História Life around obstacles - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Mistério, Romance, Suspense, Terror, Violencia
Visualizações 3
Palavras 647
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Mistério, Romance e Novela, Seinen, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gente, eu estou muuuuito ansiosa para ir postando os capítulos e deixar vocês mais entusiasmados!!!







Qlhs vhxlmwv l jfv hzyv, lp?

Capítulo 1 - Um olhar sem comparaçôes


A vida é tão injusta, por quê? Três turmas para me colocarem e fui parar onde? Na última, é claro. Eu tenho muito azar, se acontecer alguma coisa boa comigo, será um milagre, pois azar é o meu nome.

Todo mundo diz que tem uma quarta turma, que estuda na sala mais isolada da escola, e fica bem no fundo, sempre estando trancada. Ninguém nunca entrou lá, e a diretora nunca negou ou confirmou sobre isso. Ela sempre respondia “Por que você pergunta isso?” ou nem responde, então, é um mistério.

Kate, minha melhor amiga, estava olhando para mim com uma cara desconfiada.

– Você está bem? – Ela me perguntou, enquanto segurava um lápis.

– Sim, eu acho...

Eu estava muito pensativa sobre ele, será que tem outras garotas falando com ele? Será que ele gosta de alguma garota? Ou ele gosta de mim? Ou não gosta de ninguém? Não gosta de garotas? Isso tudo girava em minha cabeça, e não conseguia pensar em mais nada.

Um envelope caiu no chão, e a turma inteira olhou para lá, fazendo com que Josh o pegasse, e abrisse-o. Ele sentou em sua classe para ler secretamente.

– Que envelope é aquele? – Kate sussurrou para mim, com um rosto curioso.

Eu resolvi não a responder, porque nem eu sabia, e devíamos prestar atenção na aula.

- É um envelope inútil, que nem ele... - disse Catrine, uma garota da minha sala

Depois de demoradas 2 horas e 25 minutos, o sinal bateu finalmente, e todos saíram animados. Eu fui acompanhada de Kate, Mary e Grace. Todas nós andamos juntas, e é quase sempre. Mary é bem extrovertida e zoeira, enquanto Grace é mais calma.

Foi quando em um breve momento, tudo se acalmou, ele passou, e o tempo parou....

Ele estava com seu clássico fone de ouvido, que usa há anos, e nunca vai parar de usar. Ele me encarou e sorriu, e eu sorri de volta muito alegre...

– Como vai os olhares? – Mary falou em voz alta e rindo, para chamar a atenção dele, e eu fiquei completamente envergonhada.

– Fi..ca qui..eta – Cochichei a ela, tentando ser calma, e Grace sorriu ao ver algo. Achei estranho, mas continuei normal.

Começamos a dar risada da nossa discussão, e conversamos muito. Eu me afastei de minhas amigas para ir ao banheiro, e avistei Josh. Ele estava sentado no chão todo encolhido, em um canto, com um rosto assustado, e perguntei a ele:

– Você está bem? Por que está assustado?

– Não interessa garota, o que interessa é essa verdade escondida – Respondeu Josh, sem interesse para falar comigo.

– O quê? Como assim? – Perguntei, não entendendo nada.

– Saia daqui, e pare com isso – ele disse bravo – E você sabe do que eu estou falando.

– Eu n...

– PARE, SIMPLESMENTE PARE! Pare de fazer isso com as pessoas!! Elas se assustam!! – Ele gritou muito alto, chamando atenção de algumas pessoas por perto. Fiquei quieta e fui ao banheiro calmamente, como se nada tivesse acontecido comigo.

Final do dia, cheguei em casa, fui no meu quarto, olhei o meu celular por um tempo, e me deitei na cama. Comecei a pensar nele, em como no ano passado éramos tão próximos, tão amigos, em como ele sorria para mim, em como ele me deixava alegre quando me fazia rir, em como ele ria, em como era bonito, estiloso, e como sabia se vestir, com os seus cabelos escuros e olhos claros, e quando encostava suas mãos nas minhas...

 O telefone começou a vibrar, fui ver o que era, e vi uma mensagem:

“Os olhares foram bons, mas não vai descobrir o que era aquilo? Você é muito idiota para perceber isso, trouxa.

-S”

Fiquei assustada, como essa pessoa sabia o que aconteceu no intervalo, que houve uns olhares? E no que ele(a) estava se referindo a “aquilo”?

Não acreditei no quanto essa pessoa sabia, só aceitei, era a única coisa que podia fazer.


Notas Finais


Espero que gostem, foi um trabalhão!





Alfabeto ao contrário


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...