História Liberte-me - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Comedia, Drama, Original, Romance, Yuri
Exibições 29
Palavras 1.907
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - Capitulo 7


No outro dia Luana retornou a sua pequena casinha.eu nunca aceitaria ficar longe dela mas com Angel na casa grande eu queria evitar essa dupla junta mas infelizmente ela continuaria a trabalhar por lá e isso realmente era um péssimo sinal.

--eu pensei que você tinha resolvido esse assunto!

--eu sei Vitor mas ela..

--olha faz o que você quiser.você é a dona disso aqui mesmo!--disse ele a se afastar.suspirei incomodada mas eu não tinha escolha,não queria por tudo a perder com Luana por causa de Angel mas era inevitável.

Quando estávamos na cozinha ela aparecia,quando estávamos na sala ela aparecia,quando estávamos na porra do campo ela aparecia!!
não tínhamos mais tempo sozinhas e isso estava deixando Luana tão estranha.era como se a presença de Angel realmente a incomodasse.com apenas alguns dias de convivência eu entendi o porquê.
Desde do dia em que Luana me viciou novamente na leitura com um de seus livros eu sai do meu quarto tranquila e com fome..como se isso nunca acontecesse.com o livro em mãos tornei meus passos lentos e silenciosos,o que era uma grande surpresa pois quase sempre aqueles degraus de madeira avisavam de longe a descida de alguem ou o inverso.
No fim da escadaria eu percebi o quão silencioso aquela casa estava.algo anormal quando se tratava de um espaço onde Angel se encontrava.fechei o livro e dando atenção as vozes de Angel e Luana na varanda estranhei aquele sinistro momento.
Me dirigi ate lá e antes de abrir a porta da casa escutei um pouco mais aquela conversa entre as duas pela janela aberta logo ao lado.eu sei isso é meio que errado mas conhecendo Angel e o quanto Luana estava irritada com ela não tinha motivos para as duas estarem de papo logo ali.

--eu não posso fazer isso pra você me desculpe.--disse Luana recusando algo que muito me encheu de curiosidade.com cuidado levei meu olhar pela janela aberta e longe dos olhos das duas notei o bronzeador na mão de Angel e ela o oferecendo a Luana.

--qual é?só preciso que me ajude a passar um pouquinho aqui na minhas costas.aquele velho do seu pai não esta aqui Alex pior..somos só eu e você.--disse Angel toda dengosa.ela sabia ser convincente quando devia.

--eu..não posso..--retrucou Luana intensificando sua contra vontade.

--você é uma empregada não tem essa de não posso,não quero.faz o seu serviço que eu fico bem longe daquele gostoso do seu pai.

--você acabou de chamar-lo de velho..

--e gostoso.acredite é difícil achar homens que nem ele ultimamente.--entregando o bronzeador a Luana Angel concluiu já se despindo de suas roupas.a cara que Luana estava fazendo era impagável,era a de alguem que estava evitando a qualquer custo se excitar com aquela visão do corpo de Angel.claro eu não pudia culpar-la,ver garotas de biquínis ainda não era o seu forte e Angel tinha sua beleza..contudo eu estava puta de ciúmes.só eu podia ficar de biquíni na minha varanda!

Ela se deitou em uma cadeira velha reclinável que ali existia e de costas esperou Luana.ela ainda resistia bem aceitar se submeter a Angel mas acatou suas ordens.
colocando um pouco do bronzeador em suas mãos Luana suspirou pesadamente antes de levar-las as costas de Angel.
Ela espalhou o branco creme nas costas lisas de Angel tão receosa mas tão culpada do que estava fazendo que não pude deixar de enlouquecer com aquela cena.digam o que quiser,era a minha atual alisando minha EX!!

--vai devagar!..pra que essa pressa?(rs)--disse Angel diante o nervosismo de Luana.com isso Luana parou e recomeçou meio sem jeito,massageando aquelas costas com mais gentileza.

--mais forte.--ordenou Angel.

--o que?--perguntou Luana.

--esfrega direito isso ae!...por favor?--retrucou ela e Luana continuou sua massagem um pouco mais forte dando alguns apertos que de longe pareciam que muito agradavam Angel.

eu não sabia o que sentir ate ver Angel virar e de frente a Luana esperar que ela continue.

