História Libredené - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Jimin, Jimon, Jimonster, Minjoon, Namjoon
Visualizações 543
Palavras 2.546
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fluffy, Slash, Universo Alternativo, Yaoi

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Libredené (albanês + catalão) : um jovem garoto que cuida de livros.

Nome cortesia da @minseys !!!!!!!! muito obrigada mana <3

Capítulo 1 - O garoto dos livros


Fanfic / Fanfiction Libredené - Capítulo 1 - O garoto dos livros

Seus olhos eram escuros, pequenos. Tudo nele era pequeno de certa forma, desde seu nariz até seus pés dentro de pequenos converse brancos. Ele era pequeno. Adorável.

Namjoon sabia que estava perdido desde que viu o novo funcionário da biblioteca da faculdade.

Park Jimin era seu nome, um pequeno calouro de artes que trabalhava no período da tarde na biblioteca. Andava a passos rápidos de um lado para outro da biblioteca, colocando os livros em seus devidos lugares. Namjoon gostava de se sentar à uma das mesas e ficar observando as mechas negras pularem para cima e para baixo enquanto o pequeno trabalhava, andando rapidinho por entre as estantes a fim de organizar os livros. Não era seu costume deixar livros fora do lugar, sempre os devolvia de onde havia tirado. Além de ter boa memória, Namjoon prezava por uma biblioteca organizada. Ás vezes achava que Jimin cansava muito por ter que guardar tantos livros, mas outras vezes agradecia aos céus por ele ter uma bagunça para arrumar, assim podia ficar mais tempo o observando correndo de um lado para o outro carregando pilhas de livros em suas mãos pequenas.

Porém, naquela tarde, Jimin parecia estar mais atarefado que o normal. Haviam pilhas de livros sobre as mesas de leitura, pois aparentemente era semana de provas em alguns cursos e ao invés de emprestar ou devolver os livros em suas estantes, os alunos preferiram largar onde estavam. Namjoon torceu o nariz, pegando algumas apostilas de física e indo até a sessão de exatas. Jimin estava atendendo no balcão de empréstimo e devolução. Por algum motivo, haviam menos funcionários, e Namjoon se viu na obrigação de ajudar. Já havia estudado para suas provas e não tinha pressa de ir para casa.

Rumava pela biblioteca coletando todos os livros de física que encontrava, depois os de filosofia e sociologia, depois os de medicina. Estava começando a ficar cansado e confuso quando finalmente chegou nos livros de História, sentindo na pele o que Jimin devia sentir todas as tardes naquele local. Apesar de o trabalho ser maçante, Namjoon achava inspirador estar no meio de tanto conhecimento. Gostava de estar junto aos livros e de visitar a biblioteca.

Ainda mais depois que Jimin começou a trabalhar lá.

Já acostumado com a tarefa de guardar os livros, Namjoon se aproximou de outra mesa e começou a separá-los por sessão sem perceber que estava sendo observado.

— Ah, é você. — Ouviu a voz docinha dizer de repente e levantou a cabeça, encontrando Jimin parado perto da mesa. — Eu vim aqui organizar as coisas e do nada os livros sumiram de cima das mesas, fiquei preocupado!

— Oh, desculpe... Eu... — Namjoon riu sem graça, batendo o corpo na quina da mesa por descuido. — Ah, eu vi que você estava ocupado e... Tinha muitos livros... Quis ajudar.

— Isso é muito legal da sua parte, obrigado! — Jimin sorriu, se aproximando de Namjoon e pegando os livros da pilha de humanas. — Você tem um método muito bom de organização, acho que vou adotá-lo!

— Fique à vontade... — Ele limpou a garganta, desviando o olhar para outra coisa.

— Já que você está ajudando, se importa de me ajudar a terminar? Eu já fechei a biblioteca e preciso ir para casa estudar. — O pequeno pediu, sorrindo de leve para um livro em suas mãos. — Se você não se importar, é claro.

— Sem problemas, eu te ajudo sim. — Respondeu o Kim, sorrindo bobo ao ver o sorrisinho sincero de Jimin. Era como se o garoto falasse com as expressões que fazia e Namjoon achava aquilo adorável.

