História Let's Fire Or Let's Die - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Scream (Série)
Personagens Audrey Jensen, Brooke Maddox, Eli Hudson, Emma Duval, Gustavo "Stavo" Acosta, Kieran Wilcox, Nina Patterson, Noah Foster
Tags Audrey Jensen, Bex Taylor Klaus, Brooke Maddox, Carlson Young, Emma Duval, John Karna, Noah Foster, Santiago Segura, Scream, Stavo Acosta, Willa Fitzgerald
Exibições 54
Palavras 1.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Novo horário para postagens dessa fanfic: capítulos novos toda segunda, quarta e sexta.

Capítulo 2 - Sombras


Me viro no mesmo instante, procurando pelos local de onde o barulho veio, e vejo uma sombra. O problema é que a biblioteca é enorme, eu já cheguei a me perder aqui dentro. Recebo uma outra mensagem.
"Parece que temos um ratinho perdido no meio queijo."
Estremeço, mais de raiva, não de medo. Vejo uma sombra no 3 corredor, e sigo até lá.

- eu estou aqui seu idiota! - grito enquanto vou até lá. - cadê você? Por que não mostra a sua cara, seu babaca? - um livro cai no 7 corredor. Ando devagar até lá e recolho o livro. Está aberto numa citação de um tal de J. Kart: "O medo te faz ver coisas onde não há."

Ouço mais um barulho no 4 corredor, e corro pra lá.

- seu idiota... - mas é só a senhora Klee pegando um livro. - ah, me desculpe. - digo no mesmo instante. Ela sorri.

- tudo bem querida? O que houve? Você está pálida.

- nada, só ouvi um barulho e achei que fosse alguém que tivesse entrado. Aonde a senhora estava? Não te vi entrar.

- você estava no 7 ou 8 corredor quando eu entrei. Conheci suas mechas de cabelo. - ela vem e me abraça. Senhora Klee tem sido como uma mãe pra mim. Ela sempre me ajuda no que pode, mesmo que ela não tenha condição de o fazer.

- temos muito trabalho. Alguns alunos estão devendo livros. Nós precisamos ver quem são e cobrar. Você poderia fazer isso?

- claro! - me distrair é o que mais preciso agora.

Ela me dá uma pasta com vários nomes e informações. Já sei tudo o que preciso fazer, então mando ver. Logo a biblioteca vai enchendo de alunos, universitários e alguns professores. Não vejo a hora de ir embora.

 Quando chego em casa, ouço barulho de pratos e de uma música. O som vem da cozinha, claro. E eu vou até lá. Abençoada seja essa cena. Audrey está de short, e uma regata branca, descalça, enquanto rebola ao som de Should I Stay or Should I Go. Encosto na bancada enquanto olho aqueles quadris maravilhosos se mexendo. Ela leva um susto quando me vê.

- não sabia que você tava aí. - ela diz toda vermelha. Sorrio enquanto dou a volta e lhe dou um beijo rápido.

- descalça e na cozinha. - digo rindo e levantando a sobrancelha.

- o comentário machista não seria "descalça, grávida e na cozinha?"

- grávida não, pelo amor de Deus. - digo jogando as mãos pra cima. Ela joga água em mim e eu reclamo. Me sento e conto pra ela como foi o meu dia, enquanto ela prepara um strogonoff.

- eu trouxe 4 lanches. Estão ótimos. Quando a Brooke vem?

- depois de amanhã. Ela me mandou mensagem contando tudo direitinho. E o Noah?

- vem amanhã. - ela diz enquanto come rapidamente.

- pra que tanta pressa? Vai sair? Eu já te disse que não pode comer tão rápido assim, a digestão não é bem feita. - digo fazendo cara feia.

- tá bom, mãe - ela faz uma voz engraçada e termina de comer devagar. - se ele vem amanhã a gente tem que aproveitar. - ela sorri toda sedutora. Finjo indiferença.

- vamos comer tudo agora. - termino de comer.

