou apaixonado por capítulos grandes e sexo selvagem, hahahaha.

Bom, logo no começo eu tomei um pequeno susto com o fato de o Jeon ter apenas 15 anos (segundo a mãe dele, 14 fazendo 15, eu ri). Fiquei completamente perdida com essa inocência dele, meio que sem saber como ele concilia isso com o lance mais selvagem do ato sexual. Cara, isso é demais! O susto do qual eu falei foi por ter pensado que o Jimin fosse bem mais velho que ele. Acredito que cinco anos já ultrapassa um pouquinho dos MEUS limites para relacionamentos (mintira), e eu consegui sentir junto a eles o peso de se envolverem.

Ainda sobre a inocência do Biscoito, fiquei PASSADA por ele não se masturbar... Não sei se eu que sou muito precoce, mas se for comparar o tempo em que descobrimos a mágica de se tocar eu acho que comecei bem antes de saber e entender o que era gozar. Isso me assusta um pouco (Meu Deus, eu sou uma pervertida mesmo, nem o rosto é de inocente).

Sei que já acabei linkando o primeiro capítulo, mas vamos falar dele especificamente. Só tenho duas palavras pra descrevê-lo: Cômico e Sexual (óbvio né eLu?). Eu quase dei um berro na parte em que o Jão viu o Taetae enfiando o piruzinho no aspirador de pó! Ah, esse povo tem cada ideia...
“o professor falando sobre a Cleópatra” – Socorro, olha eu segurando o berro.
Achei muito legal você explicando como o Kookie se sentia em relação à suas ereções, mostrando que ele ficou assustado, sem saber o que fazer (mesmo que seja instintivo) e com vergonha. Voltamos à inocência. “Pode explodir se você guardar por muito tempo” - Pai amado, coitadinho do meu bebê achando que ia ficar sem saco... Cara que vontade de guardar ele num potinho pra protegê-lo dessas safadezas do mundo!

Quando o nome Park Jimin foi mencionado eu pensei “hmm, agora vai começar as potaria!”. O modo como Jungkook o descreveu me fez pensar que já existia uma tensão ali. E dãã, tinha mesmo! O fato de ambos se olharem às escondidas e sempre desviarem quando percebiam que eram pegos evidenciou a atração sexual existente entre eles.
A indiferença e grosseria do Park para com o garoto é uma típica reação de negação, não é mesmo? Nos sentimos atraídos por alguém e passamos a tratá-lo mal. Até hoje não entendo a lógica disso, mas acho que é um hábito que perdura em muitas pessoas.

A narração foi detalhista, se tratando em descrever as partes do corpo. O magnetismo sexual faz com que esses aspectos se tornem mil vezes mais bonitos e atraentes do que o real, e isso fez com que eu me apaixonasse junto a eles, imaginando suas formas, características e expressões. É tão bonito.

Eu amei quando você fez o corte de uma cena para outra, indo direto para o parabéns. Ah sei lá, pareceu muito bem feito kkkkkk
Eu não sou de reparar muito nesse tipo de coisa, mas acabei percebendo isso no cap. Esses cortes são extremamente necessários para um desenrolar interessante das cenas, não deixando a história maçante.

E então, “a troca de olhares” na hora do primeiro pedaço... Nesse momento eu imaginei que o Jeon fosse dar o bolo ao Jimin (mesmo que isso não fizesse muito sentido). Você deixa bem explícito a importância do olhar, que revela uma galáxia de sentimentos, se tornando uma das conexões mais importantes (se não a mais) dentro de uma relação e isso está exposto na história inteira. É incrível como um olhar demonstra o que estamos sentindo e nossa, você aproveitou isso tão bem. Foi muito interessante.

Quando o Kook falou dos pedaços do bolo para se livrar daquela situação e os meninos ficaram super animados e contentes, eu pensei “Ai isso é uma festinha de criança, que amorzinho.” Foi um momento de fofura pra me desviar da tensão que se instalou entre nosso casal.

“Então eu mando alguém vir aqui” – Eu não sei se eu estava com muito sono no momento, só sei que não consegui IMAGINAR que o Jiminzinho seria esse alguém. Estou indignada com minha burrice. Ó Deus.

Porra, o Jungkook ficou mesmo esperando a barraca dele desarmar sozinha! É muita inocência para um ser só. Se fosse no meu caso, eu mesma teria armado e desarmado minha barraca há muito tempo...
“É normal se sentir assim? Ficar tão entorpecido por causa de alguém?” – Pois é bebê, lidemos com isso.

Eis que chega o momento em que meu cérebro entra em pane. Jimin adentra o quarto, fazendo-me raciocinar, caindo a ficha sobre a fala da mãe do Jão, e ao mesmo tempo surtar por ter chegado o ápice do capítulo. Eu pensei “Ai meu Deus, ai meu Deus, ai meu Deus, é agora!!!”.
A tentativa de conversa entre eles foi tão, mais tão TENSA que eu não sei nem o que comentar sobre... Desculpa.

Eu estava achando que não podia piorar, mas aí o pequeno adolescente tem a AUDÁCIA de mostrar seu problema para o causador do mesmo. Mas gente, como assim? De onde ele tirou coragem pra tal ato? Como ele fez isso? Eu não sei, só sei que Jimin e eu ficamos fodidos.
A relutância do Park, a resistência dele em sustentar o diálogo demonstrou com clareza o quão sujo ele se sentia. Era nítida a vontade e a força de se controlar para não comer o pobre Biscoito. Muito tenso.

“Você é mais velho não é?”, “Cinco anos” – Meu alívio por não imaginar o Jiminzinho como um cara de 30 anos, hehe.

Ainda não tô sabendo proceder com essa audácia do Jeon. Como assim ele pergunta se o homi manja dos pau duro? Garoto, você tá querendo o quê? Claro que está tatuado na testa dele, mas nossa, que coragem em perguntar essas coisas, meu Deus...

“Até por um homem?” – Não, não, não, não, eu não acredito nisso.
“Em quem você pensou quando ficou duro?” – Ai meu Pai senhor Jesus.
“V-você...” – AAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHH Socorroooooooo

Moça você me perdoe, mas acho que nunca vou conseguir me expressar sobre o que aconteceu depois. Foi muito tenso e intenso. O melhor presente de aniversário que alguém poderia ganhar é uma punhetinha básica de Jimin, não é mesmo?
O lance de o ruivo gostar de ter sido o primeiro a tocar o Kook me emputece e me excita ao mesmo tempo. Acho meio ruim e estranho toda essa possessão, mas também é completamente excitante.

Sobre o que veio a seguir, só sei dizer que foi lindo. Tudo perfeitamente descrito, detalhado, e claro, excitante ao extremo.
No meio daquilo tudo, o menino veio novamente com sua inocência. Ah, eu não sei como aguentei ler isso! Ele com medo de ser tocado nas bolas, foi tão, tão... Sei lá, me deixou louca!

Declarações, confissões de pecado, um misto de sentimentos que me foram transmitidos e me deixando agoniado...

“Goze.” – Minha morte oficial. Uma descrição perfeita sobre a sensação do orgasmo, detalhando os movimentos dos corpos... Acho que gozei junto!

