História Life Is Strange - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~Thalia16Jackson

Postado
Categorias Naruto
Personagens Personagens Originais
Exibições 10
Palavras 1.543
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Lírica, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - ×●Capítulo Três●×


A medida que o tempo passava, eles não acreditavam no que viam. Tamanha agilidade, precisão e energia que Seiko apresentava, seriam estranhos para alguém de sua idade. Sarada estava encantada com a maneira determinada que a garota de olhos verdes treinava... Com seus próprios clones.

Boruto sentiu uma pontada de inveja, por saber que seu limite de clones não era nem a metade dos dela.

Shikadai apenas observava tudo atentamente. Não emitia nenhum ruído. Apenas queria assistir aquela cena estranhamente bela. Aquela garota tão fechada sabia fazer isso tudo.

Seiko estava apenas treinando, como ela fazia normalmente. Quando não tinha o auxílio de seu pai, costumava a usar seus próprios clones. Em dez minutos, ela fez de tudo. Tudo que uma adolescente comum de quinze anos não conseguiria fazer. Sarada se sentia cada vez mais inútil perto dela.

Seus punhos estavam sangrando do mesmo jeito que seus joelhos também. Sua respiração era ofegante e seus cabelos molhados de suor. Observou o local e assim que não avistou mais nenhum de seus clones, caiu de joelhos no chão e disse:

- Eu estou vendo vocês, podem sair. - Eles se entreolharam e levantaram aos poucos.

Seiko sorriu.

- Você tá machucada. - Sarada disse se aproximando da prima que mal se mexia pela ardência dos cortes - Deixa eu te ajudar.

- Eu estou bem. Consigo ficar de pé. - Seiko se levantou e disse ainda encarando Sara - Foi só um treinamento normal. Por que estão todos preocupados?

- Bem... - Inojin arriscou palpitar - É que a gente não foi treinado ainda nem para a metade de tudo que você fez. Para nós, isso é tudo muito novo.

- Entendo. Desculpa por fazer vocês virem atrás de mim. Eu costumo sair sem avisar.

- Costuma treinar escondido também? - Himawari perguntou de braços cruzados. Seiko assentiu. Himawari sorriu.

- Com quem você aprendeu a fazer tudo isso? - Boruto perguntou indiferente.

Seiko congelou. Como poderia dizer a eles, que foi treinada por várias pessoas da Akatsuki, incluindo seu pai? Eles poderiam até não saber muito sobre a Akatsuki, mas sabiam que era composta por pessoas perigosas.

- Com o meu pai, em parte. - ela disse observando a poeira levantada, que demoraria para se dissipar.

- Seiko... - Sarada disse a chamando - Posso falar com você depois? - a mesma assentiu e continuaram a caminhar - Você tem uma noção da sua idade em relação a conhecimento de luta?

- Trinta e dois anos, se for medir em conhecimento. - todos ficaram impressionados, e com medo ao mesmo tempo. Ninguém gostaria de tela como oponente em uma luta.

Sarada estava louca para pedir para sua prima a ensinar a lutar daquela maneira, talvez até melhor. Ela ainda tinha a expectativa de virar Hokage. Mas, ela sabia muito bem que a expectativa é bem diferente da realidade.

Shikadai não tirava os olhos da cicatriz na testa de Seiko, que agora, estava parte a mostra, devido ao suor que colava sua franja a testa. Era uma cicatriz profunda demais para ser provocada por uma Kunai. Era como se já tivessem jogado uma estrela ninja em sua testa e ela tivesse sobrevivido.

- Tem algo para falar, Shikadai? - Seiko perguntou, o fitando atentamente.

- Não. É só... - Todos olharam para ele. Ele tinha que arranjar uma desculpa rápida e que faça sentido - Eu só estava distraído. Quando me dei conta estava olhando para você. - Inojin sorriu ironicamente e arqueou as sobrancelhas para seu amigo, o que o fez sentir seu rosto arder de raiva. Ou seja, Inojin levou um soco do seu melhor amigo.

Sarada cutucou sua prima com o ombro, com a intenção de também provocar raiva na garota e logo em seguida recebeu um rápido cutucão nas costelas como retribuição. Sara pulou por impulso e por ter sentido um imenso desconforto quando a garota de olhos verdes "revidou".

Seiko se lembrou rapidamente que estava devendo um controle para Shikadai, já que, quando foi no dia anterior a casa dele junto com os outros, acabou pondo força demais nos botões. Conclusão: Acabou quebrando acidentalmente.

Boruto e Mitsuki ajudaram Sarada a levantar, aliás, depois daquela pontada na costela, ela se desequilibrou e caiu no chão.

- Te machuquei? - Seiko perguntou se oferecendo para a ajudar a levantar.

- Não. Só... Me pegou meio que de surpresa. - disse olhando para a prima.

- Esse é meu jeito ninja. - ela sorriu e Sarada levantou. Naquele momento, Mitsuki refletiu sobre o que ela disse e sorriu. Ela e o jovem de cabelos azulados começaram a ser amigos aos poucos, mas nunca havia escutado aquilo dela.

