História Life In Beacon! III Season (HIATUS) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Breaden, Chris Argent, Decaulion, Derek Hale, Dr. Valack, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Natalie Martin, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Theo Raeken
Tags Amber Heard, Colegial, Derek Hale, Drama, Kira, Malia, Parrish, Revelaçoes, Romance, Scott, Stiles, Theo
Exibições 158
Palavras 1.147
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


LEIAM AS NOTAS FINAIS, NÃO ME MATEM kk' :*

Capítulo 8 - Uncontrolled


Estaciono em frente ao prédio e corro para o apartamento. Assim que acalmei os ânimos senti um cheiro diferente. Ouvi mais de uma batida de coração e isso me deixou em alerta. Abri o portão lentamente e vi Derek amarrado em uma coluna no meio da sala. Corre até ele, mas o mesmo negou e logo senti uma dor insuportável na nuca. Peguei o ti tinha na nuca e vi que era uma injeção de wolfsbane, não aguentei e adormece.   

... 

- Ela já deveria ter acordada. - ouvi a voz de alguém e continuei com os olhos fechados. Sente que estava presa em algum lugar, já que o peso nos  meus braços era perceptível.  

- Dá um choque nela- aquela voz que conhecia. Era do meu avó, materno. - Estou cansado de esperar. O namoradinho desta não fala nada. - alguns segundos depois abri os olhos pelo grito e dor que a carga elétrica passou por mim. - A Bela Adormecida acordou, até que enfim. - olhei para ele com raiva. Olhei para a pessoa ao seu lado e vi a irmã de minha mãe.  

- Olá querida sobrinha. - olhei para os lados procurando Derek e o encontrei ele pendurado na barra de ferro do teto.  

- Solta ele. Derek não tem nada haver com isso tudo.  

- Derek? Um Hale? - perguntou minha tia chegando um pouco perto dele, o mesmo estava desacordado. Olha só quem cresceu. Vi esse garoto bem pequeno, quando vim ver sua mãe e você uma época.  

- Chega Karlie! Queremos algumas respostas que não sabemos.  

- O que querem saber?  

- O que você se tornou? - não responde e Karlie, chegou perto de mim me dando mais um choque me fazendo gritar. 

- Minha querida neta. Só queremos resposta.  

- Larga ele. - falei e meu avó chegou mais perto de mim passando sua mão esquerda pelo meu rosto lentamente, mais eu virei o rosto.  

- Acorda ele Karlie.  

- Ok papai. - deu um choque em Derek que acordou totalmente avoado olhando para os lados e seus olhos pararam em mim. 

- O que querem de nós? - perguntou  

- Nossa... como você ficou bonito. - falou Karlie apertando suas bochechas com as mãos e abaixando as mãos lentementos pelo corpo do Derek, rugir chamando sua atenção e ela riu, meu avó me olhou surpresa.  

- Uau... o que fizeram com você?  

- Conhece eles? - perguntou Derek e eu olhei para os lados. - Quem são eles Amber?  

- Prazer... sou tia da Amber. - Karlie parou na frente dele sorrindo e eu revirei os olhos - E aquele dali é o meu pai, avô da Amber.  

- Não sou avô de uma aberração.  

- Já entende! Caçadores... 

- Que querem respostas. - meu avô foi até ele e o encarou - O que você é? Beta? Omêga? Alpha não é!  

- Já fui um. - Derek mostrou seus verdadeiros olhos  

- Seu alcateia você não está... já que nessa cidade o que não falta são seres sobrenaturais. Então você matou alguém inocente. Quem foi? Uma senhora que caminhava para ir a casa cuidar de seus filhos? Um adolescente que saia de alguma festinha de madrugada? Seu amigo que estava ao seu lado numa lua cheia?  

- Para! - gritei chamando sua atenção e ele deu mais um choque, só que com uma potencia mai alta do que antes em Derek. - Que merda vocês querem?  

- Sua mãe.  

- Está morta. Matei ela com minhas próprias mãos. . - Karlie riu alto e me deu um tapo forte em meu rosto me fazendo rir daquela atitude.  