“Você quer que eu faça o que você fez em mim?” – Gente, parem! Eu definitivamente não tô pronto pra outra!
Minhas preces foram ouvidas quando o cap terminou assim.


Sobre o capítulo 2 só posso concluir que: Estou me candidatando a porteiro no tempo ocioso.

Park Jimin é o sonho de consumo de todes nós, não é? Ele tem um ar imponente, autoritário e dominador. Não consigo entender por que isso me atrai. Ele é esquentadinho, não? Paciência não o define mesmo, e esse aspecto bruto o torna irresistível.
Mas se eu achava que sentia dó do mesmo no cap anterior, isso só se intensificou mais ainda no segundo. Ler o que ele pensava a respeito da sua situação com o Jeon foi lastimável.

Também não saberia dizer se eles estavam num relacionamento. Esse rolo todo deles começou de repente e é errado (mais ou menos) em muitos níveis. Eles não sabem que traição é traição, romance é romance, amor é amor, e um lance é um lance... Eles misturaram tudo.

Eu ri um pouquinho com a desculpa do Park em saber tudo sobre o pequeno. “eu apenas... Ficava sabendo.” – Migo, toma vergonha nessa tua cara e assume que é um stalker. Cê até come o menino com os olhos, nem vem se justificar!

Desde o primeiro capítulo eu venho me perguntando se eles estavam apaixonados, sabe? É muito minha cara confundir as coisas, talvez seja porque eu sou romântico e queira ver todo mundo se pegando, mas senti uma paixão ali. Não foi algo muito explícito, até porque os próprios não sabiam nem se tinham uma relação. Porém a preocupação do Jimin em não querer forçar algo ao Jeon e esse que fica completamente sem jeito e perdido na presença do ruivo deixaram no ar essa pitada de amor e cuidado (isso em minha opinião até o segundo capítulo).

Os dois casam muito bem! É uma ligação tão estranha, uma combinação e sincronia perfeita que só me faz pensar em como eles devem ser shippados, oh my god... (Acho que isso é melhor explicado no final do comentário)

“Vim te ver...” – Olha aí eu confundindo romance com um lance. Não sei mais o que pensar!

Jimin fuma, mas eu não acho isso excitante (#pas)
Eu comecei a duvidar da inocência do nosso adolescente. Ele parece não enxergar o perigo em se envolver com o Park, chegando até a mentir só para vê-lo. Acho que isso ocorreu também pela forma que o Jimin vê toda a situação, invertendo a ótica como se ele fosse o próprio Jesus sendo tentado pelo diabo Jeon. Hahaha, isso me confunde. Mas acho que isso é só uma jogada dos dois para tentarem se esquivar da culpa que os persegue por um relacionamento às escondidas, como uma justificativa para o que fazem. É complicado.

Tensão, tensão. Clima esquentando e eu me contorcendo ao ler. Jungkook pedindo desculpas e dizendo que queria ver o outro, reforçando meu pensamento e confusão sobre a possível paixão existente.
Deixa eu traduzir algumas falas deles
Jimin: Vá para casa (se você continuar na minha frente eu não me controlarei e vou te comer todinho!)

Jungkook: Tudo bem... (É agora que eu não vou sair mesmo daqui, me come!!)

Jungkook: Eu vou embora. (o que você tá esperando pra me agarrar?)

Eu achei muito interessante você ter explorado tão bem o atrito entre os pênis deles. Você usou isso para não apressar as coisas, já que cada capítulo é uma aula, logo, o processo de aprendizado deve ser bem detalhado e no tempo certo. Geralmente os escritores não se importam muito com essas preliminares, e acabam apressando demais o coito. Claro que os “finalmentes” é o que todo mundo quer ler (pelo menos a grande parcela das pessoas que acham que sexo é só um pau enfiado em algum lugar), mas não precisa ser tão rápido, não é mesmo? Você aproveitou bem essa minha ânsia em ler uma penetração e me prendeu no enredo com essa “demora” de pré-lemon. Adorei.

Senhor, o que eu não faria para ter acesso às câmeras daquele prédio... Muita gente diz que fazer sexo em um local onde podem ser pegos é maravilhoso. Será? Acho que eu teria tanto medo que broxaria... Mas vida que segue.

Impossível não se excitar lendo a parte em que o Kook suga a língua do Jimin. Que cena incrível. E sim, o Park é um excelentíssimo professor. Apenas.

“Eu te mimei muito mal...” – Lide com isso porque eu tô adorando!

Sabe aquele lance de encantador de cobra? Eu meio que imaginei isso quando o Jiminzinho colocou o pau pra fora e o Jão ficou olhando. Hahaha, que bosta...

Deixa acontecer naturalmente. Quando é pra acontecer, tem dia, lugar e tem hora. – Que momento mais propício para um sexo casual no corredor do apartamento. Até o vizinho colaborou.

“Como ele consegue usar um tom tão ingênuo em uma pergunta tão sexual dessa forma?” – Especialidade de Jeon Jungkook. Eu também me pergunto isso.
Quando o Kook começou a masturbar o outro, ele mostrou uma sensação de insegurança (completamente fofa), querendo não errar e se mostrar um aluno aplicado. Ah que coisa linda!
“Imagine o dia em que eu colocar esse garoto de quatro na minha cama e meter sem dó nele?” – Amém irmã! Nem sei como vou reagir quando ler isso... Tenho até medo!

Lá vem o Jeon audacioso sem papas na língua novamente. Eu quero um dia ter esse poder de falar essas potaria com graciosidade.
Eu ri com ele tentando excitar mais ainda o ruivo, falando da sua imaginação pervertida e se atrapalhando todo no meio da história. Ele se imaginou batendo uma curirica com a porra do Minnie, mas não quis fazer isso de verdade só para o Park ser o primeiro? Ah ele quer que seja especial... Que coisa mais fofa! Não tô sabendo lidar com isso.

“Hoje irei te ensinar como chupar um pau.” – ALGUÉM ME SEGURA!!
Eu realmente não fiquei bem quando o capítulo parou ali. Minha sorte era que o próximo já estava me esperando. Vamos falar dele.

Ensandecida é a palavra que me define após a leitura. Cheguei até a comentar contigo o quão espantada eu fiquei. Me surpreendi completamente enquanto lia. Eu esperava uma aula de boquete, o Park chupando o dongsaeng. E só, mana! Nada mais que isso!

Eu fui toda ouriçada ler querendo a continuação do que aconteceu no corredor. Estava muito na vibe sensual e quente do Jimin, me apressando e querendo devorar o capítulo de uma vez. De repente eu broxei com a cena da mochila. Cara eu ri muito! “Ainda está no corredor.”, “Aham.” Hahahah Jiminzinho A.K.A Xuxa em “senta lá Claudia!”.

O momento em que o ruivo chupou o dedo do moreno fez subir um fogo em mim que só a misericórdia... Essas provocações não me fazem bem...
O Minnie pensou em vários locais para foder com o Kookie, mas ele realmente teve a ousadia de trepar com o garoto na mesa de centro cheia de papéis importantes (ou não, no momento). Esse ponto representa claramente a frase “o que é um peidinho pra quem já tá todo cagado?”! Consigo até ver o mais velho proferindo esse “foda-se”.

