História Liar - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Tags Alex Vause, Orange Is The New Black, Piper Chapman, Vauseman
Exibições 294
Palavras 1.437
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 49 - Jealous


- Ahhh... - Piper gemia descontroladamente. - Hmm... Mais rápido!
Alex mexia a língua, e os dedos rapidamente. Piper estava bem próxima do ápice.

E depois de mais alguns segundos a loira chegou lá. Alex subiu pelo corpo suado lhe beijando. Quando alcançou seus lábios quentes se perdeu alí. Piper a beijava afobada. Sua respiração estava bem rápida. A morena apenas arfava, sentindo as unhas afiadas da namorada em suas costas.

Alex estava vestindo apenas a lingerie, em cima do corpo nu da loira. O sutiã foi arrancado rapidamente. Elas mudaram de posição. A loira por cima, entre as pernas grossas, e macias de Alex.

- Eu... Quero, te chupar Al. - Piper sussurrou no ouvido da namorada.
- Faz o que quiser. - Alex prensou sua cintura com as coxas.
- Mesmo? - Piper olhou-a provocativamente, mordendo o lábio. Alex a encarou sugando o ar, enquanto se remexia em baixo da loira sem vergonha, que sorria pra ela.
- Sim. O que quiser!
A morena a sentiu descer por seu corpo. Ela mordeu seu mamilo direito com força. Alex gemeu.
- Foi ruim? - A loira perguntou sem preocupação alguma.
- N-não. - Alex fechava os olhos com força, apertando o travesseiro abaixo de sua cabeça com a mão esquerda. Sentia os dentes da loira em sua pele. Ela descia cada vez mais.

A loira se deliciava na barriga suada de Alex. Mordia e chupava. Deixando marcas vermelhas bem visíveis. As vezes até retocando-as. Queria que ficasse marcas. Sentiu receio ao encarar o sexo encharcado da namorada.

Ela sabia o que tinha que fazer. Mas, tinha  medo de fazer errado. Começou apenas a passar a língua timidamente. Alex estava ansiosa, ela mexia o quadril de encontro a sua boca. Depois de lamber umas três vezes lentamente, ela decidiu dar sugadas fortes. Pelo gemido da namorada ela percebeu que estava fazendo certo.

- Ahhh... - Alex se contorcia de prazer. A loira estava mandando muito bem em sua primeira vez.

Ela sentia as suas unhas cravadas em suas coxas. Piper estava bem focada. Ela não conseguia olhar pra baixo. O que conseguia era gemer e apertar o que alcançava, lençóis e travesseiros.

- Hmmmm... Pipes! - Alex tinha chegado ao seu ápice.
Piper continuou com o movimento da boca. E as mãos desceram pelas coxas grossas arranhando-as. Alex sentiu o ardor, e sugou o ar. A loira estava bem selvagem.

Piper foi parando. Ela subiu pelo corpo quente e cheio de marcas. Olhava-as com uma pontinha de orgulho.

- Eu adorei isso.
Alex ouviu a confissão e sorriu com os olhos fechados. Piper lhe deu uma mordida de leve na bochecha esquerda.
- Okay. Você... Acabou comigo. - Alex abriu os olhos e viu o rostinho delicado com uma expressão travessa.

.....

- Hoje eu falo com o meu pai. - Disse mordendo um dos donuts que a Alex havia comprado.
- Okay. Marque com ele, e quando eu sair do trabalho venho te buscar para irmos.
- Tá bom. - Sorriu.
Alex se levantou e se aproximou da loira.
- Bom dia pra você, amor. Te vejo no almoço.
- Bom dia pra você também, Al.
Elas trocam um beijos e Alex vai pro trabalho.

- Estou pensando em sair um pouquinho agora pela manhã. - Elas estavam de mãos dadas, Piper iria com ela até a garagem.
- Hm... Pra onde vai?
- Não sei. Provavelmente só andar. Tomar um sorvete. - A loira sorriu.
- Okay. Você precisa de dinheiro?
- Não. Eu tenho dinheiro pra um sorvete, Al. Relaxa. - Elas riram.

.....

- Você vai falar com aquela moça hoje? - Bill perguntava enquanto dava o nó na gravata azul.
- Não sei. - Carol mantinha uma expressão pensativa. Estava sentada na cama com um livro sobre o colo. - Ainda estou pensando em tudo que a doutora nos disse. Todos aqueles casos com adolescentes. Em pensar que... Eu poderia ter colocado minha filha em um avião pra outro país, apenas para afasta-la daquela moça. E... Que a Piper pudesse pensar em... Tirar a própria vida por isso. Eu jamais me perdoaria Bill. Eu jamais... - Ela deixou uma lágrima cair.
- É... Eu também fiquei bastante pensativo depois de tudo. - Ele se sentou perto da esposa. - Você claramente está lidando melhor com a situação agora.
- Estou. Porém tem muitas coisas que não entendo ainda. Eu... Vou voltar lá mais vezes.
- Isso é ótimo. Faremos isso. - Bill lhe dá um beijo na bochecha. - Agora eu vou ter que ir.
Ele vestiu o paletó e pegou a pasta preta.
- Até a noite. - Deu um meio sorriso. Carol retribuiu.