Não demorou mais do que meia hora para que os dois terminassem de guardar os livros nos lugares. Jimin era bastante comunicativo e sempre puxava algum assunto quando ambos estavam no mesmo corredor. Namjoon descobriu que a prova que ele tinha era de teoria das cores no dia seguinte. Jimin passou o resto do tempo o explicando sobre o que cada cor significava, e Namjoon se viu encantando. Também contou sobre seu curso de música e sobre as provas e trabalhos que tinha que entregar, o que deixou Jimin com um brilho diferente nos olhos.

Os dois se despediram depois de arrumar tudo e Namjoon acompanhou Jimin até o seu ponto de ônibus, depois seguiu para casa com um sorriso no rosto.

x

No dia seguinte, Namjoon se viu entrando na biblioteca novamente. Depois de se sentar à sua mesa costumeira, notou que Jimin não estava perambulando por ali, mas sim, que estava em uma mesa perto do balcão de empréstimo. Curioso, se levantou e foi até ele, agradecendo mentalmente pela conversa que teve com o funcionário no dia anterior, caso contrário não teria coragem de se aproximar do garoto sem ter um motivo.

— Boa tarde hyung! Dormiu bem ontem? — Jimin perguntou com um sorriso logo que o viu, e Namjoon não pode evitar sorrir também.

— Boa tarde, Jimin... Sim eu dormi bem. — Respondeu, passando os dedos sobre um dos livros da pilha que estava ao lado de um computador velho que Jimin estava usando. — Tarefa nova?

— É, meu chefe me colocou para revisar os livros da devolução e aplicar multas. — O pequeno respondeu, folheando um dos livros. — Sabe, procurar por rasuras, riscos, rasgos, manchas de comida...

— Oh... Isso deve ser...

— Chato, é. — Jimin respondeu com um sorriso triste, e Namjoon sentiu seu coração apertar.

O Kim sorriu simpático, sem ter realmente o que dizer para Jimin. Aprendeu que o mais novo adorava ler e que sempre quis trabalhar em uma biblioteca para ficar perto dos livros, o que o fez gostar ainda mais do pequeno calouro de artes. Porém, nem mesmo Namjoon gostaria de ficar folheando livro por livro e aplicando multas, então entendia Jimin. O garoto era gentil com todas as pessoas que o pediam ajuda para encontrar algum livro, não era de seu feitio brigar com ninguém, preferindo ensinar as pessoas o certo a dar alguma bronca. 

Não querendo atrapalhar o garoto, Namjoon pediu licença e voltou a sentar à sua mesa de costume, descansando a cabeça sobre uma das mãos. Conseguia observar Jimin dalí onde estava, mas o entristecia saber que ele não estava feliz trabalhando naquela tarefa. Sentiria falta de vê-lo sorrindo pelos corredores da biblioteca, falando animadamente com as pessoas que o entregavam livros para guardar, ou quando descansava alguns minutos encostado nas estantes. Queria ajudá-lo de alguma forma, mas naquela tarefa, não tinha muito o que ele pudesse fazer.

Derrotado, Namjoon se levantou e foi até a sessão de música, pegando um de seus livros favoritos de teoria musical. Folheou o livro sem realmente estar com vontade de ler, até que achou uma página com um sublinhado a lápis. Namjoon franziu o cenho, logo buscando sua borracha para apagar aquele insulto à literatura.

E foi aí que teve uma ideia brilhante.

Namjoon pegou o livro e o levou até o balcão de empréstimo. Antes de sair da biblioteca, acenou para Jimin e recebeu um sorriso cansado em troca. Tinha que fazer alguma coisa para animar o garoto e agora ele sabia o quê.

 

Ao chegar em casa, Namjoon abriu sua gaveta de materiais e tirou de lá um bloquinho de post-it. Pensou em Jimin e escreveu a primeira coisa que veio em sua cabeça, depois colou em uma das páginas do livro. Sorrindo vitorioso, guardou o livro na mochila e aguardou até o dia seguinte. Mal podia esperar para ver a reação do pequeno. 

x

A tarde estava calma na biblioteca. O novo funcionário responsável pela organização dos livros era lento. Na verdade, ele ainda não estava familiarizado com a localização dos livros e Namjoon acabou ajudando o garoto, Taehyung, a aprender onde ficava cada sessão.

