História Liberte-me - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Comedia, Drama, Original, Romance, Yuri
Exibições 69
Palavras 2.370
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - Capitulo 8


O que eu podia escolher??a mais complicada opção.
convidei Vitor e Maria a casa grande sem sequer contar o motivo desse pedido de tão nervosismo eu me encontrava.eles aceitaram por incrível que parecesse e no meu retorno a casa grande eu sentia meus passos tão pesados ao caminhar por aquele campo aberto apenas em saber que estava cavando minha cova e o coveiro com certeza era Vitor.

Eu tive tantas garotas mas nenhuma durou tanto ao ponto de namorarmos e muito menos pensar em me fazer falar com seus pais sobre o que tínhamos. (RS) o que tínhamos??essa era a pergunta.tudo que eu fazia com essas garotas era transar e quem sabe dois dias a mais para repetir o feito.
Nenhuma delas se comparavam a Luana.eu estava com medo mas ao lembrar daquele olhar me pedindo unicamente isso me dava forças para saber que era isso que eu queria também.

--você vai se ferrar todinha.--ouvi a voz de Angel de longe ecoar entre as folhas de uma arvore próximo a casa grande.
Logo com alguns passos a mais eu a vi aparecer fumando um cigarro sentada sobre um dos galhos.
--e eu vou assistir de camarote.--concluiu ela.

Não perdi tempo e mostrei a ela minha nova habilidade de subir em arvores adquirida graças ao ensinamentos da mestre Luana.cheguei a ela em dois minutos e isso a impressionou ou não..

--acha mesmo que eles vão te aceitar??(rs) a única coisa boa vindo de você é seu dinheiro..e o que tem dentro desse jeans.--falou ela lançando seu olhar pervertido em meu jeans.

--eu não acredito que um dia tivemos algo..

--e eu não acredito que você ta pegando a empregada Alex!!diferente dela eu conheço você de verdade.sei o que você teme assim como sei o que te faz gemer.

--(rs) seus arranhões e mordidas nunca me fizeram falta Angel.

--é mesmo??então me diz..ela é doce o suficiente pra você?eu vim aqui atrás de você para transarmos loucamente nesse fim de mundo e você quer ela alem de mim?!

--você não veio aqui por mim..eu não sei o que você fez ou aprontou e esta sendo difícil acreditar que você fez algo por aquele garoto que atropelamos.

--atropelamos?!você passou por cima dele!

--querendo ou não você estava comigo Angel e ele não se atirou na frente do carro porque queria, nossa discussão custou uma vida.--eu sei eu mandei muito bem.Angel não tinha palavras para retrucar e na cara dela estava estampado a culpa do que fizemos.
--olha essa noite eu vou ter uma conversa com Vitor sobre Luana e eu então...por favor..nem apareça.--desci da arvore com a metade do tempo que levei para subir e realmente fiquei convencida que ela aceitaria aquilo que pedi.

Durante o restante do dia eu fiquei tão nervosa,sem falar que Vitor também estava ansioso para saber do que se tratava meu convite.ele entrava e saia da casa lançando-me olhares inquietos e daqueles que você evita olhar pois pensa que de alguma forma,tipo professor Xavier dos X-men tem a capacidade de ouvir.
Era como ´´o que você tem pra me falar??!!``
e o meu era ´´nem fodendo eu conto agora!!``

o bom de tudo aquilo era passar horas de agonia sem ver Angel perambulando pela casa grande.era somente eu e Luana novamente.

--você quer ficar calma.(rs)--disse ela se divertindo na sala com meu pavor.eu não conseguia parar meus passos,indo de lá pra cá pela sala nervosa com o anoitecer enquanto ela estava ali linda e sentadinha no sofá.

--ficar calma?!(rs) eu vou morrer daqui a pouco!--retruquei nervosa.já tinha acabado com minhas unhas e agora esse fica calma...

