História Liars Secrets - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Matthew Daddario, Nate Maloley
Personagens Emily Rudd, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Justin Bieber, Matthew Daddario, Nate Maloley
Tags Chaz Somers, Christian Collins, Don Benjamin, Emily Rudd, John Brotherton, Matthew Daddario, Nate Maloley, Paul Walker
Exibições 77
Palavras 1.164
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá amores.
➺ A capa quem fez foi o site Royalty Design. Gostaram?
➺ Esse capítulo ta um arraso, espero que vocês gostem.
➺ Boa Leitura. <3

Capítulo 12 - Policial?


Duas semanas depois.

POV Scarlett Hall

Acordo e me levanto, vou ao banheiro jogo uma água no rosto. Faço minhas higienes, saio do banheiro e me visto. Pego minha mochila e saio do quarto. Nessas duas semanas mudo muita coisa. Não falo direito com Leon e Dom, quer dizer nenhum dos garotos. Dom me perguntou como eu fiz aquilo com o nosso "pai", disse que eu já fiz aula dr luta na escola ano passado com Amber. Também já conversei com ela, sinto que ela ainda não me contou tudo, mais ela e assim. Conta tudo no seu tempo, melhor dizendo quando acontece alguma coisa ruim. Pego meu celular, seis e meia. Contínuo indo para a escola normalmente, não contei para Amber, mais irei contar hoje, não gosto de guardar nada dela. Me aproximei mais de Ethan. Não, não nos pegamos nem nada. Ainda bem, por que não gosto de garotos mais novos, e sim de maia velhos. Por isso namorei com Leon. Termino de descer as escadas e vou para a cozinha. Como meu cereal. Sim, agora eu como isso. E, são de bolinhas de chocolate. Adoro. Termino e coloco na pia, saio de casa e vejo o carro de Ethan. Entro.

— Oi. – Falo, e dou um beijo na bochecha dele. Ele é gay, e está namorando. Já falei para ele me apresentar, mais ele nunca me apresenta.

— Oi. – Falou. Nossa escola não ficou tão longe, talvez só um pouco, o que me fez pedir carona para ele. — Ficou sabendo?

— Não, o que? – Pergunto.

— A bruxa da diretora colocou o professor de Química para a semana toda. – O olho indignada.

— Porque?

— Nem eu sei. – Deu de ombros. — Chegamos.

Saímos do carro, logo vejo Amber vindo em nossa direção. Ela emagreceu muito também, não me falou nada.

— Oi amores. – Falou me abraçando.  Ultimamente ela anda me abraçando muito. A comprimento com um beijo na bochecha. Entramos na escola. Ja fomos direto para a sala. — Mudaram o horário. Agora temos química.

Assinto e me sento. O professor logo entra.

(...)

Ainda estamos na aula de Química. Eu e Amber estamos conversando a horas. Ri um pouco alto e isso chama a atenção dele.

— Senhorita Scarlett, você irá ficar depois da aula. – Falou dando um sorriso. Arregalo os olhos, o encaro raivosa. Assinto lentamente. Ele volta a dar sua grande aula de bosta. E eu volto a falar com Amber. Logo o sinal bate para o recreio. Saímos da sala com Ethan atrás de nós.

— Esse professor e muito chato. – Falou Ethan, já estamos sentados. Assinto. — Ele pega muito no seu pé.

— Verdade, desde que ele chegou. – Falo, e pego meu lanche começo a comer.

— Quer que eu fique aqui te esperando? – Perguntou Ethan.

— Não. Depois você avisa Dominic que irei ficar na escola. – Falo dando de ombros. — Qualquer coisa, eu fujo.

Gargalho baixo, eles fazem o mesmo.

— Scar não olha agora não, o professor de química estar te encarando descaradamente. – Falou Amber. Ela aponta para trás, me viro e dou um sorriso. Ele abaixa a cabeça negando. Doido. Logo o sinal bate, vamos para a aula. — Vamos.

(...)

Bufo novamente, só de pensar em ficar na escola já me dá um ódio. O sinal bate para sairmos, mais eu fico sentada. Olho para Ethan e ele acena. Pego meu celular.