- Sabe o que estou querendo fazer agora? - perguntou meu avô e lhe encarei - Matar os dois para poupar pessoas morrendo.  

- Está muito enganado sobre nós e os outros que vivem aqui. - falou Derek e o olhei - Estamos aqui para proteger as pessoas que vivem em Beacon.  

- Não foi isso que aconteceu nos últimos anos.  

- O que sabe dos últimos anos? - perguntei  

- Um Kanima que matou várias pessoas, Peter Hale matando e transformando pessoas, um garoto Nogtsune...  

- Nós fazemos de tudo para que ninguém saísse machucado.  

- Mais teve muitas pessoas que saíram, como os sacrifícios com a tal Darach.  

- Pois é! - resmunguei e Karlie veio com as mãos fechadas de uma forma agressiva para cima de mim me dando um murro no rosto, sente um gosto de ferro na boca e sabia que era sangue, cuspe o mesmo no rosto dela que me olhou resmungando e começou a me bater.  

- Chega Karlie! - senti meus olhos mudando e fechei os mesmos tentando me controlar, um rosnado saiu de minha boca e o silêncio reinou na sala.  

- Amber se controla. - falou Derek e eu abri os olhos vendo meu querido avô e minha tia me olhando surpresa. - Me soltem daqui ela está ficando descontrolada.  

- Ela é só uma loba, matamos muitos iguais a vocês. - rosnei alto e comecei a mexer em meu corpo ficando irritada com aquelas cordas me amarrando, minhas garras começaram a crescer e eu rosnei mais uma vez.  

- A pele dela. - meu avô falou surpreso e eu fiz força conseguindo logo em seguida me soltar das cordas.  

- Me soltem daqui agora. - falou Derek baixo e nenhum dos dois ligaram, apontaram armas para mim. Eles atiraram em mim, senti as balas e a quentura em meu corpo e mesmo assim eu continuei. Segurei o pescoço de Karlie e a mesma gritou de dor, apertei mais e senti balas em minhas costas, olhei para trás e rosnei para ele que me olhava com os olhos arregalados. Soltei a Karlie e corri até ele o derrubando e rosnei alto em seu rosto.  

- Karlie solta esse garoto agora. - olhei para ela e enfiei minhas garras no rosto do cara que eu segurava, ele gritou de dor e segundos depois eu senti uma pessoa me abraçando forte e fazendo eu soltar meu avô.  

- Amber... se acalma. - senti o cheiro e ouvi a voz firme do Derek.  

- Me solta! - gritei tentando me soltar e ele me prendeu. 

- Fica calma... se acalma... lembra de seu pai... lembra de seu pai Amber. - a cada fala dele, comecei a me acalmar, não sentia tanta raiva como alguns segundos atrás, não sentia meu corpo sendo destruído com a mudança, meus olhos não estavam mais amarelos, eu conseguia respirar calmamente. - Isso amor... isso. - ele foi me soltando lentamente e eu o olhei com lágrimas nos olhos.  

- Desculpa. - falei e ele me olhava preocupado 

- Está tudo bem agora! - ele me deu um beijo na testa e logo em seguida olhou para meu avô e para minha tia que nos olhava agora tranquilos. 


Notas Finais


Oi gente linda do meu coração <3
Sei que muito de vocês devem estar querendo me matar neste exato momento, porém tenho minhas desculpas:
1. Esse ano minha vida está compliacada
2. O colégio me fez se um ser antissocial
3. PASSEI DE ANOOOOOOOOOO UHUUU... SOU UMA FORMANDA kkk'
Daqui a alguns dias vai rolar minha formatura lá no colégio, jogar as coisas para cima, desfile, essas coisas :I
Bem... agora estou correndo atrás dos vestibulares, receberei minha nota de uma amanhã :/ estou MEGA NERVOSA

Não quero tomar o tempo de vocês :*
Tem muita coisa para rolar ainda por aqui, beijos :* amo vocês e por favor não me matem kk' :D

PS.: ESSE CAPÍTULO EU FIZ MEGA CORRENDO E TEM ERROS ORTOGRÁFICOS, ME DESCULPEM.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...