História Library Boys - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Jeongcheol, Junhao, Meanie, Seoksoo, Seventeen, Soonchan, Verkwan, Woozi
Visualizações 92
Palavras 1.951
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Fluffy, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente eu tive que postar antes do planejado porque 40 FAVORITOS? Como assim? kkkk Cada k é uma lágrima de felicidade. Muito obrigada pelo carinho mesmo.

Capítulo 10 - A Festa


Fanfic / Fanfiction Library Boys - Capítulo 10 - A Festa

- BOO SEUNGKWAN! – Seokmin deu o maior grito de sua vida. De repente todos ficaram paralisados. Seokmin foi correndo puxando Seungkwan para fora do refeitório pelo braço.

- Ai, Seokmin, você está me machucando! – Ele resmungou. Seokmin então parou no meio do corredor.

- Seungkwan, você enlouqueceu? Como você inventa uma festa na minha casa sem me avisar? E ainda chama a escola inteira? – Seokmin perguntou indignado.

- Calma, amigo. – Seungkwan coloca a mão em seu ombro. – Você mora numa mansão. E seus pais não estão em casa.

- Não é disso que eu estou falando palerma! – Ele disse empurrando a mão. – Não sei por que eu ainda conto as coisas para você.

- Seokmin, pode acreditar, você vai me agradecer. – Ele disse.

- Seungkwan, o que você está aprontando agora? – Seokmin perguntou, mas Seungkwan já estava voltando para o refeitório, deixando-o sozinho no corredor. Seguiu-o logo depois, andando apressado até a mesa.

- Seungkwan, que história de festa é essa? – Jeonghan perguntou.

- Então, os pais do Seokmin viajaram e nós vamos dar uma festa. E claro que todos vocês vão, não é? – Ele disse apoiando o braço em Joshua.

- Eu? – Ele indagou. – Ah, não. Eu nunca fui a uma festa.

- Sempre tem a primeira vez, não é? – Seungkwan disse e recebeu um sorriso do americano o que indicava um bom sinal. – Além disso, o Seokmin...

Seokmin puxou ele para trás, tampando sua boca antes que ele falasse alguma besteira.

- Que bom, Joshua. – Disse sorrindo tentando disfarçar a sua tentativa de assassinato. Seungkwan, porém, se soltou facilmente.

- Junhui? – Se virou para o chinês, como se nada tivesse acontecido. Esse iria dizer o mesmo que Joshua, mas Minghao lançou lhe um olhar mortal, ele se viu meio sem opções.

- Claro. – Respondeu, quase suspirando aliviado quando o outro chinês sorriu.

Seungkwan se virou então para provavelmente o caso mais difícil daquela mesa.

- Nem olha para mim. – Wonwoo cortou, antes que ele perguntasse. – Uma festa é o cúmulo do barulho, sério.

- Ah, Jeon Wonwoo. Com medo de uma festazinha? – Mingyu provocou.

- Não é medo. Está mais para desgosto crônico.

- Wonwoo, como eu queria ver você numa festa. – Seungkwan resmungou.

- Eu sou o que agora? Uma atração? – Fingiu então uma placa com as mãos. – “Garoto da biblioteca curte festa adolescente”, pode mandar para o jornal, tenho certeza que vai para a primeira página.

- Ai, Wonwoo. A coordenadora não disse para você ter novas experiências? Então. – Mingyu disse, recebendo alguns olhares estranhos, inclusive de Joshua, pelo conhecimento sobre os assuntos envolvendo Wonwoo e ao diálogo consideravelmente longo que estavam tendo. Diálogo esse que estava cansando Wonwoo inclusive.

- Vai, Wonwoo. – Seungkwan insistia balançando seu braço.

Wonwoo já não estava mais aguentando Seungkwan e Mingyu, os candidatos a mais chatos do planeta, enchendo a sua paciência. Isso se juntou com a lembrança da sua raiva da coordenadora proporcionada por Mingyu e ele simplesmente jogou tudo para o ar.

- Quer saber, Mingyu? Você tem razão. – Aquela certamente foi a frase mais estranha que todos naquela mesa já tinham ouvido. – Se a coordenadora quer que eu tenha novas experiências, eu vou ter.

Todos na mesa então começaram a rir daquela situação estranha. Seungkwan começou a pular em comemoração em cima de Seokmin, mas este ainda estava com raiva e preocupado com os planos do amigo e por isso ficou parado com a cara fechada. Assim ficou até o final da aula, enquanto os outros estudantes mal podiam esperar por aquela festa.