"— Vou ficar na escola. Se eu não chegar às três, venha me buscar."

Mando para Dom, e guardo meu celular. Normalmente quem fica nesse horário são os bagunceiros, mais eles até agora não chegaram. Estranho. O professor entra, acena para mim, eu retribuo. Pego meu celular novamente, abro na conversa com Amber.

"— Esse professor e um saco."

Mando e logo ela responde.

"— Bem feito, quem mandou ficar conversando na aula."

Ri baixo. Ela que estava conversando comigo. Reviro meus olhos fortemente.

"— Cala a boca. Que você estava conversando comigo. Tchau vou dormir que eu ganho mais."

Mando e guardo o mesmo, pego minha mochila e coloco na mesa. E me deito. Pego o celular e ponho para despertar.

(...)

Acordo com alguém me balançando. Dou um tapa na mão da pessoa. Abro os olhos, vejo que ainda estou na escola, pego o celular — que estava descarregado. Guardo e encaro a pessoa. Professor de Química, bufo abaixo.

— Já posso sair? – Pergunto me levantando, mais ele me empurra, me fazendo sentar de novo. Arregalo os olhos.

— Não. Eu quero fazer algumas perguntas. – Assinto. — Quero saber sobre Dominic Hall.

— Meu irmão? Pra que? Se você dá aula de Química. – Falo dando um sorriso. Ele pega o meu rosto apertando com força. Não vou chorar, não está doendo. Ri fraco. — Você e policial por acaso?

— Sim, seu irmão. Pra que? Eu quero saber oras. Quem disse que eu sou professor? — Falou, apertando com mas força. Isso vai ficar marca. — Sou sim. E você não irá falar nada. Entendido?

O empurro e dou um soco no nariz. Já disse que já fiz aula de luta? Esse é o preço de quem eu não gosto.

— Entendido e o caralho. Meu irmão vai te matar. – Falo e chego perto. — Babaca. – Dou mais um soco, pego minha mochila a saio correndo da escola. Olho o relógio que fica em cima da porta. Três e meia. Começo a correr. Minha casa e longe. Ninguém mandou esse desgraçado mexer comigo. Gargalho sozinha, isso atraí os olhares para mim. Viro a rua, e logo chego em frente ao portão. Entro correndo em casa, me atrapalho ao abrir a porta e caio no chão. Meu maxilar começa a doer. Gemo um pouco. Me levanto e coloco à mão onde aquele arrombado apertou, pego meu celular é vejo marca das mãos dele. Fecho a porta. Estava de cabeça baixa, quando ouço um barulho. Olho para cima e dou um sorriso. Me sento no sofá.

Justin, acho que e assim. Me encara. Dou um riso de lado. Dominic me encara, e para seu olhar em meu rosto. Ele chega perto e toca, gemo.

— Quem fez isso? – Perguntou, não o respondo. — Fala Scarlett!

— Eu avisei que, se eu demorasse era pra você ir me buscar. — Falo. Ele arqueia as sobrancelhas. — Isso foi o professor de química.

— Que? – Leon fala.

— Ele fez algumas perguntas. Sobre você. – Aponto para Dom. — Eu não respondi. Ele me forçou...

Sou interrompida. Bufo alto.

— Ele forçou oque? – Perguntou alto. Nego com a cabeça.

— Forçou-me a falar. – Dou uma pausa. — E também disse que não era professor. Isso eu já sabia, ele ficava me encarando desde que ele chegou. Ficava no meu pé. Já tentou me beijar.

— ELE O QUE? BEIJAR? QUANDO? – Leon gritou.

— Tentou me beijar. Mas eu falei que namorava, e ele não tentou mais nada. – Falo dando de ombros.

— Mais o que?

— E ele é policial. – Falo. — Também dei dois socos no nariz dele. – ri. — Falei que Dominic ia matar ele.

— Que?

— Falei que você ia matar ele. Você não é bandido então mata. Por que amanhã eu tenho aula com ele de novo. – Me levanto. Justin ainda me encarava.


Notas Finais


➺ Espero que tenham gostado.
➺ Comentem a opinião de vocês, irei agradecer.
➺ Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...