História Life Among The Dead - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Andrew Lincoln, The Walking Dead
Personagens Carl Grimes, Rick Grimes
Tags Fuckzbiebzumbie, Rick Grimes, The Walking Dead
Exibições 101
Palavras 1.181
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Canibalismo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Heyyy amores, olha quem voltou, sim eu sei, estou atrasada, mas me desculpe e não desistam de mim.
Bom vim agradecer pelos comentários e favoritos, obrigada mesmoooo, passarei a postar normalmente como antes sem mais atrasos, ok? Enfim Boa leitura amores sz

Capítulo 5 - Rick Grimes


Glenn fora buscar o homem que estava no tanque de guerra, Merle por sua vez, sem poder ficar um minuto se quer sem aprontar algo ou foder com tudo, estava no terraço onde começou a dar tiros pelo ar, assim chamando atenção dos zumbis para a loja onde estávamos. Andrea rapidamente subiu até lá com T- Dog permaneci ali com Jac a espero do Glenn e do homem.

Logo escuto pelo radio o Glenn nos chamando, rapidamente vou junto com Jac ate o lado de fora para ajuda-los. Assim que abri a porta, já comecei a matar alguns zumbis colocando minha faca em suas cabeças e os jogando no chão, logo dando passando para os dois, depois voltamos para a loja. Quando me virei para ver se estava tudo bem, Andrea já estava em cima do homem apontando sua arma na cabeça do mesmo.

— Andrea o solte. – me aproximei deles.

— Ele quase nos matou!

— Mas ainda estamos vivas, vai solte ele.

— Uma hora você vai nos matar por ser tão boazinha – me “peitou”.

— E até lá eu serei desse jeito. – olhei para o homem em minha frente. – Qual o seu nome?

— Rick. Rick Grimes.

— O que faz na cidade sozinho?

— Estou procurando minha família.

— Aqui vai ser difícil, só se tem zumbis.

— E você? Tem algum acampamento?

— Temos, mas para isso você terá que nos ajudar a sair daqui. – apontei para porta onde continha vários zumbis.

— Tudo bem.

Logo subimos para o terraço onde Merle continuava junto a T- Dog, como sempre, Dixon e o seu racismo, falavam mal de T- Dog e o provocava de várias formas tonta verbal como mental, isso não estava apenas irritando a ele, mas sim a mim e Rick percebi que também não estava com muita paciência.

Glenn, por sua vez, tentava nos explicar o plano para que a gente pudesse sair dali com todos vivos, incluindo o novato, o plano era, Rick e Glenn saírem para pegar as armas que o xerife havia deixado cair na rua e nisso pegar um carro ou qualquer outra coisa que desse para todos entrar e voltar para o acampamento.

Desci as escadas junto com a Jac e fomos procurar algumas coisas para que eles pudessem se proteger dos zumbis, pegamos todo tipo de arma – que não fizesse barulho – e voltamos para o terraço. Quando pisei meu pé lá vi Merle preso em um cano.

— O que esta acontecendo? – olhei para todos sem entender.

— Merle estava irritando T- Dog fazendo piadas de raça e ainda avançou no mesmo, então o prendi, a chave esta com T- Dog, ele decidira quando solta-lo.

— Sério isso Merle? Ate quando vai ser assim? – ando ate ele.

— Qual é loirinha, da uma força aqui.

— Não, você quase nos matou hoje. Não quero que atrapalhe mais uma vez.

Ando ate Rick e Glenn e os entrego as armas, logo eles me explicam que teríamos que pegar alguns zumbis para que eles pudessem pegar suas entranhas e usa-las para poderem se camuflar, de inicio achei completamente estranho, mas faria de tudo para sairmos dali vivos.

Sai da loja junto com Glenn e T- Dog e pegamos dois zumbis, os arrastamos para dentro da loja, pegamos dois lençóis e levamos para vesti-los. Observávamos aqueles zumbis, o mau cheiro se espalhava por todo o comado, tentava manter meu rosto coberto, mas se parecia impossível.