Esses xingamentos direcionados ao Jão apenas em pensamento pelo Jimin me faz pensar em como esse odeia desejar o outro. Ele sabe que não há nada a se fazer para lutar contra isso, se vendo preso a esse sentimento e acaba por descontar toda sua frustração através da sua brutalidade.
“Minha vontade era mordê-lo até arrancar um pedaço, para logo após engolir.” – Senhor, que brutalidade! Eu também sinto isso às vezes... Existe um sentido nisso?

O chupão dolorido que o Jeon recebeu e gostou me fez imaginar como será quando eles finalmente forem até o final. Teve um toque todo masoquista por parte do moreno, e eu estou sentindo no meu útero esquerdo que terá dor na penetração. Espero/queria!!!

Eu não consigo ver o Jungkook como um pervertido. Ele parece realmente estar apaixonado de alguma forma e querendo agradar o mais velho sempre. Isso se mostra várias vezes, como quando ele sorri aos elogios, ou se esforça querendo dar prazer ao outro, e até quando se sente inseguro ao fazer isso, preocupado em aprender e não passar vergonha. A pureza dele é real!

Jeon Jungkook despido deve ser realmente uma bela visão. Eu fico impressionado em como os coreanos têm a pele clara. É realmente uma coisa bonita, não? Kookie de Neve e o Jimin anão (pqp que bosta! Socorro!).
O moreninho tem uma capacidade incrível em se adaptar às situações, se entregando ao momento sem se importar com mais nada além da satisfação do outro e sua própria.

O corpo humano é uma coisa de louco. Como os testículos se movem sozinhos? Vida própria, autossuficiência... E o motivo de isso ocorrer é foda neh? Cara, que bizarro!

Ter as bolas chupadas deve ser torturante. Claro, uma tortura gostosa, mas que se cria uma expectativa e ansiedade por ter o pirulito deixado de lado. Eles gostam de se torturar pelo que vejo.
Esse sofrimento bom (estranho e contraditório) é tão nítido no momento em que o adolescente se contorce todo ao ser engolido e busca descontar isso em qualquer coisa que suas mãos alcançam. Eu vejo o prazer dessa forma, sabe? É uma tortura, uma dor boa, uma sensibilidade extrema... Conversei sobre sexo com uma amiga tempos atrás e cheguei a conclusão de que o prazer não pode ser explicado. Ele simplesmente é.

Eu te disse que me surpreendi com o andamento do capítulo porque coisas “inesperadas” aconteceram. Estava tudo ótimo até o Jimin começar a descer a língua dele para onde “não devia”. Se bem que já começou errado quando ele foi às bolas do outro Hahaha.
Porra, eu não estava plena o suficiente para ler aquilo. Não estava na grade curricular a aula de prazer anal. É como se fosse uma prova surpresa no final do semestre. Não estudei, me fodi.
Que cunete mais esplêndido! Acho que as coisas não planejadas são mais gostosas. Uma rebolada e a língua no lugar errado resultaram no êxtase de Jungkook e meu.

Acredito que eu tenha certo fetiche por cheiros. Já me falaram que sou estranha por isso, mas morro de vontade de transar com alguém ensopado de suor! Quando o ruivo comentou o quão delicioso era o cheiro do pré-gozo do parceiro, uma chama se acendeu em mim me deixando piradinho. Isso sem falar sobre os barulhos. Oh meu Pai, como não revirar os olhos imaginando os gemidos e os sons de sucção? É assustador!

O Biscoito desesperado pra gozar e eu já tinha enlouquecido. Não sei dizer quem estava mais agoniado, já que eu também queria o fim daquela tortura o mais rápido possível! Essa ânsia se apossou de mim ao ler o Park torturando o garoto com aquelas batidinhas na fenda antes de finalmente chupá-lo.
Porra deveria ter gosto de leite condensado, só acho... N/A: Eu não fiz referência proposital sobre o capítulo quatro, foi espontâneo mesmo hahaha.
A tortura retornou. O mais velho brincando de tomar sorvete e o outro perdendo a razão assim como eu.

Já falei com você sobre isso, mas vou tornar a repetir. Eu nunca li um oral tão detalhado na minha vida!
“Puxei para mim, sentindo-a se apertar contra o céu da boca e a minha língua.” – Quem escreve isso? De que forma trabalha o raciocínio para se descrever com clareza todas essas sensações? Eu fiquei muito impressionado, besta, espantado mesmo!!!
“O vi arregalar os olhos e urrar...” – Não foi só o Jeon...

Jimin comentou sobre não ser expert em chupar pintos e isso deu um estalo na minha mente. Me perguntei como ele sabia de tudo aquilo. Logicamente por ele mesmo ter um pênis, deve-se por instinto idealizar o que gostaria que fizessem com ele e entender como funciona a estrutura e pontos de prazer do órgão genital. Após esse questionamento me vieram outras dúvidas. Qual seriam as sexualidades dos dois? Jimin já se envolveu sexualmente com outros homens? Deixei no ar...

Suspiros saíram de minha boca com a cena seguinte. Amor é amor e um lance é um lance, mas foi impossível para eu não romantizar o que aconteceu. Esse entrelaçar das mãos e a confissão do ruivo em querer ser gentil no sexo por e somente pelo Kookie se tornou tão significativo e criou um ambiente de paixão tão forte pra mim, que a balança de sentimentos se desequilibrou totalmente pesando para o amor.

E então começou a melhor experiência que um leitor pode ter durante a leitura. A conexão e a vivência da história. Eu penso que um dos objetivos ao ler uma fanfic é sair da nossa órbita e mergulhar em um mundo paralelo. De uma forma geral essa conexão foi estabelecida desde o princípio, já que você consegue prender a atenção com toda a intensidade e detalhismo existente no enredo. Mas há picos, e um deles foi a narração do oral.
Foi como se eu estivesse vivendo com eles aquele sexo, os sentimentos e as sensações todas me sendo transmitidas de uma vez só, me embriagando, me levando a uma viagem surreal. Uma viagem completamente quente, completamente sensual. Eu estive ali com eles, no meio daquela sala, no meio daqueles papéis, assistindo de camarote aquela cena maravilhosa e pedindo, torcendo internamente um “Vai! Vai! Faz ele gozar!” a cada sugada mais forte que Jimin fazia ao pequeno. Jungkook gozou com um dedo no cu e o pau na boca do mais velho, e logo depois esse fez do moreno uma tela em branco a ser pintada pelos seus jatos de sêmen. Na hora eu nem raciocinei sobre aquela fantasia ter sido comentada antes de tão absorto que me encontrava. Não vou conseguir explicar para ti o quão linda foi aquela cena, mas satisfação é a palavra que define a minha experiência como leitor.