Eles resolveram parar em algum lugar para comer Dango. Assim que chegaram no lugar, escolheram logo um lugar e se sentaram ali. Inojin continuava do lado de Himawari, fazendo algum desenho para ela. Sara e Seiko estavam conversando tranquilamente. Boruto estava entre Himawari e Sarada. Shikadai ficou na ponta, ao lado apenas de Mitsuki, mesmo não soltando seu vídeo game portátil.

Do outro lado do estabelecimento, estavam sentados em uma mesa Shikamaru, Sai, Ino, Temari, Hinata, Sakura, Rock Lee, Tenten e Kiba. Estavam apenas pondo a conversa em dia.

- Hinata, - Ino disse observando um copo vazio - Seus filhos cresceram muito rápido.

- O seu também. - Hinata disse a encarando.

- Para falar a verdade... - Kiba disse - Ninguém cresceu rápido, nós é que estamos ficando velhos e não estamos dando conta disso.

- Concordo. - Sai disse - Podemos até ficar mais velhos, mas a preguiça de alguns nunca mudam.

- Isso era para ser uma indireta? - Shikamaru perguntou de sobrancelhas arqueadas.

- Qual é, - Tenten se manifestou - você teve preguiça de vencer até a Temari no "mano a mano".

- E depois eu casei com ela. Eu deixei ela ganhar. - Shikamaru disse voltando sua atenção para a mulher loira citada várias vezes na conversa.

- Isso foi bem depois mesmo. - Temari admitiu.

- Sakura, soube que tem mais uma pessoa morando na sua casa. É algum parente? - Rock Lee perguntou coçando os olhos.

- É sim. - Sakura respondeu sorridente - Uma parente bem distante.

Voltando para a mesa onde Boruto e os outros estavam sentados, estavam discutindo sobre algo, até se sentirem entediados o suficiente para levantar, pagar a conta e ir em bora.

Ao fazerem isso, cada um foi para sua respectiva casa, e, por mais incrível que pareça, não notaram a presença dos mais velhos naquele local.

Algumas horas depois, Sarada e Seiko se encontravam literalmente jogadas no quarto, cada uma em sua respectiva cama.

- O quê você queria tanto falar? - a de olhos verdes pergunta a mais velha.

- Acho que seria vergonhoso para mim te pedir isso, mas... Você poderia me treinar? - Seiko sentiu algo que não sentia a muito tempo. Ninguém a pedia algo assim à anos. Mas, ela nunca se importou em fazer esforço.

- Sarada, eu não sei se é uma boa ideia. A última pessoa que me pediu isso quebrou a clavícula. - Sarada riu - Eu estou falando sério!

A risada cessou. Sara repensou um pouco e deu de ombros.

- Serei mais cautelosa. - insistiu ela.

- A pessoa disse a mesma coisa.

- E... Onde ela está agora?

- Morta. - O silêncio tomou  conta daquele lugar de modo perturbador. Que logo foi quebrado pelo barulho de porta sendo aberta.

- Meninas! Cheguei! - Sakura gritava lá de baixo. Sara puxou Seiko pelo braço e a arrastou pela casa inteira até achar sua mãe.

- Mãe! Você perdeu a Seiko treinado! Ela é demais e além disso, ela usa os próprios clones para treinar.

- Sarada... Não precisa de tanto, meu pai que me ensinou assim. - Sakura riu para disfarçar seu nervosismo.

Aliás, a cada hora que passava, mais uma parte de seu corpo ficava tensa. Aliás, se seu marido entendesse as coisas de modo diferente, era o cadáver de Seiko que estaria na rua no dia seguinte. Sakura já havia se acostumado com a presença da garota de olhos verdes, já era uma filha mais nova para ela.

Quando escureceu, Seiko e Sarada resolveram ir até a sala e assistir um pouco de televisão. Sakura estava preparando o jantar, como se nada estivesse prestes a acontecer. Ela tentava se acalmar cantarolando uma música qualquer. Sua clama estava quase toda reconstituída, mas então...

A porta da frente se abriu.

- Pai! - ela viu o mesmo abraçando-a, e resolveu dar mais alguns minutos de paz a Seiko.

Foi até seu marido e o abraçou.

- Oi querido. - ela sussurrou ao seu ouvido, o que fez Sasuke emitir um sorriso meio fraco, mas um tanto satisfatório para a rosada.

- Oi, Sakura. - ele se aproximou mais do rosto da amada e em um rápido ato, selou seus lábios contra os dela e olharam para Sara, que fazia uma careta.

Assim que adentraram na sala, Sasuke indagou:

- Sakura, me responde uma pergunta...

A mesma suspirou.

- Claro.

- Por quê essa garota se parece tanto com o Itachi?

Era essa a pergunta que ela tanto temia. Era aquilo que ela pensou na resposta por uma semana.


Notas Finais


Foi mal pela super demora. Peço desculpas pela demora e pelo capítulo bosta :/
Espero que tenham aproveitado. É isso.
Abraços.
Até a próxima \o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...