História Let Out The Beast - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens D.O, Sehun, Xiumin
Tags Chanyeol, Exo, Kyungsoo, Menção Hunhan, Sehun, Sesoo, Sobrenatural, Xiumin
Exibições 143
Palavras 2.547
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Demorei mas voltei,

Muito obrigada pelo 100 favoritos, quase dei a loca aqui em casa comemorando ♡♡♡

Não pretendo enrolar vocês aqui, apenas espero que gostem ♡

Capítulo 8 - Convivência


Fanfic / Fanfiction Let Out The Beast - Capítulo 8 - Convivência

“Pois deixe que a convivência deixe falar o coração

Machado de Assis”.

 

Assim que cuidei do machucado me joguei na cama. Tentava não pensar muita merda porque tinha certeza que Xiumin ficaria prestando atenção.

Todos os dias de manhã ele vinha me perguntar se eu estava pronto pra pedir desculpas, e eu respondia que não. Depois do primeiro dia trancado, Xiumin cortou minha água, ou seja, além de ficar sem comer nada, não podia beber nem água da torneira.

Pensei que aguentaria de boa, mas não sou estúpido, depois de quatro dias sem comer ou beber nada, minha boca estava rachando, eu passava muito mal e perdia a consciência algumas vezes por dia.

Tentava me manter positivo, pensar o quanto que eu amava Sehun e as vezes que nos tocávamos só pra irritar Xiumin, tenho certeza que estava conseguindo mas a cada vez eu conseguia me concentrar menos.

Na manhã do quinto dia eu tive que ceder, não aguentava mais ficar naquele quarto, nunca tinha me sentido tão mal nessa vida então assim que ouvi aquela perguntinha “está pronto para pedir desculpas?” eu apenas falei baixo que sim, então vi a porta sendo aberta.

Minha vontade era correr daquele quarto mas meu corpo não respondia, fiquei apenas deitado no colchão e ele veio até mim.

- Estou esperando – Ele falou.

- D-Desculpa Xiumin, por favor me dá água – Essas palavras tiveram um gosto tão amargo na minha boca, mas foi necessário.

- Claro que sim, era só pedir.

Uma mulher entrou no quarto com uma bandeja, eu passava tão mal que não estava reconhecendo todos os alimentos. Xiumin me ajudou a sentar na cama e infelizmente precisei da ajuda dele para me alimentar.

Os primeiros goles de água desceram queimando minha garganta, mas eu me senti levemente melhor. Em seguida comi algumas frutas e um pedaço de pão.

- Está melhor? Você é muito teimoso Kyungsoo. Era só ter pedido desculpas.

- Nós humanos temos algo chamado “orgulho”, não sei se no céu eles passaram essa definição pra você.

- E onde está esse orgulho todo agora? – Ele sorriu ao me perguntar isso, e eu nem tinha o que responder – A gente não precisa viver nessa guerra.

- O que você realmente quer de mim? Eu te dou qualquer coisa pra você nos deixar em paz.

- Eu já te disse, quero que você apenas fique aqui comigo. Me faça companhia e quando perceber que eu não sou tão ruim, escolha a mim ao invés dele.

O que eu podia responder sem me fazer receber outro arranhão? Ele pensa que meus sentimentos pelo Sehun são fracos o suficiente para serem esquecidos tão facilmente, mas não são.

Contudo, que outra opção eu tinha? Brigar com ele todos os dias? Morrer de fome? Irritá-lo até que me tirasse sangue o suficiente para padecer?

- Vou entrar no seu jogo Xiumin.

- O que quer fazer primeiro? – Ele perguntou super animado.

- Agora descansar, meu corpo precisa se recuperar, talvez amanhã ok?

- Ok – Ele se levantou, chamou a mulher para tirar a bandeja e foi se retirando do quarto – Mais tarde ela volta com o almoço e a noite, o jantar. Tenho que ir caçar.

Apenas assenti e ele saiu deixando a porta aberta – o que foi um alívio tremendo – e pude perceber que esse não parecia o homem sarcástico e cruel que me prendeu anteriormente. Ele parecia normal e eu não entendia isso.