A cena reflexão pós-sexo quebrou o clima anterior, dando um pequeno descanso a mim, equilibrando os dois focos principais que são o sexo e a relação de afeto entre nossos garotos. Os pensamentos do Jimin bateram forte sobre nossa preocupação (pelo menos a minha) com o envolvimento deles. A sensação de medo e ansiedade pelo que pode acontecer a eles se os descobrirem retornou exorbitante e me fez refletir também. E como sempre, as palavras do ruivo me deram a ideia de que ele está apaixonado pelo Jeon. Ai, ai, esse meu romantismo...

Desde que comecei a acompanhar a história eu meio que negava uma possível paixão que poderia vir a existir entre os protagonistas. Não entendo exatamente o porquê, mas eu quis acreditar que eles só se relacionariam sexualmente, sem nenhum tipo de afeto. Acho que eu tenho aquela ideia de romantizar o sexo, que tira toda aquela brutalidade, se transformando em algo mais suave para “combinar” melhor com o romantismo. Esse foi meu problema, não conseguir encaixar a intensidade das cenas de sexo com o romance. Aceitei e acreditei de fato no envolvimento deles quando o Kookie disse que gostava do Minnie. Foi o estalo que precisei para me decidir e, nossa, essa cena foi tão fofa. Eu ainda fico sem reação quando você faz o Jungkook mudar de um polo extremo a outro de forma tão sutil.

“Vem, vamos tomar um banho e aí você dorme.” – Eu realmente me senti uma pessoa pura, livre de luxúria porque não maliciei mesmo o rolê. Fora que eu já estava embasbacado com tudo o que já tinha ocorrido. Pensei mesmo que ia acabar por ali. Olha o meu despreparo. NÃO ERA SÓ UM BOQUETE? Cadê o script deles? Não aceito isso não (mentira! Surpreenda-me cada vez mais! Eu amo isso!)!

Como limpa sêmen de papel? Esta porra foi feita mesmo pra grudar e se molhar piora!

Quando o Biscoito chamou o Jiminie eu já imaginei que tinha dado merda, tipo, excesso de espuma, água transbordando e tudo mais! Acho que qualquer um enlouqueceria se visse o que o ruivo viu. Jeon naquela posição apenas provocativa é pra matar mesmo! E porra, como é engraçado o Minnie achar que é de propósito! Eu aposto minhas fichas na inocência do baby Kookie.

Eu realmente não estava preparado para um próximo lemon, tanto que pensei que a cena da torneira seria apenas um alarme falso para me atiçar. Só que não! Eles são dois coelhos no cio (obrigado por isso).
“Você não quer tomar banho comigo?” – Gente, por favor, eu ainda não me recuperei do que aconteceu na mesinha de centro. Tenham pena de mim!
Tive a mesma reação que o Jimin ao ler a outra pergunta do moreninho. Como assim vergonha? Eles estavam transando até agora, vergonha é a única coisa que não existe ali, hahaha.
“Não precisa ter vergonha, Jimin... Você é lindo.” – Baby, ele tem total consciência disso. Perdi minhas fichas, o Jungkook gosta mesmo de provocar...
Tudo bem, não é grande coisa. Eles vão tomar banho juntos e só. Eu quero mesmo acreditar nisso?

Sobre o uso de cuecas acho válido quando se está em público pra não ter coisas balançando e tal, mas sou completamente do time do Jimin em não usar quando não precisa. Até porque é útil em situações do cotidiano como sexo na banheira.

Gosto desse jogo deles. É uma provocação constante, desafios propostos através de olhares, e uma incerteza sobre o que é permitido um fazer ao outro. A busca pelo limite ao passo que eles aproveitam todas as possibilidades, pisando em ovos com a imprecisão do autocontrole. Isso é muito atrativo na relação deles.

De certo modo eu entendo a insegurança do Jeon. Isso sempre aconteceu comigo quando estava perto de alguém que gostava. A gente fica realmente sem jeito, como se a pessoa nos avaliasse, de forma que queiramos controlar todos os nossos movimentos e atitudes. Claro que isso dá errado. Nos perdemos completamente e só passamos vergonha perto do crush. Acho que o Kookie quer demonstrar carinho, agradar mesmo o mais velho e fazê-lo apaixonar-se por si, mas não sabe como. Várias perguntas rondam sua cabeça e ele aproveita todas as oportunidades que aparecem para tocar o outro, seja para dar prazer ou um simples carinho. A insegurança dele nem chega a atrapalhar de fato, já que o Park ama isso nele e o amor que o moreno demonstra é palpável.

O Biscoito ter tocado na bunda do ruivo me deixou com desejo. Eu sou apenas completamente apaixonada por uma troca de posições! Dentro dessa história não é possível (ou é, vai saber...) que o Jungkook coma o Jimin. Isso devido a todo um ambiente já criado e personalidades desenvolvidas dentro do que é estritamente Top ou Bottom. Mas mana, seria tão interessante ver as coisas tomando outro rumo... Como eu disse, não seria algo comum dentro desse universo, eu nem consigo os ver transando ao contrário (nesta fic), mas só imaginar alguma atitude do Kook querendo tentar algo diferente me deixa excitado.
Deve ser coisa da minha cabeça, mas eu com certeza vejo essa pegada na bunda como uma tentativa receosa de exploração ao prazer e isso se liga aos parágrafos acima, onde o Jeon tenta agradar o outro. Ai Zai, você poderia tentar neh?? Seria tão proveitosa uma situação dessas... Dá pra fazer um capítulo inteiro só disso! Kkkkkkkk olha minha petulância, socorro! (Me perdoa)

Impressionante como o Park não sabe lidar com o garoto, ou melhor, com o sentimento que o envolve. Ele fica mais puto, chucro, bruto, e desconta no outro essa frustração. Isso me deixa brabo, mas acabo romantizando o momento. Quando ele foi grosso com o menino acusando-o sobre fugir de casa e não saber se lavar sozinho, eu fiquei com muita raiva. Muita mesmo! Mas na mesma velocidade que ela veio, ela se foi, e eu caí de amores por ele novamente. Oh vida difícil...

E então o problema começou. O do Jimin e o meu. Jungkook realmente sabe oscilar entre malícia e inocência com uma fluidez perfeita. Isso é tão confuso e gostoso! Eu realmente queria ver a cara do Minnie olhando pro menino de pernas pra cima. Deveria ser cômico. Não imagino um olhar assustador de predador e sim o de uma pessoa agoniada com os olhos esbugalhados sem saber o que fazer além de apreciar a beleza alheia.
“Não, você não terminou” – Eu ri muito disso! Tipo, deve ter sido um desespero enorme para o Jiminie presenciar o fim daquela cena maravilhosa. Eu faria exatamente a mesma coisa, hahaha.

A tensão voltou. Eu tenho um sério problema com a palavra ânus, acho broxante. Mas ela escrita por você não diminuiu minha excitação e só Deus sabe como. Não sei dizer exatamente o porquê, mas “ânus” não me remete uma coisa boa. Eu prefiro cu, cuzinho (acho fofo, Kikozinho lindo), buraquinho rosado, auréola, entrada, e outras coisas. Acho que ânus não é muito comum de ser usado e por isso fico meio desconfortável, mas, por favor, não leve isso como uma crítica. Eu realmente não quero que tu se sintas cobrada a fazer modificações, é só um desconforto MEU mesmo com a palavra em específico.
Continuando, foi impossível não se excitar com aquela cena. Você conhece Linn da Quebrada? “Dedo no cu é tão bom! Dedo no cu é tão gostoso!”. Eu comecei a cantar ela quando o Jimin perguntou se o Kookie gostava daquilo.