--não não vai.isso é dramático demais Alex ate mesmo para você.

--eu passei a tarde inteira tentando pensar no que vou dizer e nada me veio a mente..

--por que não treina comigo?

–..ok.....--eu simplesmente travei.ate pensar na ideia de estar a frente de Vitor já me dava calafrios.

--desse jeito vai ser bem..complicado.

--ele é seu pai,o conhece melhor do que ninguém era pra você estar tremendo com essa historia!

--eu não sei porque não estou com medo...acho que é porque não estarei sozinha.

--que bom..podemos morrer juntas.

Ela se ergueu do sofá com um sorriso no rosto e segurou minhas mãos.um alivio para meu pesado suspiro em seguida.

--não importa o que aconteça ficaremos bem.

Logo Vitor e Maria estavam batendo na porta.
atendi e Vitor já estava impaciente para saber o porque de tanto mistério.
Nos sentamos na sala de estar e como casais de frente um para o outro ficamos,Luana e eu em um sofá e Maria e Vitor em outro.
Congelei é o que posso dizer.eu não dizia uma palavra e Vitor muito menos do que eu!ele apenas me fitava com uma cara mais brava do que aquela que sempre me enviava.
Ele estava sentindo o que eu ia dizer e estava se controlando para não me matar antes que pudéssemos abrir a boca.
Maria por outro lado permanecia com um sorriso no rosto,bobo ate demais.ela estava nem ai para nossas tolices da juventude.ela sim aceitaria nossas palavras mas ele nem piscava.

--bem..mãe..pai..Alex e eu queríamos..conversar algo com vocês dois.--iniciou Luana e ela estava indo bem ate Vitor concentrar-se na voz dela.

--queriam é??--disse ele lançando-me um olhar enlouquecido sobre mim.

--(rs) eu não entendo por que todo esse suspense de vocês mas creio que será interessante de se ouvir.digam logo de uma vez!(rs)--disse Maria animada para nossa surpreendente declaração.

--antes de tudo eu queria dizer..o quanto foi maravilhoso conhecer vocês..--sim eu tinha que falar essa.quem sabe eu não comovesse Vitor antes dele me matar.

--Alex..diz logo!--disse Luana já nervosa com os olhares de Vitor sobre nós.

--perai!

--da pra falar logo o que vocês querem nos dizer!!eu já to ficando com raiva!--disse Vitor com uma voz irritada.

--tá ok...eu vou falar!..eu só tenho a agradecer por tudo que estão fazendo por mim e sei que me aguentar as vezes pode ser cansativo mesmo com ALGUNS tendo paciência para isso.eu nunca pensei que seria tão cuidadosa e dar tanto valor a algo na minha vida do que a nossa relação.tudo que peço a vocês,dona Maria e senhor Vitor é que entendam..desde do começo Luana ganhou minha amizade de uma forma tão arrasadora que a verdade é que eu temi machucar-la com meu jeito estranho e tão diferente do dela mas felizmente,ela é uma das poucas pessoas que me entende e conseguiu de verdade me mudar.

--que ótimo já podemos ir.--entediado Vitor disse sendo segurado por Maria.

--é com muito respeito que digo que eu..--eu travei e antes que as palavras voltassem a minha boca a porta da casa se abriu com uma forte pancada.

Era Angel completamente bêbada quase caindo com sua garrafa a exibir seu belo sorriso.
Nossos olhares espantados para aquela cena chamou sua atenção e ela nada mais fez do que rir das caras paralisadas para o seu estado.

--aee!!eu sei bem o que ela vai falar!!(rs)--disse ela se metendo na conversa.ela vai me ferrar.tenho certeza.

--Angel por favor não!--irritada reclamei mas ela apenas me lançou um olhar irritado e provocativo.ela ia abrir aquela boca.

