História L. I. E. - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 127
Palavras 590
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei mas cheguei com mais um.

Capítulo 6 - Cinco


Fanfic / Fanfiction L. I. E. - Capítulo 6 - Cinco

Eram apenas duas da manhã quando tudo começou.

Eu estava chorando, com raiva de mim mesma, sem nem ao menos saber o motivo. Eu tinha ódio de mim e de como eu agia com as pessoas ao redor, eu me odiava por usar a depressão como desculpa para não me relacionar com ninguém.

Levantei-me da cama e saí do quarto, caminhei cegamente em direção à cozinha, abri e fechei várias gavetas até encontrar as facas. Eu iria tirar minha própria vida e ninguém teria de se preocupar com um peso morto feito eu, nunca mais. Escolhi uma faca e a posicionei sobre um ponto especial de meu pulso, onde a artéria era mais atraente e eu morreria mais rápido.

- Adeus – sussurrei, fechando os olhos e levando a faca ao encontro de minha pele.

Eu estava sorrindo por estar fazendo aquilo, parecia uma espécie de psicopata, quando alguém segurou a minha mão, me impedindo de concluir o meu fim.

Abri os olhos, Jimin me olhava tranquilamente. Não era raiva, nem triste. Era uma calma estranha, como se ele já tivesse feito aquilo antes.

Ele me abraçou, e me deixei chorar descontroladamente em seu aperto. Ali estava a minha calma, o meu refúgio, aquele simples abraço estava me punindo por tentar acabar com a minha própria existência.

- Vem, eu vou te levar para cama – ele me aninhou em seus braços, feito uma criança, e me carregou pela casa, até chegar em meu quarto, onde me deixou deitada na cama e me fitou.

- Eu não sei o que aconteceu – murmurei, ainda chorando um pouco – Eu sou uma idiota...

- Não – ele fechou a porta do quarto e se sentou ao meu lado na cama, me abraçando – Você não é idiota. Você é forte demais. Tão forte que aguenta essa pressão toda que há dentro do seu peito sem contar para os outros. Você tenta aguentar tudo sozinha, mas uma hora ou outra, terá que desabafar com alguém.

Olhei dentro dos olhos dele, tentando entender como ele conseguia me entender tão bem. Os olhos dele ficaram mais claros, quase azuis, e, de fato, isso me assustou.

- Algum problema?- ele perguntou, calmamente.

Balancei a cabeça, pensando se perguntava ou não.

Ele sorriu.

- Pode ser que a pergunta que você queira fazer agora, não seja respondida tão rápido quanto você espera.

Continuei fitando-o nos olhos, observando a mudança contínua na cor de seus olhos, do claro para o escuro, do escuro para o claro.

Foi aí que uma coisa aconteceu. Ele me beijou. Não era o tipo de beijo que te leva a fazer coisas insanas, mas também não era algo que não transmitisse certas sensações estranhas em meu interior.

O beijo dele me consumiu inteiramente, de uma maneira que nunca pensei ser possível. As mãos dele subiam e desciam pela minha cintura, enquanto os meus dedos entrelaçavam-se em seus cabelos.

Por algum motivo estranho, as coisas estavam ficando literalmente quentes ali. Como se alguém estivesse colocando fogo na casa. E aquilo estava incomodando à Jimin, tanto quanto à mim.

- Chega – ele disse – Eu não deveria ter feito isso.

Me afastei um pouco, notando que os olhos dele, agora, estavam totalmente azuis.

- Durma – ele murmurou – Eu fico aqui com você.

Eu poderia ter perguntado sobre o que havia de errado com os olhos dele, mas o sono que me veio foi tão pesado, que adormeci mais rápido do que já havia feito em toda a minha vida.

Adormeci nos braços do garoto que me concedera o meu primeiro beijo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado desse capítulo, e, também, espero que tenham gostado do rumo que "as coisas" entre a Jennie e o Jimin estão levando.
Em breve postarei mais :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...