Aquela posição que o Jungkook ficou não serviria pra mim, primeiro porque sedentarismo é meu sobrenome, e eu me contorceria toda com um Jimin me dedando. A última coisa que eu seria capaz de fazer seria manter minhas pernas pro alto... Mas vida que segue.

“Você esqueceu de ensaboar aqui.” – Hahaha o que foi isso? E esse joguinho de limpar o corpo? Cara vocês estão se se sujando, isso sim!
Eu admiro essa flexibilidade do pênis do Jeon. Não são todos que consegue colocar um pau duro para baixo. Na verdade, movimentar um membro duro para qualquer lado é difícil e doloroso. Bato palmas para ele!

Jimin, é claro que o Jungkook não é mais virgem! A partir do momento que ele se relacionou com você a virgindade do mesmo foi perdida. O sexo é bem mais que um pau num buraco. Já falei que adorei a exploração das preliminares, e elas são sim o sexo!

E como de costume, as cenas seguintes super detalhadas e excitantes. Achei até incomum a masturbação sem mãos, sabe? É uma marca sua mostrar o prazer de todas as formas, já que os escritores não focam mesmo nesse atrito entre os membros ou masturbações puras. Isso é muito legal!

Fiquei louca com o lance de chupar o dedo e pôr na boca alheia. Ah que coisa mais quente!
“Goza.” – Escreva aqui uma legenda... – (só sei sentir!).

Você colocou que Jimin deu jatos curtos de sêmen e eu achei isso muito interessante. Acho que todo mundo sabe que quando se goza mais de uma vez em um curto período, os jatos se tornam menores por haver pouco líquido prostático, neh? A próstata demora em média de 15 a 45 minutos para encher-se novamente da secreção leitosa que protege os espermatozoides, mas parece que os escritores se esquecem disso. Muitos acabam exagerando, talvez influenciados pelos animes BL da vida onde os personagens ejaculam litros de porra, e esse tipo de atitude às vezes dá sono. Claro que a intenção é tornar a coisa o mais sensual possível, mas devemos nos ater a realidade fisiológica. Zai consegue mostrar a sensualidade do momento sem precisar apelar para esses absurdos, ensinando todo mundo que orgasmo não é sinônimo de gozar pra caralho. Tu é foda por isso!

O capítulo terminou da melhor forma! No fim eu sabia que a última coisa que eles fariam seria tomar banho mesmo e o Jeon todo gracioso voltando com sua inocência deu um alívio cômico para fechar a cena. Espetacular apenas!

Finalmente chegamos ao capítulo 4!

Posso dizer que fui ler com poucas pretensões, tendo em mente que poderia esperar qualquer coisa, já que Zai insiste em sair dos roteiros programados e destruir nosso psicológico. Juro que tentei reunir uma plenitude que não tenho só para tentar suportar os tiros, mas só o mundo da Xuxa é cor-de-rosa, então me fodi!

Eu meio que senti um déjà vu logo no início. Foi como se o Jimin estivesse preso dentro de um jogo, sempre repetindo a mesma fase, já que as situações e os problemas eram iguais. Eu dou muita risada com o Park. Orra, como ele reclama das coisas, odiando tudo e todos, desejando a morte da espécie humana like a Eustácio de Coragem, o cão covarde, hahahaha.
Ainda bem que aí não é o X-men porque com certeza ele seria um cicrope e queimaria as pessoa tudo!

Sei lá se foi proposital, mas eu ri muito imaginando a cara da secretária “questionando” a visita inesperada do Kookie. Tipo, “tudo boum com você querido? O que eu deveria pensar sobre essa visita?”. Limite não faz parte do vocabulário de Jeon Jungkook. Eu comecei a ter um pouquinho de raiva dele por isso. Claro que eu entendo essa fome dele pelo ruivo (até porque não é só ele que passa por isso), mas ele tá tão vidrado nessa vibe que acaba se esquecendo da palavrinha “consequência”. Dá a entender que ele tá pouco se fodendo com o que pode acontecer com o outro, já que ele não tem muito a perder (eu acho). Já se passou mais de um ano desde que eles se meteram nesse rolo e ainda não conseguiram organizar uma agenda? Kkkkkkkk, e aí gente? Vamos parar para conversar um pouquinho sobre relacionamentos?

Nunca no Brasil, na vida da Terra que eu seria secretário de Park Jimin. Tomo essa decisão com certo pesar, já que vê-lo e ouvi-lo deve ser uma coisa gostosa pra caralho, mas eu não sou masoquista e nem aguentaria ouvir essas reclamações dele!
“Eu já te falei que não quero ver ninguém!” – Então vá tomar em seu cu, seu merda! Só estou fazendo meu trabalho! Vai gritar com teu sogrinho, cavalo!

Minnie dizendo que a mente é racional, mas o corpo não... Por favor neh? Criemos vergonha na cara! “...esse garoto se tornou meu vício e não importa qualquer outro que eu tente tampar por cima...” – Ele estava falando do cigarro? Fiquei um pouquinho perdido nessa parte pensando que ele estava tentando sair com outras pessoas! Ou é isso mesmo? Vish, fiquei todo bugado agora...
“Precisava dar um jeito na minha vida, arranjar alguém direito, esquecer esse pirralho.” – Vamos parar de se iludir Jiminie? Você devia aceitar que está fodido. Já se ajoelhou, agora reze!

Eu fiquei tão feliz quando ele disse que ia parar de fumar! Apesar de que se for comparar esse vício com o Jeon, a situação é a mesma. Ele fala, fala, fala e no fim não muda porra nenhuma. Choremos.

“Eu não consigo mais entender o que está acontecendo comigo, não dá mais...” – É o amor, que mexe com minha cabeça e me deixa assim...

Já se passou um tempinho (lê-se um mês) desde que li o capítulo pela primeira vez, então não vou saber te dizer que era óbvio que o Jungkook ia entrar naquela sala. Sei lá, eu penso em tantas coisas, haviam tantas possibilidades (já que limites não existem e protocolos não são seguidos) que eu simplesmente aceitei que ele entrou ali. É, eu não tô sabendo o que pensar sobre.
Mintira! Depois que eu li o parágrafo seguinte eu tive certeza que foi vingança da secretária. Ela deve ter pensado o seguinte: “Ah, esse cavalo vai ficar me dando patada, é? Vai se fuder agora porque eu vou deixar o mocinho entrar...”. Eu faria exatamente isso e depois faria a pêssega, fingindo que não vi nada!

“O que você está fazendo aqui?” – Essa pergunta já está velha meu amor, a gente já superou, tá?

“Por que não quis me deixar entrar? – Eita que essa eu não vou superar nunca. Ele ficou puto ele! Jungkook revelando cada vez mais sua audácia... Gosto assim.

