História Life after you - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Kakasaku, Naruto, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Exibições 229
Palavras 1.651
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura!

Capítulo 3 - Atração principal


Fanfic / Fanfiction Life after you - Capítulo 3 - Atração principal

O que aquele Sasuke Uchiha tem de bonito, tem de filho da puta. Infernizou o meu dia, mas não darei à ele o gostinho de me fazer desistir.


Era terça-feira, queria estar de folga. Merda! Que se dane, preciso tomar umas e pra ser sincera, essa não é a única coisa da qual preciso.


Cheguei do trabalho e tomei um banho demorado para relaxar um pouco, quando terminei, vesti uma regata preta, uma calça jeans azul claro e calcei meu coturno preto. Peguei minha boa e velha jaqueta de couro preta e alguns dólares na bolça e saí rumo ao meu bar preferido.


Ao chegar lá, me encaminhei para o canto do balcão e sentei no banco de sempre.

Fiquei alguns minutos o observando trabalhar, vez ou outra ele me lançava alguns olhares e uns sorrisos de lado. Esse homem era muito sexy e me fazia pensar besteira, não só pensar, mas desejar colocar em prática. Após alguns minutos, ele finalmente veio até mim.


− O que vai querer senhorita? – Perguntou ele.


− O de sempre. – Respondi. Ele pegou umas das garrafas atrás de si e me serviu.


− A melhor bebida da casa. – Disse ele. Peguei o copo e bebi de uma vez, enquanto ele apenas me olhava.


− Põe um duplo! – Disse colocando o copo na mesa. Ele fez o que eu pedi.


− Está de folga amanhã? – Perguntou enquanto secava alguns copos.


− Não! – Bebi de uma vez novamente.


− Então deveria pegar leve. – Sempre se preocupando comigo.


− Não importa o quanto eu beba, vou suar daqui a pouco e eliminar boa parte do álcool do meu organismo. – Lancei lhe um olhar sugestivo e indiquei o copo, pedindo que ele colocasse mais.


− Isso não é verdade e você sabe. – Sorri. Eu adorava aquele cara. Ele colocou mais uma dose e empurrou o copo para mim - Você sumiu! – Disse ele.


− Tempos difíceis. Sentiu minha falta? – Perguntei maliciosa.


− Nem pensei em você. – Disse ele me fazendo rir.


− Não duvido, é solteiro por opção. Não quero ofender seu bar, mas a maioria das mulheres que frequentam esse estabelecimento, não vêm aqui pela bebida. -  Disse brincando com meu copo.


− E você é uma delas? – Perguntou ele se apoiando na bancada e me fitando.


− Eu gosto da bebida, mas, para mim, ela não é a atração principal desse bar. – O encarei de volta.


− E qual é a atração principal desse bar? – Ele se aproximou mais de mim.


− Você! – Me aproximei dele também. Apenas alguns centímetros separavam nossos lábios.


− Quer subir? – Perguntou ele.


− Quero! – Terminei minha bebida.


− Yamato, cuide de tudo pra mim! – Disse ele ao seu ajudante, jogando o pano que estava em seu ombro no balcão.


− Sim, senhor!


Ele deu a volta no balcão, segurou minha mão e nos guiou até a saída. Recebi vários olhares indignados das garotas que estavam ali por ele.


− Então, senhor Hatake, acho que essa é uma das vantagens de ser o chefe, você faz seus próprios horários. – Disse ao passarmos pela porta.


− Com toda certeza, senhorita Haruno – Ele me lançou um sorriso malicioso.


Kakashi morava ao lado do bar. Apenas alguns passos depois e já estávamos em seu apartamento. Assim que ele trancou a porta, eu já me joguei em seus braços e, como sempre, fui bem recebida. O empurrei contra a parede, fazendo-o bater as costas com um pouco de violência. Comecei a tirar minha jaqueta e em seguida a joguei no chão.


− Não sei se um dia vou me acostumar com essa sua força bruta – Disse Kakashi.


− Sei que você gosta!


Rasguei sua blusa, o fiquei observando e passando a mão naquele peitoral maravilhoso. Kakashi segurou em meu pescoço e me puxou para mais um beijo quente e excitante. Acho que nem preciso dizer o quanto minha calcinha já estava molhada naquele momento.


Tirei o que sobrou da camisa dele de seu corpo e ele tirou a minha também atirando-a em algum lugar do chão. Ele me levou até a mesa, deitando-me lá e em seguida começou a desabotoar minha calça. Tirei meus coturnos com os pés mesmo, já que não estavam amarrados, foi fácil. Ele tirou minha calça, levando a calcinha junto.


Apoiei minhas pernas na mesa e ele já caiu de boca em mim. Nossa! Que saudades dessa boca, em todos os sentidos possíveis. Seus movimentos não eram rápidos, mas também não eram lentos. Ele sabia o jeito que eu gostava, ele sabia como me enlouquecer e eu adorava isso. Eu me remexia em sua boca e ele acompanhava meus movimentos. Eu segurava seu cabelo e sentia a falsa sensação de estar no controle, mas a verdade é que eu não tinha nenhum controle e eu estava pouco me fodendo para isso.


