História Lie {JiKooK} - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Kookmin, Namjin, V-hope
Exibições 69
Palavras 2.970
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi oi!! Estou de volta!! Hoje reparei que me tinha esquecido de um pormenor do quarto de Jimin( Jimin tem uma varanda e eu me esqueci ahahah) e tive de ir a um capítulo mudar só umas palavras, felizmente não é nada muito importante ou que mude a história hihi. Bom espero que gostem do capítulo e nos vemos nas notas finais!

Capítulo 15 - Esclarecimento


Fanfic / Fanfiction Lie {JiKooK} - Capítulo 15 - Esclarecimento

Jimin Pov 

 

Cheguei em casa completamente destruído. Não conseguia parar de chorar nem por um segundo. Fechei a porta devagar para não fazer barulho. Solucei devido ao choro.  

Ia a subir as escadas quando alguém me interrompe.  

-Já está de volta?- ouvi Dora. Cerrei o punho e baixei a cabeça- Menino?- Dora chamou. 

-Sim- falei com a voz fraca.  

-Aconteceu alguma coisa?- ela perguntou preocupada. Limpei minhas lágrimas e funguei.  

-Não, eu vou para o meu quarto- continuei subindo as escadas. Dora não falou mais nada.  

Quando cheguei no quarto tranquei a porta pra não ser incomodado. Deitei-me na cama. Eu não sabia como lidar com aquelas emoções. Sentia que me tinham espetado uma faca no coração.  

Minha cabeça se dividia entre Jungkook e meu appa. O último me dava raiva, raiva por estar enganando minha omma que estava doente e internada num hospital completamente sozinha enquanto que ele andava com outra mulher.   

Como é que ele foi capaz? 

Agarrei uma almofada e a apertei com força contra meu corpo. Meu choro era audível. Minha cabeça doía.  

Porquê que isto estava acontecendo comigo?  

Sentia-me tão perdido, tão confuso. Principalmente por causa de Jungkook. O mesmo falou que Yoongi o tinha beijado, mas eu não conseguia acreditar. Jungkook já me enganou uma vez, quem engana uma, engana duas.  

Jungkook conseguia ser meu paraíso e meu inferno. Sua traição me magoara mais do que qualquer coisa. 

 

Ouvi meu celular. Deixei tocar. O mesmo continuava a tocando  várias vezes. Levei minha mão até meu bolso e o peguei. Tinha quarto chamadas não atendidas de Jungkook e uma de Jin.  

Jin ligou novamente. Atendi.  

-S-sim- falei com a voz trémula. 

-Telefonei para saber como você estava, ontem foi uma noite bastante dura para você. Eu pensei ir aí lhe fazer companhia, o que acha?- Jin perguntou com sua voz amável. Me segurei para não fazer qualquer barulho que denunciasse meu choro.  

-Ok...- falei.  

-Tá, então eu estou a caminho. Me espere.  

-Obrigado, hyung...-falei. 

-Não tem de agradecer. Até já- Jin falou meio apressado.  

-Até...-desliguei.  

Levantei-me lentamente e fui até meu armário vestir meu pijama. Estava morrendo de frio. Fui até ao banheiro lavar a cara. Me assustei assim que vi meu rosto cheio de pequenos pontinhos vermelhos. Passei água pelo rosto mas os mesmos não saíram.  

Fui até á cozinha ver se encontrava Dora. A mesma estava terminando de fazer o almoço.  

-Dora...- falei com a voz um pouco fraca. Dora se virou para mim e me olhou preocupada- Apareceram-me estas manchas na cara, você sabe o que é?-perguntei. Ela aproximou-se e olhou atentamente para meu rosto e logo fitou meus olhos.  

-Você esteve a chorar, não esteve?-perguntou calmamente.  

-Não interessa...-suspirei. 

-Esses pontos estão no seu rosto devido ao choro excessivo. Chamam-se petéquias. Não é nada de grave, isso passa.  

-Obrigado, isto me assustou- afastei-me com intenção de voltar para o quarto. 

-Jimin, o que é que aconteceu?-Dora perguntou. 

-Eu só estou um pouco em baixo por causa da noite de ontem- menti.  

-Jimin, você e Jungkook vão dar um jeito. O amor sempre vence- Dora sorriu carinhosamente.  