Eu jamais deixarei de exaltar o quão importante são as suas descrições. Esses toques especiais em detalhar as coisas fazem total diferença na experiência da leitura, tanto que por causa deles, o clima de tensão foi instalado com sucesso. Ah como eu amo os seus detalhes...

Me divirto quando o Park começa a reparar no outro. Assim que ele começa a descrevê-lo é espontâneo ele “quase” perder o controle. De forma automática, ele passa a desejá-lo, e é inteligente a forma de ligar o desejo com as lembranças. Isso acontece na vida real. Quando desejamos alguém é fato que inconscientemente nos lembremos de algumas situações (no caso, tensas e quentes), de modo que o sentimento aumente. Foi muito proveitoso usar essa sacada, pois isso nos conecta mais ainda com os personagens e com a história em si.

Acho linda essa coisa de câmera lenta! Não sei explicar exatamente o que isso transmite, mas é como se a tensão aumentasse dez vezes mais, meio que nos preparando (todos menos eu) para um “algo maior” que virá, entende? Ah sei lá, é muito crazy!

“Por que não veio me ver?” – Pai amado esse garoto está virado no Jiraya! Socorro, isso é por causa da abstinência? Mas porra, o Jimin também só dá mancada... Como ele não vai ao aniversário do moreninho? Todo mundo entende que ele evita o menino por vários motivos além do cu doce, mas ele já está fodido! Custa agradar o mais novo um pouquinho? Eu também ficaria bem puta!

E aí vem a tática infalível do Kookie chamada manha. Oh eu não sei como o ruivo aguenta resistir à fofura do outro por tanto tempo... Na verdade eu nem sei por que ele tenta quando sabe que é impossível.
Ah eu fiquei muito revolts com o Jimin. Ele fica com essa lenga-lenga de que o Jungkook precisa entender as coisas erradas que está fazendo, SENDO QUE ELE MESMO NUNCA CHAMOU O GAROTO PRA CONVERSAR SOBRE! Jimin é maior de idade, ele está sendo irresponsável também! Não dá pra tirar a culpa do Biscoito porque ele também é foda, o fogo no cu dele não apaga nunca, mas existe uma coisa chamada diálogo, e isso não está tendo. Kkkkkkkk caramba eu até perdi o tesão.

Você percebe que o nível do rolê já passou dos limites quando começa a faltar na escola pra fuder. Hahauahaauah Se ele já passou de ano, que mal tem, não é mesmo? Eu fico me perguntando o porquê do Jeon ficar vergonhoso perto do Jiminie, sendo que ele é mó poha loka! Ai ele me deixa muito confusa com todas essas faces. Não dá pra pensar direito (credo, tô parecendo o Jimin).

Quem o ruivo quer enganar quando diz que “tenta” terminar com o outro? Só se for ele mesmo porque todo mundo já se cansou dessas desculpinhas. Ele não tem que “tentar”, ele tem que FAZER (mas isso ele não quer mesmo!).

“E se o pai dele o pegasse ali naquele exato instante?” – Pensamento tem poder. Zai, você já leu “O Segredo”?

O Minnie ficou bravo (mais?) e eu também! É normal ficar com raiva de um personagem? Hahaha se pararmos pra pensar, do primeiro cap até aqui eu mudei completamente meus conceitos sobre esses dois.
“Mas eu não, porra!” – AAAEEEE PORRA, finalmente uma atitude de macho! Enfrenta ele mesmo, tá na hora (já passou, na verdade) de colocar as cartas sobre a mesa (sempre quis usar essa frase, acho poética) e esclarecer tudo! Senti orgulho do Park nesse momento, essa situação deles já estava me dando agonia e o Kookie precisava de um chacoalhão.

Não existe pessoa mais bipolar que eu. Acabei de falar que eles precisam se resolver porque essa enrolação já passou dos limites, mas eu não quero vê-los separados. Senti pena do mais velho. Ele precisa parar de se culpar (mesmo que ele não seja o mais santo nesse cenário) e achar que tudo está errado. Logicamente eu entendo o pensamento dele, mas não concordo com ele. O problema mais grave é o fato do Jungkook ser filho do chefão. O resto eu jogava um foda-se e vida que segue. Mas é o que eu sempre digo. Isso já tá repetitivo pra porra, mas mano, DIALÓGUI, diálogo, conversa, prosa, papo, palratório (queisso?), comunication, fala... Eles precisam parar de foder (não) pra sentar (não no pau) e conversar. AH como isso me deixa com raiva! Dá vontade de invadir a história e botar juízo na cabeça deles!

Eu queria que a DR continuasse e ao mesmo tempo não, mas um balde de água fria me foi jogado com essa insolência do Jão. Que moleque atrevido, eu realmente quero bater nele depois dessa. Cadê a vergonha na cara desse garoto? Que absurdo. Mas também fica difícil botar ordem nessa caralha quando o Jimin não colabora... Ele tá parecendo eu falando que vai estudar, tomar rumo na vida e ter um dia produtivo, e quando percebe, o dia terminou com séries ou uma pagina aberta no Google em “No cinema qual apoio de braço é o meu?”.

“Cinco meses sem um beijo.” – Lindo, eu estou há 18 anos na luta seguindo firme, vamos parar de reclamar?
Pegou na cintura, pode dar tchau pra sanidade.
“Eu posso te beijar?” – É muita insolência numa criança só.
“Eu iria mandá-lo de volta para casa e falaria para que não me procurasse mais...” – Aham Claudia, senta lá!

Sei que você já está saturada de saber, mas eu jamais vou parar de enaltecer sua escrita. Quem escreve que os dentes se batem? ME DIZ!

Acho que nunca pedi e gostei tanto de um Jimin bruto. O Jeon tá merecendo mesmo umas boas palmadas pra virar gente!

Sempre vou me excitar com a parte das línguas. Não dá para explicar isso, eu só sinto! É uma narração tão linda!

Quando o Park perguntou ao outro se ele estava satisfeito eu quase implorei para que ele virasse o jogo. Sério, o ruivo devia torturá-lo, deixá-lo com vontade e com um problema no meio das pernas. Mas fica complicado quando ele também tem problemas.
O Biscoito com as mãos tremulas me define completamente. Eu sempre imagino que nessas horas a gente perde a noção de tudo, e minhas mãos tremem naturalmente, imagina numa situação dessas...

Eu estou numa vibe muito deprê ultimamente. Esse capítulo tá fazendo eu me sentir uma virjona, credo. Eu me assustei com a duração do beijo (Nãoridemim)! (emoji triste) Tá difícil a vida... Ah mas foda-se, eu não sou obrigado também!

Dá pra perceber quando estou lendo algo erótico. Eu faço umas caretas estranhas, me contorço e mordo meus dedos. É uma cena meio peculiar (espero não ser a única pessoa que tem essas manias estranhas) hahaha.
Mas aí vem a pergunta: Como não fazer tudo isso lendo essa história?
Não tem como... O mais velho narrando aquela cena, falando de saudade, de gosto agridoce (socorro), e a puta troca de olhares que me mata... Ai, não dá mesmo pra ficar sã!

