História Lie - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Block B, Jay Park
Personagens B-Bomb, Jaehyo, Jay Park, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kyung, P.O., Personagens Originais, Rap Monster, Suga, Taeil, U-Kwon, V, Zico
Tags Blockb, Bts, Jay Park, Jimin, Suga, Yoongi, Zico
Exibições 13
Palavras 688
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


~

Capítulo 3 - Sangue


Fanfic / Fanfiction Lie - Capítulo 3 - Sangue

- OPPA OLHA ISSO. - corri até a vitrine da loja e com os olhinhos brilhando, apontei pro enorme cachorrinho de pelúcia que se destacava naquele mar de bichinhos. - Tão fofo. 

- Você não esta muito velha pra esse tipo de coisa? - riu. 

- Claro que não, Jaebum. - voltei a minha atenção a pelúcia. Queria tanto ela, pra abraçar, e dormir agarrada. - Oppaa~ 

- Nem vem. Eu não irei cair nessa. - cruzou os braços. - Não adiante fazer esse biquinho. 

 

...

 

- TÃO FOFOOOO~ 

Sai da loja dando pulinhos de alegria com meu mais novo bebê. Estava tão feliz com o meu presente que nem me importei com os olhares das pessoas em minha direção. Depois de sair arrastando Jaebum por todo shopping, finalmente paramos pra comer alguma coisa.

Ficamos um bom tempo jogando conversa fora, rimos e até levei uns tapa por começar a xingar ele na frente das pessoas. Comemos em um silencio, não desconfortável como mais cedo no carro, mas sim um silencio bom. 

-... Então ele  disse que eu não deveria fazer aquilo na frente das pessoas. - Jay ficou vermelho de tanto rir. Estávamos em uma área mais calma no shopping, o sorvete começou a derreter rapidamente e eu tratei de termina-lo logo.

Eram 11hrs quando decidimos voltar pra casa, no carro eu já cochilava. 

Ele me carregou até o meu quarto, tirou minhas botas e meu óculos. E me deu um selar na testa. Eu ainda estava consciente quando ele fez isso. Mas achei que era melhor fingir que dormia. 

- J-jay...? - me sentei na cama coçando os olhos. Pra que tanto barulho uma hora dessas? Olhei pro lado e vi que era 3hrs da manhã. 

Ouvi um barulho bem alto, e um grito estridente do andar de baixo. 

- ONDE ELA ESTA? - uma voz rouca gritou do corredor.

Minha respiração estava acelerada, e sem saber o que fazer, corri o mais rapido que pude pro meu banheiro. Tranquei a porta. 

- Meu deus... Jaebum... - comecei a chorar. Eu estava com medo, e estava preocupada com meu irmão. 

- ABRE A PORTA, JANG! 

Ele me achou. 

Começaram  a esmurrar porta na tentativa de derruba-la, mas as trancas até agora estavam resistindo. Em panico, a unica coisa que eu pude fazer foi ficar agachada do lado da banheira. 

Eu queria gritar, queria meu irmão! 

O que estava havendo com nossa casa? 

O que eles queriam comigo? 

- Seja uma boa garota, hm? - sua voz fez meu estomago se contorcer. - Se  sair dai, eu juro que não lhe machucarei. 

Corri os olhos pelo meu banheiro, devia ter outra saida, qualquer uma... 

- VAI SE FUDER! - berrei em plenos pulmões. Senti meu sangue ferver de raiva. 

- Derrubem essa porta. 

Havia uma pequena janela encima, muito pequena. Mas valia a pena se arriscar, fiz um malabarismo e apoiei um pé na banheira, e o outro pé, na borda da pia. 

- Abre... Abre! - empurrei o vidro, mas nem sequer se abriu. Enterrado. 

Ou mais vozes de aproximando da minha porta, e mais uns chutes nela. Porra! As trancas. Peguei a primeira coisa que vi na minha frente e a joguei na janela, os cacos de vidros foram por todos os lugares, até em meus pés descalços. 

Me apoiei novamente e desta vez peguei impulso, ficando pendurada na janela. Senti o sangue correndo por meus dedos, havia tanto sangue. 

Mas os cortes não me impediram de fazer aquilo. 1 metro e meio? Talvez? 

Me joguei da janela, no ultimo segundo. Antes de arrombarem a porta. 

- ELA MORREU?! - ouvi uma voz gritando. Eu achei que tinha morrido, minhas costa doíam por causa do impacto no chão. 

- Porra... - rangi os dentes tão forte, que podia jurar que havia quebrado alguns deles; um corte na minha cabeça. 

Olhei pra cima e vi que ninguém estava me vendo, talvez acharam que eu havia morrido. Eu estava tonta, e nem conseguia me manter sentada, me levantei quando escutei um barulho de tiro. 

- Ora, o que temos aqui? - e apaguei quando recebi um soco. 


Notas Finais


Bem curtinho :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...