Eu estava prestes a ter meu primeiro orgasmo da noite, mas ele percebeu o que estava prestes a acontecer e parou o que estava fazendo. Muita maldade! Ele veio subindo, distribuindo beijos em minha barriga, quando chegou em meus seios, que ainda estavam cobertos pelo sutiã cinza, senti sua mão esquerda me erguer. Ele beijava meu pescoço enquanto sua mão direita foi até o feixe do meu sutiã, logo o senti cair em minhas pernas.


Levei minhas mãos até o cinto de sua calça e o tirei apressadamente. Ele ainda estava meio vestido e eu queria ele sem nada. Rapidamente sua calça já estava no chão, mas a cueca não; Maldita cueca! Me apressei em tirá-la.


Ele abriu um pacote de camisinha com o dente e começou a coloca-la no seu lindo instrumento. Ele me desceu da mesa e me colocou – de uma maneira nada gentil - de bruços em cima da mesma. Abriu minhas pernas com os pés e começou a estocar. A primeira doeu um pouco, fazia tanto tempo que eu não o via, que estava até desacostumada. Mas só pra constar, a dor não me incomodou em nenhum momento, até fiquei mais excitada. Não que eu goste de sentir dor, mas um pouquinho de dor nessas horas me davam um tesão enorme e tornava tudo ainda mais gostoso.


Eu tentava controlar meus gemidos ao máximo e ele sabia disso, o que só o fazia ir mais rápido e com força. Vez ou outra eu deixava alguns gemidos escaparem. Eu arranhava a mesa, adorando cada movimento daquele homem dentro de mim, fechei os olhos e permiti que o primeiro orgasmo me invadisse.


A noite foi longa, não vou contar os detalhes, mas saibam que ele me deixou tão acabada, de uma forma, que eu não consegui ir pra casa, coloquei o celular para despertar uma hora mais cedo e dormi por lá mesmo. Eu não gostava de dormir com os caras com quem eu transava, mas a grande maioria das minhas regras, não se aplicavam ao Kakashi.


Quando o celular despertou, o desliguei rapidamente, para não acordar aquela delicia de cabelo prateado que dormia tão tranquilamente.
Tomei banho e coloquei minha roupa, deixei um bilhete preso no abajur, avisando que saí mais cedo para ir trabalhar. Não sou de dar satisfações, mas Kakashi não gostava de dormir com alguém e acordar sozinho no dia seguinte e seria uma pena deixar aquela delicia chateada. Dei um selinho nele e fui embora.


Dei uma passada rápida em casa, troquei de roupa, peguei minha bolsa e fui para o hospital. Bati meu ponto e fui ver o paciente mais detestável daquele lugar. Ao entrar no quarto, notei que ele ainda dormia, parecia tão adorável, mas só parecia mesmo. Abri as cortinas de uma vez, fazendo ele apertar os olhos e depois colocar uma das mãos para cobri-los.

− Mas que merda, isso é jeito de acordar alguém? - Cuspiu as palavras.


− Bom dia, raio de sol! – Falei com meu melhor tom de voz. O que seria mais irritante do que uma pessoa esbanjando alegria de manhã cedo?


− Fecha isso, sua louca! – Ele virou as costas para mim, cobrindo-se novamente.


− Está na hora do banho, seu café da manhã chega em vinte minutos – Puxei as cobertas de cima dele.


− Que inferno! Não quero tomar banho, quero dormir, dá pra entender? – Indagou ele sentando-se na cama.


− Mas é claro que dá – Cutuquei seu nariz e ele fez uma careta – Mas não importa o que você quer, vai tomar banho agora – O puxei pelo braço e só para variar, tive que usar força com ele, só então consegui fazê-lo levantar.


− O que deu em você? Alguém te deu um trato na noite passada? – Sempre curioso.


− Minha vida particular não é da sua conta – O empurrei pra dentro do banheiro e ele apenas ficou parado me encarando – Se não tomar banho por conta própria, vou até aí e faço isso por você – Ele riu.


− Essa eu pagou pra ver! – Me desafiou ele.


− Senhor Uchiha, não pense que eu não sou capaz de ir até aí, arrancar essa sua bata e te enfiar em baixo daquele chuveiro, você não seria o primeiro homem que eu vejo sem roupa.


− Mas com certeza, seria o mais bonito! – Sorriu presunçoso.


− Não tenha tanta certeza! – As imagens de Kakashi Hatake me vieram a mente.


O Uchiha ergueu uma sobrancelha. O empurrei para dentro do box e liguei o chuveiro.


− Que água gelada! – Resmungou ele. Eu já estava quase saindo do banheiro quando ele chamou minha atenção – Ei! – Virei e o vi sorrindo – Você não arrancou minha roupa! – Voltei no mesmo instante, não deixaria aquele fulaninho me desafiar dessa forma. Rasguei a bata que ele usava.


− Pronto! – Não pude deixar de reparar no corpo daquele homem. Admito que ele não é nem um pouco de se jogar fora – Nada mal! – Dei as costas levando os restos daquela bata de hospital molhada comigo. Gostoso de roupa, ainda mais gostoso sem ela, e molhado então? Acho que dá pra imaginar!
---
 


Notas Finais


O que acharam?
Não revisei, então desculpem pelos erros ortográficos!
Até qualquer, hora, meus caros leitores!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...