-Não. Acho que não vamos- falei saindo da cozinha e indo para o meu quarto.  

 

Mais tarde, Jin chegou. O mesmo exigiu que eu me alimentasse. Ainda não lhe tinha contado sobre o que tinha visto esta manhã. 

Eu estava deitado em minha cama. Jin estava sentado em cima da mesma com suas pernas cruzadas. Eu estava tapado mas ainda assim não parava de tremer devido ao frio.  

-Você acha que seu appa vai voltar atrás com sua palavra?- Jin perguntou.  

-Ele até pode voltar, mas neste momento eu não quero ver Jungkook. 

-Porquê que eu acho que você me está escondendo alguma coisa? 

-Hoje eu fui-me encontrar com Jungkook- falei. 

-Você está louco? Ainda ontem seu appa o proibiu! 

-Eu sei, mas Jungkook era meu abrigo, eu precisava dele- fechei os olhos para não chorar.  

-Você não devia se sentir melhor?- Jin perguntou sem entender minha tristeza. 

-Jungkook me traiu- falei sentido um nó em minha garganta. A cama se mexeu. Abri os olhos. Jin estava mais perto. O mesmo passou as mãos pelas minhas costas.  

-Você tem a certeza?-perguntou. Assenti- Com quem? 

-Yoongi.  

-Jungkook falou consigo?- Jin perguntou seriamente. 

-Sim, ele atirou as culpas para cima de Yoongi.  

-Posso ser sincero consigo?- Jin perguntou receoso.  

-Eu espero isso mesmo- falei.  

-Eu acho que Jungkook não era capaz de o trair, Jimin. Você acha que ele o ia pedir em namoro para depois o trair?- Jin negou com a cabeça- Isso não cabe na cabeça de ninguém. Jungkook até nos aturou por si. Ele afastou-se dos seus amigos para ficar consigo.  

-Se você soubesse o que eu sei, veria que afinal era possível Jungkook me trair.  

-Você devia falar com ele, devia tentar esclarecer tudo.  

-Eu não consigo olhar mais para a cara dele- falei sentido meus olhos marejarem. Estava tão farto de chorar.  

-Você tem de ser racional. Eu sei que é difícil. Ver alguém tentando roubar o que é seu suscita raiva e medo. Não sabe bem. Mas você tem de pensar bem, Jimin. Jungkook pode ser uma vítima tal como você. 

-Você podia parar de o defender?-perguntei. As palavras de Jin estavam me fazendo sentir ainda pior. 

-Desculpe. É só que por vezes as pessoas que estão de fora conseguem ver as coisas com mais clareza.  

-Não tem de pedir desculpa...-me aconcheguei mais nos lençóis.  

Jin ficou comigo o resto do dia. 

 Quando fiquei sozinho pude finalmente adormecer, esquecendo toda a dor que ia em meu coração.  

 

Jungkook Pov 

 

Estava em meu quarto pensando numa forma de resolver as coisas quando Yoongi entra no quarto. 

-Podemos falar?-perguntou se sentando na sua cama.  

-Para quê?- olhei-o completamente desiludido.  

-Eu queria explicar-lhe porquê que fiz o que fiz. Acho que lhe devo uma explicação.  

-Fale- sentei-me em minha cama.  

-Jungkook eu não tive escolha. Ou eu fazia aquilo ou Stefan faria mal a Kim. Eu não queria fazer aquilo e juro que nunca tive uma missão que me custasse tanto a executar- Yoongi suspirou.  

 Eu não podia julgar sua escolha. Eu faria exatamente o mesmo. Yoongi tinha de proteger sua família. Custava-me que tivéssemos de fazer estas coisas um ao outro. 

-Eu compreendo- falei sentindo meus olhos marejarem. Sentia-me exausto de todos estes jogos, todos estes esquemas, todas estas traições. Pela primeira vez, eu ansiava ter uma vida normal como toda a gente.  

-Peço desculpa, Jeon- Yoongi veio até mim, sentou-se ao meu lado e me abraçou. Naquele momento me senti fraco. Fraco demais para recusar aquele apoio.  

-Eu queria deixar esta vida, Yoongi- falei entre soluços.  

-Aleluia você fala isso- Yoongi me apertou. Afastámo-nos passado um pouco.  