Não entendia isso e muito menos a rixa com Sehun, afinal Xiumin sempre foi superior. De qualquer forma, eu me permiti adormecer e o resto do dia seguiu calmamente. Xiumin só voltou a entrar no meu quarto no dia seguinte.

- Vamos sair desse quarto hoje?

Eu fiz que sim, ia falar que ia tomar um banho mas o corno leu minha mente e falou pra eu ficar à vontade. Que ódio mortal eu tenho desses lobos lerem minha mente. Respirei fundo, tomei um longo banho e saí do quarto.

Andava tanto por aquela mansão que acabei me perdendo. Deu até um mini desespero, aquilo lá parecia um labirinto, eram quartos e mais quartos. Quando fui abrir outra porta senti uma mão no meu ombro, e me virei sobressaltado.

- Ouvi você perdido – Xiumin falar.

- Não estava tentando xeretar, aqui é tão grande.

- Eu sei, não tem problema, é por aqui.

O segui mas bateu aquela curiosidade pra saber o que tinha atrás daquela última porta do corredor.

 

~ ~ ~

 

Xiumin estava sendo tão legal comigo, e era totalmente estranho. Não ouvia suas ironias ou ameaças, ele não encostava um dedo em mim.

Eu ficava naquela casa normalmente acompanhado dele, conversando sobre seu passado – que querendo ou não era bem interessante, afinal ele já viu de tudo – ou até assistindo uns filmes.

Em momento nenhum eu esqueci de Sehun, mas evitava pensar nele pra não irritar Xiumin. Na ocasião que o fiz, fiquei dois dias sem comer nada. Era meio que um cativeiro e eu tinha duas opções: ser cuzão e morrer de fome ou ser legal e viver bem.

Escolhi ser legal, afinal se eu morrer Sehun vai fazer alguma cagada, principalmente porque ele tem o dom natural pra isso.

Enfim, as coisas só tomaram uma forma diferente na semana que faria um mês que eu estava lá.

- Kyungsoo, está acordado? – O mais velho perguntou ao entrar no meu quarto.

- Estou mais ou menos – Me sentei na cama, apoiado na cabeceira e ele se aproximou, sentando perto de mim.

- Essa semana é a que eu viro lobo sem ter controle do meu corpo, então vou ficar fora numa outra casa para evitar... Acidentes.

“Acidentes” significa “Enfiar as garras na sua garganta”, então apenas assenti e fechei os olhos porque o sono estava voltando mas senti algo estranho.

Xiumin

Estava

Me

Beijando

Eu sinceramente não sabia o que fazer, em um segundo eu vi duas possibilidades: eu o empurrar e ele ficar nervoso ou eu responder e ele ir embora de uma vez. Fiz a que feria meu orgulho, apenas correspondi o beijo e antes que ele pudesse aprofundar o contato eu separei.

- A Hyeri vai ficar aqui com você – Ele disse – Qualquer coisa, chame por ela.

- Quem é Hyeri?

- A moça que trabalha aqui Kyungsoo... A que faz seu almoço todo dia sabe?

Então ele simplesmente saiu e eu ouvi a porta da sala sendo fechada.

Fiquei parado uns minutos tentando entender o que tinha acontecido. Xiumin me beijou e eu beijei ele de volta. Estava me sentindo um coco, porque eu ainda amo Sehun.

Desci para tomar café e a mulher estava lá. Pra ser sincero eu mal percebia a presença dela, normalmente ela era bem quieta e quase não a via na casa.

- Bom dia senhor, eu fiz o café.

- Obrigado Hyeri, o Xiumin já foi né?

- Vou verificar senhor.

A mulher me deixou sozinho, eu tomava o café tranquilamente, pelo menos até ela voltar com um bloquinho e uma caneta.

 

“Tem uma câmera atrás do senhor, tente disfarçar tudo ok? Sehun me mandou”

Eu quase berrei um “o que?” graças a deus minha boca estava cheia de cereal. Eu nunca tinha reparado as câmeras na casa.

“Como Sehun te mandou?”

“Isso não importa, resolva com ele, mas é simples: ele vem te buscar”

“Hyeri, se ele vier agora será morto! Não aceito isso”

“Xiumin está se apaixonando por você Kyungsoo. Tem que entrar no jogo, para de apenas assistir filmes o dia inteiro e tenta fazer algo pra sair daqui, ou está gostando de morar com ele?”

