História Letters in the sleeve - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Truque De Mestre
Personagens Arthur Tressler, Dylan Rhodes, J. Daniel "O Amante" Atlas, Jack "A morte" Wilder, Merritt "O Eremita" McKinney, Personagens Originais, Thaddeus Bradley
Tags J Daniel Atlas, Jesse Eisenberg, Truque De Mestre
Visualizações 15
Palavras 601
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction Letters in the sleeve - Capítulo 7 - Capítulo 7

"Exponha-os agora

destrua-os."


Thalía


  — Não, Thalía, você não irá fazer isso! - Minha mãe fala exasperada. 

  — Mas, mãe...

  — Thalía, Não! - Ela fala pondo as mãos na cabeça. — Era só o que me faltava. Primeiro o maluco do seu pai aparece, depois quer te levar para seu mundinho, que não irá levá-la a nada.

  — Não tem nada a ver com meu pai. Eu gosto do que eles fazem, você sabe que sempre gostei desse "mundinho". - Falo cruzando os braços. 

  — Filha, esse não é o problema. Digo, você admirá-los. - Ela se aproxima de mim, pondo uma de suas mãos em minha bochecha. — Eu só não quero que se torne igual a ele, que me abandone como ele fez.

  — Mãe, eu nunca faria isso, sabes bem. - Acaricio sua mão ainda na minha bochecha. — Eu só queria seguir minha vida do jeito que gosto, assim como você cuida daquelas flores na sua floricultura. 

  — Me promete uma coisa? - Ela pergunta com os olhos marejados. Eu assinto com a cabeça. — Não esquece da sua mãezinha aqui, e não esquece nunca que eu te amo.

  — Mãe... - Meus olhos, assim como os seus, estavam marejados. Logo a abraço com todas as minhas forças. — Eu prometo, prometo.

[ • • • ]

  Estávamos todos no apartamento do Daniel. Eu conversava com Jack, ele era realmente uma ótima pessoa.

Merritt fazia alguns truques junto a Lula, e Daniel, bom, ele estava sentado no sofá próximo ao meu enquanto lia um livro. Ele ficou meio na dele desde a reunião com o Dylan, eu tinha vontade de ir falar com ele as vezes, mas já sabia que ele sempre seria aquele cara sarcástico e controlador de sempre, e aí descarto.

  — No que tanto pensas? - Merritt pergunta sentando ao meu lado, aí percebo que Jack já não estava mais ali.

  — Ah, nada demais. - Sorri de lado. — Só estou sofrendo antecipadamente para o show. 

Ele riu. — Falando no show, acho que deveria aprender algumas coisas.

  — McKinney, eu sou melhor que você. - Faço cara de deboche.

  — Ah, é? - Ele cruza os braços rindo. —Vem me ensinar então, sabichona. 

  Ri e segui ele até a varanda do apartamento. Merritt se curvou a sacada, eu apenas fiquei em pé ao seu lado. 

  — Está vendo aquela estátua lá? - Ele pergunta apontando para uma estátua ali perto. Assenti, concordando. — Ali foi o local da minha primeira apresentação. Eu tinha mais ou menos sua idade, e digamos que somos bem parecidos em alguns sentidos.

  — Em quais, por exemplo? - Pergunto o olhando.

  — Ah, em quase tudo. - Ele da de ombros. — Sua mãe não é tão divertida quanto eu, isso você herdou de mim.

  — É, tenho que concordar. - Rimos fraco.

  — Mas também, o Merritt conta umas piadas bastante sem graças. A não ser que você também o faça, prefiro não te conhecer a fundo. - Daniel fala aparecendo na sacada.

  — Ah, eu conto algumas piadas. Com certeza são melhor que a do Merritt, pode apostar. - Digo arqueando as sobrancelhas.

  — Vocês falam que são sem graças, mas quando conto todos riem. - Ele cruza os braços.

  — Existe uma coisa chamada "Ri de nervoso". - Daniel fala. — Ou para não te deixar triste, vai que você morra de tristeza. Já está bem vovozão.

  — Vovozão é seu...

  — O jantar está na mesa! - Lula grita da cozinha. — Acho melhor virem logo, ou eu como tudo sozinha. Não reclamarei. 


Notas Finais


OLHA QUEM VOLTOOU!
Ninguém de importante, podem voltar aos seus afazeres. KKKK noussa

Olá peçuau!
Tudo suavão?
Bom, vou começar me desculpando pela demora a postar. Só estava passando por um pequeno bloqueio "criativo", mas já está tudo bem.
Dessa vez não demorarei tanto a postar... bom, eu espero que não. Hehe

Então, beijinhos e até o próximo! ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...