Quando Bill estava quase saindo do quarto, ele ouve a esposa suspirar.
- Eu... Quero ir até lá. Quero que a Piper volte pra casa. Ela já perdeu quase uma semana de aula. Precisa voltar a estudar.
- Sim. Ela precisa.

.....


- Hey... Tem que entrar pra comer. - Hanna chega por trás da Alex ao lado da Sylvia.
- Verdade. Vamos lá, Alex! - Sylvia disse animada.
- Não. Preciso fazer um telefonema primeiro. - Ela respondeu.
- A gente espera. - Hanna sorriu.
Alex estava esperando Piper em frente ao restaurante a mais de 10 minutos. Começou a se preocupar.

Discou o número da loira.
- Pipes? Onde está?
- Al... Desculpa. É que o táxi demorou. Se você estiver se atrasando, pode entrar e pedir o almoço. Em menos de 15 minutos estou aí.
- Tá bom. Vou entrar, então. Beijos.


- Pronto! Vamos entrar. - Alex sorriu pras amigas.
- Podemos dividir a mesma mesa que você? - Hanna perguntou. E observou Alex pensar por um momento.
- Ah... Podem sim. Tudo bem. - Chegou a conclusão de que não haveria problema algum.
Elas escolheram uma mesa e se sentaram. Sylvia estava do seu lado, Hanna na frente. O garçom veio anotar seus pedidos.

- Alex... Sexta feira! - Sylvia olhava pra morena. - Tem planos?
- Ainda não. - Ela sorriu olhando pro guardanapo. Talvez saísse com a Piper.

- Hm... Não quer sair com o pessoal? Já faz um bom tempo que não saímos juntos. - Ela fez um bico, pegando uma mecha do cabelo de Alex e enrolando nos dedos. - Você faz falta.
- Eu não sei. Tenho que ver com a Pipes. Qualquer coisa eu aviso. - Alex pegou o celular do bolso para conferir as mensagens.
- Ah... Você ainda está namorando? - Sylvia fez uma careta. Hanna quase riu. Alex não percebeu.
- Estou sim.
- Ela quem está vindo, não é? - Hanna perguntou.
- É... - Alex sorriu em olhar pra ela.
- Legal. Quero conhece-la.
Alex apenas mantinha a atenção no celular. Sylvia ainda brincava com a mecha do seu cabelo.

Depois de três minutos Piper chegou.

- Alex! - A voz dela saiu meio alta. Alex de assustou como as outras duas. Depois ela sorriu.
- Oi... - Alex olhou-a e não gostou da sua expressão.
Hanna encarou a loira e Sylvia não fez nem questão de olhar pro lado. O cabelo da Alex, pra ela, estava sendo bem mais interessante que qualquer outra coisa naquele momento.
- O que houve? - Alex se levantou, Piper começou a andar pra fora do restaurante. A morena acompanhou-a.

- O que houve? - Repetiu a pergunta pra ela.
- O que houve?! Quem são aquelas garotas? - Disse apontando para a porta do restaurante. Seu sangue fervia nas veias.
- São minhas colegas de trabalho.
- As duas vendem roupas?
Alex estava confusa.
- É... Trabalham na loja comigo. Lá só vende roupas. - Deu risada, mas parou ao ver Piper continuar séria.
- Ah... Porquê eu achei que a ruiva fosse cabeleireira. - Piper sorriu irônica. - Por que ela estava pegando no seu cabelo?
- Não sei. Pipes... Calma. - Alex começou a perceber que era ciúmes. - É só mania.
- Não gostei nada dessa mania.
- Tá bom. Eu não permitirei que ela faça de novo, okay? Relaxa. - Alex sorriu abraçando a Piper brava na sua frente.
- Nem vem... - Piper saiu do abraço. - Eu quase tive um treco. Aquela... garota mexendo no seu cabelo. Você percebeu? Ela nem me olhou. Argh... Que raiva! - Piper bufou. - Que ódio.
- Calma. - Alex conseguiu lhe dar um selinho. - Vamos entrar, amor. Eu preciso almoçar. - Ela sorriu, esfregando a bochecha da loira com o polegar.
- Tá bom. Desculpa ter chegado atrasada?
- Claro. Tudo bem. Eu só te liguei por que estava preocupada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...