--na frente também.--disse ela toda arrogante e pude ver nos olhinhos de Luana que ela agora entendia o serio risco que estava correndo estando ali com Angel.
De uma vez,Angel segurou as mãos de Luana e as levou a sua barriga.
--continue!--disse ela ignorando a timidez de Luana mas aquilo já estava passando dos limites.

Sai do meu esconderijo e caminhando ate a porta,parei no portal desta e me recostei,apenas esperando que Luana me visse,o que não demorou muito.
Ela ao me notar embranqueceu-se mais do que já era e se afastou.

--ela me pediu..me desculpa.

--tudo bem Luana.

--o que foi??agora que estava ficando boa a massagem.--disse Angel sentando-se e virando seu olhar para minha pessoa.

--o que pensa que esta fazendo?--me aproximei séria em meu tom de voz.

--me protegendo.o sol do interior é mais forte do que na cidade se não percebeu.você sabia que nem todos os filtros solares oferecem proteção completa para os raios uva e uvb??por isso devemos tomar muito cuidado na nossa escolha.imagina ter que pagar uma cirurgia de remoção de câncer..nem todos tem dinheiro pra isso não é Alex?

--que interessante saber mas me refiro a Luana.pelo que sei suas mãos ainda não caíram.--se ligaram no ainda??eu queria dar uma leve pressionada nela principalmente quando isso a fazia lembrar que quase a transformei em picadinho.

--(rs)..fica calma.eu não sabia que você ficaria tão ciumenta assim por causa dessa...caipira.--levando seu olhar a Luana Angel conseguiu ofender-la.ela tava se seguirando e essa bomba pelo visto seria difícil de explodir então..esse trabalho seria meu.

--deixei você ferrar minha vida de novo mas eu te digo uma coisa Angel...não mexe com Luana.

--não mexe com Luana.--me remedando ela tentou imitar minha voz mas exagerou no grau.
--desde quando você ficou tão mala?.--perguntou ela voltando ao seu bronze.
--quando ficou tão marrenta?!...(rs) eu não to nem ai pra sua caipira.

Luana odiou ser usada e entrando na casa grande ela sequer me esperou.tive que correr para alcançar-la na cozinha.
Ao chegar lá a vi lavar as mãos tão ferozmente que dava pra sentir a ânsia que ela estava tendo.

--eu não queria Alex!--disse ela bravamente.eu não iria culpar-la pelo comportamento de Angel,isso nunca!eu só queria acalmar-la.

--eu não vou brigar com você Luana..eu conheço bem a Angel.mas foi interessante.

--estava vendo??

--(rs) desculpa..eu não resisti.(rs) você estava tão nervosa.

--estava se divertindo com isso não é?(rs)--ela me puxou e claro, eu não deixaria essa passar.seus beijos eram reconfortantes e me davam toda a certeza que ela nunca me trairia porem não eram com ela que eu tinha que me preocupar.

A cada dia que passava Angel se tornava mais agressiva e arrogante em relação a Luana.ela não podia nos ver juntas que o ciúme apitava.
Aquilo era do café da manha ao jantar,era só eu me distanciar para ela começar a se sentir superior a Luana,fazendo-a limpar a casa de cima a baixo e pior ela acabava acatando tudo aquilo.

--você ficou maluca ela não manda em você!--exclamei a ela.minha paciência estava esgotando.

--ela esta certa.você manda..e é meu trabalho fazer isso.se meu pai perceber que tudo que faço por aqui é ficar com você no quarto,na varanda ou la fora..ela não vai precisar contar nada a ele pra me afastar de você.--disse ela já indo em busca dos materiais de limpeza.

--ela tem razão Alex.no final do mês ela vai ficar sem salario se não fizer nada.(rs) caso você não estiver pagando ela para fazer..outros serviços.--disse Angel entrando na sala bebendo de seu copo de suco de laranja.aquilo me fez ferver de raiva.

--estou te avisando Angel..não use Luana para me provocar.