“Lógico que quero sair, mas e se não for verdade que ele gosta de mim?”

“Ele te beijou hoje, eu estava passando e vi. Não se preocupe com Sehun, ele disse pra você fazer o que ele tem que fazer, pois tem um plano, vai no seu banheiro depois”

 

A Hyeri rasgou a pequena folha, eu continuei tomando meu café como se tudo estivesse lindo e maravilhoso. Me levantei e encontrei a câmera, era tão pequena que não tinha reparado antes, fiquei agradecido de não ter feito nada de errado.

Comecei a andar pela casa e reparei que todo lugar tinha uma maldita câmera, com exceção do meu banheiro. Então era por isso que fui mandado a ir até lá.

Entrei e fechei a porta, na bancada tinha um envelope branco com meu nome. Reconheci a escrita e comecei a chorar.

 

“Meu amor, estou desesperado aqui sem você. Fico me perguntando o que está fazendo, se está bem. Hyeri sempre me diz que ele não te faz mal, mas mesmo assim, fico extremamente preocupado.

De qualquer forma, não posso enrolar, vim te contar o plano que na verdade foi ideia sua.

Antes de você ir até aí me disse que se Xiumin se apaixonasse por você, teríamos uma chance, e é verdade. Ele começaria a se transformar em humano e eu poderia lutar com ele de igual pra igual.

Parece meio bobo mas é a única coisa que podemos fazer, eu ainda consigo me transformar em lobo, mas é só isso. Faça o que tiver que fazer, sério, eu jamais vou te culpar se acontecer algo entre vocês, só... Faça.

Sinto muito te pedir pra fazer esse tipo de coisa, mas não tenho alternativa.

Te amo muito,

Sehun”

 

Eu li tudo mais uma vez, me acalmei e rasguei aquela carta em mil e um pedaços, não contente enfiei tudo na privada e dei descarga.

Ok, fazer Xiumin se apaixonar... As pessoas falam como se fosse fácil, nessa minha vida eu fui apaixonado por duas pessoas: Baekhyun e Sehun.

“Só faz ele se apaixonar por você” Claro lindo, super simples, eu sou super atraente e poderoso mesmo né? Não sou nem um pouco irritante ou grosso, não tenho defeitos, sou quase perfeito.

Só que ao contrário.

Eu tenho uma semana até Xiumin voltar pra me concentrar nisso, tenho que parar de pensar que a Hyeri me ajuda, senão ela morre. E pra ser sincero? Xiumin não era uma pessoa tão ruim assim...


~ ~ ~


Passei a semana bem confortável e sozinho, só via a Hyeri quando ela me trazia comida. Quando era sábado à noite eu me lembrei do tal quarto que sempre que eu tentava entrar, Xiumin aparecia feito mágica e pedia pra gente sair de lá.

Fui andando devagar – não sei porque, visto que eu estava sozinho – parei na frente da porta, respirei fundo e pra minha surpresa, ela estava aberta.

Acendi a luz e me deparei com um quarto pequeno com uma estante cheia de livros, uma escrivaninha com papeis por todos os lados e duas imagens coladas na parede: um desenho de um homem, que pelas características parecia ser Luhan e uma foto minha.

Sentei na escrivaninha e vi vários livros com uma capa de couro, percebi que os da estante eram todos iguais. Abri o que estava em minha frente e era um diário.

 

“Hoje eu vi Luhan pela primeira vez, não tem como não se apaixonar por esse humano. Descobri seu nome com tanta facilidade, ser um anjo tem suas regalias, mas de qualquer forma, é melhor eu não me ater a isso. Amar é errado, não posso ter esse tipo de sentimento”


Pulei várias páginas e li mais um pedaço.


“Sehun acabou de me contar que está apaixonado por um humano. Será que eu deveria dizer que a uns meses atrás eu me interessei por um? Acho melhor não, se ele me denunciar estou perdido”


Aquela história estava começando a me arrepiar, será que...


“Sehun descobriu que o nome do homem que ele ama é Luhan. O meu Luhan.”


Ok, agora tudo fazia sentido.