No sábado de manhã, Seokmin foi acordado ás 10 da manhã por um Seungkwan para lá de animado.

- Você não achou que eu ia deixar você arrumar tudo sozinho, não é? – Seungkwan disse convencido como se fosse a pessoa mais prestativa do mundo.

- É claro que não! – Seokmin falou. – Isso é o mínimo que você poderia fazer!

- Ah, Seokmin, você também só sabe reclamar. – Ele disse. – E porque você não está animado? Hoje é o grande dia!

- Grande dia para quem? – Seokmin perguntou.

- Pra você, ué! Hoje você vai se confessar para o Joshua.

Seokmin fez a cara de mais desacreditado do planeta.

- Cara, dessa vez você se superou, sério! Você decide quando eu dou uma festa e decide quando eu vou me confessar agora?

- Mas essa é a melhor oportunidade, todo mundo vai estar tão doidão e ocupado que você vai poder ter o Joshua só para você.

- Seungkwan! Da última vez que alguém ficou doidão, quebraram a minha televisão! – Ele gritou. Seungkwan abaixou a cabeça.

- É um sacrifício que tem que ser feito.

- Você não falaria isso se fosse a sua televisão, maldito.

- Não falaria mesmo, afinal você é rico e eu sou pobre.

- Você não é pobre, Seungkwan!

- Tá, chega dessa discussão ridícula. – Seungkwan disse puxando Seokmin. – Mas já que você é o rico, pega o seu cartão para a gente comprar umas coisas.

- Mas você só pode estar de brincadeira. – Seokmin disse enquanto era arrastado para fora da casa.

Depois de um tempo voltaram para casa com um carrinho cheio de coisas para festa, basicamente bebidas e salgadinhos, certamente um arrombo na conta de Seokmin. Seungkwan arrumou tudo, até mudou alguns sofás e mesas de lugar, arranjou um tocador de música de Seokmin e improvisou uma pista de dança num canto mais escuro. Era como se fosse sua própria casa.

Algumas pessoas chegaram cedo para aproveitar ao máximo. Entre elas estavam Jeonghan e Seungcheol, os mais festeiros possíveis. Na verdade, se alguém realmente poderia ser considerado um verdadeiro cupido, esse seria Seokmin. Seokmin fez uma festa a pedido de Jeonghan para que ele ficasse com Seungcheol, de quem ele estava a fim fazia quase um ano. E foi também em uma festa de Seokmin que eles finalmente ficaram juntos. Seokmin mesmo não era muito festeiro, mas acabava dando as melhores festas e essas sempre estavam cheias de gente. Aquele dia não foi uma exceção, em pouco tempo as bebidas estavam sendo consumidas, a pista de dança já bombava e alguém já tinha sido jogado na piscina, para infelicidade de Seokmin. Porém nada de o seu convidado, ou de Seungkwan, principal chegar. Ele estava em pé batendo o pé inquieto.

- Calma, ele já deve estar vindo.

- Não sei o que é pior, ele vir ou não. – Respondeu. Seungkwan então lhe estendeu um copo.

- Vai beba um pouco, você vai ganhar um pouco de coragem.

- Se eu for me confessar, isso se eu não morrer do coração até lá, eu não quero estar bêbado, obrigada. – Ele disse. Seungkwan o deixou sozinho. Ele pôde ver Jeonghan e Seungcheol já bem alterados sentados em um dos sofás, Mingyu e Hansol estavam perto da mesa de salgadinhos com alguns outros membros do time de futebol, Chan e Soonyoung já dançavam na pista de dança e nada de Joshua.

Joshua naquele dia estava muito nervoso, nunca tinha ido numa festa, Seokmin mandou o endereço dele e descobriu que esse morava consideravelmente perto da sua casa, decidindo ir a pé. Não pôde evitar, entretanto, que as mulheres de sua casa não percebessem sua movimentação incomum.

- Vai aonde por acaso, querido? – Sua mãe perguntou colocando a cabeça para dentro do quarto.

- Ele vai encontrar o garoto que ele gosta. – Sua avó apareceu atrás dela.

- Vó! Que fixação com esse assunto! – Falou.

- Mas é a verdade, não adianta esconder. – A avó disse rindo e saindo. A mãe entrou por completo no quarto encarando o filho.

- Mãe, eu nem perguntei para você porque você sempre me incentiva, mas é melhor pedir. – Joshua disse. – Eu posso ir numa festa?

- Festa? De quem?