Sentia Jimin o observar de longe enquanto ajudava o loiro. Namjoon direcionava o olhar para a mesa do pequeno sempre que podia, encontrando o moreno o observando com os olhinhos apertados. O Kim ficava se perguntando se ele já havia visto seu recado no livro de música, ou se ainda não havia passado por suas mãos. Jimin o observava atento por alguns segundos, depois voltava ao trabalho que estava fazendo. Namjoon se julgava bom em ler livros e pessoas, mas Jimin, apesar da primeira impressão, não parecia tão fácil assim de ler.

x

Havia adquirido o habito de emprestar um livro todos os dias, o levando para casa e colando nele um post-it com algum recado. Dia era uma mensagem de incentivo, dia era uma letra de suas músicas e dia era algo sobre Jimin. Namjoon descobriu que gostava de escrever sobre Jimin. Gostava de escrever como seu rosto era adorável e como seus olhos desapareciam quando ele sorria. Gostava de escrever o quão pequenas eram suas mãos e quão grande era a vontade que ele tinha de segurá-las. Gostava de escrever sobre as mechas negras do garoto, que caiam perfeitamente sobre sua testa em uma onda mais bonita do que as que se formavam no oceano.

Gostava de escrever sobre Jimin.

Gostava de Jimin.

Escreveu isso em um post-it certo dia antes de devolver o livro no balcão, mas o amassou e o colocou no bolso. Tinha medo de como Jimin reagiria a uma confissão dessas, ainda mais feita de um jeito tão bobo. Escreveu outra coisa qualquer e devolveu o livro, adentrando à biblioteca e achando sua mesa como sempre fazia. Taehyung estava andando pela biblioteca, mais perdido que nos primeiros dias.

— Hyung! Que bom que você chegou, tem uns livros aqui que eu não consigo achar o lugar e...

— Taehyung! — Ambos viraram a cabeça na direção da voz, cujo dono era um garoto baixinho de cabelos negros.

— Boa tarde Jimin hyung! — Taehyung respondeu sorrindo quadrado, e Namjoon achou engraçado o fato dos funcionários daquela biblioteca serem adoráveis daquele jeito. Parecia uma jogada da universidade para atrair mais alunos para perto dos livros. — Como vai você?

— Pare de importunar os alunos, é seu trabalho arrumar os livros! — Jimin disse severo, ignorando a pergunta de Taehyung.— Esses livros ficam na estante D-200, ela é logo ali! Preste mais atenção!

Taehyung se encolheu um pouco e acenou com a cabeça, alterando o olhar entre Namjoon e Jimin e logo pedindo licença.

Namjoon estava estupefato.

— Você está bem? — Perguntou, estranhando o comportamento áspero de Jimin. — Eu nunca vi Tae tão assustado.

— Tae? Você já deu apelido para ele é? — Jimin arregalou os olhos e depois cruzou os braços.

— Ele me disse pra chamá-lo assim... — Namjoon ergueu uma sobrancelha, Jimin estava agindo de um jeito que ele nuca vira antes. — Você me parece incomodado, o que houve?

Jimin respirou fundo e puxou Namjoon pela mão para um dos corredores entre as estantes onde não havia ninguém. Namjoon estranhou o ato, mas se deixou aproveitar a sensação da mãozinha de Jimin contra a sua.

— Eu geralmente não sou daquele jeito, nunca quis te mostrar aquele lado meu... — Jimin disse baixinho depois de alguns minutos. — Eu fiquei com ciúme.

— Ciúme?

— É claro! Não faça essa cara de bobo, Kim Namjoon! — Namjoon deu um passo para trás, encarando o dedo indicador que Jimin tinha apontado para ele. — Você é todo gentil comigo, me ajuda a guardar os livros e depois me manda recadinhos todos os dias. Eu achei que você gostava de mim, ai você me vem de “ai o Tae isso, o Tae aquilo” e não quer que eu fique com ciúmes?

Namjoon sentiu suas bochechas esquentarem e teve vontade de pegar qualquer livro para cobrir o rosto.

— Quando você começou a ajudá-lo pela biblioteca, fiquei muito triste pensando que você fazia isso com qualquer um. — O pequeno suspirou, tirando um maço de post-its do bolso. — Eu guardei todos eles sabe, porque eram a única coisa que animava minha tarde... Mas você é um idiota!

— Jimin...