-O que é que você quis dizer com isso?- perguntei.  

-Jungkook, isto não é nem nunca vai ser vida para si. Felizmente, Jimin fez você perceber isso. 

-Não fale só de mim. Você tem uma família que precisa de você. 

-Para as manter em segurança eu tenho de continuar aqui, não tenho escolha.  

-Um dia nós vamos conseguir ser livres. Você vai ficar com sua família e eu ficarei com Jimin.  

… 

Bufei assim que vi que no portão de Jimin haviam 3 guardas. Eles aumentaram a segurança. Andei até ás traseiras da casa e saltei seu muro.   

Quando já me encontrava á janela de Jimin, vi que o mesmo dormia apenas com uma luz de presença ligada. Entrei no seu quarto.  

Jimin dormia mas não parava de se mexer. Aproximei-me tentando não fazer barulho. Reparei que Jimin estava suando bastante. Levei minha mão até sua testa. Ele está a escaldar!  

O que é que eu faço?  

Devia ir buscar um pano molhado. É! Vou fazer isso.  

Fui até á porta e a abri lentamente. O corredor estava vazio. Saí do quarto e fui até ao andar de baixo. Quando estava a atravessar a sala ouvi o barulho da porta sendo aberta. Escondi-me atrás de um dos sofás.  

-Seu filho não está em casa?- ouvi uma voz feminina.  

-Está, mas já deve estar dormindo e as paredes são grossas, ninguém vai ouvir- ouvi a voz de Sr.Park. Espreitei e vi Sr.Park de mão dada com uma senhora. Lembrei-me da "conversa" que tive com Jimin antes de nos encontrarmos no parque. Meu Deus. Era isto que Jimin me ia contar. Era por isso que ele estava chorando.  

Meu coração apertou. Jimin já estava sofrendo e eu só o fiz ficar pior. Ele pensa que eu o traí tal como seu appa fez com sua omma.  

Quando me voltei a encontrar sozinho fui até á cozinha, peguei um pano e um recipiente com  água. Assim que entrei no quarto de Jimin pousei o recipiente na sua secretária e molhei o pano logo o espremendo.  

Aproximei-me de Jimin e sentei-me em sua cama cuidadosamente para o mesmo não acordar. No momento em que ia colocar o pano na sua testa, Jimin se contorceu na cama.  

-Jungkook...-Jimin falou sonhando. Suspirei.  

-Desculpe, meu amor- sussurrei. Jimin se contorceu novamente. Passei minha mão pelo seu rosto. Jimin acalmou. Sua pele estava tão molhada. Peguei no pano como deve ser e coloquei gentilmente sobre sua testa.  

Esperei 3 horas até ver que Jimin estava melhor. Retirei o pano da sua testa e coloquei-o dentro do recipiente. Ajeitei o corpo de Jimin e tapei o mesmo como deve ser.  

Jimin parecia mais calmo e parecia estar a dormir melhor.  

Reparei que já passada da uma da manhã. Tinha de voltar para casa.  

Fui até Jimin e beijei sua testa. 

-Estarei sempre do seu lado, aconteça o que acontecer- falei ajeitando seus cabelos. Jimin remexeu-se mas logo se aconchegou. Sorri levemente.  

 

Jimin Pov 

 

Acordei sentindo todo meu corpo dorido. O mesmo escaldava. Levei minha mão até minha testa. Devia estar com febre. Suspirei. 

Era só o que me faltava. Depois de uma noite tendo pesadelos com Jungkook, só me faltava mesmo ter febre. 

Olhei as horas e já era bastante tarde. As aulas já tinham começado. Sinceramente, não estava muito preocupado com isso.  

Sentei-me na cama e tentei me levantar lentamente. Quando já me encontrava em pé vi um recipiente em cima da mesa. Estranhei. Provavelmente Dora já cá tinha vindo. 

Peguei no recipiente e saí do quarto. Encontrei Dora na cozinha.  

-O que é que está aqui a fazer?- Dora perguntou surpresa- Pensava que tinha saído mais cedo.  

-Como assim? Você ainda não foi ao meu quarto hoje?-perguntei confuso. 

-Não- falou sinceramente.  

-Então quem esteve no meu quarto?- olhei para o recipiente.  