- Na casa do Seokmin. – Joshua disse e a mulher abriu um sorriso ladino. – Mãe!

- Eu não disse nada. – A mulher disse levantando as mãos em defesa, já saindo do quarto quando parou de repente. – Ah, quase me esqueci, divirta-se filho.

E então Joshua sorriu e decidiu não pensar muito. Simplesmente foi até o endereço e, sinceramente, ele não poderia ter ficado mais surpreso com a mansão em que Seokmin morava. Ficou tão maravilhado que ficou parado do lado de fora, até ver a figura de Seokmin vir rápido em sua direção.

- Joshua! – Ele disse com um sorriso grande no rosto.

- Meu deus Seokmin, essa é sua casa?

- Eu sei ela é-

- Linda. – Joshua completou. E Seokmin sorriu ao ver os olhos do outro brilhando. Aquela casa nunca foi assim tão linda para Seokmin, já outras coisas...

- Então, quer ver como é uma festa? – Seokmin perguntou e o outro balançou a cabeça como uma criança. Em um ato de coragem Seokmin segurou sua mão e puxou ele para dentro da casa. Lá dentro a música tocava alto e as pessoas estavam animadas.

- O que as pessoas fazem nas festas? – Joshua perguntou inocentemente.

- Aquilo – Disse apontando para os dançarinos na pista de dança. – Aquilo. -Para os jogadores que comiam e bebiam. – Aquilo. – Para alguns que conversavam sentados nos sofás e no chão. – E bem... – Disse coçando atrás da cabeça sem graça. – Aquilo.

Joshua olhou para um canto onde Jeonghan e Seungcheol tinham um momento beeeem íntimo. A situação teria sido mais constrangedora se alguém não esbarrasse com tudo em Joshua. Ninguém mais ninguém menos que Junhui.

- Desculpa, Joshua. – Ele disse se curvando rapidamente e então se virando para o outro chinês que o acompanhava. – Minghao, esse lugar tem gente demais para você ficar me empurrando!

- Culpa sua! Olha só como já está! Eu perdi já quase a festa toda só para te arrastar para cá.

- Arrastou porque quis.

- Não se preocupe, Minghao. – Seokmin falou. – A festa só está começando, pode acreditar.

Minghao então avistou Soonyoung e Chan na pista de dança. E começou a puxar o braço de Junhui.

- Vamos dançar! Vamos dançar! – Pulou animado e os dois foram para a pista de dança, enquanto Seokmin aproveitou a deixa para puxar Joshua para um lugar menos barulhento onde poderiam conversar.

Soonyoung já aparentava ter bebido um pouco e se não fosse por Chan já estaria bêbado a muito tempo. E foi só ver Junhui e Minghao que puxou eles para dentro daquela pista de dança. No entanto, Junhui ter voltado a dançar não queria dizer que ele estava acostumado com aquele monte de pessoas suadas se esfregando. Por isso, quando viu uma brecha fugiu da muvuca e foi até a mesa de bebidas para pegar alguma coisa.

- Já está fugindo de mim de novo, Junhui? – Minghao surgiu ao seu lado.

- Não, só estava pegando uma bebida. – Junhui disse voltando para a muvuca.

- Espera, que eu também vou beber alguma coisa. – O chinês fofo e agora suado gritou de longe, voltando logo em seguida com um copo de um líquido rosa. Depois de um tempo, Minghao estava parecendo mais animado que o normal. Chan é claro percebeu, segurando o seu braço.

- Minghao, o que você está bebendo?

- Uma bebida que eu peguei naquela garrafa. – Ele disse apontando, mas a atenção de Chan foi tomada por Soonyoung, teoricamente o mais velho, que provavelmente iria quebrar o som de Seokmin rapidinho insistindo em mexer nele enquanto gritava “Hoje eu vou ser o DJ!”.

Foi só Chan se distanciar um pouco que Minghao se virou para Junhui, esse que olhou para a mesa de bebidas que Minghao estava apontando.

- Para ser sincero, eu ainda não aprendi as bebidas em coreano. – Minghao disse. Junhui, no entanto, estava com os olhos arregalados, pois compreendia perfeitamente que aquilo não iria dar em boa coisa, pois o que estava escrito na garrafa era: “BATIDA DE MORANGO”.


Notas Finais


Se você tem um amigo que faz festas na sua casa bata palmas kkkkk Eu mesma.
E essa festa hein. Minghao doidão, o momento da verdade para Seokmin. Muitas emoções no próximo capítulo kkkk.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...