História Lets Not Fall in Love - Take Care of Her - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, DaeSung, G-Dragon, SeungRi, T.O.P, Taeyang
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Personagens Originais, Seungri, T.O.P, Taeyang
Tags Big Bang, Dae, Daesung, D-lite, Drama, Kpop, K-pop, Romance, Seul, Seung, Seungri, Taeyang
Exibições 154
Palavras 1.293
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, leitoras e leitores! ><
Eu estava tão ansiosa para a continuação que escrevi rapidinho, e resolvi atualizar hoje mesmo~
Eu não quero enrolar muito, porque esse capítulo vai ser tenso/pesado e com tretas~
De quem será? e.e
Espero que gostem :3

Boa leitura!

Capítulo 41 - Final da Angústia e Começo de Uma Nova


Fanfic / Fanfiction Lets Not Fall in Love - Take Care of Her - Capítulo 41 - Final da Angústia e Começo de Uma Nova

Seunome’s P.O.V on

 

- Pra onde o GD foi? – Daesung questionou a Seungri enquanto descia as escadas, parecendo aflito.

- Eu não sei, a última vez que eu o vi estava se trancando no quarto. – o amigo respondeu.

- Será que eu fui o único a perceber o quanto ele estava estranho no café? – Taeyang se aproximou.

- É por isso que estou procurando ele. Queria saber o que aconteceu pra deixar ele daquele jeito... – Dae parecia realmente preocupado.

- Ele não está com o Choi enchendo a cara? – Seugri questionou a tempo de T.O.P chegar.

- Eu estive esse tempo todo no banheiro. – explicou-se.

- Seunome, por acaso você não sabe nada do paradeiro dele? – finalmente se deram conta de minha existência.

Pensei brevemente se eu deveria contar ou não, mas lembrei do que ele havia me dito e pensei que talvez não houvesse problema.

- Ele disse que saiu para resolver algumas coisas e que volta um pouco mais tarde, mas que não precisam se preocupar.

Eles se entreolharam pensativos por um tempo, então lançaram-me um olhar amigável.

- Então é isso, nos preocupamos por nada – Taeyang riu, aliviado.

- Mas ainda tem o fato de ele ter estado estranho no café – Dae relembrou.

- Acho que ele só estava um pouco pensativo demais. Sabem como ele é... – tentei acobertá-lo, mas eu nem sabia o porquê de eu estar fazendo aquilo...

Eles concordaram com a cabeça e se dispersaram pela casa, me deixando sentada no sofá apenas encarando a superfície preta da tela da televisão, que não me provocava nenhum interesse em ligá-la.

Fiquei ali, tendo meus devaneios por tediosas duas horas. Quando percebi o quanto a casa estava silenciosa, me levantei cansada e me espreguicei já sentindo o sono chegar com maior intensidade.

- Talvez seja melhor ir para a cama... – bocejei, subindo as escadas rumo ao meu quarto.

Fiz minha higiene de sempre, troquei de roupa e arrumei a cama para que pudesse me deitar confortavelmente. Demorei para dormir, pois meus pensamentos não paravam de me lembrar de GD.

- Espero que ele esteja bem... – disse cansada para mim mesma e me revirei na cama, dormindo logo em seguida.

 

Algum som ao longe me chamou de volta a realidade. Com os olhos ainda fechados, tentei, com a pouca consciência que era capaz de manter, ouvir algum outro som que se parecesse com o anterior. Ouvi sons extremamente distantes e baixos, mas foi o suficiente para me fazer despertar, com medo que fosse algum ladrão ou algo do tipo.

Vesti uma blusa de frio grossa e de capuz por cima do pijama e calcei meus sapatos. Com o auxílio da lanterna do celular, desci as escadas sem dificuldades. Apaguei a luz pouco antes de chegar na última leva de escadas, a que daria para o andar da cozinha, sala de jantar...

Só depois de dar uma olhada no “assaltante” foi que notei sua silhueta e julguei como ser a de GD.

- GD...? – questionei ao vê-lo encostar-se na parede, parecendo cansado.

- Não acende a luz.

- O que? – me aproximei – Porque voc...

- Não acende a luz, por favor. – ele abaixou o rosto.

Estava realmente muito escuro, então o que eu fiz foi discretamente passar a mão em seu rosto enquanto ele estava distraído olhando para o chão.

- Kwon... Isso é sangue?! – exclamei ao cheirar meus dedos.

Antes que ele pudesse responder eu liguei a lanterna do celular e apontei a luz para seu rosto, me permitindo ver todas as feridas, inchaços, cortes... Todo o tipo de ferimento, localizado no rosto e nos braços. Fui descendo o olhar... Aparentemente estava ferido em todo o corpo, parecia ter sido semi-linchado. Mas seu rosto não tinha qualquer deformação, apenas as feridas que mencionei.