-Você está com febre?-perguntou vindo até mim e colocando a mão em minha testa- Você anda com azar menino. Tem de tomar alguma coisa. Sente-se que eu preparo-lhe o pequeno almoço. 

Fiz o que Dora mandou. Enquanto ela fazia meu pequeno almoço, eu pensava em quem havia entrado em meu quarto na noite passada.  

Só podia ser ele. Só podia ser Jungkook.Ele era o único capaz de o fazer. 

Passado uns minutos já estava a comer. Quando terminei Dora me deu remédio para a febre. Logo depois voltei para o quarto e me enrosquei em meus lençóis.  

Mais tarde recebi uma mensagem de Tae perguntando porquê que não tinha ido á escola. Apenas respondi que estava doente. Jin sabia que não podia contar nada a eles, Tae provavelmente acabava com Jungkook, ou seria mais o contrário.  

O dia estava passando rápido, felizmente. Queria que o sono voltasse para poder dormir e esquecer tudo novamente.  

Ouvi alguém batendo em minha porta.  

-Entre- falei. Meu appa entrou no quarto. Senti minhas bochechas corarem devido á raiva. Apertei meu lençol.  

-Ouvi dizer que ontem saiu de casa sem a minha permissão- ele fechou a porta. 

-É mesmo?- falei de forma seca.  

-Jimin, você não pode sair! Você não entende que é perigoso?-ele falou aborrecido. 

-Não acho que seja perigoso- sentei-me e encarei meu pai com raiva- Só se for perigoso para você, visto que você não quer que eu descubra certos segredos da sua vida. Assim se ficar em casa você não terá de se preocupar se alguém o vê na esplanada de um café com sua amante. Não é verdade?- Senti meu olhos marejarem.  

-Não diga parvoíces- riu nervoso.  

-Parvoíces? Você acha isto uma parvoíce?- exaltei-me.  

-Jimin, eu não consegui evitar- falou seriamente.  

-Saía daqui- apontei para a porta. Com outra mão limpei uma lágrima que escorria por meu rosto.  

-Filho... 

-Saía daqui!!- gritei. Ele suspirou e virou costas saindo do quarto.  

… 

Eram quase sete da tarde quando alguém teve a infeliz ideia de bater á porta. Se fosse meu pai eu juro que não me segurava.  

-Entre! 

Dora entrou com seu celular ao ouvido. 

-Está um rapaz no portão dizendo que quer falar consigo. Penso que ele esteve no jantar. 

-Yoongi?- perguntei. 

-Penso que seja isso. Deixo-o entrar?- Dora perguntou. Não sabia o que responder. Por um lado estava curioso, por outro tinha medo de me passar assim que ele estivesse á minha frente.  

-Deixe, mas peça a um guarda para o acompanhar, por favor- Dora assentiu e saiu do quarto.  

Passado uns dez minutos, Yoongi bateu á porta. Falei para o mesmo entrar. Sentei-me direito. Yoongi entrou. 

-Eu só vim aqui para esclarecer umas coisas- Yoongi falou seriamente.  

-Estou ouvindo- falei do mesmo modo. Yoongi suspirou.  

-Jungkook não teve a culpa do que aconteceu, eu o beijei á força- Yoongi falou.  

-Porquê?- perguntei mesmo querendo saber o motivo que o levou a fazer aquilo.  

-Tal como Jungkook eu também tenho alguém que tenho de proteger, e para proteger essas pessoas tive de trair Jungkook e magoar você- Yoongi me encarou- Não era suposto eu estar contando isto para você e eu sei que provavelmente isto terá consequências, mas eu gosto imenso de Jungkook e você o ajudou bastante. Alguém precisava de lhe mostrar o que era amar, o que era querer ser uma pessoa melhor e você conseguiu fazer isso.  

-Se era só isso, pode ir embora- falei seriamente. 

-Você ouviu o que eu falei? 

-Sim, mas não quer dizer que me sinta menos magoado por isso. 

-Vocês são tão cabeça dura que acho até que deviam casar-Yoongi deu de costas e saiu do quarto batendo com a porta. Sorri levemente.  

Então Jungkook estava falando a verdade... 

 

Jungkook Pov 

 

Estava no meu quarto deitado em minha cama. Yoongi saiu provavelmente para ir ter  com sua família. 