— Vai começar a mandar recadinhos para ele também? Huh? Quem sabe ele não se apaixona por você também, seu, seu... — Jimin tinha os punhos cerrados e os olhinhos apertados em uma expressão brava. Namjoon nunca tinha visto coisa mais adorável.

— Jimin, eu...

— Eu não acredito que eu comecei a gostar de você só porque você foi legal comigo. Eu te observo desde que comecei a trabalhar aqui e finalmente achei que ia ter uma chance com você, mas parece que me enganei.

— Pera, você o que?

— Boa sorte com o Taehyung... Ele é mais bobo que eu então vai cair mais fácil nesse seu joguinho...

Jimin ia sair do corredor, mas Namjoon um ato de coragem, o segurou pelo pulso.

— Será que dá para você me escutar? — Pediu com voz suave, sentindo o coração partir ao ver os olhinhos de Jimin brilhando em lágrimas. — Eu não estou tentando nada com Taehyung, eu só estava ajudando com os livros porque ele ia demorar anos para arrumar a biblioteca se continuasse daquele jeito. Pode ser estranho, mas eu também te observo desde que você começou a trabalhar aqui e, bom, fiquei feliz em ter tido a oportunidade de conversar com você... — Namjoon coçou a cabeça, sem graça. Aquela não era a confissão que ele tinha em mente. — E os recadinhos... Aquilo foi sincero, cada um deles foi. — Ele pegou uma das mãos de Jimin e tirou o post-it amassado do bolso, o colocando sobre sua palma. — Inclusive esse que eu ia te entregar hoje.

Jimin piscou os olhos e alternou o olhar entre Namjoon e o post-it em sua mão, não demorando mais para abri-lo. Quando leu o que estava escrito, o pequeno soltou uma risadinha baixa e trouxe a outra mão para o rosto, o escondendo com ela.

— Eu não acredito que fui tão idiota.

— Você é não idiota...

— Desculpa! Sério, eu não queria brigar com você e nem com Taehyung... — O pequeno esfregava as mãos nos olhos cheios de lágrimas.

— Eu tenho certeza que ele vai te desculpar, e eu não estou bravo nem nada...

— Mesmo? Não está?

— Eu só estou com vergonha porque acabei de me declarar e tal... — Namjoon riu, se sentindo melhor ao ver Jimin sorrindo.

— É, eu também estou... — Ele disse, tirando as mãos do rosto ainda vermelho pelo choro.

— Que tal a gente sair depois do seu turno e fingir que isso aqui não aconteceu? — O Kim perguntou, trazendo uma das mãos para afagar os cabelos negros de Jimin. — Hm?

— E esquecer que você se declarou pra mim do jeito mais fofo possível? Nem pensar! — Ele guardou o post-it amassado junto com os outros no bolso e sorriu para Namjoon. — Mas aceito o convite, você paga o café.

 

 

— D-Deixa que eu fecho a biblioteca hoje, hyung. — Taehyung ofereceu assim que Jimin saiu do corredor entre as estantes. O garoto parecia um filhote assustado com o rabo entre as patas traseiras.

— Ah, obrigado... Tae. — Jimin sorriu para o loiro e depois piscou um dos olhos para Namjoon. — Você é muito prestativo.

O Kim riu da expressão confusa no rosto do loiro e se sentou à sua mesa, de onde ficou trocando olhares com Jimin até que seu turno acabasse.

 

 

Depois do expediente de Jimin, os dois saíram da biblioteca de mãos dadas do jeito que Namjoon sempre imaginou.

 

— Você devia realmente pedir desculpas a Taehyung, ele parecia apavorado.

— Mas hyung, ele nunca foi tão obediente comigo! Está tão bonzinho assim...

— Jimin...

— Ah, ta bom... Quem sabe depois. Posso me acostumar a sair mais cedo todos os dias, ainda mais se você me levar pra sair.

— Parece justo.

 


Notas Finais


Essa jimon corresponde ao meu projeto de aniversário (explicado nos jornais no meu perfil), que consistia em 3 one-shots (de casais pouco populares escolhidos por votação) de presente para vocês meus leitores, para agradecer a companhia e o carinho que sempre tem comigo <3

É minha primeira vez escrevendo minjoon/jimon e por conta da correria acabou ficando algo... Simples. Espero que tenham gostado mesmo assim <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...