O parágrafo seguinte eu li negando com a cabeça por motivos de:
1 – Não era só um beijo.
2 – Jimin ainda acreditava no item acima.
3 – Peitoral a mostra.
4 – Eu não sabia lidar com o que estava acontecendo.

Jungkook tomando atitudes só serviu para aumentar meu desejo citado no capítulo 3. Ai ai Zai, eu realmente sofro com minhas leituras. E ainda falando sobre línguas e suor... O que eu devo fazer sobre isso?
Misericórdia, o Jimin foi forte! 5 meses sem uma bronha é corajoso. E é válido associar isso com o distanciamento entre o casal. É como se o mais velho parasse de se tocar para não pensar instintivamente no outro, e automaticamente sofrer pela culpa.

Em Sense8 o Lito narra um boquete que ele pagou para o Hernando e ele fala que o engoliu como se estivesse recebendo a eucaristia. Eu enxerguei esse sentimento com o Jungkook explorando o corpo do Jimin. Não acho que consigo explicar, mas é como uma devoção entende? Uma entrega, um momento sagrado, único e lindo.

“Estava quase o fodendo de quatro na mesa” – Olha Zai, quando isso acontecer eu espero mesmo ser a pessoa mais plena do universo porque se eu quase morro com tudo o que aconteceu até agora, imagine quando houver penetração...

Eu sei que você já está cansada de saber disso porque eu estou repetindo a mesma coisa desde o começo do comentário, mas porra, DETAILS!!! Eu não entendo as pessoas que dizem não gostar desse tipo de narração! Esse exagero na hora de minuciar absolutamente TUDO o que está na história, seja o ambiente e os corpos, seja os pensamentos e as ações, é o que cria a imagem na nossa mente. É o que faz nos entregarmos à leitura e experienciá-la. Existem inúmeros gostos para apreciação e isso não se discute, mas eu sou completamente cativado por essas suas bíblias ricas em pormenores.

“Não existia coisa mais gostosa do que esse garoto no meu pau.” – Existe sim! Ler cenas desse garoto no seu pau!

Acho que Jeon será sempre uma incógnita pra mim. É isso.

Alguém consegue aguentar Kookie botando em prova o que aprendeu com o professor Park? Eu não. Tive que dar uma das minhas pausas básicas na leitura quando o mais novo disse que queria fazer “aquilo”. Não aguentei não mana! Parei pra respirar um pouquinho porque não estava fácil.
“Aquilo que você faz em mim...” – Ai senhor me prepara! Preciso estar bem para o que virá (Isso soou pornô, mas foda-se).
Essa esfregação de paus só me atiça! Eu só absorvo essa aflição e sigo firme.

Roupas arrancadas com brutalidade dão um tesão neh? Melhor ainda é o que há debaixo delas...

O Biscoito já chorava e eu me perguntando “E como não chorar?”. Essa sensibilidade é foda e parece aumentar cada vez mais. Isso porque o moreno estava sendo tocado por alguém especial. Quando se está entregue a alguém, esse desejo e a excitabilidade crescem absurdamente e porra, que coisa linda.

Eu sempre rio quando aparecem essas folhas da empresa! Fico pensando no prejuízo que essas fodas deles dão, e nas broncas que o Jimin recebe. E é hilário porque eles não estão nem aí pro mundo, só querem foder.

O parágrafo descrevendo o estado do Jeon é a definição de beleza. Uma das imagens mais lindas do mundo sim ou claro? Aí eu leio “a forma como seu pênis se contraía dentro do pano” e fico pensando no quanto Zai é foda para escrever uma coisa dessas. Que absurdo! Devia ser crime ser maravilhosa assim!

“Queria aquela boca gostosa no meu pau.” – Suspiremos.

Pinto saltando da cueca, Jungkook salivando e eu fingindo estar bem. A narração do Jiminzinho se masturbando foi apenas linda. Não dá pra explicar, só aceita que foi linda e ponto.

Comecei a chorar. O mais novo se ajoelhando na frente do pau alheio me relembrou o lance da eucaristia. Foi uma cena tão suja, submissa e excitante que eu não segurei as lágrimas. Meu momento de torpor, mais um ápice... Só sussurrei um “puta que pariu” pra extravasar o que senti.

É engraçado ver como o Jimin gosta de ficar brincando antes de fazer o serviço, como se fosse uma pequena vingança por todas as provocações do mais novo que ele tem que aguentar. Seriam cenas maravilhosas se eu não sofresse de ansiedade junto com o Kook.
Esse lance de pré-gozo caindo na boca e pau se esfregando na mesma mexe comigo de uma forma que você não tem noção Zai. Eu fico sem palavras nesses momentos, nada me vem na cabeça pra comentar e eu fico até meio sem graça por isso, já que é desses puta momentos que eu deveria falar, mas é difícil.

“Abre mais.” – Numa primeira leitura eu não estava nem entendendo o que estava acontecendo, mas parando agora para analisar essa fala, só consigo pesar que:
- Caralho Jimin, que grossura que é esse pau?

Primeiras vezes são difíceis não é? Mesmo o Jeon fazendo um bom trabalho (lê-se arrazany no boquety) a insegurança reina ali. E eu acho tão bonita a forma como o Park encara isso. Ou melhor, a forma como ele não encara isso, pois ele não se importa em fazer o mais novo experimentar as coisas. Os dois estão ali se entregando sem qualquer medo e isso me transmite uma sensação tão boa e romântica.

AAAAAHR AAAAHR TÔ APAIXONADA! ZAI LARGA SUA MULHER, LARGA SUA FAMÍLIA! FILHA DA PUTA EU TE AMO! EU TE AMO! AAAAAHR AAAAHR

Que porra de boquete foi esse? Como você quer que eu lide com esse texto? Não tem como proceder normalmente com a vida depois desse hino! EU NÃO CONSIGO ESCREVER ALGO DECENTE PRA ESTA PORRA!! SÉRIO, A DIFICULDADE ME ABRAÇOU AQUI!
Vamos nos acalmar aqui, espere um pouquinho...
Então tá... Teve a iniciativa do Jungkook. Teve pulo assustado graças à investida surpresa do mais velho. Teve saliva escorrendo. Teve mão segurando cabelos alheios com força (pqp). Pau brilhando de baba. ENGASGO (se não tivesse isso eu me daria um tiro!). Paradinha para respirar (básico). Explicação do engasgo (porque ninguém fala que a garganta fecha no pau). Vai-e-vem. Olhos revirando (não foi só os do Jimin). Estocadas. BARULHOS DE SUCÇÃO (você está me entendendo? Eu estou escutando esses barulhos!!). O nariz da criança estava TOCANDO a pele do outro. ALGUÉM ME SALVA! Detalhamento de virilhas (ele tem pelinhos sexys). Suor e lágrimas (não só do Jungkook). Metáforas (adoro sorvete). Perguntas óbvias (quem não ia querer a porra do Jimin?). E FINALMENTE orgasmo e porra espalhada por toda uma face que ficou risonha como se tivesse ganhado o concurso da Elma Chips.
Então assim, Zai... Se esse não é o melhor hino sexual, e se você não é a melhor descritora de sexo oral... Eu não sei quem é! É possível bater palma por texto? Clap, clap pra você meu amor.