- Eu te disse para não acender a luz... – escondeu o rosto, desapontado.

- O que aconteceu? – ele não me respondeu – Olha pra mim. – falei num tom severo com o qual ele não estava acostumado, fazendo me encarar sem maiores rodeios – Responda a pergunta: o que aconteceu?

Ele passou a língua nos lábios vermelhos de sangue, então olhou para os lados nervoso.

- Podemos não falar sobre isso? – levantou as sobrancelhas com um meio-sorriso medonho.

- Nós PODEMOS falar sobre isso? – devolvi a pergunta.

- Aish, você está me deixando irritado, Seunome. Eu não quero dizer o que aconteceu, tá legal? – seu tom de voz mudou.

- Tudo bem... Não precisa me falar o que aconteceu. Agora venha... – peguei seu braço, mas antes que começasse a puxá-lo para onde queria Kwon fixou-se no chão, impedindo-me de andar.

- Para onde?

- Vou cuidar dos seus machucados – expliquei tentando andar, mas ele não se moveu.

- Não precisa fazer isso, Seunome. Eu vou para o meu quarto cuidar disso...

- Você não sabe fazer essas coisas – revirei os olhos – E eu não estou fazendo isso por que quero, é uma obrigação.

Seus ombros caíram e ele permitiu que eu o levasse para uma cadeira da copa, colocando outra a sua frente para que eu me sentasse. Rapidamente busquei a caixa de primeiros-socorros e comecei a explorá-la, tirando vários curativos de dentro.

Passei um remédio nas feridas antes de fazer os curativos. Aquilo tudo pareceu durar um bom tempo, e quando finalmente terminamos, GD mal se moveu. Ele estava de cabeça baixa e olhava fixamente para suas mãos.

- Kwon... Você... Você não se machucou por minha causa, não é? Foi isso? – algo me dizia que era isso, e apesar de ter esse pensamento, jurava que ele negaria, mas não foi bem isso o que aconteceu.

- E se for? Vai se desculpar por isso também? – ele tinha uma expressão de raiva que estava sendo guardada há muito tempo.

- O QUE? Quem foi, Kwon? Porque você não me diz? – me assustei com a resposta.

- Adiantaria alguma coisa?

- Claro que sim!

Ele riu.

- Porque está sendo tão irônico? Não pode simplesmente me dizer quem foi? – sentia meus olhos se encherem de lágrimas.

- Eu estou sendo irônico porque estou com raiva. Você quer mesmo saber quem foi? Eu não serei responsável se você lidar mal com isso. – cruzou os braços.

- Fala de uma vez! – alterei a voz.

- Joshua. – ele desviou o olhar.

- O que? Você não está falando do...

- Você duvida? – ele voltou a me encarar – Sabe, eu não achei que fosse chegar a esse ponto, mas eu queria entender se você é idiota ou apenas finge. – ele se aproximou de maneira perigosa, me fazendo recuar, quase tropeçando na caixa de primeiros socorros.

- Porque está falando essas coisas? Você não é assim... GD, pare de agir como um gângster!

- Assim como o seu namorado age? Talvez eu ainda seja um gângster. Por quanto tempo você vai se fazer de cega, hein? Já não deu para perceber a maneira como ele te trata? Aish, eu vou ficar louco! – ele puxou os cabelos, irritado, e voltou a me encarar – O que você ainda não notou? Me diga, eu te conto tudo. Seu namorado ficou esse tempo todo fora pois estava na cama com uma stripper com quem trai você há quase três anos e você ainda não se deu conta? Mas que merda Seunome, qual é o seu problema?

- Qual é o SEU problema?! Eu é quem deveria te perguntar isso! Porque não para de falar essas besteiras como essas?! Você nem conhece ele!

- PORQUE DIABOS VOCÊ NÃO ME ESCUTA? MAS QUE MERDA!

Nesse momento os garotos chegaram e estavam assustados nos olhando, sem saber o que fazer.

Eu olhei para deles para Kwon, irrompendo em lágrimas em um choro que eu já não era capaz de controlar. Corri para a porta de entrada, fugindo para sabe lá Deus onde.


Notas Finais


Espero que não lidem mal com esse capítulo~
Bom, a próxima atualização vai acontecer (talvez) daqui a duas semanas, mas se eu tiver tempo (e sorte) eu atualizo nessa semana. Espero vocês no próximo cap, pessoas ♥

Beijos de Nutella e Requeijão!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...