Xiumin conheceu Luhan lá de cima e resolveu não arriscar sua vida. Sehun conheceu Luhan lá de cima e resolveu arriscar sua vida.

Sehun nunca soube que Xiumin gostava do outro.

Aquele diário acabou, porém, tinha mais dois em cima da mesa, então rapidamente folheei pra saber o que acontecia depois e meu coração se partiu em mil e um pedaços: Xiumin estava pra ser substituído no céu, e por quem? Sehun.


“Suho me disse hoje que não estou me saindo tão bem no meu trabalho, eu faço de tudo pra merecer as asas que eu tenho e mesmo assim não é suficiente. Ouvi dizer que Sehun pegaria meu lugar. Ele parece tão alheio a tudo, está lá com Luhan e pouco se importa com isso. É justo de eu sacrificar uma coisa pela outra e perder as duas?”


Não que isso tenha sido culpa do Sehun. Xiumin mesmo disse em várias passagens que meu namorado não sabia de nada. Me lembrei que Luhan e Xiumin se encontraram, então rapidamente procurei essa passagem, que se encontrava quase no fim daquele segundo diário.


“Enganei Sehun para poder encontrar Luhan em paz. Me sinto mal por fazer isso com ele, mas ao mesmo tempo quero conhecer este homem. O que eu não esperava era ouvir as duras palavras “eu amo a outro e não quero nada com você” e Luhan ainda fez seu lobo me atacar. Eu sei bem quem é este outro, ouvi como quase uma tortura como Sehun tomou o corpo de Luhan para ele e mais todas as coisas que faziam. Um sentimento de raiva está apoderando do meu corpo e não sei o que fazer com isso”


E eu já sabia o que ele fez com isso: contou a Suho sobre Sehun amar um humano.

Este diário chegou ao fim contando sobre algumas torturas realizadas com Sehun, e peguei o outro pensando que encontraria mais sobre confrontos com meu namorado, contudo tomei um susto, este falava de mim.


“Alguém lá no céu gosta de brincar comigo. Se aproveitam da minha situação. Recentemente descobri que Luhan tinha um irmão mais velho e não sabia. Pesquisei tanto sobre a família dele e aprendi que quando o irmão do Lu nasceu, eles não tinham como cuidar do bebê e deixaram para adoção. Luhan veio anos depois numa situação melhor. Eu devia parar de ser tão obcecado com esse homem após todos esses anos, mas descobrir que a linhagem de Luhan ainda segue em algum lugar desse mundo me deixa curioso”


Se Xiumin estava curioso, mal ele sabia como eu estava naquele momento. Quer dizer que a família do Luhan ainda existe, de certa forma. Avancei desesperadamente sobre aquelas folhas, todas datadas com este ano.


“O nome do último homem nascido da linhagem de Luhan chama Do Kyungsoo”


Puta que pariu. Isso é bizarro demais. A milhares de anos atrás meu parente namorava Oh Sehun.


“Sehun escapou hoje mas eu sei pra onde ele foi e o encontrarei lá. O pior de tudo? Ele encontrou Do Kyungsoo antes que eu pudesse fazê-lo. Será que a história vai se repetir?”


Todo o resto eu não precisava ler. Apenas fechei o diário e fiquei encarando o nada, tentando assimilar as informações:

Xiumin conheceu Luhan antes de Sehun.

Xiumin perderia o emprego.

Luhan não sabia que tinha um irmão mais velho e eu sou da sua família.

Xiumin tentou me encontrar primeiro, mas Sehun acidentalmente o fez.

Que porra de destino louco é esse?

- Entendeu porque eu não queria que você viesse aqui? – Ouvi uma voz atrás de mim e me virei.

- X-Xiumin.

 

Continua...


Notas Finais


E agora a vida de vocês faz sentido? Espero que sim e espero também que estão curiosos pra descobrir o que vem a seguir.

Como será que Xiumin vai reagir ao Kyung descobrir de tudo. Outro que é totalmente alheio a essa parte é o Sehun...

Enfim, gostaria de agradecer novamente pelos 100 faves e a vocês que acompanham a estória. Quem puder comente e me diga o que estão pensando e se puder também deixa seu favezinho ♡

Twitter: @pcyjdae


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...