--shhii deixa comigo eu sei do que se trata.o assunto é o seguinte..ela quer dizer..com muito respeito (RS) que tá comendo a tua filha (RS) não é engraçado!??--disse ela com sua voz puxada para abalo de todos.

Luana e eu trocamos olhares espantados mas dela aquilo já era esperado.Vitor e Maria olharam para nós duas e tudo que eu pude dizer era.

--surpresa..

Vitor voou para cima de mim e agarrando minha blusa ele me segurou.

--você fez o quê com minha filha?!!

--Vitor!!--exclamou Maria a chamar pelo seu marido.

--eu não fiz nada!!eu gosto da Luana.

--gosta nada!!--retrucou ele furioso a me sacudir.

--não faça nada que vá se arrepender depois Vitor!solta a menina.--disse Maria nervosa mas ele nem dera ouvidos e isso estava começando a me preocupar.

Eu não entendia de onde ele tirava tanta força para me segurar,não importava quantas vezes eu tentava arrancar suas mãos da minha blusa elas estavam cravadas e diferente do medo que eu sentia alguns segundos atrás isso acabou me deixando com coragem o suficiente para enfrentar-lo.

--diga que é mentira!diga!!!--gritou ele sobre mim.

--não!!--retruquei.

--eu não estou brincando garota!!

--eu amo sua filha Vitor...

--(rs) minha filha não é igual a você!com essas ideias estranhas e absurdas ela nunca amaria você.ela nunca amaria uma garota!!!

--chega!!!--gritou Luana atraindo nossa atenção.todos paralisamos com aquele grito.
--eu quero que você a solte...agora!!!--ordenou Luana tão brava e ardente como nunca vi.

enquanto eu engolia seco Vitor me soltou mas fora para pegar-la pelo braço e arrastar-la para fora da casa grande.

--eu sabia desde do começo que fazer-la trabalhar na casa grande seria um erro,e olha no que deu!!!você nunca levantou a voz pra mim Luana!!--dizia ele atravessando pela porta e arrastando Luana a cambalear seus passos pela saída.

--você tá machucando meu braço pai!--disse ela me preocupando descendo os degraus tão rápido que só faltava cair.

--você nunca mais vai ver-la novamente!!--gritou Vitor enlouquecido.

--não pode me impedir disto!--assim que ela falou isto Vitor virou-se a ela parando seus passos.

--como é??!!acredite Luana tenho força o suficiente para mover montanhas só para você não ver Alex pelo resto da sua vida!

Da varanda eu só via Vitor puxando Luana contra sua vontade enquanto do meu lado Angel acenava dando-lhe adeus.
Corri e ultrapassando Vitor e Luana me coloquei a frente deles.

--pára você não pode terminar isso assim!!--segurei ele pelo peitoral e ele ao sentir minhas mãos o pararem fora o bastante para Vitor me encarar furioso.

--tire suas mãos de mim!eu não tenho nada para continuar com você!.--ele me empurrou para o lado e do jeito furioso que ele estava e grande do jeito que ele é eu só pensava besteiras do que ele poderia fazer com Luana a cada passo que eles se aproximavam da casinha.

Meu coração em ritmo desacelerado combinado com o nó que minhas entranhas tinham feito me fizeram ver que nada podia fazer.
Meu mundo havia caído mas foram as mãos cautelosas de Maria que repousaram sobre meus ombros.

--minha filha..não se preocupe.e-ele não será louco de bater em Luana...eu não deixarei.então não chore..cuide da sua amiga e veremos como será o amanha.--disse ela com toda a calma do mundo já correndo para sua casa na tentativa de acompanhar os passos rápidos de Vitor e Luana.

Me levantei da grama com uma única certeza,Angel estava ferrada.

Voltei a casa grande e sem esperar recebi o abraço meloso de Angel.

--me solta!você tem ideia do que fez!!--afastando-a de uma vez perguntei.

--te livrei de uma cilada??!(rs) esquece ela!!podemos viver muito bem sem a empregadinha.

a minha relação com Angel sempre teve seus altos e baixos e quando isso acontecia...sai de perto.