--(rs) ou o que??vai fazer sua empregadinha não ajeitar minha cama??ou não preparar minha comida??!já sei..vai dizer para ela não lavar minhas roupas.(rs).--ela preferiu derramar seu suco ao chão manchando o tapete sob nossos pés.
--eu não ligo.--disse ela saindo da casa,pegando sua moto e partindo.aquilo era o melhor dela.saber a hora certa que meu limite estourava.

Aquele dia estava ficando cada vez melhor ate Vitor resolveu nos dar uma visitinha.

--sua namorada saiu daqui queimando aquela cabeça de fosforo.--disse ele me provocando.

--ela não é minha namorada!--quase gritei sem calcular o risco que sofreria com aquela atitude afobada com Vitor.

--presta atenção como fala comigo mocinha!

--desculpa..ela esta me dando um baita dor de cabeça.

--manda ela embora!

--não posso..

--por que não??--perguntou ele curioso.e o que eu poderia responder??
--eu quero aquela cabeça de fogo longe desta fazenda o mais rápido possível...e o mais longe de Luana.

Ele não era o único e com toda aquela pressão de todo dia durante um mês aguentando Angel e suas birras com Luana.eu a defendia mas não era difícil ver-la depois escondendo seu choro.

--devolve isso Angel!!--falei seguindo-a pela casa acompanhada de Luana em seu desespero ate observarmos Angel subir na mesa da cozinha.ela era de sorriso aberto a maldade que iria fazer.

--por favor Angel você vai derrubar-lo!!--disse Luana cercando a mesa.ela não tinha pra onde fugir e com o aquário do Roberto em mãos dali ela só saia se entregasse o refém.

--Roberto??!(rs) que porra é essa?ele tem mais cara de...sushi.o que acham?(rs)sushi fresquinho.--disse ela contemplando Roberto rodear o aquário assustado.qual é?ate o peixe morria de medo dela.

--é sério Angel dá pra devolver esse aquário?!isso não tem graça.

--ah tem graça sim..ver sua caipirazinha com essa carinha de choro por causa de um peixinho de um real não tem preço..sem falar..que posso acabar com isso daqui mesmo.--com um tom de psicopata que só ela tinha Angel começou a virar o aquário.

A cada segundo que se passava a agua do interior se derramava sobre a mesa deixando Roberto a recorrer o fundo do aquário para se proteger.

--pára com isso!!--gritou Luana desesperada pelo sofrimento de Roberto e Angel enfim escutou.

Sobrou pouco mas o suficiente para Roberto se manter vivo e um alivio para nós duas.

--eu não sou tão má assim sabiam!...se eu fosse eu faria isto.--assim que ela terminou de falar isto se tornou um aquário voando pela cozinha ate a janela aberta perto da pia.

Luana e eu corremos para fora da casa grande e encontramos nosso peixinho Roberto dando adeus a essa vida.eu o peguei e corri de volta a cozinha sendo seguida por Luana a chorar.
Coloquei Roberto em um copo e com a agua da torneira encher o copo esperamos ansiosas ele se mexer porem...ele não voltou.

isso me deixou muito mal que toda vez que podíamos era somente a ela que reservava meu tempo.isso nos fazia esquecer a louca da Angel.

--você leu meu livro?--perguntou Luana.já tinha uns dias que Roberto tinha ido dessa pra melhor,que deus o guarde,mas hoje ela escolhera sorrir.chegara o fim daquele luto.

Minha cama era nosso point principal e ali entreguei o livro a Luana.

--todinho.(rs) eu adorei.já fazia um bom tempo que eu não lia um clássico de Lovecraft.

--sabia que isso era a sua cara.podemos dizer que..nosso monstro pessoal Cthulhu é a Angel?(rs)

--não pensei outra coisa.sempre a espreita e pronta para nos matar.ela é um desastre.

--por que não tentamos?--perguntou ela me enchendo de curiosidade.do que ela estava falando??

--o que?

--dizer a ele.meu pai resolveria isso.

--você é suicida?sei que é seu pai mas ele me mata mesmo assim!--me ergui do colchão perplexa.

--uma hora teremos que dizer Alex.pensa um pouco,assim Angel não terá como nos chantagear.

–...é isso mesmo que você quer??

--é a única coisa que peço a você.--disse ela tão serena que não tive como retrucar e eu só pensava em uma coisa.cova ou cremação??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...