Eu tô tão acostumado em ler coisas clichês como orgasmos duplos (os dois ao mesmo tempo), que esqueço que Fanfuck é uma metralhadora. Tu não me dá tempo de recuperação, é um tiro atrás do outro! Nem liguei pras falas deles depois (mentira, eu li direitinho) e me vi apreciando mais um cunete do caralho!

Jimin é o melhor chupador de cu e rola que nós respeitamos. Ele é foda mesmo, puta que o pariu! O Biscoito já estava chorando e eu batendo os pés de nervosismo e me contorcendo todo, tentando não gritar. Park não é Suga, mas a língua dele te leva desde Hong Kong à Vênus.

“Dedo nuku é tão bom, mas com a língua é mais gostoso!” – Você percebe que a coisa tá séria quando o garoto força o outro a chupá-lo. Deve ser um negócio bom demais pra ele ficar tão louco...

Presenciei mais um orgasmo, imaginando o estado de ambos, uma imagem verdadeiramente bela. Senti no fundo do meu útero esquerdo imaginário que houve um breve aviso para os leitores.
“E olha que eu não havia nem metido meu pau nele ainda.”
Está chegando uma bomba atômica nessa história? Está!
Eu estou preparado para isso? Com certeza não!
Quero mesmo assim? Nem precisa responder...

Romantizarei as coisas FOREVER. Essas cenas pós-foda enchem meu coraçãozinho de amor. Eles precisam ser carinhosos assim? Coisa fofa o Minnie limpando o rostinho do bebê com os papéis da empresa (caralho, sempre sobra pra essas folhas, cadê a conscientização ambiental?).

Eu já imaginava que alguma merda ia acontecer, porque seus capítulos não terminam normalmente ahuhauhaahaauaha
Sei lá, pensei que o Kookie estivesse gritando demais e que isso poderia acabar chamando à atenção de alguém tipo a secretária marcada de coices, mas foi uma puta sacanagem aparecer o pai do Jeon. O dono da porra toda, aquele jamais falado, poderosíssimo como a espada de um samurai (o que?), aquele que faz o cu do Jimin trancar de uma forma que nem um fio de cabelo entre... Não foram só os dois amantes que se assustaram. Na hora eu pensei “Ai senhor, puta que pariu, fudeu e não é do jeito bom! É agora que esses dois se lascam...” .
Você não tem ideia de como eu ri imaginando aquilo. Me pergunto o que se passava na cabeça do chefão ao ver aquela zona. Além de profissionais no sexo, os dois mais jovens fazem curso de capacitação para serem ninjas. Eu JAMAIS conseguiria me esconder ou inventar uma desculpa fajuta naquela situação!

Já gostei do senhor Jeon porque ele mandou o ruivo parar de fumar! Isso mesmo chefão, bota juízo na cabeça do genrinho!!

Fiquei com pena do Jiminnie pelo desconto no salário. Poxa, coitado...

Essa secretária é a melhor intrigueira doneverso e eu amo isso!

“Leite condensado” – BERROOOOOOOOO! Senhor da glória, como assim? Certeza que o chefão pensou que o Park tava se masturbando e eu só tentando não morrer com isso. Hahahaha que loucura...

Depois do alívio cômico foi inevitável o capítulo terminar tão tenso. Eu me senti muito triste com os pensamentos do Jimin. A situação deles já se tornou uma bola de neve, o envolvimento deles já evoluiu para um nível muito além do que foi pré-estabelecido, e isso é muito preocupante se pararmos para analisar os pensamentos tão incongruentes deles. O Jungkook está mesmo pouco se fodendo pra vida e só quer trepar, e o Jimin finalmente acordou pra vida e percebeu que a situação é insustentável. Não quero nem imaginar a treta que essas oposições vão causar.

Considerações finais: NÃO SE PREOCUPE ZAI que essa história é foda para um caralho! FAZ quase DOIS MESES que eu estou escrevendo isso aqui, amando todos os aprendizados. Aprendi que os toques são tão importantes quanto o resto dentro do sexo. Aprendi que LÁBIOS com certeza SÃO QUENTES se encostados nos locais certos. Aprendi a amar esses personagens, acompanhando a evolução deles (lendo e relendo milhões de vezes), me impressionando com a forma como eles se transformaram se compararmos o primeiro com o ultimo cap (até agora). Só posso dizer agora que NÃO EXISTEM LIMITES para enaltecer essa obra tão bem trabalhada! Então muito, muito, muito obrigado por escrever e compartilhar com nós leitores essa história tão quente, tão foda, tão sexy, tão tudo...

Espero que você não tenha se cansado muito por ler essa bíblia, e que tenha sido contemplada com esse review que fiz de coração com todo o esforço e amor do mundo.

Mil beijos de Saturno.
Postado por ~Eswer
Capítulo 1 - Não se preocupe, Jeon.
Usuário: ~Eswer
Usuário
Cara, estou encantada com essa maravilha vulgo sua fanfic. Manom, me ajuda.
Sua escrita é fantástica. Sua história está ficando maravilhosa e eu adoro isso. Velho, faz quanto tempo que não acho uma fanfic Jikok com o Jungkok Uke? porra, estou apaixonada. Eu adorei/amei essa personalidade do Jimin, sério, é tão surreal cara! São esses pequenos detalhes que deixam sua fanfic especial e única. Shippe e OTP da Nação, sim ou claro? Com certeza. Com certeza irei panfletá-la bastante, o mundo precisa descobrir essa maravilha. /respira
Vou passando para o próximo capítulo porque assim né, não da pra esperar. Parabéns pala fanfic. Bjos. .
Postado por ~Trixea
Capítulo 4 - Existem limites, Jeon...
Usuário: ~Trixea
Usuário
LEITE CONDENSADO KKKKKKKKKKK GENTE
Pesadíssimo
Postado por ~mochiboi
Capítulo 4 - Existem limites, Jeon...
Usuário: ~mochiboi
Usuário
CARALHO ZAI VOCÊ ME FEZ DORMIR QUATRO DA MANHÃ SABE O QUE É ISSO?????
Mano me sinto imunda como o Jimin desejando tanto um menor de idade - que tem plena consciência do que faz e quer sim fazer essas coisas, não sejamos hipócritas porque todos já tiveram 16 anos e é fogo que -, mas MANOOOOO PLMDDS AAAAAA EU QUERO ESSE JIMIN DE QUATRO PELO JUNGKOOK AAAA
E eu sendo burra nem percebi que passou o tempo rápido e JK já tem 17 anos CARALHO
Não posso julgar o novinho desejar o jimin ruivo, dOPE era é meu kink EU FICO BEM MAL
EnfIM ZAIANNE VOU TE MATER E DEPOIS BEIJAR PRA SARAR CONTINUA PLMDDS XAU
Postado por ~ColdChocoPie
Capítulo 4 - Existem limites, Jeon...
Usuário: ~ColdChocoPie
Usuário
Aí meu ÂNUS