— Vamos lá.

Levantei meu machado e o enfiei na barriga do zumbi, fazendo um grande buraco, com luvas em minhas mãos, me agachei sentindo mais forte o odor que vinha das entranhas e as peguei, levei ate o Rick e passei por seu corpo toda aquela entranha nojenta.

— Isso é tão nojento. – falei baixo.

— Pelo menos não é você que estava usando.

— Agradeço por isso.

Glenn, por outro lado, não foi tão forte, vomitando algumas vezes enquanto Andrea e Jac colocavam algumas partes dos zumbis neles, por final, perduramos pernas e braços entre os pescoços dos mesmos. Eles estavam incrivelmente nojentos, e eu esperava que aquele plano desse certo ou estaríamos fodidos.

Assim que Rick e Glenn saíram pelas portas, todos nos subimos rapidamente ate o terraço para que ficarmos de olhos neles e poder avisar a qualquer problema que ocorresse me atirei sob o muro do terraço, tinha em visão os dois andando tortos quase como os zumbis, mas tinha uma pequena diferença, eles andavam mais rápidos.

Quando já estava com todas as minhas esperanças, pingos começar a cais em minha pele, logo imaginei que todo ia por água abaixo.

— Não acredito que vai chover! – me virei vendo todos esperando algo de mim. – Ok, temos pouco tempo, peguem tudo e vamos para o local combinado.

Foi apenas eu dizer isso que todos começaram a correr por todos os lados pegando tudo que fosse preciso e que era nossa, havia falado com T- Dog para ele não se esquecer de soltar Merle, que mesmo não calando a pouco por um segundo e dando vontade de deixa-lo não podíamos, Daryl ficaria furioso, ainda mais comigo.

Peguei minha mochila e desci às escadas as presas, Andrea vinha logo atrás de mim, assim que chegamos ao térreo vimos que os vidros da loja não aguentariam por mais tempo, era àquela hora ou morreríamos ali mesmo.

Então escutamos um alarme de carro, olhei assustada para Andrea e sabíamos que aquela era a nossa deixa, corremos ate o lado de fora e logo encontrando o Rick com um caminhão, subi no mesmo, quando me virei para ver se todos estavam ali percebi que tinha um a menos.

— Cadê o Merle? – me desesperei. – Cadê o Merle T – Dog. – gritei.

— Eu, eu – gaguejou – Deixei a chave da algema cair no ralo...

— Você o que? – gretei mais uma vez.

— Mas eu tranquei a porta, os caminhantes não vão chegar nele.

— Você trancou a porta? – neguei com a cabeça. – Eu não acredito.

— Não temos mais tempo Clary. – Rick me avisa.

— Vamos logo.

O pior que eu temi acabará de acontecer, Merle havia ficado para trás e eu sabia que isso não acabaria bem, nem pra mim, nem para T-Dog e muito menos para Rick Grimes, o novato que o algemou.

Para o caminho de volta ao acampamento não disse sequer uma palavra, apenas fiquei pensando em que falaria para Daryl, ele era como um irmão para mim, o mais próximo de mim depois de meus filhos.

Quando menos esperava já havíamos chegado, desci rapidamente do caminhão e saí correndo indo até meus filhos que vinham ate a mim correndo também, me ajoelhando no chão e os abracei fortemente.

— Meus meninos, como vocês estão? Comportaram-se?

— Sim, e como foi lá? – Brian respondeu e no mesmo momento me levantei.

— Temos um novato. – falei alto para todos escutarem. – Venha até aqui. – chamei o Rick que continuava ainda no caminhão.

Assim que ele desceu do mesmo e veio caminhando lentamente ate a nós entrando em vista para todos o ver, logo vi o Carl correndo até ele e o chamando de pai. Então tudo fez sentindo. Rick Grimes, Loris Grimes. Xerife. Atrás da família. Ele havia conseguido o que queria, mas não exatamente como ele esperava.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...