--eu nunca bati em uma garota mas você merece uns tapas!!

--então bate..anda..sei que isso vai te deixar toda animadinha.--disse ela avançando seus passos a mim esbarrando aqueles peitos contra os meus.ela batia no proprio rosto me provocando mas eu via que aquilo não valeria a pena então a puxei pelo braço e a levei para tomar um bom banho.
Angel mal conseguia ficar em pé direito embaixo do chuveiro e minha ajuda foi mais do que necessária.é como aquele ditado diz:

´´a vingança nunca é plena.mata a alma e a envenena``

--me diz...o que ela tem que eu não tenho??hein?!...você sempre..me amou.eu sempre fui o bastante pra você.--disse ela virando-se de frente a mim.ela queria uma resposta e eu assim faria.

--não..sempre eramos oito ou oitenta.eu queria alguém para estar ao meu lado sempre que eu precisasse..não apenas para me embebedar no primeiro boteco que víssemos e me largasse assim que minha carteira esvaziasse.

--você pelo menos se divertia comigo!tudo que você faz com essa empregadinha é ser cachorrinha dela.olha pra mim eu sou uma cachorrinha do campo correndo por ai com minha dona nerd.--ela imitou Luana e muito mal.um insulto a mim.

--pára.

--uma caipira nerd.(rs) como isso pode existir?!podemos voltar,podemos ser melhores Alex.podemos simplesmente ir embora daqui!

–...não Angel.

--você vai ficar aqui para o que??!ele nunca vai deixar você sequer olhar pra ela de novo!!acha que daí..vai sair algo bom entre vocês duas?!não vai!ele nunca vai aceitar!!

aquelas palavras da Angel me fizeram passar a noite restante zelando seu sono e admirando a garota que ferrou todas as minhas oportunidades de fazer o que é certo na minha vida com a simples promessa de um amor eterno...eu era uma tola por ter acreditado.rezei para que fosse mentira aquilo que ouvi.

Pela manha e bem cedo me vesti para a batalha.coloquei uma calça preta talvez a única não rasgada da minha coleção,uma camisa jeans clara abotoada e de mangas dobradas,meus tênis clássicos e vermelhos do all star.
Tudo que faltava era amarrar minhas madeixas em um coque e estava pronta para enfrentar o dragão da montanha.

--pra onde cê vai??--perguntou Angel ao me encontrar admirando-me no espelho do quarto.sua voz estava rouca e pela cara irritadinha a dor de cabeça de sua cagada de ontem já apitava.

--resolver a merda que você fez!--respondi..como se ela fosse se importar.

--é mesmo??eu fiz alguma coisa de errado ontem?(rs)--não disse.

eu sai da casa grande ciente do grande desafio que enfrentaria e ficava claro isso a cada passo que eu dava em direção a casinha de Luana.
Mas o mundo tem umas merdas que são...difíceis de entender.
Vitor logo surgiu saindo de casa e ao me ver derrubou sua enxada ao chão e veio ate mim.
Seu olhar raivoso bateu de frente com o meu e nossos corpos limitaram-se a centímetros de distancia.

--saia da minha frente Vitor.

--não há nada para você deste lado do campo.não há ninguém daqui que queira ver-la!

--por que esta fazendo isso com sua filha sabe que ela..

--tudo que eu sei é que ela nunca mais vai conversar com você.

--(rs) não pode prender-la para o resto da vida dentro dessa casa Vitor!!isso só vai machucar-la..

--machucar-la??!estou protegendo-a!!se for para manter-la longe de pessoas como você,sim!!ela vai ficar trancada!..você fez a cabeça dela com essas ideias de merda,dizendo-a que a amava (RS) uma piada!!!ela vai esquecer-la assim como você vai...foi por isso que liguei para seu pai.

--o que?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...