História Leve-me a igreja - Capítulo 20


Escrita por: ~

Exibições 371
Palavras 1.106
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi Lindezas!
Como vocês estão?
Estou fazendo o impossível para escrever e postar os capítulos.
Obrigada pelos comentários a opinião de vocês é verdadeiramente importante.
Ps: Coloquem uma musica triste.
Boa leitura.
Beijocas.

Capítulo 20 - Ciumes


P.O.V Camila

 

Assim que passei pela porta corri como uma descontrolada sem destino, as lagrimas desciam na mesma velocidade em que meus pés me levavam pra longe, a dor em meu peito me sufocava mais do que a falta de ar pelo exercício físico intenso depois de tanto tempo de sedentarismo, a mochila balançava me causando um impacto dolorido nas costas e o meu pé que estava com uma luxação e pulsava como se estivesse sendo partido,  mas no fundo nada naquilo realmente doía perto do que meu coração estava sentindo. Como se pedisse desesperadamente ajuda meu corpo me obriga a parar, tento respirar o mais fundo que posso, mas minha garganta esta seca, causando uma sensação desagradável ao engolir a saliva. Coloco minhas mãos sobre os joelhos tentando me manter firme já que a tontura estava me deixando confusa.  Olho para os lados buscando reconhecer o local, a casa de Dinah ao contrario de Lauren é longe da minha. E mais uma vez sou pega pensando nela, a maneira com que ela me olhou e depois me beijou foi doloroso não entendo o que sinto, mas uma única coisa esta clara em minha mente, eu preciso parar. Pego meu celular e caminho calma ligando para meu pai, tento achar o nome da rua em que estou mais tudo esta escuro. Escuto um barulho estranho e corro um pouco mais alcançando uma lanchonete conhecida.

 

Encerro minha ligação rapidamente, não estava a fim de conversar, queria apenas meu quarto e um pouco de liberdade para transformar toda essa dor em lagrimas, sem demora meu pai chega com sua animação comum, me limito apenas em sorrir brevemente, e depois de um tempo em silencio ele entende que eu quero ficar quieta, ligo o radio e a musica do ED começa a tocar torturando meu coração, as lagrimas saíram sem esforço, tento esconde-las o maximo que posso, assim que chegamos em casa subo os degraus de um jeito desajeitado, meu pé doía e eu já sentia o inchaço, com muito custo chego em meu quarto desmoronando de tanto chorar, o soluço se faz presente e me sinto sufocada, deito na cama abraçando meu travesseiro e acabo adormecendo.

 

Acordo atrasada, levanto rapidamente vestindo minha roupa de maneira desastrada, me olho no espelho e percebo minhas olheiras, céus minha situação estava péssima, pego minha mochila e desço as escadas o mais depressa que posso, meus dedos estava roxos, provavelmente pelo esforço extenso de ontem. Sofia estava sozinha na sala assistindo desenho, pego uma maça e me despeço da pequena com um beijo na testa. Allyson ainda não havia chegado me dando um tempo para pensar fecho meus olhos, sentada na cadeira de balanço da varanda e quando abro dou de cara com Shawn com um sorriso bobo nos lábios, não retribuo seu cumprimento e me levanto andando, ele fala que pediu ao meu pai para me levar a escola então entro em seu carro em silencio.

 

Assim que chego à escola  vejo uma cena nada agradável, Keana estava sentada no colo de Lauren sem a menor vergonha, não sei explicar mais aquilo me irritou profundamente, antes mesmo que Shawn puxasse o freio de mão pulei do carro e bati a porta com força chamando atenção do grupo, todos me olharam menos ela, quem Lauren pensa que é para ficar com essa garota pendurada em seu corpo, ontem ela me beijou e hoje esta agarrando essa menina ridícula, minha vontade era chegar no meio de todos segurar em seu braço e puxa-la para longe de todas aquelas pessoas idiotas, eu sei que ela é diferente. Meus olhos ardem e sinto meu nariz apresentar sinais que o choro viria em seguida, respiro com calma não daria a ela o gosto de me ver chorar, de me prestar a esse papel.

 

Shawn surge ao meu lado encarando o grupo, coloca a mão na lateral do meu corpo mais meu estado de nervos estava tão grande que rapidamente retirei sua mão com força andando as pressas pelo corredor, fiz a besteira de olhar pra trás e a ver de mãos dadas o ódio consumiu todo o meu ser, sentia meu rosto quente com certeza estava vermelha, paro em frente ao meu armário e Shawn segue seu caminho sem se despedir, Keana se despede de Lauren com um beijo no canto dos lábios, ela realmente estava me provocando.

 

Sem me olhar Lauren abre seu armário, minhas pernas tremiam de raiva meu corpo todo estava fora de controle, bato na porta do seu armário o fechando com brutalidade a assustando, aqueles verdes intensos me encararam e de sua boca não saiu uma única palavra devo confessar que quando Lauren disse que iria me ajudar nos afastando ela não estava brincando. A encaro esperando que ela perceba o quão nervosa estou, mas como uma estatua ela continua parada com a mesma expressão.

 

--Que ódio de você. –Falo com os lábios tremendo.

 

--Por favor Camila me da licença. –Ela responde de um jeito frio.

 

--Ontem você estava comigo e hoje já esta com ela?—Lauren solta uma risada assustadora.  

--Você é muito engraçada.

 

--Estou falando sério.

 

--Sério? Quando existiu você comigo? NUNCA. E se não se lembra eu estou fazendo o que me pediu nos afastando.

 

--Não precisa ser assim.

 

--Então vai ser como?

 

--Você gosta dela?

 

--Pra que quer saber?

 

--Responde!

 

--Não vou responder nada.

 

--Você gosta dela Lauren?

 

--Que porra de diferença faz Camila?

 

--Toda a diferença.

 

--Pra que?

 

--Pra tirar você daqui! –Aponto para o meu peito.

 

--Eu nunca estive ai Camila, seu preconceito e sua religião nunca me permitiram chegar até ai.

 

--Responde por favor, você gosta dela?

 

--Não Camila eu não gosto dela, satisfeita?

 

--Desculpe você não me deve satisfação.

 

--Você esta certa não devo. Com licença. –Ela fala andando pelo corredor vazio. Mas depois de três passos ela se vira e então vejo seus olhos vermelhos ela volta e da um soco no armário.

 

--Porra Camila.

 

--Desculpa Lo eu não queria te machucar.

 

--Machucar? Você já me destruiu.

 

--Não fala assim. Keana vai te ajudar a me esquecer.

 

--Eu luto para te esquecer todos os dias Camila. Não há uma única hora em que eu não falo para o meu coração o quanto ele é tolo por bater descompensado quando eu te vejo, você vive falando que eu não entendo, mas na verdade você não entende, que eu estou completamente apaixonada por você. Que a garota ateia se encantou pela religiosa preconceituosa, e ter a noção de que essa paixão nunca será correspondida não só me machuca Camila ela me destrói, se tem algo que você fez bem na vida foi me ferir. 


Notas Finais


E ai? Pra quem ainda não leu minhas outras historias, tirem um tempinho e deem uma olhadinha. Beijocas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...