- eu não quis dizer sobre isso. - ela levanta e pega nossos pratos, levando até a pia.

- me deixa lavar esses míseros pratos. - me levanto e vou até a pia, lavando os pratos rapidamente. Auds me abraça por trás enquanto deixa beijos leves no meu ombro. Termino de lavar e enxugo minhas mãos, colocando a música no repeat.

- vamos dançar. - puxo ela e nós começamos uma dança muito, mas muito idiota de tão improvisada. Nós rimos enquanto quase caímos no chão. Ela faz umas coisas tão idiotas que eu quase faço xixi de tanto dar risada. Quando a música acaba, estamos sentadas na cadeira, suadas e ainda rindo. Minha barriga já doendo, e minhas bochechas também.

- preciso tomar um banho. - digo enquanto olho pro celular. - caramba, já são 09:45.

- eu já tomei banho, mas se me convidarem pra tomar novamente eu aceito... - ela diz levantando e me puxando.

- não convidei ninguém. - digo me soltando. Ela faz biquinho. Acabo rindo.

- okay. Vamos. - digo e ela bate palminhas de alegria.

Tomamos um banho, que ficou um pouco demorado por conta de uns fatores aí, mas sem comentários né? Então assistimos um episódio de Supernatural e dormimos, quer dizer, quase dormimos, se não fosse pela Audrey me cutucando e dizendo "não to com sono". Só depois de resolver esse problema com uns tapas, beijos e chupões que ela sossega enquanto me abraça e nós finalmente dormimos.

De manhã...

- já estamos indo ao seu encontro Noah. Okay. - entro no carro enquanto desligo. - eles já estão no aeroporto.

- que dia é hoje mesmo? - Audrey parece perdida.

- 22 de dezembro. Por quê?

- não, dia da semana.

- ah, quinta. Por quê?

- nada não. Só tava pensando numas coisas. O Natal vai cair no domingo, não é?

- sim. Seu pai vai vir? - pergunto quando ela para no sinal.

- liguei pra ele ontem da lanchonete, e ele disse que não vai poder vir. Mas tudo bem. Ele disse que é o primeiro natal que vai passar com a nova esposa. Respeito isso.

- isso é bom, meu amor. - ela sorri melancolicamente e eu sinto meu coração em pedacinhos. - a gente precisa andar logo, eu ainda tenho que voltar pro trabalho.

- sorte que tirei folga hoje e amanhã. Sábado não abre a lanchonete e domingo é feriado. Hum, que delícia.

- não faça "hum" perto de mim. Não tenho a mente muito limpa. - ela ri enquanto coloca uma mão na minha coxa e sobe. Me arrepio toda. Mas ela tira quando tem que manobrar o carro no estacionamento do aeroporto. Noah está parado com sua namorada, Joanne. Ela é francesa e linda, pele morena, cabelos negros e olhos verdes. É parecida com a zoe, e me pergunto se não é por isso que Noah gostou dela. Fazemos as apresentações e saímos rápido. Auds me deixa na biblioteca e vai pra casa com Noah e Joanne. Reabro a biblioteca e fico lendo. Hoje o movimento não está grande. Estou tão focada no livro à minha frente que nem percebo quando uma mulher diferente chega.

- olá. - é uma voz extremamente sedutora. Olho e vejo uma mulher, de cabelos curtos e azuis, olhos verdes e marcantes. Ela é linda!

- olá, em que posso ajudar?

- gostaria de fazer umas pesquisas, será que eu poderia usar os computadores?

- claro... han...

- ah, meu nome é Halsey.

- okay Halsey. Vou marcar aqui e te guiar até um dos computadores livres. - ela sorri. Logo me vejo atraída por aqueles olhos verdes que não param de me encarar. Levo ela até um dos computadores e enquanto volto, vejo por um dos espelhos que ela está olhando a minha bunda. Coro no mesmo instante. Pensa na Audrey, pensa na Audrey...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...