História Leves toques da chuva e tristes e lindas lembranças - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroshitsuji
Personagens Finnian "Finny", Pluto
Tags Finnianxpluto, Romance, Tragedia
Exibições 38
Palavras 1.685
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Sim eu shippo Finnian e Pluto, isso não é zoofilia, afinal Pluto é metade humano e metade cachorro, mas eu nunca vi fanfics dos dois, então resolvi homenageá-los, boa leitura😉

Capítulo 1 - Doces lembranças


Pluto era um cachorro, mas tecnicamente um humano, seus instintos era de um cão sarnento e rebelde, mas seu coração gentil e tão bom do que de um humano, ele passava a maior parte com o jardineiro da mansão Phantomhive, o loiro de olhos verdes transbordando inocência e bondade.

 

"Pluto!" Finnian chamou o cão, o tirando de seus devaneios.

Pluto foi em direção à Finnian correndo, o cão já sabia andar com um humano e correr como tal, mas falar era um pouco difícil, ele sabia dizer os nomes dos empregados, mas não sabia montar ou dizer frases.

"Finnian!" Pluto se sentou ao lado do jardineiro e dá uma rápida lambida em meus rosto.

O loiro sorriu satisfeito, aquele belo sorriso que só ele sabia dar e que alegrava o cão de uma forma que nem ele sabia explicar.

"Hoje eu vou ler uma história para você Pluto!" Finnian contou sua idéia animadamente.

Pluto se animou com a alegria do outro e Finnian abriu um livro.

"A bela e a fera." Finnian leu a primeira página" Oh! Veja como ela é linda!" Apontou para a imagem da Bela.

"Linda!" Pluto disse e olhou para o loiro "Linda!" Encarou o loiro.

"Linda? Eu?" Suas bochechas coraram ao máximo.

Pluto assentiu e encostou sua cabeça de forma manhosa no ombro do loiro, seus cabelos levemente acinzentados caíram sobre o seu rosto e ele sentiu o cheiro suave e delicado do loiro. Como Pluto sendo um cachorro demônio, ele conseguia sentir o cheiro das almas humanas, ele não sentia fome por elas, mas isso era uma forma de conhecer o quão bondoso era o coração delas.

"Nee vai chover." Finnian pega Pluto no colo, como se pega uma criança, para o loiro Pluto não era pesado para ele e muito menos se importava em carregá-lo.

Finnian o levou para o seu quarto, porque Sebastian iria brigar com ele, se o visse no corredor chorando de medo e o loiro gostava muito do cão para deixá-lo de canto. Deitou o cão em sua cama, o mesmo se encolheu em posições fetal, fazendo barulhos manhosos enquanto dormia.

Finnian tirou suas roupas e vestiu uma blusa de manga bege e uma calça moleton da mesma cor. Deitou-se ao lado do cão e o abraçou por trás, Pluto era quentinho e em noites frias esquentava de forma manhosa o loiro.

"Finnian?" Pluto se vira e encara o loiro com seus olhos vermelhos e curiosos.

"Hum?" Finnian se aconchega mais ao cão, sentindo a maciez de seus cabelos em seu rosto.

Pluto não sabia como dizer, por isso pegou um papel e um lápis, escreveu alguma coisa e mostrou para Finnian.

'Você está muito perto, estou com vergonha.'

Finnian leu o que estava escrito e sorriu envergonhado, passando a mão em seus cabelos loiros. Se afastou um pouco de Pluto, deitando-se de costas para ele.

Os leves toques da chuva, deixavam um clima frio em qualquer cômodo da mansão e Finnian estava realmente com muito frio. Pluto não sentia frio, sua pele sempre era quente e conseguia se habitar com qualquer tipo de clima.

"Pluto?"

Pluto se vira e encontra Finnian tremendo de frio, com pena o cão o abraça, o cheiro de Finnian era tão bom, o cão sentia o doce aroma e por mero acidente desceu para a nuca do loiro, roçando seus nariz na mesma.

O loiro sentiu um leve arrepio e acordou, encarou Pluto com as bochechas coradas de vergonha. Pluto rapidamente pega sua folha de papel e escreve um 'desculpe'. Finnian sorrir acaricia a cabeça do cão.

'Você sabe o que é beijar?'

Finnian corou com a pergunta, mas assentiu e deu um beijo no topo da cabeça do cão.

"Isso é beijar." Finnian sorriu.

O cão rapidamente pegou a folha e escreveu:

'Como o Jovem Mestre e Sebastian?'

Finnian corou mais ainda, sabia o relacionamento dos dois, mas gostava de vê-los juntos, Ciel sorria mais quando estava na presença do mordomo.

"Esse beijo err..." Finnian tropeçava nas próprias palavras.

'Posso experimentar?'

Finnian não teve tempo tempo de falar algo, teve seus lábios roubados pelo humano/cão num beijo tímido e que fez seu coração acelerar, em um simples selar de lábios. Finnian estava começando a corresponder o beijo, mesmo Pluto sendo um cachorro demônio, estava levando o loiro à loucura com apenas um beijo. Os leves toques da chuva, não eram mais audíveis, tudo estava centrado apenas naquele beijo. Finnian já sentia algo despertar dentro de si, algo que nunca sentiu por ninguém. Algo chamado 'desejo'.

"Pluto...!" Finnian rapidamente para o beijo com as bochechas  rubras, evitando encarar o outro.

Pluto por sua vez pegou a folha novamente e escreveu: 'Eu gostei! É bom! O quê vem depois?'

Finnian negou com a cabeça várias vezes.

"Não podemos, é errado." Finnian acaricia Pluto que o encara triste.