Levantei-me pois estava ficando com fome. Fui até á cozinha e preparei algo para comer. Sentei-me na sala comendo enquanto assistia TV.  

Ouvi meu celular. Era uma mensagem de Jimin. Abri.  

"Obrigado por ter cuidado de mim. Desculpe não ter acreditado em você em relação ao beijo, Yoongi me contou toda a verdade. Eu sei que devia ter acreditado em você mas, eu nem sei, apenas deixei a dor falar mais alto. Você sabe como eu sou e com certeza deve compreender. Me ligue assim que vir a mensagem. Amo você. Beijos."  

Sorri assim que terminei de ler sua mensagem. Yoongi tinha ido falar com Jimin? Ele fez mesmo isso por mim? 

Ouvi o estrondo de portas a baterem. Edward e Dylan estavam preparando suas armas e vestindo seus casacos. 

-O que se passa?-perguntei estranhando.  

-Stefan precisa da nossa ajuda- Edward falou.  

-Para quê?- perguntei curioso. Dylan olhou para Edward e depois para mim.  

-Você não vai querer saber- falou. Logo naquele momento fiquei preocupado.  

-Eu vou com vocês- levantei-me e pousei as coisas na mesinha que havia á minha frente.  

-Não, você não vai- Edward falou seriamente. 

-Vou- fui até eles e vesti meu casaco. De repente só sinto algo bater em minha cabeça e tudo ficou escuro.  

Acordei sentindo minha cabeça doer. Abri os olhos com dificuldade. Estava deitado em minha cama. Como é que fui ali parar? 

Levantei-me lentamente e saí do quarto. Estava tudo em silêncio. Fui até aos quartos e estava tudo vazio.  

Olhei as horas e já passava das quatro da manhã. Fiquei inconsciente assim tanto tempo?  

Fui até á sala e peguei meu celular logo ligando para Yoongi. O mesmo não atendeu. Liguei novamente. Nada.  

Mas o que é que está acontecendo?  

Liguei para Jimin para ter a certeza que ele estava bem.  

-Estou?- ouvi sua voz sonolenta. Suspirei mais aliviado. 

-Jimin, você sabe alguma coisa de Yoongi?-perguntei desconfiado.  

-Ele veio aqui á bastantes horas  mas não sei para onde foi depois, porquê? 

-Jimin, algo se passa- falei começando a ficar preocupado. 

-Porquê que diz isso? 

-Estou completamente sozinho em casa e ontem um do rapazes me  fez ficar inconsciente porque não queria que fosse com eles  ajudar Stefan. 

-Jungkook...-Jimin falou num tom estranho- Ontem Yoongi falou algo sobre a sua ação ter consequências.  

-Eu já tentei lhe ligar mas ele não atende- falei começando a entrar em desespero.  

-Jungkook, você tem de fazer alguma coisa- Jimin falou seriamente.  

-Eu vou procurá-lo- falei determinado indo até ao quarto e pegando minha arma.  

-Venha-me buscar, eu vou consigo- Jimin falou. 

-Não, pode ser perigoso, você fica aí.  

-Mas eu queria ajudar você. 

-Está ajudando se permanecer em segurança. Eu depois ligo a você se tiver novidades.  

-Ok, mas ligue mesmo. Agora deixou-me preocupado.  

-Tá, até já.  

-Até.  

Saí de casa.  

Andei pelas ruas de Seul procurando por Yoongi. Lembrei-me da casa de Kim. Caminhei até lá. No caminho vi a carrinha de Stefan passar por mim em sentido contrário. Apressei-me. 

Assim que cheguei bati na porta. Ninguém abriu. Bati com mais urgência. Nada. Peguei na maçaneta da porta e a rodei. Surpreendi-me por a mesma estar aberta.  

Suspirei.  

Eu já previa o pior.  

Abri a porta e entrei. Tudo se encontrava silencioso.  

A sala e a cozinha estavam vazias. Entrei dentro do quarto da filha de Yoongi e o mesmo estava vazio.  

Fui até ao quarto ao lado e abri a porta. Arregalei os olhos assim que vi o que estava dentro dele, ou o quem estava dentro dele...


Notas Finais


Bom, espero que tenham gostado e nos vemos no próximo capítulo.
Jikisses! <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...