'Por quê é errado?'

"Por quê sim." Finnian considerava Pluto um cão nada a mais, ele cuidava e ensinava Pluto a agir de maneira comportada em sua forma humana e fazer mais que isso parecia extremamente errado.

"Não eu não acho."

Finnian ficou levemente assustado e impressionado, por Pluto falar pela primeira vez uma frase, mas essa distração foi apenas uma brecha para Pluto tomar os lábios do loiro, Finnian tentou pará-lo, mas não conseguiu, Pluto era mais forte que ele, já que era praticamente um demônio.

Pluto invadiu a boca de Finnian com a língua e esperou até que o loiro correspondesse, era algo completamente novo para ele e para o jardineiro, mas queria fazê-lo da forma mais prazerosa e marcante para ambos.

"Pluto...!" A voz de Finnian saiu mais fina do que o normal.

Pluto não sabia exatamente o que fazer, mas sua natureza demoníaca lhe deu respostas. Começou a lamber e beijar o pescoço do loiro carinhosamente, o loiro soltava deliciosos gemidos

"Hum..." Pluto acidentalmente esbarra nos mamilos rosados do loiro que geme manhoso.

Pluto acaricia o local com a língua, suas pequenas presas arranham de leve fazendo o loiro se arrepiar por inteiro.

"Ah..Pluto..."

Pluto acabou por rasgando as roupas de Finnian ao ouvir seu nomes ser mencionado dessa forma. O humano/cão tirou suas próprias roupas, que era apenas uma calça social preta e camisa social branca.

Sua ereção era bem evidente e a do loiro também, os dois excitados e extasiados pelas carícias e o cheiro um dos outro.

"E agora?" Finnian pergunta.

Pluto também ficou curioso em relação a isso, mas mesmo assim se abaixou, até que possa ver a intimidade do loiro e abocanhou por inteiro.

"Ah....hum...Pluto...!" gemeu de surpresa o loiro.

Pluto sabia que aquele era o sinal para que ele continuasse então assim o fez. Com movimentos circulares e depois envolvendo totalmente em sua cavidade oral.

"Ah...P-luto eu vou hum..." o loiro se entregou totalmente ao prazer e ejaculou na boca do homem/ cão.

Já ele ao sentir o gosto do outro lambeu os lábios, para seu paladar demoníaco aquele era o melhor sabor, doce e mais mesmo tempo quente lhe deixando mais excitado do que já estava, queria sentir mais desse sabor, ouvir o loiro gemer seu nome até que esteja esgotado e caia na cama de cansaço para que possa envolvê-lo em seus braços e sentir o cheiro doce das madeixas loiras.

Ele aproveitou o que sobrou de sêmen em sua boca, lambeu dois dedos seus até estarem bem molhados e lubrificados com o sêmen. Penetrou primeiro um dedo o mexendo com habilidade e rapidez não estava afim de esperar Finnian se acostumar, afinal já havia dado prazer à ele, nada mais justo do que ele agora sentir prazer. Penetrou o segundo, Finnian gemeu alto e ele não aguentou se posicionou na entrada do loiro e o penetrou devagar.

"Ah...hum...." à medida que Pluto o penetrava Finnian sentia ser partido em dois e quando ele parou o loiro teve certeza de que já estava tudo dentro e permitiu-se relaxar.

E esse foi seu erro, ao perceber o relaxamento por parte do menor Pluto se enfureceu com a possibilidade de Finnian dormir então o virou com brutalidade para que o mesmo ficasse de quatro e o penetrou com tudo.

Finnian gemeu fino, sentiu dor mas mesmo tempo prazer Pluto havia acertado sua próstata com violência fazendo o corpo do loiro estremecer e ele se perder em luxúria.

Os movimentos continuaram rápidos e lhe dando um prazer incrível, mas para Pluto não era nada, nem sequer estava perto do orgasmo, ele não queria gozar agora primeiro queria ter o loiro para si repetidas vezes.

Passaram um bom tempo nessa posição até Finnian dá um gemido um pouco alto avisando que irá gozar. Por isso virou Finnian para que o mesmo sentasse em seu colo, lhe atacou o pescoço dando leves mordidas e violentas chupadas e assim foi sua noite ao chegar ao ápice junto com Finnian deitou o loiro na cama e continuou a estocar fundo, não estava sensível muito pelo contrário estava mais excitado que nunca.

Os leves toques da chuva não eram mais audíveis, porque o quarto estava preenchido pelos gemidos, o frio só existia lá fora porque o quarto estava quente e quando Pluto finalmente se cansou, já era quase de manhã. Se aconchegou ao lado do loiro dormindo parcialmente de conchinha sentido o aroma mais forte das madeixas loiras devido ao suor e isso poderia o excitar novamente mas estava muito cansado para mais uma que decidiu dormir.

Mas antes escreveu em um papel a frase:" Eu te amo e sempre estarei com você!"

******

Finnian poderia lembrar daquela noite por vários anos, ao ver o cachorro demônio no topo de uma torre soltando fogo pela boca matando várias pessoas, lágrimas caíram de seus olhos juntamente com seus colegas de trabalho mas ao contrário deles Finnian não o considerava um cachorro e muito menos um demônio, era apenas ele, seu amante que agora por ordem do Jovem Mestre seria obrigado a matar.

Mas ao cumprir o ato tentou manter essa lembranças vivas, afinal foi a única forma de deter o cão, mas ele o amaria para sempre, guardaria essa lembrança para sempre, para sempre ele se lembrara de Pluto...


Notas Finais


Espero que tenha gostado 😭esse final triste.....buá 😭


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...